ZTOP+ZUMO 10 anos!

Samsung lança telas para PCs, fotos e até paredes!

A Samsung comemora em 2008, dez anos do iní­cio da produção de monitores no Brasil e aproveitou a oportunidade para apresentar sua nova linha de monitores para PCs e sua entrada em mais dois segmentos de produtos: porta-retratos digitais e projetores multimí­dia.

Também foi a primeira vez que reencontrei Ronaldo Miranda, ex-gerente da Intel e atual diretor de marketing para produtos de TI, o que inclui monitores, discos rí­gidos, unidades ópticas e produtos correlatos. Ele inciou sua apresentação procurando mostrar uma visão geral do mercado de TI no Brasil e como a estratégia da Samsung se ajusta a esse cenário:

Segundo Miranda, o mercado mundial de TI está avaliado em algo como US$ 1,3 trilhão, sendo que o Brasil representaria algo em torno de US$ 18,6 bilhões desse bolo, bem acima de paí­ses como Mexico (US$ 9,3 bi), índia (US$ 10 bi) ou mesmo a própria Coréia (US$ 14,7 bi) mas ainda bem abaixo de gigantes como os EUA (US$ 425 bi) ou Japão (US$ 108 bi).

(clique para ampliar)

Mais especificamente no Brasil, os números mostram que as vendas de computadores como um todo irão continuar crescendo, mas os próximos três anos marcarão mudanças muito interessantes do mercado, como o fim da era dos monitores de tubo (CRT) a partir do segundo semestre desse ano e o tão esperado momento em que os notebooks irão vender mais que os desktops mas que, curiosamente, será um fato que pode não abalar muito as vendas dos monitores LCD.

Isso pode parecer um paradoxo, mas para Miranda as vendas de monitores pode se manter estável devido ao uso dos mesmos como uma segunda tela para o notebook, principalmente nos escritórios, onde os usuários podem usufruir de uma tela maior e até um mouse e teclado mais confortáveis.

Assim, para a Samsung o mercado de monitores vai bem, obrigado, e ela apresentou seus novos modelos LCD Wide de 19 e 22 polegadas, tamanhos que a empresa acredita que vão ser as preferidas pelo público nos próximos meses nos quesitos preço (19″) e conforto de uso (22″).

Os tamanhos abaixo de 17″ deverão ser mais direcionados para o mercado de entrada, onde ainda é hábito vender um PC com monitor incluso. Sob esse ponto de vista, o carro-chefe da empresa deve ser a chamada linha T formada pelos modelos T190 (19″, 1.440 x 900 pontos, preço sugerido: R$ 790) e T220 (22″, 1.680 x 1.050 pontos, preço sugerido: R$ 1.069).

Assim como sua nova linha de TVs, o grande atrativo da linha T é seu visual que utiliza uma nova técnologia de injeção de plástico onde o gabinete principal recebe uma sobrecapa de acrí­lico transparente (mais resistente a riscos), e entre eles, uma aplicação de cores o que provoca um belo efeito visual batizado de Touch of Color e que estará disponí­vel nas cores vermelho e azul (foto acima).

Fora isso, o produto traz algumas melhorias de projeto como uma coluna de sustentação mais firme que o encaixe de esfera do 2232BW, botão de liga sensí­vel ao toque, relação de contraste de 20.000:1, tempo de resposta de 2 ms, entradas de ví­deo SVGA e DVI e, finalmente, um ajuste para trabalhar com modo de tela 4:3 que não estica as imagens geradas nesse formato para 16:9. E em tempos de computação verde, a empresa informa que a série T menos de 0,3 watts no modo de hibernação, desperdiçando bem menos energia que modelos anteriores.

Para atender um mercado mais sofisticado, a Samsumg também anunciou a chegada dos modelos 2063UW (20″, 1.680 x 1.050 pixels, preço sugerido: R$ 949) e 2263UW (22″, 1.680 x 1.050 pixels, preço sugerido: R$ 1.149) que já vem com webcam de 3 MP integrada, microfone bi-direcional e caixas de som embutidas (yay!) que se comunicam com o PC via USB, além de uma porta HDMI (apenas no 2063W). Apesar dele também vir com o visual da linha T, curiosamente seu gabinete não possui uma cor secundária.

A empresa acredita que esses recursos extras terão bastante aceitação tanto nas casas quanto nas empresas graças í  popularidade das aplicações de videoconferência, além de ajudar a descongestionar a í rea de trabalho ao redor do PC. Para animar as coisas, a Samsung desenvolveu em parceira com a ArcSoft um pacote de software que implementa algumas funções divertidas como efeitos visuais na tela em tempo real ou monitoramento de ambientes funcionando como câmera de vigilância.

Numa segunda etapa, a Samsung já adiantou que, em meados do próximo semestre, ela lançará novos modelos com sintonizador de TV (analógica) integrada e novos tamanhos de tela como 24″ e  medidas ainda mais incomuns, mas a empresa não passou mais detalhes.

Mas se assunto são telas de tamanho diferenciado, talvez a grande surpresa foi a chegada dos porta-retratos digitais modelos SPF-85P (8″, 800 x 600 pixels, preço sugerido: R$ 499), SPF-83V (8″, 800 x 600 pixels) e SPF-75H (7″, 800 x 480 pixels) .

Segundo Paulo Gragnani, gerente de produtos digitais da Samsung, chamar esses produtos de porta-retratos seria subestimar o real potencial desses equipamentos, de modo que ele prefere chamá-los de Digital Media Players. Isso porque além de apresentar fotos, eles também podem reproduzir músicas em MP3 e até ví­deos em MPEG.

Fora isso, além de entreter as pessoas, essas telinhas podem ser usadas em aplicações comerciais funcionando como pequenos terminais de informação em locais públicos. Eles podem ficar, por exemplo, na recepção de um hotel mostrando informações sobre eventos internos, ofertas nas lojas de souvenirs, propaganda de locais turí­sticos da região ou mesmo o menu do restaurante.

Além disso tudo, talvez o recurso mais interessante desses Digital Media Players seja sua capacidade deles funcionarem como uma segunda tela do seu PC – via porta USB – o que permite utilizar como um mini-monitor para informações especí­ficas como clientes de e-mail, chat ou mesmo gadgets do Windows Vista. Mais informações técnicas podem ser encontradas aqui.

Finalmente, a empresa estréia no mercado de projetores multimí­dia com dois modelos com tecnologia DLP mais voltados para negócios: o SP-D300 (esquerda, preço sugerido: R$ 5.399), um modelo de mesa para uso geral e o minúsculo SP-P400B (preço sugerido: R$ 3.499), um modelo compacto mais indicado para apresentações externas ou pequenas salas de reunião.

O SP-D300 possui uma resolução nativa de 1.024 x 768 pixels, 3.000 ANSI Lumens de brilho, relação de contraste de 3000:1 e utiliza uma lâmpada de 200 W UHP com vida útil estimada em mais de 3 mil horas. Ele dispõe de entradas de ví­deo padrão SVGA, S-Video, HDMI, video composto e componente e é compatí­vel com o padrão de cores NTSC, ATSC e PAL ou seja, é um projetor até que comum para os padrões do mercado.

A inovação realmente está por conta do SP-400B (direita), um curioso modelo compacto de apenas 6,3 x 13,5 x 14 cm (L x A x P) resolução nativa de 800 x 600 pixels, 150 ANSI lumens de brilho, relação de contraste de 1.000:1 e o mais interessante: sua fonte de luz é a base de LEDs brancos com uma vida útil estimada em 20 mil horas. Isso elimina um dos maiores tormentos dos usuários de projetores que é a substituição da lâmpada, cuja vida útil fica em algumas mil horas, é cara e í s vezes difí­cil de ser encontrada no mercado. Seu ponto negativo é seu brilho relativamente baixo, o que limita o seu uso a pequenas reuniões.

Perguntei para Gragnani se ele tinha uma idéia do tamanho máximo da tela que o SP-400B pode gerar e ele reconheceu que não tinha o número exato na cabeça, mas que em testes informais no escritório ele abriu telas com até 1,5 m de largura com boa qualidade de imagem.

Abaixo os dois modelos lado a lado, o que nos dá uma noção de tamanho do SP-400B (í  direita):

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Nesse ano, ao montar meu novo desktop acabei optando por um monitor da Samsung. Não tenho do que reclamar.

    Vale destacar que já virou padrão de mercado os modelos com formato widescreen. O 4:3 praticamente morreu.