ZTOP+ZUMO 10 anos!

Um passeio pela genealogia do Classmate PC

Passeando pelo Centro de Educação Digital da Intel em Campinas, encontrei uma interessante exposição de vários protótipos do Classmate PC, desde o primeiro Eduwise (foto acima), revelado pela primeira vez no mundo por Paul Otellini em seu discurso na Semana da Mobilidade Intel, aqui no Brasil, em maio de 2006.

Apesar de ser um mockup (modelo que não funciona), ele já apresentava características que chegaram à primeira versão final, como o touchpad redondo e a capa incorporada, que nessa versão ainda era de jeans e passava a impressão de ser uma agenda. Me lembro que, na época, a idéia era de apresentar um produto com uma aparência já familiar para as crianças, além de disfarçar um pouco o equipamento minimizando assim a possibilidade de furtos.

Os modelos estavam organizados de modo que eles pareciam querer mostrar a evolução desse projeto, em grande parte desenvolvido no Brasil.

Mais modelos depois do clique.

Essa versão ainda era conhecida como Eduwise e já se parecia mais com a versão final. Acredito que seja o primeiro modelo a vir com a sobrecapa de couro sintético e alça de transporte.

Esse é a primeira versão funcional que recebi para testes. Ele ainda não era fabricado no Brasil e descobri que ele tinha um slot SD/MMC escondido na parte de trás do portátil.

Esse é a versão final (conhecido como Classmate 1.0), já montado no Brasil pela Positivo Informática e equipado com um processador Celeron Mobile de 900 MHz e disco de memória Flash de 2 ou 4 GB.

Nunca ouvi falar nesse modelo. Pela espessura do teclado, pode ser uma idéia bastante preliminar ou um estudo que analisaria a possibilidade de colocar a placa-mãe na parte de trás da tela, como foi feito com o finado Emate 300 da Apple. Assim não haveria danos, caso o usuário derramasse algum líquido no teclado. Note também a ausência de um touchpad, o que pode indicar um modelo com tela sensível ao toque ou mesmo controlado pelos botões amarelos localizados ao lado da tela.

Esse modelo já é um convertible, ou seja, sua tela gira e rebate sobre o teclado funcionando como um tablet. Note a webcam fixa, os detalhes da palavra “convertible” impresso de cabeça pra baixo e os botões ao lado da tela que sujerem o uso do mesmo como um gamepad. O botão preto no canto direito parece ser um controle giratório do tipo jog/shuttle com botão de confirmação, talvez com a mesma função do botão de rolagem do mouse, ou seja, ganhar agilidade na rolagem da tela ou seleção de opções do Windows.

Esse parece ser uma variação do modelo acima, porém já com a webcam giratória.

Esse parece ser uma versão mais avançada do Classmate “Tablet”, já com a webcam que pode olhar para frente e para trás. Note que, na versão final os botões laterais não estão presentes, restando apenas um para rotacionar a tela do Windows.

No final do evento, tive a oportunidade de bater um papinho rápido com Alan Markhan, desenhista industrial da Intel que trabalhou nos diversos modelos apresentados acima. Ele falou que uma das surpresas que eles tiveram no desenvolvimento do Classmate foi a paixão dos usuários pela alça, que muitas vezes eles já pensaram em eliminar mas que sobrevive até hoje.

Também perguntei pra ele se o Classmate Tablet teve alguma inspiração no notebook XO da iniciativa OLPC de Nicholas Negroponte ou que ele poderia até ser uma variação do misterioso XO com processador Intel que estava saindo do forno. Markhan disse que fora o fato dos dois serem equipados com uma tela que gira e rebate sobre o teclado, ele não vê semelhanças entre os dois produtos.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.