TomTom anuncia iniciativa de código aberto

T

OpenLR_initiative

A Tomtom anunciou recentemente uma nova iniciativa de código aberto batizada de Open LR voltada para geolocalização e orientação dinâmica de rotas o que vai permitir que qualquer desenvolvedor agregue valor nas suas próprias aplicações ao mesmo tempo que pode contribuir com suas próprias idéias.

O principal objetivo dessa iniciativa é de facilitar o interfaceamento e troca de informações entre os diversos sistemas de navegação e de conteúdo de rotas por meio de um padrão da indústria.

OpenLR_initiative_diagram

Isso permitirá, por exemplo, que desenvolvedores possam facilmente agregar novos recursos (como tráfego ou previsão do tempo) em sistemas novos ou já existentes, sem qeu o desenvolvedor tenha que reinventar a roda.

OpenLR_initiative_example

O OpenRL é oferecida segundo as regras do GPL V2 e já está sendo usado pela Tomtom em seus próprios serviços como o HD Traffic. Mais informações aqui.

Sobre o autor

Mário Nagano

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World.
Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

<span class="dsq-postid" data-dsqidentifier="17554 http://zumo.com.br/?p=17554">comentários</span>

  • bem, sou um usuario de longa data de gps (mas longe de ser especialista)

    E o que percebo. O Nmea ja e’ padrao de comunicacao para georreferenciamento. Qualquer equipamento de monitoramento aceita o NMEA para localizacao dos dados.

    Pelo menos para windows mobile, tem o gpsvp – soft free para nvegacao.

    E para conversao de dados, tem o gpsbabel. E o nome diz tudo, pois sao tantos formmatos, desnecessarios, para designar um par ordenado (x,y)

  • Mas ele não serve só pra transferir dados de rotas e coordenadas…

    A própria atualização de dados de mapas, camadas de dados adicionais, etc.

  • @Walter,

    eu lhe entendo.

    Mas se todos os fabricantes trabalhassem num “ODF” para GPS seria mais fácil para nós, usuários.

    Mesmo layers de informação são apenas dados georreferenciados em “arquivos diferentes”

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos