ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

Um (novo) passeio pela Yodobashi Camera em Akihabara

Uma segunda visão da Yodobashi Camera — uma das maiores redes de lojas de eletro-eletrônicos do Japão — pelos olhos da nossa editora Marilu Araujo.

Quatro anos atrás durante a nossa visita ao quartel general da Canon no Japão, tivemos a oportunidade de dar uma passada rápida em Akihabara (ou Akiba para os mais chegados), o famoso bairro de eletrônicos e cultura j-pop localizada na cidade de Tóquio e direção para onde todos os otakus do resto do mundo rezam e/ou desejam peregrinar um dia.

É um local onde o turista deve visitar com tempo ou com a lista de compras na cabeça já que, em poucas palavras, é um lugar cheio de pequenas surpresas que, as vezes, não estão muito à vista. E olha que tem muuuita coisa pra ver (e se perder), diga-se de passagem.

Sob esse ponto de vista, para aqueles com pouco tempo e apenas uma ideia vaga do que deseja comprar, a melhor alternativa ainda são as grandes lojas, entre elas a Yodobashi Camera que tem uma filial em Akiba e é um tipo de comércio muito diferente de, por exemplo, uma Best Buy ou Frys Electronics nos Estados Unidos.

Isso porque ao contrário dessas lojas americanas que mais parecem um grande galpão cheio de mercadorias, a Yodobashi (e sua arqui-rival BIC Camera) lembram mais lojas de departamentos extremamente bem organizadas…

… com imensos andares dedicados a um ou dois temas como câmeras, computadores, hobby/brinquedos, videogames etc. e sem abrir mão da premissa de oferecer a maior variedade pelo menor preço:

Porém existe uma grande diferença nesse tipo de varejo já é que ela oferece uma experiência de consumo única — pelo menos para nós brazucas — onde tudo é oferecido de maneira intensa, diversificada e muuito barulhenta.

E isso sem falar na avalanche de informações e estímulos sensoriais na forma de imagens, anúncios e cartazes de propaganda…

… mensagens hipnóticas no sistema de áudio e alguns funcionários que promovem suas ofertas no melhor clima de feira livre…

… fora os curiosos hilários cartazes de propaganda voltados para os turistas estrangeiros que cada vez mais frequentam a loja.

De fato, na loja de Akiba vimos na entrada um pequeno balcão com recepcionistas poliglotas que orientavam os estrangeiros em inglês, chinês e coreano.

Porém o vídeo acima é só um pitaco do que é a maluquice de andar por essa megastore, de modo que quando soubemos que nossa colega, chapa e editora deste ztop+zumo Marilu Araujo iria viajar de férias para o Japão, pedimos que — caso ela desse fosse em em Akiba (duh!) e passasse pela Yodobashi (duuuh!) — que ela fizesse alguns vídeozinhos casuais para mostrar um pouco mais da loja. Mas depois na correria do dia a dia, esquecemos desse pedido e essa história ficou no ar até ontem quando ela passou aqui na sede da zumo-caverna e nos passou os vídeos e algumas novas imagens que ilustram esse post.

Assim, sem mais delongas:

Esse é o piso térreo onde ficam os tablets, celulares,  operadoras e correlatos que, até por causa disso, é o local mais popular e movimentado da loja:

Os PCs também ficam no térreo, apesar do segundo andar da loja ser dedicado à peças, componentes e acessórios de PC, calculadoras, material de papelaria e outros eletrônicos:

O terceiro andar é onde ficam as câmeras, lentes e acessórios:

Já o sexto andar é dedicado aos brinquedos (para crianças e marmanjos), videogames, CDs e DVDs, bicicletas e instrumentos musicais. Como esses vídeos foram feitos em janeiro de 2016, o merchandise ligado ao novo filme da série Star Wars estava a todo vapor:

Legal né?

Ainda em tempo:

Para quem não conhece, eis aqui o notório Handy Toilette da Panasonic DL-P300 citado no anuncio acima. Veja aqui uma explicação de como essa engenhoca funciona com versão para meninos e para meninas.

Note também curioso urinol portátil (pacotinho azul à direita) para crianças apertadas que acham que não vão conseguir segurar até o próximo posto.

Como é que ninguém pensou nisso antes?

DisclaimerMarilu Araujo viajou por conta própria para o Japão de férias, mas todas as opiniões e fotos bacanas são dela e do Nagano.

Marilu Araujo escreve sobre TI desde 1997. Atuou em publicações especializadas, como PC Magazine Brasil e ZDNet Brasil. Escreveu para Folha de S.Paulo e O Estado de S.Paulo. Trabalhou do outro lado da mesa, em agência de comunicação. Neste Ztop+Zumo, vai falar também sobre tecnologia embarcada em carros e em outros veículos. No Twitter: @mariluaraujo