ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

A vez e a hora do monitor 4K Ultra HD

Mais do que linhas e colunas a mais na tela, os monitores com  resolução 4K são capazes de reproduzir textos mais legíveis e imagens com tons mais ricos. Este é o segundo post da nossa série “Copa sem Futebol“, que vai dar dicas de tecnologias, serviços e produtos para quem não é fã de marmanjos correndo atrás de bola em comoção nacional.

Depois do estabelecimento da resolução de tela Full HD como padrão de mercado, os fabricantes já estão prontos para colocar no mercado o próximo salto tecnológico: o 4K que, a grosso modo, dobra o padrão existente — de 1.920 x  1.080 para 4.096 x 2.160 pixels — ou o mesmo que espremer quatro pontos de imagem no mesmo espaço hoje ocupado por apenas um.

De fato, o nome 4K vem da resolução horizontal — 4.096 pixels — que, para facilitar a comunicação para o mercado foi arredondado para 4 mil (pixels) ou 4K.

Vale a pena observar que existe uma variante do 4K com menos pontos por linha — 3.840 x 2.160 pixels — que está sendo chamado de Ultra HD (ou simplesmente “UHD“) que, para fins práticos, é praticamente a mesma coisa já que esses 256 pontos a menos por linha não farão muita diferença no resultado final.

Assim, existe a tendência de que alguns fabricantes adotem o termo “4K” enquanto que outros prefiram “Ultra HD” e um terceiro grupo até misture tudo (“4K Ultra HD”) para descrever os seus produtos que, na sua essência, se tratam da mesma coisa.

O bom senso nos diz que a utilidade do 4K é bem óbvia nas telas de TV já que elas ficam cada vez maiores e mais “espetaculares”. Porém, essa percepção talvez não fique tão clara quando pensamos sobre o seu uso em telas de PC, onde podem surgir questionamentos do tipo:

  1. Quais as vantagens de adotar essa tecnologia?
  2. Eu realmente preciso de resolução 4K?
  3. Estou preparado para isso?

Para compreender esse novo paradigma é interessante saber qual é o atual estado dos padrões de tela no nosso mercado. Segundo a Wikipedia, existem pelo menos 20 padrões de tela (sem contar as suas sub-variantes)…

Monitor_4K_resolucoes

Clique para ampliar

… que vão do singelo CGA (320 x 200 pixels) até o impressionante QSXGA (2.560 x 2.048 pixels) apesar de que os mais comuns atualmente no nosso mercado são, de longe, o WXGA (1.366 x 768 pixels), seguido pelo Full HD (1.920 x 1.080 pixels) e o WUXGA (1.920 x 1.200 pixels).

Essa comparação mostra que o 4K (4.096 x 2.160 pixels) e o Ultra HD (3.840 x 2.160 pixels) oferecem um significativo dramático aumento de informação gráfica na tela, mas se esse ganho não é na forma de telas maiores para acomodar os novos pixels, que vantagem teremos?

Talvez o exemplo mais conhecido que responda a essa dúvida seja a famosa Tela Retina introduzida pela Apple em seus produtos que nada mais é do que uma tela LCD IPS de altíssima resolução (se comparada com um modelo convencional de mesmo tamanho) cuja densidade de pontos é tão alta que o olho humano não é capaz de ver pontos individuais na distância normal de uso.

Fora isso, uma maior densidade significa que um ponto de imagem pode ser formadas por mais de um pixel — sendo que cada um deles pode emitir um tom diferente de cor — proporcionando assim um maior número de tons e  sub-tons o que resulta numa reprodução de imagem mais fiel e precisa.

Essa característica, por sinal, pode soar como música nos ouvidos de profissionais de vídeo, artes gráficas e principalmente fotógrafos que hoje já trabalham com imagens que podem chegar mais que o dobro do 4K. Um bom exemplo o novo sensor de 32 MP da câmera Sony Alpha 7R  captura imagens de até 7.360 x 4.912 pixels! Assim, com um monitor 4K esses profissionais podem se beneficiar amplamente dos monitores 4K que serão capazes de apresentar imagens com mais detalhes e nuances de cor.

Monitor_4K_tamanho

No segmento de entretenimento, além da reprodução de vídeos o 4K pode representar um considerável ganho de qualidade na reprodução de conteúdo em 3D, em especial dos chamados sistemas passivos (com óculos polarizados) já que a maior crítica a essa tecnologia é que no modo 3D sua resolução cai pela metade. Fato é que isso vai continuar a acontecer no 4K, mas só que nesse caso, a queda na resolução irá resultar numa imagem em Full HD, o que não pode ser considerado uma imagem ruim nos dias de hoje, né?

Com relação aos jogos de PC é fato que o 4K tem muito a oferecer, mas ao contrário das TVs cujo revés ainda é a oferta de conteúdo nesta resolução nativa, no caso do PC além da adaptação dos jogos para trabalhar nessa nova resolução é preciso que a aceleradora gráfica seja capaz de suportar “graficamente” a demanda na nova tela, cujo tamanho da tela praticamente dobra, ou quadruplica se pensarmos em termos de pontos de imagens a serem processados pela GPU.

Esse talvez seja o maior cuidado que o usuário mais empolgado com essa tecnologia deve tomar, ou seja, certifique-se que sua aceleradora gráfica é capaz de suportar esses novos modos de tela, em especial os usuários de notebooks cuja resolução de saída não costuma ultrapassar o Full HD.

Além disso, certifique-se que o monitor 4K do seu interesse venha equipado com uma interface de vídeo compatível/disponível no seu PC. Já adiantamos que, pela demanda de tráfego de informação desse tipo de equipamento, é pouco provável que ele aceite entradas de vídeo analógico — como o bom e velho VGA — e numa dessas, até outras interfaces mais antigas como DVI e HDMI podem não ser compatíveis com 4K.

Desse modo, a aposta mais certa está no DisplayPort.

Ainda em tempo:

A Philips promete lançar “em breve” no Brasil seu primeiro monitor com resolução 4K, o modelo Brilliance UltraClear UHD 288P6JEB. A tela tem resolução nativa de 3.840 x 2.160 pixels,  1 ms de tempo de resposta para games e portas DisplayPort, HDMI, DVI e VGA.

 

 

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Adriano De Lima

    Enquanto os camponeses se batem pra ver quem consegue exibir seus jogos em Full HD, o 4K está disponível até mesmo para os HuEBr…..

  • Ricardo Cubas

    Comprei o P2815Q da Dell, acho que tá com um bom custo X benefício…
    Definição ultra-HD (3.840 x 2.160) por 2200 reales…

  • Paulo Campos

    Recomendo o comparador Econovia para pesquisar o preço das 4K, lista apenas as melhores lojas.

  • CanalhaRS

    Não li uma linha sequer falando sobre a frequência da Imagem. Não adianta nada oferecer 4k de resolução e rodar a 30Hz, como alguns monitores atuais. Bola fora, senhor Nagano.

    • Mario Nagano

      Sem problema seu Canalha.

      Quando tiver um desses monitores em mãos para testar em cores e ao vivo, poderei tratar desse assunto.

      Brigadão pelo toque. 🙂