Smartphones e Coronavírus: status da fabricação local

S

Estou monitorando com os fabricantes brasileiros de smartphones qual o status da produção/montagem locais afetados pelo Coronavírus e se mudanças em preços estão previstas.

A situação global é extremamente delicada (todo mundo vivendo um dia após o outro) e, por conta do pequeno aumento nos Moto G8, resolvi checar com as marcas.

Conforme as empresas responderem, vou atualizando o post.

SEMP TCL: tudo normal

A SEMP TCL informa que vem acompanhando de perto a evolução da COVID-19 desde o início da pandemia e seguindo todas as orientações e recomendações da OMS (Organização Mundial de Saúde) e das autoridades médicas e governamentais locais a fim de preservar e assegurar o bem-estar e a saúde de seus funcionários, colaboradores e prestadores de serviço. 

Em nosso escritório administrativo, foi definido o esquema de trabalho home office. Já nossa fábrica está em operação, seguindo, como já mencionado, todas as recomendações de saúde, higiene e segurança. 

Multilaser: 50% em férias coletivas

A Multilaser Industrial L.T.D.A confirma que a operação nas fábricas da campanha está reduzida com férias coletivas para 50% dos colaboradores. Além disso, houve redução de turno e implementação de medidas que visam garantir a segurança dos funcionários.

No escritório administrativo em São Paulo, todos os funcionários estão trabalhando remotamente com política de Home Office.

Samsung: fábricas fechadas até 12/4

Sobre preços:

Em respeito aos nossos consumidores e parceiros, a Samsung manterá os compromissos de lançamentos de produtos e promoções de smartphones já assumidos e anunciados. Reforça, ainda, que seguirá monitorando, de perto, a evolução do cenário no Brasil.

Sobre fábricas:

Na Samsung, a saúde e a segurança de nossos colaboradores são nossa maior prioridade. Como medida de precaução para proteger nossos funcionários e suas famílias contra a Covid-19, decidimos suspender as operações em nossas fábricas no Brasil até o dia 12 de abril.

Além disso, os colaboradores do nosso escritório em São Paulo e do nosso Centro de P&D em Campinas já trabalham em casa desde 23 de março. A empresa está monitorando continuamente a situação do COVID19 e continua comprometida com o bem-estar de todos.

Asus: mais caro, culpe o dólar

Sobre preços:

A ASUS teve aumento sim, porém nenhuma % está ligada ao coronavírus, mas sim sobre mudança de ICMS/ST, crédito outorgado e dólar.

Sobre fábricas:

Com relação às peças, a ASUS ainda tem estoque e até o momento não sentiu impactos. A empresa não se manifestará sobre o status da fabricação e montagem, pois não tem uma fábrica própria.  

LG: férias coletivas em Taubaté

A LG Electronics do Brasil se preocupa e está monitorando de perto a situação de pandemia do Covid-19 (Coronavírus), e vem tomando medidas para manter a segurança dos funcionários, familiares, clientes e da comunidade onde está inserida.

Em consenso com seus colaboradores e o Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté, a empresa concedeu a opção de férias aos que atuam em sua unidade fabril localizada em Taubaté, a partir do dia 30 de março. 

Além destes colaboradores, a LG reforça que desde o dia 23 de março, os jovens aprendizes que trabalham na unidade entraram em férias e os estagiários, em recesso. Já os funcionários que se enquadram no grupo de risco e as mulheres gestantes não estão trabalhando desde começo dessa semana e entram em férias a partir de 31 de março.”

Aguardando resposta de: Motorola, DL/Xiaomi, Huawei.

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin é o fundador do ZTOP+ZUMO e da newsletter de tecnologia Interfaces. Já escreveu na PC World, PC Magazine, O Estado de São Paulo, Folha de S. Paulo e criou o ZTOP em 2007, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC.

+novos