Twitter muda respostas e confunde meio mundo

T

twitter-chill

Ontem à noite o Twitter mudou algumas configurações nas respostas de um usuário para outro, “baseado no padrão de uso e retorno dos usuários”, na resposta oficial.

Pelo que eu entendi, agora todas as respostas de um usuário para outro (do @henriquemartin para o @zumoblog, por exemplo) voltaram a aparecer na linha do tempo normalmente. Antes, elas iam para a aba “replies” (aquela com seu nome de usuário e que traz todas as menções a ele). Mas esse nem é o motivo de confusão entre o povo hoje.

O problema na mudança agora é que o Twitter considera “indesejável” receber mensagens quando uma pessoa não segue a outra e, com isso, quem segue o @zumoblog mas não é seguido de volta corre o risco de ter uma mensagem enviada para nosso twitter (um comentário, uma resposta, uma pedrada, sei lá) perdida no espaço da nossa timeline, para citar um outro exemplo.

O que confunde é que essas referências, diz o blog do Twitter, vão continuar a aparecer: “apesar desse update, você ainda vê menções ou referências ligadas a pessoas que você não segue”. Ah, tá. Ou seja, voltam pra aba “replies”, acredito (tanto a do @zumoblog como do @henriquemartin continuam com a mesma “conversação” com seguidos ou não).

Em tempo: duas “hashtags” já viraram destaque nas tendências do Twitter nesta manhã de quarta: #TwitterFail e #FixReplies. Quem sabe se, com tanta reclamação dos twitters, o serviço de microblog volte ao que era – afinal, ele “ouve” seus clientes. E Evan Williams, executivo-chefe do Twitter, disse que “está lendo a reação das pessoas sobre a questão das respostas. Estamos considerando alternativas, obrigado pelo seu retorno”.

Atualização 16h: basicamente, a tal mudança só serviu mesmo pra confundir o povo. Em um novo post, assinado por Biz Stone, um dos fundadores do Twitter, a empresa diz que “a equipe de engenharia me lembrou que existiram diversos motivos técnicos pelos quais essa configuração deveria deixar de existir ou ser totalmente refeita – não duraria tanto se pensássemos que era a melhor coisa de todos os tempos. De qualquer modo, é incrível acordar e ver tantas mensagens sobre essa mudança”.

O Twitter diz que vai continuar a ouvir os usuários e que as equipes de “produto, design, experiência do usuário e técnicos estão discutindo um meio de criar um novo modo escalável de resolver essa necessidade”.

Para resumir a história: o Twitter fez com que a ferramenta deixasse de ser um grande chat público, onde todo mundo vê os papos de todo mundo. Agora, para “falar” uns com os outros é preciso ser amigo. Mas o povo que usa prefere o modo “chat público”, e a explicação de que é um problema técnico – refaça do zero ou tire do ar – me soa como apenas uma… desculpa esfarrapada.

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin


RSS Podcast SEM FILTRO




+novos