ZTOP+ZUMO

Gadget do dia: Lente de foco suave Yasuhara MOMO

Fabricante japonês recria lente centenária da Vest Pocket Kodak para câmeras digitais.

Na onda da fotografia retrô a Yasuhara Co.,Ltd. anunciou sua mais nova lente para DSLR e DSLM: a Yasuhara MOMO uma lente de foco manual de 43mm/f6.4 do tipo “Soft Focus” .

Yasuhara_MOMO_overall

Ela foi inspirada numa objetiva usada na câmera Vest Pocket Kodak Autographic (ou “Vestan” para os japoneses) uma câmerazinha de fole “compacta” lançada pela Kodak em 1915, fato que até inspirou o nome do novo produto da Yasuhara já que Momo em japonês significa “100”.

Yasuhara_MOMO_VPK

Aqui o fundador da empresa — Shin Yasuhara — apresenta seu novo produto e a sua concepção:

Segundo Yasuhara, a objetiva dessa câmera — um meniscus de dois elementos em um grupo — possui uma qualidade que agrada muito aos japoneses, que é a capacidade de suavizar o contorno dos objetos (o que não é o mesmo que desfocar, diga-se de passagem) por meio do ajuste da sua abertura. De fato, os mais entusiasmados até retiram um pequeno parasol montado nessa objetiva que limita a entrada de luz na lente para acentuar ainda mais esse efeito meio etéreo:

Yasuhara_MOMO_foto1

Yasuhara_MOMO_foto2

Yasuhara_MOMO_foto6

Yasuhara_MOMO_foto5aMais exemplos podem ser conferidos aqui.

Ainda não entendeu qual seria a diferença entre uma imagem desfocada em um com foco suave? Vamos tentar de novo:

Yasuhara_MOMO_Focus

Yasuhara_MOMO_no_focus

Yasuhara_MOMO_soft_focus

Entre os fotógrafos nipões que apreciam essa técnica está Shoji Ueda que produziu um livro “Shiroi Kaze” apenas com imagens feitas com uma lente da Vest Pocket Kodak adaptada numa Pentax LX.

ueda_shiroi_kaze

O curioso é que Ueda não foi o único a experimentar uma Vest Pocket Kodak numa Pentax

Pentax_VPK

… ou mesmo numa Digital Rebel diga-se de passagem:

Rebel_VPK

Isso porque essas Kodaks possuem uma curiosa abertura circular com tampa na parte de trás do seu corpo exatamente alinhada com o centro da lente, o que faz que muita gente simplesmente cole um anel adaptador com uma baioneta nessa abertura e encaixe a câmera de sua preferência. O foco é controlado pelo movimento do fole e os resultados até que bem interessantes para uma lente com 100 anos de idade.

Mas como nem todos tem uma Vest Pocket Kodak em casa ou a habilidade para fazer uma dessas gambiarras, a Yasuhara desenhou uma nova lente meniscus com as mesmas características da original da Kodak …

Yasuhara_MOMO_lens_diagram

… e irá disponibilizá-la inicialmente em quatro versões: Para Sony-E, Micro Four Thirds, Fuji-X, EOS-M, Nikon-F e Canon-EF:

Yasuhara_MOMO_models

Yasuhara_MOMO_modelos

Suas especificações técnicas podem ser conferidas nas tabelas abaixo:

Yasuhara_MOMO_lens_specs

E assim como os alemães da Meyer-Optik, a Yasuhara iniciou uma campanha no Kickstarter para lançar o produto. Lá os apoiadores poderão reservar as primeiras lentes que saírem da produção pela bagatela de US$ 150 e por mais US$ 50 eles ainda gravam o seu nome na lente.

A previsão é que os primeiros pedidos sejam despachados já em julho de 2016.

Mais informações aqui.

Ainda em tempo:

Para quem nunca foi apresentado, Shin Yasuhara, foi um ex-engenheiro da Kyocera da divisão de câmeras Yashica/Contax, fundou em 1998 a Yasuhara Co.,Ltd. para desenvolver suas próprias câmeras de filme com com desenho clássico (ou retrô como se diz hoje).

De fato, a empresa chegou a lançar dois modelos — a T981 “Ichishiki” de 1999 (abaixo) e a T012“Akisuzi” de 2003 — mas elas chegaram tarde demais para fazer sucesso, já que nesta época o mercado já caminhava definitivamente para o formato digital o que fez com que a companhia fosse para o vinagre em 2004.

Pena que, quase uma década depois, o mercado redescobriu a fotografia analógica. :-/

Depois disso, Yasuhara reinventou seu negócio envolvendo-se em outros projetos (como a criação de uma calculadora RPN) e, mais recentemente,  voltou a desenvolver lentes especiais para atender a certos nichos de mercado. A  primeira delas é a Nahona x5, uma supermacro para câmeras Micro Four Thirds e Sony NEX.

Essa lente por sinal, já foi analisada por este Ztop.

Ainda em tempo II:

A Yasuhara também não foi a primeira a desenvolver uma lente especificamente voltada para o efeito de soft-focus. Nos anos 1970~80 a Fuji também desenvolveu algumas lentes Fujinon.SF cujo efeito “soft” era obtido por meio de uma máscara interna de desenho bastante peculiar, disponível tanto para suas câmeras SLRs…

Fujinon_soft_focus_lens

… quanto médio formato:

Fujinon_soft_focus_lens2

Wa-wai!

 

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.