ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

Sobre preços e conversores de TV digital

Um tema ainda forte em São Paulo por conta da TV digital é o do custo dos conversores para TVs analógicas que chegaram ao mercado a preços na faixa de R$ 500 a R$ 1.100, muito acima dos R$ 180 prometidos pelo ministro das comunicações Hélio Costa.

Nunca entendi essa história direito, já que nunca soube quem estaria exagerando: o ministro com seu preço muito baixo ou a indústria com um preço muito alto.

Hoje tive a oportunidade de bater um papo com um velho conhecido meu que acompanhou de perto o desenvolvimento dos conversores de TV digital no Brasil. Ele me afirmou que R$ 180 sempre foi considerado um preço irreal para a indústria e que um valor em torno entre R$ 600 a R$ 700 estaria mais próximo da “realidade nacional e do custo Brasil”.

Como ter lucro numa venda não é crime no Brasil, a indústria não estaria explorando (muito) os consumidores – me pergunto se não tem gente tendo que subsidiar aparelho para manter o preço “baixo”. Meu colega só não conseguiu me explicar de onde o ministro tirou aqueles R$ 180.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • R$180? Só com incentivo e renúncia fiscal pesada. O resto é conversa fiada de dono de TV e seus empregados, inclusive no Ministério das Comunicações.

  • Rogério

    aff, entra agora no shoptime e tem lá um computador Dual Core E2140 1GB 250GB PCTV DVDRW Linux Sunsix, por R$ 899, aja custo brasil pra um trequinho fuleiro destes custar 1100 reais. Ou isso tem muito royalty ou é safadeza mesmo.

  • João Marcus

    Rogério, não fale besteira. Você está comparando alhos com bugalhos. Um conversor de TV digital precisa de componentes específicos, software específico, precisa de muitos testes para garantir que tudo funciona perfeitamente. Um aparelho desses tem que ser ligado e funcionar de cara, porque não há espaço para correções feitas pelo usuário. Se o aparelho der problema, o dono leva o mesmo até a assistência, ou até pede o dinheiro de volta.
    Agora, pegue esse computador de R$ 899,00 e veja se tudo funciona de cara mesmo. Você vai ver que não é bem assim.

  • Edu

    Cara, essa discussão ainda vai gerar muito vai e vem da mídia, do governo, dos fabricantes. Enquanto isso, vendem o conceito de TV Digital como se fosse melhoria de imagem e som, só. Isso é o mais absurdo já que sabemos que esse novo modelo de televisão pode ir muito além. Outro problema foi o padrão ter ficado na mão das emissoras de televisão, o que vai causar algumas barreiras por um tempo. No final, é sempre a velha história do custo Brasil. Compreendo que não é fácil produzir, distribuir, arcar com encargos trabalhistas e tal por aqui, mas também tem muita choradeira do empresariado acostumados a altos volumes de lucro e margem exorbitante.

  • O como todo padrão adotado pelo Brasil, embora tenha raiz no sistema japonês, a tv digital no Brasil é um derivado deste padrão. Ou seja, isto complica e torna mais caro tudo que é relacionado a tv digital.