ZTOP+ZUMO

TomTom anuncia iniciativa de código aberto

OpenLR_initiative

A Tomtom anunciou recentemente uma nova iniciativa de código aberto batizada de Open LR voltada para geolocalização e orientação dinâmica de rotas o que vai permitir que qualquer desenvolvedor agregue valor nas suas próprias aplicações ao mesmo tempo que pode contribuir com suas próprias idéias.

O principal objetivo dessa iniciativa é de facilitar o interfaceamento e troca de informações entre os diversos sistemas de navegação e de conteúdo de rotas por meio de um padrão da indústria.

OpenLR_initiative_diagram

Isso permitirá, por exemplo, que desenvolvedores possam facilmente agregar novos recursos (como tráfego ou previsão do tempo) em sistemas novos ou já existentes, sem qeu o desenvolvedor tenha que reinventar a roda.

OpenLR_initiative_example

O OpenRL é oferecida segundo as regras do GPL V2 e já está sendo usado pela Tomtom em seus próprios serviços como o HD Traffic. Mais informações aqui.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • dflopes 13/09/2009, 12:46

    bem, sou um usuario de longa data de gps (mas longe de ser especialista)

    E o que percebo. O Nmea ja e’ padrao de comunicacao para georreferenciamento. Qualquer equipamento de monitoramento aceita o NMEA para localizacao dos dados.

    Pelo menos para windows mobile, tem o gpsvp – soft free para nvegacao.

    E para conversao de dados, tem o gpsbabel. E o nome diz tudo, pois sao tantos formmatos, desnecessarios, para designar um par ordenado (x,y)

  • Walter Mercado 14/09/2009, 10:05

    Mas ele não serve só pra transferir dados de rotas e coordenadas…

    A própria atualização de dados de mapas, camadas de dados adicionais, etc.

  • dflopes 14/09/2009, 11:54

    @Walter,

    eu lhe entendo.

    Mas se todos os fabricantes trabalhassem num “ODF” para GPS seria mais fácil para nós, usuários.

    Mesmo layers de informação são apenas dados georreferenciados em “arquivos diferentes”