ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

Números enormes: Asus Zenfone Zoom

Da série “smartphones que achamos mesmo que eram vapor e não eram”, o Zenfone Zoom é o novo lançamento da Asus no mercado brasileiro. E, como esperávamos, tem preço de topo de linha.

Zenfone Zoom

zenfone zoom

Sim, é um aparelho que surgiu na já distante CES 2015.

Sumiu do mapa por um tempo (sua previsão de início das vendas mundial era… o segundo trimestre de 2015), retornou com força total na última CES em Las Vegas (onde pude dar uma olhadinha nele de perto e usar chavões e fotos que repeti neste texto), já em sua versão final.

Agora chega ao Brasil, onde já pode ser comprado a partir de hoje (direto da Asus, sem operadoras).

zenfone zoom

E é aqui que entram os números enormes: o Zenfone Zoom não é seu smartphone médio com a fórmula “hardware poderoso com preço acessível” comum aos aparelhos da Asus, como foi com o Zenfone 5 e o Zenfone 2.

É outro patamar de preço, mais focado no mercado premium (e, imagino, com lucros mais elevados para a fabricante), com dois modelos à venda no Brasil, com processador e armazenamento distintos: um com Intel Atom de 2,3 GHz e 64 GB internos, com o valor sugerido de R$ 2.699, outro com Intel Atom de 2,5 GHz e 128 GB internos, com o preço sugerido de R$ 3.299.

De resto, o hardware é bem similar ao Zenfone 2 (4 GB de RAM, tela de 5,5 polegadas full HD, 4G, lista completa aqui). Roda Android 5.0 e será vendido em branco ou preto, com acabamento em couro na traseira (a capinha laranja que ilustra a abertura deste post, aparentemente, não virá para cá).

zenfone zoom

O que diferencia o Zenfone Zoom dos seus irmãos mais novos é a presença de uma câmera com tecnologia PixelMaster de 13 megapixels com zoom óptico de 3x integrado. É algo que já vi diversas tentativas – seja por super resolução no Lumia 1020 ou por tentar unir câmera portátil em smartphone, algo que a Samsung tentou fazer nos Galaxy Camera ou K Zoom (que eram mais câmera que smartphone, na verdade).

É um aparelho de nicho e que vai agradar a quem procura uma solução compacta (e aparentemente poderosa) para fotografia de bolso.

Mais sobre o Zenfone Zoom em breve, em um safári fotográfico.

zenfone zoom

Na CES deste ano, pude brincar com a câmera um pouco.

Aqui, sem zoom:

zenfone zoom

Aqui com zoom óptico aplicado:

zenfone zoom

(veja imagens de amostra no post da CES sobre o Zenfone Zoom)

Nagano comenta: Observando as especificações técnicas do Zoom, me chamou a atenção para alguns detalhes, a saber:

  1. Sua versão mais simples sai de fábrica com 64 GB e a mais avançada com 128 GB com opção de expandir sua memória (até 128 GB) por meio de cartões SDHC/SDXC. Quite impressive!
  2. O Zoom de 128 GB vem com o processador Intel Atom Z3590 de 2,5 GHz, o mesmo usado no ASUS Zenfone 2 Deluxe – Special Edition Chromium/Carbon de 256 GB (R$ 2.999). Já o Zoom de 64 GB é o mesmo usado no Zenfone 2 (R$ 1.499~1.749), o Intel Atom Z3580 de 2,3 GHz.
  3. Curiosamente, é o primeiro Zenfone com suporte para apenas um cartão SIM (uia!).
  4. Também é o primeiro Zenfone a vir com ponto de fixação de correia, sendo que um modelo de pulso já acompanha o produto.
  5. Alguns podem estranhar (ou até torcer o nariz) pelo fato da lente do Zoom ser fabricada pela HOYA (mais conhecida por aqui pelos seus filtros e lentes de óculos) mas vale a pena relembrar que, por alguns anos, ela foi dona da divisão de câmeras da Pentax (hoje nas mãos da Ricoh) sendo que durante esse tempo ela deve ter aprendido alguma coisa com esses caras.
  6. Essa lente zoom de 3x equivale a uma 28~84 mm (grande angular para meia tele) de sistema 35mm, o que não é muita coisa se comparado com qualquer point-and-shot vulgar da atualidade. De fato a câmera mais simples da atual linha Canon — a PowerShot ELPH 180 — tem zoom óptico de 28~224 mm e sensor de 20 MP. O da Asus ainda é de 13 MP mas conta com estabilizador de imagem.
  7. Paga-se um preço pelo uso do Zoom (e não estou falando de dinheiro): Sua lente é menos luminosa — f2.7(grande angular)~f4.8(modo tele) — que a do Zenfone 2 (f2.0). Isso significa que se comparado com o ZF2, metade da luz (ou +/- 1 ponto de exposição) chega ao sensor de imagem, mas isso pode/deve ser compensado de algum modo pela parte eletrônica do aparelho (maior tempo de exposição ou aumento da sensibilidade ISO) mas isso o Henrique vai ter tempo de sobra para verificar neste fim de semana.
  8. Segundo a Asus o Zoom consegue focar a uma distância mínima de 5 cm da objetiva, mas meu palpite é que isso só é possível com a lente no modo wide, sendo que essa distância pode variar a medida que passamos para o modo tele (taí outra coisa pro Henrique dar uma olhada).
  9. Sua câmera dianteira aparentemente é a mesma do Zenfone 2: 5 MP de foco fixo com WideView + Selfie Panorama (o Zenfone Selfie tem câmera dianteira de 13 MP com autofoco + flash bicolor).
  10. O aparelho é compatível com o Asus Lolliflash e o ZenFlash (que agora se fixa ao aparelho por contato magnético — yaaay!).
  11. Entre os novos acessórios oficiais estão o tripé de mesa ZenTripod (que é uma versão renomeada do excelente Pixi da Manfrotto) e novas baterias de emergência com recarga rápida e até com plug de tomada embutido. Curiosamente, a Asus não oferece nenhum tipo de capa protetora. Disponibilidade no Brasil? Seu palpite é tão bom quanto o meu.
  12. Apesar do seu forte apelo para os fãs de fotografia, ela não gera arquivos em RAW, o que não significa lá grande coisa para a maioria dos usuários de smartphones, mas que pode ser motivo de futrica entre os entusiastas. De qualquer modo, nada impede que esse recurso seja posteriormente implementado via software numa futura atualização de firmware.
  13. A bateria continua a mesma do Zenfone 2: 3.000 mAh.
  14. As teclas de função do Android no Zoom ainda não acendem. No passado a desculpa era que este era o preço a se pagar por se tratar de um modelo de “luxo acessível”, mas agora, custando a partir de R$ 2.700… (Urra meu, cadê o Daniel Alenquer quando preciso dele?)

 

Disclaimer: A Asus Brasil anunciou a chegada do Zenfone Zoom durante o On Board 2, cruzeiro de Santos a Búzios, onde este ZTOP está navegando neste feriado (fotos bacanas e opiniões são do Henrique).

 

 

 

 

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

  • Adriano De Lima

    Esse preço estragou o produto, já estão pensando como a Sony, ai ai……

  • Em termos de hardware, não acho que o Zenfone Zoom esteja tão caro, especialmente quando se pensa que a Asus dá 4GB de RAM e pelo menos 64GB de armazenamento.

    Tem a questão de um topo de linha sair em quase abril de 2016 com Lollipop, mas se for como é em outras OEMs chinesas (*cof*Xiaomi*cof*) o esforço pra manter a UI não deixa sobrar nada pra base do sistema.

    • Mario Nagano

      Como já disse na época da CES, para mim o grande dilema do Zenfone Zoom é que apesar do seu acabamento de luxo, dobro de memória, um slot SIM card a menos e uma lente zoom conceitualmente brilhante (mas de utilidade questionável) — ele não deixa de ser um Zenfone 2! — de modo que seu ritmo de atualização tem que seguir a do ZF2 que, por sinal, já está em vias de ser sucedido ainda este ano pelo Zenfone 3.

      Sob esse ponto de vista, corre-se o risco do Zoom ser “too little, too late” a exemplo do que já aconteceu no passado com o Taichi, que também foi uma baita façanha de engenharia, mas que não teve sucessor pela falta de utilidade.

      Numa dessas, eu até achava que a Asus poderia segurar esse lançamento e partir logo para o Zenfone 3 Zoom. E se isso não acontecer, os usuário do ZF3 ainda vão dizer que o Zoom é baseado numa plataforma antiquada.

      Ai o único argumento do fabricante vai ser algo que o T800 “bonzinho” do filme Terminator Genisys já disse: Old… Not obsolete!

  • excelente Hardware.
    E o ZenFlash pode ser uma alternativa (poderia vir de brinde).
    Como todo android, o preço baixa em 6 meses…

  • Geneses

    Pra que as teclas do Android precisam acender? que coisa mais brega kkkkkkkkkk
    Isso é coisa de LG.