Um passeio com a câmera do Huawei P30 Pro

U

Estou usando o Huawei P30 Pro nos últimos dois dias. Separei algumas imagens que gostei bastante – e talvez outras que sirvam apenas para mostrar o potencial da tecnologia.

O aparelho não tem a versão final do software a ser instalada na versão a ser vendida aos consumidores – bugs são esperados no processo e corrigidos, de acordo com a fabricante. Mas, no geral, é uma câmera incrível.

Reduzi o tamanho dos arquivos para publicação – na resolução de 40 megapixels máxima, o P30 Pro gera arquivos em média de 14-15 megabytes.

Zoom

O destaque do P30 Pro é seu zoom. Na prática, a lente principal e o zoom óptico de 5x são excelentes, o zoom “híbrido” de 10x a 50x serve mais para provar que existem coisas à distância do que realmente ver os detalhes.

Aqui com a câmera geral:

Zoom de 5x:

Zoom de 25x (aproximado):

Geral:

5x:

50x:

Macro & Comida

Faz tempo que não vejo um smartphone com uma câmera que foca tão perto – ou será que nunca vi? O modo super macro e o modo comida permitem tirar fotos muito boas e de muito perto com bastante detalhes.

Dia

Resultados mistos: com o modo de inteligência artificial ligado, as imagens tendem a ficar melhores. Porém, não há um modo HDR ativo o tempo todo (como nas câmeras do iPhone XS Max ou do Samsung Galaxy S10+), o que pode levar a perda de contraste em algumas imagens.


A grande angular:

A lente principal:

Noite

Eu gostei muito de duas coisas na câmera noturna (modo automático ou Noite) do P30 Pro. Primeiro, como ele traz uma iluminação incrível para a cena, mesmo em condições horríveis. Segundo, pela nitidez da imagem. O resultado final pode ser – sempre – ajustado em um editor, já que algumas fotos tendem a ficar superexpostas demais, principalmente no céu.

Mas – preciso comprovar isso direito ainda – dá até para ver estrelas em algumas imagens, como na cena abaixo, um pouco acima da estátua no topo do arco, no centro da imagem. O modo noturno tem um ponto contra – demora alguns segundos (de 3 a 12) para capturar o máximo possível de imagens e combinar em uma só, o que pode ser frustrante para algumas pessoas.

Para comparação, uma imagem no modo noturno:

E uma no modo automático:

Voltando ao modo noturno apenas:

Disclaimer: Henrique viajou a convite da Huawei Consumer Brasil. Fotos, opiniões e a dor na mão de tirar fotos no frio à noite são todas dele.

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos