ZTOP+ZUMO

Gadget do dia: Samsung Galaxy J5/J7

A Samsung anunciou hoje mais uma linha de smartphones no Brasil: Galaxy J (modelos J5 e J7). Nada demais, a não ser duas coisas importantes relacionadas.

(sobre especificações e preços, leia a matéria da Emily: ambos com tela HD AMOLED, o J5 tem tela de 5″e roda Qualcomm Snapdragon 410, o J7 é maior – 5,5″- e usa processador Samsung Exynos 7580 octa-core)

1) A Samsung não ia reduzir o número total de smartphones (e confundir menos a cabeça do consumidor?). Então, a promessa é… sim. Falando com Roberto Soboll, diretor sênior de produtos da área de dispositivos móveis da Samsung Brasil. A linha vai se “simplificar” ao longo do ano em:

  • Galaxy J: produtos de entrada/intermediários com tela grande (tem o J1, básico, e os novos J5/J7, que concorrem em especificações com o Moto G e afins)
  • Galaxy A: são os intermediários “premium” (eu acho o design deles muito bonito, por sinal)
  • Galaxy S/Edge/Note: topo de linha, mais caros, mais recursos.
  • Galaxy E: é a linha de entrada e deve sumir com o tempo também.

Jpeg

 

2) Os Galaxy J trazem um recurso incrível (no mínimo curioso) ao consumidor final (e é algo que a Samsung nunca fez muito barulho com os modelos das séries A/S): o My KNOX. É a solução corporativa de segurança adaptada para o ser humano normal.

O que isso importa? Por causa do ambiente virtualizado (um pessoal e um “da firma”), dá para ter apps de comunicação em dobro: dois WhatsApp, dois Twitter, dois Instagram e por aí vai. Podem até dividir os atalhos na mesma tela (=atalhos, afinal) – e, com dois chips no celular, isso é possível. Soa divertido – ao menos pro povo que trabalha com social media e precisa trocar entre a conta pessoal e a do cliente no mesmo aparelho.

Jpeg

[Samsung]

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin