Gadget do dia: Apontador de lápis “eterno” Tsunago

G

Produto promete resolver o problema do que fazer com aqueles toquinhos de lápis que, apesar de ainda serem úteis, podem acabar no lixo.

Fundada em 1933 na província de Osaka no Japão a Nakajima Jukyudo (ou NJK) é uma empresa que fabrica apenas uma coisa —  apontadores de lápis — o que, na terra dos nipões, significa que o produto deles deve ser realmente bom e que eles devem entender muuito desse negócio, para sobreviver e ainda inovar neste mundo cada vez mais digitalizado.

NJK_516

E um dos desafio que essa empresa se empenhou em resolver é o que fazer com aqueles tocos de lápis que, muitas vezes acabam no lixo, o que pode não parecer certo principalmente para aqueles que defendem um modo de vida mais sustentável, baseado numa filosofia de consumo consciente, racional e com menos desperdício.

Tsunago_shapener_message_1a

Foi daí que a empresa desenvolveu o Tsunago, um curioso apontador que incorpora um engenhoso mecanismo…

Tsunago_shapener_product… que permite conectar um toco de lápis em outro maior, estendendo assim a sua vida útil (no sentido mais exato do termo). 🙂

Tsunago_shapener_emenda

Para isso, além do modo normal de apontar, ele possui dois ajustes que permitem criar um encaixe “fêmea” no toco e um encaixe “macho” no lápis novo, permitindo assim uni-los fisicamente. O fabricante também recomenda o uso de cola para fazer com que a emenda fique mais firme.

Tsunago_shapener_uso

O interessante, é que ao fazer isso o toco de lápis tende a ser usado (e apontado) até este sumir e o lápis maior entrar em uso, sendo consumido até este virar um toco e ser encaixado em um novo lápis com a ajuda do Tsunago. Com isso cria-se uma espécie de “lápis eterno” que nunca acaba.

Tsunago_shapener_uso2

E como uma imagem vale mais do que mil palavras:

Com esse produto a empresa também deseja conscientizar as pessoas e — em especial as novas gerações — sobre o conceito de “Mottainai” que, no Japão é uma expressão de repúdio/tristeza ao que poderíamos chamar de “desperdício inútil” (ou que poderia ser evitado), um sentimento ainda muito forte entre os mais idosos que passaram por inúmeras privações durante e após a segunda grande guerra.

To_all_corners

Sob esse ponto de vista, o Tsunago incorpora a mensagem de que deveríamos tirar o máximo proveito de tudo aquilo que temos — por bem ou por mal, diga-se passagem — já que existe um caso recente no Japão onde o anúncio de que a Mitsubishi Pencil (atual Uni-ball) iria encerrar a produção de uma linha de lápis colorido, provocou a ira de desenhistas de mangá, arquitetos e até animadores quem adoram esse produto, provocando até uma corrida às lojas, atrás dos estoques remanescentes.

Seu preço sugerido é de 2.000 ienes (~ R$ 69) e pode ser encontrado no Amazon.co.jp.

Sobre o autor

Mário Nagano

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World.
Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos