Números enormes: Qualcomm Snapdragon 665/730

N

A Qualcomm anunciou hoje dois novos membros da plataforma Snapdragon: o 665 e 730/730G, voltados a smartphones intermediários e high-end.

Os primeiros aparelhos devem chegar ao mercado no final deste semestre.

Segundo a Qualcomm, as plataformas 665 e 730/730G resolvem três tendências de mercado desejadas pelo consumidor: Câmeras melhores, mais recursos de inteligência artificial integradas ao aparelho e maior desempenho em games.

A empresa cita a estatística de que 30% dos smartphones vendidos no mundo hoje em dia estão na faixa dos aparelhos intermediários/high-end, por isso novas plataformas para as séries 6 e 7 que já trazem recursos das séries 8 dos últimos anos, com novos processos de fabricação (11 nanômetros no 665 e 8 nanômetros no 730/730G) e maior conectividade (como Wi-Fi 802.11 AX no 730/730G). Velha e boa evolução tecnológica, certo?

Em resumo, a linha de plataformas Snapdragon se resume na imagem abaixo, onde a série 8 é voltada a aparelhos premium (como o Samsung Galaxy S10 em alguns mercados); série 7 para “high-end” (e ainda inédita em aparelhos no Brasil; série 6 para “intermediários” (como o Asus Zenfone 5 e alguns Moto G7); 4 para modelos “básicos” (Moto G6) e de “entrada” na série 2 (desconheço aparelhos no Brasil com tal plataforma).

Percebeu que o Qualcomm SIP 1 usado nos novos Asus Zenfone Max Shot não estão na lista acima?

Snapdragon 665

Segundo a Qualcomm, a plataforma Snapdragon 665 sucede a Snapdragon 660 e melhora o desempenho em 2x em comparação com a anterior.

Seus destaques são a capacidade de levar câmeras triplas (grande angular, normal, zoom de até 5x óptico) com resolução de até 48 megapixels e gravação de vídeo em 4K/30 quadros por segundo aos aparelhos intermediários. Entre os benefícios estão melhoria no foco, resolução e nitidez – e se o fabricante optar por uma câmera apenas, com desfoque no modo retrato aprimorado.

A série 665 vem com um processador octa-core (quatro Kryo A73 de 2 GHz e quatro A53 de 1,8 GHz) compatível com API gráfica Vulkan (pela primeira vez na série 6, capaz de reduzir o consumo em até 20% em comparação com Open GL ES). A conectividade é LTE Advanced com Wi-Fi 5 (802.11ac) e o driver de áudio é Qualcomm APTX.

Snapdragon 730/730G

A série 7 foi criada, de acordo com a Qualcomm, para fabricantes chineses com o Snapdragon 710 (maio de 2018) que queriam recursos mais avançados com um preço menor no aparelho (por isso a diferença entre “premium” da série 8 e “high-end” da série 7). Tanto que o Snapdragon 730 é uma derivação do Snapdragon 845 (presente na maioria dos aparelhos premium de 2018).

A nova geração, composta pelo Snapdragon 730 e 730G (de “Game”), deve chegar a mais mercados, incluindo o Brasil ainda este ano. O que importa aqui é que ele vem com um novo mecanismo de AI de 4a geração, uma TPU (tensor accelerator para processamento de aprendizado de máquina) aprimorada, processador de imagens Spectra da série 3, CPU Kryo de nova geração (série 4) e fabricação em processo de 8 nanômetros, que ajuda a economizar energia no uso diário do aparelho.

A câmera pode ainda capturar retratos com desfoque no fundo em HDR, incluindo vídeos-retrato a 60 quadros por segundo (o que parece ser muito interessante).

A versão 730G é customizada para maior desempenho em games, com promessa de renderização de gráficos 25% mais rápida com a GPU Adreno 618 e 35% mais desempenho em comparação ao Snapdragon 730 “normal”.

Protótipos com as novas plataformas Snapdragon 665/730:

A Qualcomm também demonstrou alguns protótipos com as novas plataformas – já que ela não fabrica aparelhos. Me impressionou o acabamento (que costumava ser uma caixa preta com uma tela em demonstrações anteriores).

Mexendo um pouco nos protótipos, deu a entender que a câmera realmente é promissora, principalmente no 730, com efeitos encontrados nos aparelhos mais avançados. De qualquer modo, só saberemos de verdade quando os primeiros aparelhos chegarem ao mercado em breve.


[Qualcomm]

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin é o fundador do ZTOP+ZUMO e da newsletter de tecnologia Interfaces. Já escreveu na PC World, PC Magazine, O Estado de São Paulo, Folha de S. Paulo e criou o ZTOP+ZUMO em 2007, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC.

Disclaimer: o ZTOP+ZUMO tem links de afiliados com a Amazon e pode ser
remunerado caso você clique em links neste artigo e compre algo.

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos