ZTOP+ZUMO

Marca VAIO está de volta ao Brasil (e sob nova direção)

O primeiro modelo chega hoje às lojas (yaay!) e mais dois apenas no início do próximo ano (boo!)

A Positivo Informática anunciou o retorno da marca de computadores VAIO para o Brasil na forma de três novos modelos. O primeiro já está à venda no varejo nas principais casas do ramo físicas e on-line.

Para quem não sabe, VAIO é um acrônimo de “Video Audio Integrated Operation” e foi originalmente concebido nos anos 1990 pela Sony não como um PC de linha e sim como parte da sua linha de áudio e vídeo. Naquela época, já estava claro para a empresa que o futuro da indústria do entretenimento estava no formato digital e sistemas multimídia.

E até por causa deste legado vindo da indústria de áudio, os desenvolvedores da linha VAIO sempre foram mestres no conceito de luxo e desejo, de modo que seus produtos sempre foram apreciados pelo seu belíssimo design e alto padrão de qualidade — e é claro que como não existe almoço de graça — a empresa nunca pensou duas vezes em cobrar um pouco a mais por isso — mas como diziam na época — “It’s a Sony!”

De qualquer modo, a acirrada concorrência (embalada pela Lei de Moore) não ajudou muito a Sony a manter esse negócio rentável (para ela), de modo que em 2014 ela resolveu se desfazer do negócio, que foi prontamente adquirida por um grupo de empresas locais que formaram o Japan Industrial Partners e anunciaram em agosto que iriam voltar ao mercado mundial, primeiro nos EUA e depois no Brasil (uia!)

O interessante é que a nova VAIO entrou nos EUA como empresa e no Brasil na forma de parceria, com a Positivo Informática sendo ela responsável pela marca no País e até criou uma nova unidade de negócios só  para cuidar dessa nova linha – incluindo corpo técnico, marketing e vendas — e até linhas de produção que trabalham estritamente dentro dos padrões de qualidade da VAIO, sob a orientação local de técnicos japoneses.

Segundo Daniel Bergman, diretor da unidade VAIO no Brasil, como a sua parceira japonesa possui muitos engenheiros nos seus quadros, é impressionante o nível de cuidado com os detalhes e a qualidade final dos seus produtos — tanto dentro como por fora — e isso é uma coisa que eles não tem nenhuma vergonha de mostrar, como podemos conferir nos vídeos abaixo (AVISO: Conteúdo explicito e impróprio para amantes de hardware):

A exemplo do que já fizeram com sua linha de smartphones Quantum Go, o lançamento da linha VAIO mostra que a empresa de Curitiba que sempre se gabou de vender produtos “populares” para a classe média brasileira, agora finalmente está investindo num público mais exigente e sofisticado. E para quem acha que isso é uma idéia de jerico, lembrem-se que a Volkswagen é dona da marca Audi (que por sua vez é dona da Lamborghini) e a Fiat é dona da Ferrari.

Assim, se a Volks e a Fiat podem, por que não a Positivo?

Mas voltando ao que interessa, no evento de ontem três modelos foram anunciados:

O VAIO Fit 15 é considerado o produto de volume da casa e, como o nome sugere, vem equipado com uma tela LCD de 15″ com resolução HD (1.366 x 768 pixels) sem interface de toque, teclado expandido com númerico à parte, até 8 GB de RAM e 1 TB de disco, gravador de DVD, Wi-Fi, leitor de cartão SD, porta de rede Gigabit Ethernet, duas portas USB 2.0 e mais duas USB 3.0, saída de vídeo HDMI, alto-falantes estéreo com subwoofer integrado.

Positivo_VAIO_15_fit

Fechado ele mede 38,3 x  2,61 x 26,08 cm (LxAxP) e 2,22 kg de peso e será oferecido em diversas versões de processador Intel Core i3-5005U, Core i5-5200U e Core 7-5500U com preços a partir de R$ 2.999 até R$ 4.999.

Positivo_VAIO_15_fit_portas

Ele estará disponível em duas opções de tom branco e preto fosco, cujo acabamento — segundo a empresa — foi inspirado no porcelanato oriental e no estilo Tōki que presenta curvas suaves e textura agradável que remetem à obra prima de um artesão, que se preocupa com um resultado impecável e único.

Já o VAIO Pro 13G é um modelo leve e fino e mais voltado para mobilidade, com apenas 13,2 cm de espessura e 1 kg de peso. E como o próprio nome sugere, é que ele é mais voltado para um pequeno empresário, profissional liberal, jornalista e até estudante mais interessando num equipamento simples e performático, resistente e sem muita frescura (como câmeras 3D, touchscreen, telas que viram tablets e coisas do tipo).

Positivo_VAIO_Pro_13G

Esse modelo vem equipado com uma tela de 13,3″com resolução Full HD, processador Intel Core i5-5200U, 4 GB de SDRAM DDR3, 128 GB de disco SSD, teclado retroiluminado, Wi-Fi, slot para cartão SD, três portas USB (sendo duas 3.0) e o mais interessante: eles conseguiram espremer uma porta de rede Gigabit Ethernet e uma VGA!

Positivo_VAIO_Pro_13G_portas

Isso pode parecer um anacronismo, mas como dissemos antes, o mote desse equipamento é praticidade e precisamos lembrar que algumas tecnologias populares por aqui podem não estar tão disseminadas em outras geografias.

Por exemplo, no Japão é comum ter porta de rede Ethernet quartos de hotel mas não rede Wi-Fi. Isso porque os nipões tem receio de se conectar em redes sem fio que eles não conhecem, preferindo assim usar conexões cabeadas. O mesmo pode ser dito da porta VGA que ainda está muito presente em projetores multimídia, especialmente naqueles modelos antigos (sem porta HDMI ou DisplayPort) que ainda estão em uso nas salas de reuniões, escolas e repartições públicas da vida.

A nossa única observação com relação à esse produto é que ele não pode ser considerado um modelo “corporativo” já que ele não incorpora a tecnologia vPro da Intel.

E para impressionar as garotas e amigos nerds, a empresa não podia deixar de ter um modelo “show-off” equipado com tecnologia de ponta e design de cair o queixo. Neste caso estamos falando do Vaio Z, um modelo conversível…

Positivo_VAIO_Z

… equipado com uma curiosa articulação dupla na forma de “Z”

Positivo_VAIO_Z2

… o que permite que ele se transforme num tablet com Windows 1o!

Positivo_VAIO_Z3

Ele vem equipado com uma tela touchscreen de 13,3″ com resolução nativa de 2.560 x 1.440 pixels (WQHD) processador Intel Core i5 de quinta geração “Broadwell” com aceleradora gráfica Intel Iris, disco SSD PCIe de segunda geração e uma curiosa câmera de 8 MP montado embaixo do teclado e que funciona como uma câmera traseira no modo tablet. Ele pesa apenas 1.34 kg e seu gabinete possui uma estrutura interna de fibra de carbono e alumínio. Sua autonomia é estimada em 15 horas de uso contínuo e já vem acompanhado de um dispositivo apontador do tipo Stylus o que ajuda a traçar linhas com mais precisão.

Como dissemos no início deste texto, apenas o VAIO Fit 15 chega agora no mercado (yaay!), sendo que o Pro 13G e o Z só tem previsão de chegar nas lojas no início de 2016 (boo!).

Todos esses modelos contam com  garantia no Brasil de um ano e quando questionado se a Positivo irá dar assistência técnica para os modelos VAIO produzidos pela Sony, Bergman disse que sua responsabilidade é com os novos produtos da VAIO de modo que os usuários dos modelos da Sony devem procurar a Sony para tal.

Mas ele ressalta que existe uma grande sinergia entre as duas empresas de modo que ele não nega a possibilidade de dar suporte aos modelos antigos, mas isso se ele tiver condições técnicas para tal e de maneira bem feita, já que esse tipo de serviço depende — e muito — da disponibilidade de peças de reposição que ele pode ter ou não no seu estoque.

Mais informações aqui.

 

 

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Cesar Cardoso 16/10/2015, 13:50

    “Volkswagen é dona da marca Audi (que por sua vez é dona da Lamborghini)”

    Faltou dizer que a Volkswagen também é dona da Bugatti.

    Fora isso… a Positivo vai montando uma coleção interessante de marcas.

    • Fabiano G. Souza (Nerdmor.com) 21/10/2015, 11:25

      Espero que a coleção de marcas vá além das marcas mas traga a qualidade delas.

  • CanalhaRS 16/10/2015, 21:58

    Se tem a positivo no meio já é um ótimo motivo para ficar um pé atrás.

  • Haadok 16/10/2015, 22:21

    Até hoje, os notes da Positivo são de baixa qualidade. Pior que ela só a Philco, que trás lixos da China e vende com o seu nome.
    Acho que a marca Vaio terá o mesmo futuro da marca CCE.

    • Mario Nagano 17/10/2015, 10:24

      Ser vendida de volta pra Sony? Pode ser, por que não?

      • Haadok 17/10/2015, 11:30

        Não. Ter a marca associada à baixa qualidade de produto.
        Se a marca voltar para a Sony, ela poderá fugir deste destino.

        • Mario Nagano 17/10/2015, 13:34

          Sei não, acho que nem o Hélio nem os Japoneses vão deixar isso acontecer.

          Os produtos da Positivos podem nem ser os mais sexys do mercado, mas a empresa em si é bem maior do que muitos imaginam.

  • Jorge Hagua Hagua 16/10/2015, 22:52

    VAIO e’ grife tanto quanto APPLE, so’ a Sony nao enxergou.

  • dflopes 17/10/2015, 12:46

    sempre fui usuário de Vaio, desde os tempos de Pentium 3, Hoje com um Vaio Duo 13!
    Mas parceria com Positivo? Sabendo que a Lenovo acabou de devolver a CCE?

    • Mario Nagano 17/10/2015, 13:14

      Novamente: Pode ser, por que não?

      1. A Lenovo devolveu a CCE pros antigos donos para, segundo eles, focar em produtos de maior valor agregado.

      2. A HP terceirizou a sua marca “popular” Compaq para também focar em produtos de maior valor agregado.

      3. A Positivo se associou aos japoneses, para lançar a linha VAIO que vai focar em produtos de maior valor agregado.

      É impressão minha ou só eu vejo uma certa semelhança nessas estratégias?

      • dflopes 17/10/2015, 13:33

        a preocupação é a qualidade dos produtos positivo, aliado aos preços Vaio.
        Essa parceria deve ser acompanhada com Lupa pra que os Vaios não sofram depreciação da marca.

        • Mario Nagano 17/10/2015, 13:45

          O projeto é da VAIO japonesa, os CKDs são fornecidos pela VAIO japonesa e o padrão de controle de qualidade é da VAIO japonesa, que por sinal já estão por aqui a meses adaptando a linha de montagem da Positivo na ZFM para funcionar segundo suas especificações.

          E cá entre nós, até os preços também são de VAIO já que o Fit 15 mais simples custa ~ 3 mil e o mais caro ~5 mil Dilmas — e este sim vai ser o grande desafio da nova VAIO.

          Já estou afiando minhas ferramentas para quando chegar o primeiro modelo para testes, e ai vamos ver se ele vale tudo isso que eles cobram.

          • Adriano De Lima 17/10/2015, 23:38

            O produto pode até ser bom, mas com esse preço não vai rolar!
            Tem Dell muito bom por aí abaixo desse valor e Acer pela metade do preço!

          • Mateus Azevedo 19/10/2015, 17:22

            Posso dar uma de vidente? Acho que não vale!

            Com Dell oferecendo Vostro com i3 (5ª geração), 4GB de RAM, teclado iluminado, fino, leve e custando menos de 2 mil reais, comprar um Fit 15″ por 3 mil não faz muito sentido.
            Talvez um Vostro fique atrás no quesito qualidade da carcaça. Mas não tem nada que a VAIO possa fazer pra tranformar a mesma configuração em algo melhor.
            Eu sei, VAIO sempre foi uma linha de mais luxo, já tive um. Mas esse preço pra um i3 não me desce… Fora que a Dell, pelo menos pra mim, sempre foi referência em equipamentos empresariais com as linhas Vostro e Latitude.

  • Jeronimus 17/10/2015, 21:02

    Sendo assim, o que será então da Sony? Pois já está pensando seriamente e não negaram a possibility de separar-se da divisão de celulares, alegando não ter lucro nem conquistar o mercado do ramo de smartphones. Lógico, “alguns produtos com boa qualidade”. Porém, quer cobrar muito alto, pelo nome Sony. Não aguentei, tô fora. Procurar algo com melhor custo benefício.

  • Adam Lewis Charger 19/10/2015, 10:27

    Povo fala tanto de CCE e Positivo, mas nunca tive nenhum problema com ambas, os produtos são mais simples? São sim, mas cobram menos por isso, só exigem mais cuidado. Em tempos, meu Note Positivo durou quase 10 anos e o meu CCE está em casa firme e forte a 8 anos e rodando Win 10 com maestria.

    Até quando precisei da assistência eu fui bem atendido.

  • dflopes 21/10/2015, 09:21

    lembrei de um ditado que corria bos tempos áureos da Sony, graças aos bons preços que ela praticava:
    “A Phony é Soda”!