Tim lança 3G “transparente” (ou quase)

T

E eis que a Tim lançou seu serviço 3G. Ou melhor, quase lançou.

Cidades como Belo Horizonte, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Recife e Salvador já estão com o 3G funcionando, graças í  licença de 850 MHz que a operadora tem nessas regiões. São Paulo e Rio de Janeiro ficam de fora, já que a Tim espera que a Anatel libere o uso da frequência de 2.100 MHz, o que pode acontecer hoje, amanhã ou daqui a três meses (na verdade, o contrato não foi assinado ainda). “A rede está pronta, quando assinar o contrato é só ligar a luz”, disse Mario Cesar de Araujo, presidente da Tim.

Tecnologicamente falando, o 3G da Tim é HSDPA, que atinge até 7 Mbps. Se realmente funcionar conforme prometido, finalmente as operadoras fixas (que hoje oferecem no máximo 8 Mbps em São Paulo, sem contar o lance da fibra óptica de 20 mbps pra meia dúzia de sortudos – e ricos – em alguns bairros) podem começar a se sentir ameaçadas.

A Tim afirma que o lançamento será “transparente”. O usuário não precisa ir í  loja da operadora trocar de SIM Card ou ativar um novo plano (como eu, que tenho um plano de 120 minutos e 250 MB mensais de dados). Tudo fica como está. Quem tem o serviço Tim Web para acessar a internet nem vai precisar trocar de modem. Quem tem um plano de dados no celular também não precisa fazer nada – a “banda larga móvel” promete chegar automaticamente. Espero que funcione conforme prometido.

O Tim Web continua a valer nos planos atuais (limites de 40, 250 ou 1 GB) e ganha novos dois planos ilimitados – um com velocidade máxima de até 1 mbps (preço sugerido: R$ 99,90/mês) e outro com 7 mbps (preço sugerido: R$ 159,90). A operadora diz que não informa/não trabalha com restrições de velocidade. Ví­deochamadas, por enquanto, terão preço de chamada de voz (yay!) e a Tim preparou, com diversos parceiros (Band, Sky, YouTube, UOL, Google e muitos outros) conteúdos por streaming para serem vistos pelo celular. A Band, por sinal, vai adotar celulares 3G para fazerem transmissões ao vivo via videochamada nos programas jornalí­sticos da emissora.

Fato curiosí­ssimo: diferente do lançamento do 3G da Claro, com quase todos os fabricantes de celulares, apenas Nokia e Sony Ericsson estavam presentes ao lançamento, com um portfólio bem reduzido de aparelhos (Nokia com 6120, 5610, N81, 6267 e N95, Sony Ericsson com W910 e K850i, com preços que variam de acordo com o plano escolhido). Nem sinal de Motorola, Samsung, LG…

Fato mais que curiosí­ssimo: executivos da operadora confirmaram, durante a coletiva, que a instalação da rede 3G em paralelo com a rede atual causaram certos distúrbios no serviço para o usuário (que ficou sem sinal por bons perí­odos de tempo). Aparentemente está tudo resolvido.

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos