Sony confirma chegada do PS3 no Brasil

S

Depois mais de 15 anos de espera, a Sony Brasil finalmente decidiu capitalizar em cima de uma de suas marcas mais valiosas: o PlayStation 3.

Anderson Gracias, gerente geral da Divisão PlayStation, anunciou que o console será vendido, até o final de agosto, em todo o território nacional por R$ 1.999.

O que isso muda para quem tem um PS3? Praticamente nada. A Sony já vendia, desde 2009, seus jogos oficialmente. No começo, eles vieram por preços irreais, algo em torno dos R$ 260. Hoje, o preço foi equiparado ao cobrado pela Microsoft pelos seus lançamentos — quase R$ 100 a menos.

Para quem ainda não tem um PS3, pode ser uma boa comprar o console nacional.

O console oferecido pela Sony Brasil ainda será importado mas já virá com garantia local de um ano e foi adaptado para as condições de energia do Brasil. Por aqui, os parâmetros de funcionamento elétrico são mais rígidos, e o console vem com adaptações para encarar nossa rede. Ele foi certificado pelo Inmetro, além de passar pelo crivo da Anatel, exigência para todo produto com Wi-Fi vendido oficialmente no Brasil. Quem tem um PS3, principalmente do primeiro modelo, sabe como ele fritava sem razão aparente. Com um console já preparado e protegido por garantia, a coisa muda de figura.

A Sony também afirmou que vai implementar um serviço de atendimento telefônico, coisa que quem compra o console vindo do exterior não tem.

No mercado formal, um PS3 importado custa em média R$ 1.100, com garantia de 3 meses. Grandes redes, como Americanas e Extra, vendem o console por R$ 1.300.

O preço, R$ 1.999, está bem próximo dos boatos propalados pelo mercado, R$ 2.300. Se realmente houve uma redução de última hora, parabéns à Sony.

As perguntas que ficam são: quando esse console será produzido no Brasil? E como  a Microsoft vai encarar essa concorrência?

Hoje, a versão mais barata do Xbox360 é vendida oficialmente por R$ 999. Vem sem os 120 GB de HD do PS3, com apenas 512 MB de armazenamento. Mas em compensação vem com 2 jogos bem decentes, cabo HDMI e pode usar qualquer pendrive ou HD externo para gravar saves, demos e outros conteúdos. Fora que a biblioteca de jogos de Xbox 360 no Brasil é bem maior que a de PS3.

Será que o peso do nome PlayStation vai convencer o consumidor a torrar o dobro de dinheiro para jogar?

Não esqueçamos que o PS3 é um aparelho de mídia fantástico. Roda DVD, Blu-Ray, DivX de alta definição com legendas (que precisam ser embutidas via codec), já oferece suporte para jogos e filmes em 3D e ainda um aplicativo bacaninha de visualização de fotos.

O Blu-Ray é o principal atributo que pode deixar o Xbox 360 para trás. Mas já temos no mercado aparelhos de Blu-Ray por R$ 999. Aí, a briga vai ser boa.

Vamos ver quem leva essa, Microsoft ou Sony. Mas só de ter as duas por aqui, já saímos do zero absoluto de alguns anos atrás.

E aí, dona Nintendo? Vamos ficar nessa ou a situação ainda está confortável?

Sobre o autor

Jô Auricchio, editor convidado

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos