Gadget do dia: Asus Zenfone 4 Pro

G

A Asus anunciou hoje em Taiwan sua nova linha de smartphones Zenfone 4, com quatro irmãos: Zenfone 4 Pro, Zenfone 4, Zenfone 4 Selfie Pro e Zenfone 4 Selfie. E lá vem uma pequena encrenca para a cabeça do consumidor.

Encrenca? Sim: esta é a quarta geração dos Zenfone – até aí tudo bem. O problema, que era previsto pela fabricante, é que a primeira geração de 2014 tinha três variantes: os Zenfone 4 (abaixo)…

…o  Zenfone 5 e o Zenfone 6 – que se referiam ao tamanho da tela, não à geração do produto.

A segunda família (agora seguindo a numeração por numeração) veio com o Zenfone 2, seguida pelo Zenfone 3 e agora os novos Zenfone 4.  Então a decisão foi manter a sequência numérica e tudo bem – esquecemos o passado e pronto.

Puxando pela memória fraca aqui, o Zenfone 5 foi mais popular aqui no Brasil na época, o Zenfone 2 foi um sucesso também e meio que parou por aí: a Asus tem cerca de 3% de mercado no Brasil, pelo que a gente ouve extra-oficialmente das empresas que medem esse tipo de coisa (e não pode citar a fonte, são relatórios caros blablabla).

Mas 3% é o suficiente – ao menos para eles – para fazer bastante barulho com marketing (e YouTubers de tecnologia, muitos deles associados a lojas chinesas de bom preço/envio rápido e divulgando smartphones sem homologação da Anatel ou garantia local, mas isso é outra história).

Voltando à vaca fria, da leva 2017 de Zenfones 4, o mais legal (pra mim) é esse aqui: o Zenfone 4 Pro.

 

 

A Asus sempre vendeu seus smartphones com o conceito de “luxo acessível”: recursos razoavelmente bons (porém inferiores aos topo de linha do mercado) com um design bem acabado e bonito (que, de vez em quando, parecia demais com o iPhone).

Com o Zenfone 4 Pro (modelo ZS551KL), a história muda um pouco. As especificações básicas de hardware são, finalmente, dignas de topo de linha: processador Qualcomm Snapdragon 835 (o SoC premium da turma de San Diego), 6 GB de RAM, 64/128 GB de armazenamento interno, bateria de 3.600 mAH. A Asus pecou na tela AMOLED com resolução Full HD (quando os concorrentes premium de verdade já estão no QuadHD desde 2016).

A câmera dupla – seguindo o trabalho iniciado lá no passado com o Zenfone Zoom (a pior duração de bateria de todos os tempos) e no interessante (mas não excepcional)  Zenfone Zoom 3 – parece ser o grande destaque aqui. São duas lentes (sensores Sony de 12 megapixels/grande angular com f/1.7, bem luminosa, e 16 megapixels/50 mm) com zoom óptico de 2x, estabilização óptica de imagem, vídeo em 4K, modo retrato (estilo iPhone 7 com fundo desfocado).

A câmera frontal tem 8 megapixels de resolução e a interface ZenUI, meu principal motivo de crítica aos Zenfones, parece ter melhorado um pouco. E o aparelho vem com Android 7.1.1 (oooh!!!).

Como é comum em lançamentos da Asus, nada de preço ou data de lançamento oficial, mas devemos ver os Zenfones novos no Brasil antes do final do ano.

[Zenfone 4 Pro]

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin é o fundador do ZTOP+ZUMO e da newsletter de tecnologia Interfaces. Já escreveu na PC World, PC Magazine, O Estado de São Paulo, Folha de S. Paulo e criou o ZTOP+ZUMO em 2007, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC.

Disclaimer: o ZTOP+ZUMO tem links de afiliados com a Amazon e pode ser
remunerado caso você clique em links neste artigo e compre algo.

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos