ZTOP+ZUMO

Windows Phone 8: espere pelo próximo Nokia

Outro dia falei aqui no ZTOP que não era hora de comprar computador novo com Windows. Com o anúncio ontem do novos recursos do Windows Phone 8, dá para dizer: se você quer um smartphone com sistema operacional da Microsoft, esqueça o que já existe e espere pela nova versão – que sai sabe-se lá quando.

O recado que a Microsoft passa (pelo menos para mim) é claro: o Windows Phone 7/7.5 foi um experimento de mercado. Um teste, necessário por conta do tempo de desenvolvimento do WP8, mas que foi bem recebido pela mídia, mas nem tanto pelos consumidores. Eu, particularmente, acho o WP7 uma das coisas mais interessantes no mundo dos smartphones.

Uma coisa é certa: apesar de todos os itens bacanas do Windows Phone 7, não dá mais para recomendar a compra de um smartphone com esse sistema operacional. A Microsoft resolveu a questão da fragmentação da forma mais radical possível: não vai rodar nos aparelhos antigos. Recomendar hoje um Windows Phone 7 é que nem recomendar a compra de um smartphone com Android 2.0. Não dá. É passado, acabou.

Reza a lenda que eles não venderam bem (alô, Nokia), então é melhor irritar poucos consumidores em todo o mundo (milhares em vez de milhões, certo?) e dizer para eles partirem para a próxima ou esperar a atualização para o Windows Phone 7.8 (sete-para-oito, entenderam?), que vai trazer uma ou outra novidade (incluindo a nova tela inicial). WP 7.8 é perfumaria para fingir que o comprador de um Lumia tem um OS moderno. Bah.

Vale lembrar que o Windows Phone 8 também significa um grande abraço de urso na Nokia (hoje dependente de forma exclusiva da Microsoft em smartphones) – o segundo da semana, depois do Surface. Com um novo sistema operacional sem lançamento próximo, a Nokia fica presa nos Lumia “velhos”. E isso não será bom para os finlandeses – ainda mais porque HTC, Samsung e Huawei já disseram que vão lançar aparelhos com WP8 também.

Então, se você ainda pensa em comprar um Windows Phone, espere pela versão 8, que deve sair em algum momento do segundo semestre. Novos recursos (finalmente processadores mais rápidos da Qualcomm equivalentes ao que temos nos Androids, telas maiores, mais armazenamento externo, NFC, atualização garantida por 18 meses para novos aparelhos, novos mapas… da Nokia, mais apps, lista completa aqui) vão melhorar e muito o que já era bom. Mas que o tempo de lançamento é demorado… é.

 

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin