Review: Disco rígido WD Black WD5001FZWX de 5 TB

R

O disco rígido WD Black da Western Digital é veloz e cheio de superlativos, mas será que ele ainda é relevante num mundo cada vez mais seduzido pelo SSD?

WD Black

Certo tempo atrás, o pessoal da Western Digital nos contatou (hi Juliana!) perguntando se estávamos interessados em testar alguns dos novos lançamentos da casa, incluindo os notório WD Black, um disco rígido interno de 3,5″ voltado para sistemas de alto desempenho:

Nossa reação inicial foi algo como —  “naaah, sei lá… O HD da hora para alto desempenho não é o SSD?” —  mas, depois de pensar um pouco, chegamos a conclusão de que mais do que resmungo de testador de produto, esse questionamento tinha lá sua validade ao ponto de decidirmos analisar o WD Black sob o seguinte ponto de vista: ele ainda é relevante num mercado cada vez mais seduzido pelos discos SSD?

Antes de mais nada, o que é um disco WD Black? Para quem não sabe a resposta, em 2009 a Western Digital anunciou uma nova estratégia de branding para sua linha de discos Caviar baseada em cores: Green, Blue e Black, e cada uma delas representava um conjunto de características mais adequadas para atender às demandas/aplicações de um certo segmento do mercado (mais sobre isso num post que escrevemos na época).

WD_lineup_colors_old

No começo esse conceito nos pareceu meio confuso (já que todo mundo não quer um disco bom, barato e veloz?) mas aos poucos essa idéia se consolidou no mercado e hoje não há dúvidas de que foi uma decisão acertada, sendo que de lá para cá houve uma fragmentação ainda maior nessa estratégia em especial na linha Green (voltada para armazenamento externo e baixo consumo) que deixou de existir em favor de modelos específicos para sistemas NAS (WD Red), sistemas de vigilância (WD Purple) e até modelos específicos para datacenters (WD Re) e áudio e vídeo (WD AV).

WD_lineup_colors

Mas voltando ao que interessa, a linha WD Black está disponível nas versões de 500 GB (WD5003AZEX) até 6 TB (WD6001FZWX) sendo que o modelo que recebemos para testes é o modelo de 5 TB (WD5001FZWX) equipado com interface SATA III/600 e 128 MB e motor de giro de 7.200 RPM.

WD_Black_5TB_overall

Aqui uma breve comparação do WD Black e seus primos de mesma capacidade da linha Blue e Red:

Marca e modelo WD Red
WD50EFRX
WD Blue
WD50EZRZ
WD Black
WD5001FZWX
WD_Black_5TB_Red_Tab1 WD_Black_5TB_Blue_tab WD_Black_5TB_tab
Melhor para Baixo consumo,
armazenamento
externo
Computação
do dia a dia
Confiabilidade
e desempenho
Capacidade 5 TB 5 TB 5 TB
Rotação do disco 5.400 RPM 5.400 RPM 7.200 RPM
Cache de memória 64 MB 64 MB 128 MB
Interface SATA III / 600 SATA III / 600 SATA III / 600
Garantia 3 anos 2 anos 5 anos
Preço sugerido /
no varejo (EUA)
US$ 250 /
US$ 195
US$ 220 /
US$ 180
 US$ 250 /
US$ 224

 

À primeira vista, o grande atrativo da linha Black é o seu desempenho, já que estamos falando de um disco de 7.200 RPM com cache interno de 128 MB. Porém outros recursos bastante desejáveis também estão disponíveis no Black, em especial a sua durabilidade, já que conta com uma garantia de 5 anos (contra 2 da linha Blue e 3 do Red).

Vale a pena notar que existem algumas variações nas linhas Blue e Red que fogem dos modelos acima. Por exemplo, já existem modelos da linha WD Red com 8 TB , alguns modelos WD Blue de 7.200 RPM e WD Black com 64 MB de cache. Um caso interessante são os modelos WD Blue WD10EZEX e o WD Black WD1002FAEX com versões de 1 TB, 7.200 RPM e 64 MB de cache. Neste caso, a vantagem do Black está na sua maior durabilidade, o que também se reflete na garantia.

WD_Black_5TB_opened

O Black também conta com um processador dual-core e uma tecnologia de cache dinâmico que aloca dinamicamente e em tempo real a quantidade de memória cache usada nas operações de leitura e gravação. Segundo a fabricante, isso melhora o desempenho geral do disco, em especial na carga de jogos ou manipulação de grandes arquivos de mídia.

WD_Black_5TB_HDTune_info

Fora isso, os modelos Black acima de 2 TB também contam com a tecnlogia StableTrac que fixa melhor o eixo do motor, reduzindo a vibração gerada pelos seus componentes indutivos e melhora sua estabilidade (mesmo quando montado na vertical), resultando num melhor alinhamento entre as trilhas e as cabeças magnéticas, o que também reduz a possibilidade de ocorrer erros de leitura/gravação de dados:

WD_Stabletrac

Seu maciço gabinete de construção bastante sólida e 726 gramas de peso segue o padrão full de 2,5 cm de espessura, o que também ajuda tanto na sua estabilidade quanto na dispersão do calor desde que, é claro, ele seja bem fixado numa baia com moldura metálica.

Com relação ao processo de instalação do WD Black de 5 TB disco em PCs legados, vale a pena lembrar que o Windows 7, Vista e até o XP possuem uma limitação técnica de hardware/SO/BIOS que os impede de trabalhar com disco/partições maiores do que 2,1 TB. Segundo a Western Digital, a questão da incompatibilidade de HDD > 2TB está mais relacionada ao fato de a placa-mãe possuir uma BIOS com UEFI  (BIOS antigas não suportam UEFI) e aos sistemas operacionais de 32 bits, do que algum software que faça atualização ou redução de performance.

Assim, se o Windows 7 for de 64Bits, ele pode trabalhar com HDs com capacidade maior que 2 TB, bastando para isso usar um sistema com placa-mãe equipada com BIOS UEFI e configurar o Boot Record como GPT, já que as partições MBR estão limitadas a 2TB.

Para ajudar na instalação de um novo disco, a empresa oferece para download gratuito o Acronis True Image WD Edition que, como o próprio nome sugere, traz um conjunto de ferramentas de configuração/manutenção de discos…

WD_Black_5TB_Acronis_WD_Ed

…  o que inclui a adição de um novo disco, tanto em MBR quanto em GPT:

WD_Black_5TB_Acronis_3

Vale a pena observar que esse programa só funciona se pelo um disco da WD estiver instalado no sistema. Caso o usuário prefira uma versão mais agnóstica e com mais recursos, a WD oferece desconto na aquisição da versão full do Acronis True Image 2016.

Sob testes:

Como dissemos acima, a imagem do disco rígido convencional de alto desempenho (alguém se lembra do WD VelociRaptor?) foi meio que abalado com a chegada do disco SSD. Dai surge a dúvida: Quanto é essa diferença?

Para tirar essa dúvida, fizemos alguns testes sintéticos com o WD Black e comparamos esses resultados com o HyperX Savage de 480 GB e um SSD de linha que recentemente analisamos neste ZTOP.

Kingston_SSD_HyperX_Savage_na_mao

Os resultados podem ser vistos na tabela abaixo, primeiro com o HD Tune 4.01

HD Tune Pro 4.01
Benchmark
SSD mainstream HyperX Savage
480 GB
WD Black
WD5001FZWX
5 TB
READ Transfer Rate
Transfer Rate Minimum 246,2 MB/s 265,5 MB/s 93,4 MB/s
Transfer Rate Maximum 304,9 MB/s 345,4 MB/s 198,9 MB/s
Transfer Rate Average 269,1 MB/s 297,0 MB/s 154,8 MB/s
Access Time 0,1 ms 0,1 ms 12,1 ms
Burst Rate 256,0 MB/s 137,8 MB/s 229,9 MB/s
CPU Usage 3,0 % 2,8 % 6,4 %
Write transfer rate
Transfer Rate Minimum 240,0 MB/s 319,7 MB/s 94,7 MB/s
Transfer Rate Maximum 397,1 MB/s 413,5 MB/s 208,8 MB/s
Transfer Rate Average 277,4 MB/s 334.6 MB/s 153,8 MB/s
Access Time 0,1 ms 0,1 ms 12,1 ms
Burst Rate 283.4 MB/s 138,4 MB/s 223,7 MB/s
CPU Usage 4,0 % 3,6 % 1,7 %

 

… depois com o CrystalDiskMark 3.0.3

Kingston_SSD_Ref_Crystal
SSD de referência 240 GB

 

Kingston_SSD_Savage_Crystal_Disk
HyperX Savage 480 GB

 

WD_Black_5TB_CrystalDiskMark
WD Black 5TB

… e finalmente o ATTO Disk Benchmark:

Kingston_SSD_Ref_ATTO
SSD de referência 240 GB

 

Kingston_SSD_Savage_ATTO
HyperX Savage 480 GB

 

WD_Black_5TB_Atto
WD Black 5 TB

Nossas conclusões:

Como era de se esperar, no geral o desempenho dos discos SSD é superior ao WD Black. PORÉM… não podemos ignorar que os discos rígidos ainda são imbatíveis quando o assunto é custo por GB armazenado.

Por exemplo, na época em que testamos o SSD Savage, o seu preço sugerido no Brasil era de R$ 1.130 o que dá algo em torno de R$ 2,35 por GB armazenado, enquanto que o WD Black no Brasil gira em torno de R$ 1.818 o que daria aproximadamente R$ 0,36 o que é uma diferença bastante muuuito significativa, principalmente se levarmos em consideração que muita gente prefere ter mais espaço em disco do que desempenho propriamente dito.

Isso porque na nossa opinião, ganhos de velocidade são mais sentidos durante a execução de determinadas tarefas (como a carga do SO, compilação de programas ou processamento de mídias) onde o máximo que pode acontecer neste caso é uma tarefa demorar um pouco (ou muito) menos para ser executada ou concluída. Já no caso do disco encher o trabalho simplesmente para até uma solução seja encontrada, como fazer um upgrade no disco atual ou transferir informações para outro disco/midia.

Sob esse ponto de vista, nossa conclusão é que os usuários de desktop não deveriam ignorar o potencial dos discos convencionais, mesmo que ele já não sejam a solução mais veloz do planeta. De fato, a nossa recomendação nem seria de optar por um ou por outro e sim usar ambos, ou seja, utilizar um SSD para disco de sistema e aplicações e um HD convencional como o Black como mídia de armazenamento.

E se o SSD de alta capacidade ainda é caro para seu orçamento, você pode começar com um WD Black (até de menor capacidade) como disco e sistema e depois fazer um upgrade para SSD o que me parece ser uma estratégia bem mais sensata de upgrade do que o contrário.

Né?

ZTOP indica porem com reservas1

Resumo: Disco rígido Western Digital Black WD5001FZWX

O que é isso? Disco rígido convencional voltado para confiabilidade e desempenho com capacidade de 5TB.
O que é legal? Alta capacidade de armazenamento, relativamente veloz para um HD convencional, 5 anos de garantia.
O que é imoral? Possui algumas incompatibilidade com sistemas legados e não é tão veloz quanto um SSD, daí nossa indicação com reservas (*).
O que mais? Também disponível em diversas capacidades que vai de 1 TB até 6 TB.
Avaliação: 8,0 (de 10). Entenda nosso novo sistema de avaliação.
Preço sugerido: ~R$ 1.800 (por ser importado, seu preço pode variar dependendo da revenda)
Onde encontrar: WD Brasil

Sobre o autor

Mário Nagano

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World.
Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos