Skype tenta entender o Brasil, seu quinto maior mercado

S

40_conversations_tab

E o pessoal do Skype está no Brasil. Quer tentar entender, em uma espécie de turnê oficial (com direito a lobista da empresa no congresso norte-americano), o que acontece por aqui. Afinal, é um país que representa o quinto maior mercado em número de usuários do serviço.

Na verdade, o encontro de hoje foi com um trio de executivos do Skype: o sorridente Don Albert, vice-presidente e diretor geral para Américas, Cristopher Libertelli, diretor sênior de assuntos governamentais e regulatórios, e Tom Yeung, diretor de produtos e planejamento de negócios para as Américas.

Novidades no front? Oficialmente, nenhuma: falaram do Skype 4 para Windows, do Skype 2.8 para Mac, do Skype para iPhone e celulares e tal. E deram alguns números/informações bem bacanas de como funciona o Skype pelo mundo. Acompanhe:

– São 443 milhões de usuários em todo o mundo, 420 mil novos por dia; Américas são a menor parte (94 milhões), Europa, Oriente Médio e África representam 198 milhões de usuários; Ásia-Pacífico tem 114 milhões. “O resto” são 6 milhões de usuários. “Tem muito o que crescer ainda na América”, diz Albert.

– Skype representa 8% das ligações de longa distância em todo o mundo;

– só no último trimestre de 2008, foram 100 bilhões de minutos acumulados em ligações via Skype;

– Focos para 2009: melhorar a qualidade dos serviços e sua facilidade de uso; vídeo-chamadas; sistemas de assinaturas.

– Skype para iPhone foi baixado 2,8 milhões de vezes (ou, diz a empresa, por 10% dos donos de iPhones e iPod touch em todo o mundo).

Ainda na questão da mobilidade, o Skype atua em três áreas: download para o aparelho (versões para Windows Mobile, Java e Android prontas, BlackBerry sai em maio ainda); direto com as operadoras (tem o tal “caso” de sucesso da Hutchinson 3, na Inglaterra, com um celular exclusivo com Skype que já vendeu mais de 500 mil unidades e “alta taxa de ativação dos serviços”) e uma nova área, de “pré-carregamento” em dispositivos (algo que vai começar com o Nokia N97 ainda este ano – pelo que vi no Nokia Developer Summit, é uma estratégia da Nokia de trazer diversos “nomes fortes” para terem widgets no N97 – inclua aí Skype, Facebook, MySpace, Qik, AP…).

Aí você pergunta sobre o que eles vieram fazer aqui e as respostas divergem. Libertelli, o lobista, Yeung, o cara de produtos, e Albert, o chefão, definitivamente não vieram fazer turismo. Não confirmam negociações com operadoras, nem se vão falar com elas para trazer algo similar ao exemplo da 3 na Inglaterra. Está no plano, sem dúvida. Mas quem e quando, nada ainda. Curiosamente, ninguém (nem eu) perguntou sobre relacionamento do Skype com o eBay – afinal, alguém ainda lembra que o eBay é dono do Skype?

Outro fato no mínimo curioso é que eles dizem que não têm operação no Brasil, mas talvez pensem na possibilidade – apagando totalmente da memória a existência de um executivo local que atuou por um certo tempo na América Latina. Vai ver é a cultura da empresa adaptada à realidade local.

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos