Samsung Galaxy A9 e a teoria de que smartphone em 2019 vai ficar mais caro

S

A Samsung lançou ontem no Brasil o smartphone “intermediário premium” Galaxy A9. É um aparelho cheio de novos recursos (e até inovadores para a categoria) , mas indica que – como a gente já disse aqui neste ZTOP+ZUMO – a faixa de Gaza vai subir e o smartphone, ficar mais caro neste ano.

O preço sugerido do Galaxy A9 é de R$ 3.199. No evento de lançamento, a diretora sênior de marketing da Samsung Brasil, Loredana Sarcinella, comentou que o preço médio do smartphone deve subir dos atuais R$ 799 para R$ 999 – um aumento de 25%.

A faixa de Gaza é exatamente essa área de entrada, onde a Samsung briga com sua linha J (a mais barata), a LG tem a linha K, a Motorola os Moto E (o Moto G mais barato, o G6 Play, já custa R$ 999). É a zona de mercado onde os fabricantes ganham em volume e podem bradar suas posições de market share.

Na visão de Loredana, esse aumento do tíquete tem uma explicação lógica – o consumidor está trocando seu smartphone antigo (e muitas vezes de entrada) por um novo intermediário, que custa um pouco mais caro. E isso está ocorrendo em uma tendência global, não apenas no Brasil.

A troca não precisa (e não vai, provavelmente) ser por um A9, que tem coisas que até a linha S (topo de linha) da Samsung não tem (quatro câmeras na traseira, por exemplo). Mas pode ser um Galaxy J8 (que já está na faixa dos R$ 1.299) ou um A6 (entre R$ 1.200 e 1.700, dependendo da loja). Se formos pensar, descontando inflação e dólar, que poucos anos atrás um aparelho intermediário (estou falando de vocẽ, Moto G original de 2013) custava R$ 649, a barra subiu bastante.

Tanto que a Samsung mostrou números (GFK e IDC) para dizer que vem crescendo nessa faixa agora chamada de Premium (mais chique que intermediário, não) e que já comeu 45,6% desse mercado – com valores acima de R$ 1.900.

Galaxy A9

Sobre o novo telefone, é a configuração anunciada no fim de novembro que chega ao Brasil – as configurações incluem tela grande (6,3″, 2220 X 1080), processador Qualcomm Snapdragon 660, 6 GB de RAM, 128 GB de armazenamento interno, dois SIM cards, slot para cartão de memória de até 512 GB, bateria de 3.800 mAh.

O destaque mesmo fica para as quatro câmeras traseiras – uma principal de 24 megapixels (f 1.7), uma zoom de 2x (10 megapixels), uma grande angular de 120 graus (8 megapixels) e uma auxiliar para profundidade (5 megapixels).

Como eu escrevi no post contando sobre o design do A9, a Samsung reafirma que o novo aparelho quer “completar a experiência fotográfica” do consumidor. A conferir quando receber uma amostra para testes.

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

Por Henrique Martin

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos