ZTOP+ZUMO

Review: placa-mãe MSI 790FX-GD70 com placa de vídeo RD4890 Cyclone

MSI_790FX_intro

Continuando nossa Zumo-campanha de colocar nossos testes em dia, postamos hoje o review da MSI 790FX-GD70 uma impressionante placa-mãe mais voltada para entusiastas e gamers que adoram vazer ajustes finos em seus equipamentos (dentro ou fora do gabinete). De quebra, também testamos a alegórica placa de vídeo R4890 Cyclone, também da MSI.

Fora isso, já fazia um tempo que não testávamos um produto baseado na plataforma AMD, que apesar da aparente cara de piscina, anda fazendo sua lição de casa e prepara algumas surpresinhas para o pessoal tanto de azul quanto de verde de Santa Clara.

Para mim a imagem dos produtos MSI sempre esteve associada com produtos de visual bem agressivo, sendo que fiquei meio surpreso ao topar com a apresentação quase monocromática da 790FX, cujos tons predominantes são o preto e prata. A exceção fica por conta de alguns componentes de “destaque” na cor azul como os slots PCI-E x16, slots para pentes de memória DDR3 e conectores SATA-RAID.

MSI_790FX_overview_small

MSI_790FX_diagrama_small

Ela é baseada no chipset ATI 790 FX de 65 nm + Southbridge SB750 e seu grande atrativo é o suporte para até quatro placas de vídeos interconectadas via CrossFireX, soquete AM3 com suporte para DDR3 e compatibilidade com os processadores AMD Phenon II e afilhados.

MSI_790FX_AM3_small

Como está virando padrão nessa classe de produtos, essa placa vem montada com reguladores de tensão com núcleo de ferrite e capacitores de estado sólido com baixo ESR (Equivalent Series Resistance), que oferecem maior resistência e durabilidade mesmo em temperaturas mais elevadas — características que soam como música para os praticantes de overclock.

MSI_790FX_capacitors

Também notamos que essa placa vem equipada com uma segunda conexão de +12V (JPWM2), o que possibilita fornecer uma quantidade de enegia adicional para processadores mais performáticos, contribuindo assim para sua estabilidade e, nesse caso, a empresa recomenda o uso de fontes de 450 watts (ou superior). Conectores de alimentação para ventiladores é o que não falta: uma para a CPU mais três para o sistema.

MSI_790FX_12Vx2_small

Note que em vez dos espalhafatosos irradiadores à base de cobre, a MSI optou por utilizar alumínio que dispersa o calor do chipset 790FX e se estende para direita sobre os reguladores de voltagem.

MSI_790FX_capacitors_small

A 790FX-GD70 conta com quatro slots de memória DDR3 800/1066/1333 MHz ( ou 1600/1800/2133 MHz via overclock) que devem ser sempre instalados em pares (modo dual channel) e capacidade máxima de 16 GB. Abaixo deles, podemos ver o conector de força padrão ATX de 24 pinos. Fontes mais antigas de 20 pinos também podem ser usadas na montagem.

MSI_790FX_memory_slot_small

Seu painel traseiro é uma interessante combinação do velho com o novo: a partir da esquerda temos duas portas PS/2 (yay!), conexão S/PDIF-Out coaxial e óptico, oito portas USB 2.0 (sendo um deles uma porta combo USB + eSATA mais encontrado em portáteis), Firewire, duas portas Gigabit Ethernet (Realtek 8111DL) e saída de som de 7.1 canais baseado no chip de som HD Realtek ALC889.

MSI_790FX_back_panel_small

Para aqueles que precisam de algumas portas legadas, a 790FX-GD70 ainda conta com uma porta IDE (ainda útil para ligar uma unidade de disco óptico)…

MSI_790FX_IDE

… e até mesmo uma porta para unidade de disco flexível (cabo não incluso). Internamente a placa ainda conta com uma segunda porta Firewire e mais quatro USB 2.0. Ainda existe uma porta serial (JCOM1) meio escondida num canto da placa.

MSI_790FX_FDD

Como era de se esperar, essa palatforma é bem generosa no quesito armazenamento, dispondo de seis portas SATA 300 (via chipset SB750) com suporte para RAID RAID 0, 1, 5, 10 ou JBOD (Just a Bunch Of Disks) mais duas portas (em azul) controlada por um chipset JMicron JMB322 com suporte para RAID 0, 1 e JBOD. No total o sistema pode se conectar à 8 discos SATA internos mais 1 externo via porta eSATA.

MSI_790FX_sata_port_small

E no meio desse emaranhado de componentes podemos ver os conectores JFP1 e JFP2 de onde saem as conexões para o painel dianteiro do gabinete do computador e o conector JTPM1 feito para receber um módulo opcional com chip de segurança TPM.

MSI_790FX_TPM_SER_small

Finalmente, essa é uma das primeiras placas que passaram por esse Zumo a vir equipado com quatro slots PCI-e 2.0 16x — intercalando com um slot PCIe-1x e duas PCIs — o  que permite montar até quatro placas de vídeo ATI via Crossfire. O interessante é notar que na realidade, apenas o primeiro e o terceiro slot azul (de cima para baixo) são de 16 vias (x16), enquanto que o segundo e o quarto são de 8 vias (x8). Assim se o usuário optar por montar duas placas de vídeo em Crossfire ele deve utilizar o primeiro e terceiro slot.

MSI_790FX_slots_PCIe_small

Sob um certo ponto de vista a 790FX-GD70 é quase um instrumento de bancada com praticamente todos os controles essenciais como botões de liga/desliga e LEDs de estado montados na própria placa-mãe além de diversos indicadores de estado espalhados em outras partes do produto. Um parzinho perfeito para o extravagente gabinete Skeleton da Antec.

O painel de controle dessa placa fica na lateral esquerda onde podemos ver os controles de overclock (OC Drive e OC Gear), Green Power (liga/desliga), limpeza da CMOS, Reset e liga/desliga:

MSI_790FX_painel_small

O legal é ver que a placa conta até com um LED para indicar o acesso ao disco rígido (uia!):

MSI_790FX_HDD_LED

Talvez o recurso mais curioso dessa placa seja o OC Drive, um controle giratório que altera dinamicamente o clock do FSB do sistema com a mesma facilidade com que controlamos o volume de um rádio. Para isso, basta pressionar o botão OC GEAR1 (que se acende), ajustar o a velocidade com o OC DRIVE e travar a posição pressionando novamente o botão (que se apaga). Note que essa operação também pode ser feita pela BIOS.

MSI_790FX_OC_gear

Outro recurso bem vindo é a presença de um display de LED de 7 segmentos de dois dígidos, usado para mostrar o estado do POST. (Power On Self Test) do boot por meio de códigos hexadecimais, uma mão na roda principalmente quando as coisas na montagem começam a dar errado. O legal é que com a placa já funcionando, esse display passa a monitorar a temperatura da CPU.

MSI_790FX_POST_LED_small

Além disso, a  790FX-GD70 dispõe de diversos LEDs indicadores de estado espalhados pelo layout da placa, nesse caso para indicar o modo APS (Active Power Switching) que gerencia o consumo de energia de maneira dinâmica com o objetivo de economizar na conta de luz, ou seja, quando o LED está aceso o recurso está ativo.

Quando aceso CPU PHASE informa qual núcleo (de 1~4) está no modo Phase Power Mode. Note que ainda existe um quinto LED para o NB (chipset NorthBridge?).

MSI_790FX_CPU_phase

O DDR PHASE indica os dois estágios de Power Mode dos bancos de memória (1 e 2):

MSI_790FX_DDR_Phase

O SYS_PHASE também indica os estágios de Power Mode (1 e 2) dos chipsets NorthBridge e SouthBridge.

MSI_790FX_sys_phase

(Interrompemos esse post para um assunto de especial interesse desse review:)

BONUS REVIEW: Placa de vídeo  MSI R8490 CYCLONE

.

MSI_R4890_intro_small

Como a placa-mãe 790FX-GD70 não vem com gráficos integrados, a MSI nos enviou a patola acima: uma placa de vídeo R4890 Cyclone um dos hardwares mais espalhafatosos que já passaram por este Zumo.

Baseado no na GPU ATI Radeon HD 4890, o que mais chama a atenção desse produto é a sua solução térmica que dá o sobrenome à placa. Ela utiliza uma ventoinha aberta de 10 cm de diâmetro que sopra o ar sobre uma pequena base de onde saem quatro condutores de calor (heat pipes) de 8 mm de diâmetro que acabam em dois grandes irradiadores de calor formado por microaletas de alumínio.

Curiosamente, todo esse hardware (literalmente falando) tem um perfil relativamente baixo (ocupando dois slots lado a lado) sendo que seu único ponto de contato é sobre a GPU, um sinal de que as novas memórias (1 GB GDDR5 3900MHz) aparentemente dispensam qualquer sistema de dispersão de calor.

MSI_R4890_cooler3_small

Talvez por causa disso, remover esse cooler é um processo relativamente simples já que basta remover quatro parafusos localizados ao redor da GPU para que todo o conjunto possa ser removido:

MSI_R4890_desmontado_small

Assim podemos ter uma visão mais clara do desenho desse cooler em todo o seu esplendor:

MSI_R4890_cooler1_small

MSI_R4890_cooler2_small

Assim como a GPU da AMD que ainda leva o logo da ATI…

MSI_790FX_GPU_small

… e o layout da placa de vídeo. Note a presença dos chips de memória DDR5, capacitores de estado sólido e das duas entradas de energia no canto direito. Seu slot é uma PCI-e x16 2.0

MSI_R4890_placa_geral_small

A R4890 vem equipada com três saídas de vídeo: uma HDMI (com suporte para HDCP), uma SVGA (analógica) e uma DVI (Digital). Acho legal a MSI ainda se preocupar em ofercer retro-compatibilidade para os monitores analógicos.

MSI_R4890_conexoes_small

De um certo modo a minha maior crítica para esse produto nem é técnica e sim direcionada para o desenho desse cooler. Ele tem a vantagem de gerar um baixíssimo nível de ruido, mas o fato dos condutores de saltarem literalmente para fora da placa pode ser um problema para aqueles com gabinetes mais compactos, ou seja, certifique-se se essa placa cabe no seu desktop antes de adquiri-la.

MSI_R4890_montada_small

E tem mais: o que mais me impressiona nessa placa é o fato dos próprios conectores Crossfire estarem parcialmente bloqueados pelo cooler o que me leva a suspeitar que a MSI imagina que duas destas placas nunca trabalhem ou trabalhão juntas, já que esses conectores parecem estar lá só para cumprir tabela, uma vez que a base do projeto dessa placa parece ser da própria AMD.

MSI_R4890_cooler2_crossfire_small

Resumo: Placa de vídeo MSI R4890 Cyclone
O que é isso? Placa de vídeo de alto desempenho voltado para entusiastas e gamers
O que é legal? Chipset moderno, suporte para DX10.1, HDMI e vídeo até 2.560×1.600 pixels.
O que é imoral? Dispersor de calor bloqueia os conectores para as pontes Crossfire e podem até não entrar em gabinetes mais compactos.
O que mais? Preciso reconhecer que o ventilador é bem eficiente e silencioso.
Avaliação: 6,0 (de 10). Entenda nosso novo sistema de avaliação.
Preço sugerido: R$ 699
Onde encontrar: www.msicomputer.com.br


(E de volta à nossa programação normal…)

Sob testes

Para rodar esses testes, contamos com a colaboração do pessoal da AMD Brasil, que nos enviou seu novo processador Phenom II x4 955 Black Edition (codinome Deneb), um chip quadcore monolítico de 45 nm com SOI de 3,2 GHz com 2 MB de cache L2 (512 KB para cada núcleo) e 6 MB de cache L3 (compartilhado) e envelope térmico de 125 watts. Seu grande diferencial é que essa geração de processadores já vem com controlador de memória DDR3 e canais Hypertransport 3.0 com largura de banda estimada em 16 GB/s.

MSI_790FX_phenomII_small

A Kingston gentilmente nos forneceu dois pentes de memória DDR3 1066 MHz modelo KVR1066D3N7/2G de 2 GB cada, totalizando 4 GB no sistema. Completou nossa montagem um disco rígido Western Digital Caviar de 80 GB SATA II e o sistema operacional utilizado foi o Windows Vista Ultimate de 32 bits.

MSI_790FX_memory

Como sempre a primeira coisa que olhamos foi o índice de experiência do Windows. Se não fosse pelo disco, ele poderia até ter chegado na pontuação máxima (5.9).

MSI_790FXGD70r_Vista_Exp

Já no HDxPRT o sistema bateu 160 pontos nas tarefas de criação de conteúdo em HD e a pontuação máxima no Play HD Experience (5 estrelas):

MSI_790FXGD70r_HDPRT

Nos outros testes, nosso sitema baseado no 790FX-GD70  bateu 153  pontos no Sysmark 2007 Preview 1.05 10.841 pontos no PCMark 2005, e 4.874 pontos no PCMark Vantage, 16.848 pontos no 3DMark 2006, 11.412 pontos no 3DMark Vantage. No AutoGK 2.45, o sistema levou apenas 50m45s para transformar um filme em DVD para um arquivo AVI de 700 MB. O processo oposto (criar uma imagem de DVD a partir de um arquivo de vídeo)  feito com o DVDFlick 1.3.0.6 foi de 1h57m59s utilizando um thread e 1h04m33s com quatro Threads.

Para avaliar o desempenho do processador rodamos o CINEBENCH R10 e os resultados foram os seguintes:

Rendering (Single   CPU): 2924 CB-CPU
Rendering (Multiple CPU): 10450 CB-CPU
Multiprocessor Speedup: 3.57
Shading (OpenGL Standard): 6952 CB-GFX

E no CINEBENCH 9.5:

Rendering (Single   CPU): 516 CB-CPU
Rendering (Multiple CPU): 1673 CB-CPU
Multiprocessor Speedup: 3.24
Shading (CINEMA 4D): 598 CB-GFX
Shading (OpenGL Software Lighting) : 2356 CB-GFX
Shading (OpenGL Hardware Lighting) : 6742 CB-GFX
OpenGL Speedup: 11.28

De um certo modo minha impressão da 790FX-GD70 foi bastante positiva principalmente pelo seu lado utilitário já que além de ser bastante rica em recursos ela permite que ela opere plenamente tanto  dentro quanto fora do gabinete uma situação bastante comum no meio de seu público alvo: gamers e entusiastas.

Seus ajustes “manuais”, LEDs de estado já soldados na placa e o display de POST também são recursos muito bem vindos e seu desempenho com o Phenom II 955 até que foi muito bom chegando perto e até ultrapassando um Core i7 de entrada (modelo 920 de 2,66 MHz) equipado com controlador de memória triple channel. Acredito até que o principal concorrente desses novos Phenom II são os novos Core i5 de mesmo clock da Intel.

De qualquer modo, trata-se de uma bela placa para usar tanto dentro quanto fora do gabinete.

logo-zumoindica

Resumo: Placa-mãe MSI 790FX-GD70
O que é isso? Placa-mãe de uso geral com soquete AM3 voltado para entusiastas e gamers
O que é legal? Completa e rica em recursos (de fato mais do que poderíamos esperar), preço atrativo.
O que é imoral? Segunda entrada de +12V para CPU talvez exija a aquisição de uma nova fonte. A porta eSATA pode passar desapercebida.
O que mais? Placa oferece diversos recursos de gerenciamento dinâmico de energia, proporcionando assim redução de consumo sem comprometer (muito) seu desempenho.
Avaliação: 9,0 (de 10). Entenda nosso novo sistema de avaliação.
Preço sugerido: R$ 599
Onde encontrar: www.msicomputer.com.br

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • mnagano 07/12/2009, 14:35

    Oi Walter,

    Se for o cabinho q estou pensando acho q não pq eles são semi rígidos (como uma fita de trena) e quando instalados ficam certinhos na medida exata de sair de uma placa e ir para outra.

    Ah sim… o SuperPI? Dessa vez não vai dar pq a placa já foi embora.

    [ ]s

    M.

    • @walter__mercado 07/12/2009, 16:11

      Algumas placas deixam uma distância maior entre os slots, não sei se existem para CrossFire, mas para SLI já vi algumas.
      Talvez se usar um cabo para esse espaçamento maior em placas com um slot de separação funcione. :p

      /depois de sobrepor uma ponte Crossfire sobrando aqui no gabinete :p
      Pelo que eu vi aqui até deve dar. No conector mais à frente. Apesar da ponte precisar ficar um pouco reta, a tolerância parece exata, se o usuário tiver o sangue frio de arquear a ponte o suficiente.
      Por outro lado, em placas com dois slots entre as placas de vídeo não rola mesmo.

  • Rodrigo 07/12/2009, 14:37

    Gostaria de saber que caso de amor é esse que o Nagano tem com o windows vista?
    Pq mesmo depois do lançamento windows 7 ele continua testando as maquinas com o vista ultimate.
    Nagano já está mais que na hora de vc passar seus testes para o windows 7 ultimate pq esse é o sistema atual e como vc mesmo viu em alguns outros testes com outros hardwares o windows 7 se adapta melhor a alguns novas tecnologias ( como o plataforma ion por exemplo).

    • mnagano 07/12/2009, 13:07

      Oi Rodrigo,

      Como expliquei no início do texto, esse review faz parte do meu esforço concentrado de colocar meus reviews em dia. Fato é que o teste dessa placa (assim como também foi o do T400s) foram realizados antes do lançamento do Windows 7, ou seja, os números já estavam prontos e só faltava escrever o texto.

      Mas não se preocupe, já migrei nossas metodologias para o novo Windows 7 de modo que já aposentei o Vista Ultimate aqui na bancada.

      [ ]s

      M.

      PS. By the way, eu sempre usei o Vista por ser um padrão de mercado. Meu SO preferido sempre foi o Windows 2000 e depois dele migrei direto para o Windows Server 2008 "workstation" que roda muuuuito bem até hoje na minha máquina de trabalho.

  • rogerio dos santos ferreira 07/12/2009, 13:14

    Nagano,
    primeiro parabéns pelo post… como sempre ótimas matérias.

    Você falou novamente que utiliza o WinServer2008 “workstation”.
    Lembrei que você citou isso num post antigo (foi em janeiro passado).

    Como estou “trocando” pro W7, mas como utilizou recursos de servidor (basicamente banco de dados em SQL), pensei: Será que terei “vantagem” com esse “workstation” comparado ao W7?

    Sei que foge do assunto deste post, mas qq resposta é bem-vinda.

    Abraço
    Rogério

    • Mario Nagano 07/12/2009, 18:58

      Oi Rogério,

      O Server 2008 " Workstation" é bem mais leve e estável que o Vista mas na minha opinião não sei se ele teria vantagens sobre o Win 7. É tudo uma questão de onde vc está e pra onde quer ir.

      O que quero dizer com isso? Eu não queria ir para o Vista e o 2008 WK foi a solução mais interessante que encontrei, apesar de alguns revezes, em especial a incompatibilidade de alguns programas para desktop que simplesmente se recusam a se instalar em " servidores" no meu caso, o Avast Antivirus e o Nokia PC Suite.

      Com a chegada do Windows 7, esse cenário muda bastante. Minha sugesao é que se vc tem acesso aos dois sistemas, experimente o 2008 antes de ir pro 7. Mas se tiver que escolher e investir em um ou em outro, vá pro 7.

      É o que eu faria.

      [ ]s

      M.

      • @walter__mercado 08/12/2009, 00:23

        Outra opção é usar o 2008 R2.
        O kernel do 2008 é o mesmo do Vista SP1 (não à toa o SP2 do Vista roda no 2008, para o qual não há um SP1).
        O kernel do 2008R2 é o mesmo do 7.

        A diferença é que os serviços e recursos disponíveis são diferentes. Geralmente mais voltados à estabilidade e desempenho.

        • rogerio dos santos ferreira 07/12/2009, 21:56

          cara… dizer o que? … obrigado… valeu Nagano, valeu Walter!
          Vou testar os dois primeiro em uma máquina virtual, pra testar as instalações dos programas que preciso. Se complicar no 2008 (acho difícil, exceto quanto aos anti-virus), tento o W7.
          Vou direto na versão R2. Valeu mesmo srs.
          Abraço
          Rog

  • Glauco Moro 20/02/2010, 01:03

    Olá amigo, acabei de adiquirir uma placa dessa, e como vi pelo seu review, ela tem uma segunda conexão de +12V, correto? Pergunto, é obrigatorio utilizar? Outra questao seria, a maioria das fontes vem apenas com apenas 1 conexao 12v, como fazer entao? Obrigado

  • mnagano 20/02/2010, 11:08

    Oi Glauco,

    Até onde eu saiba, essa segunda conexão de 12v serve para mandar mais energia para o processador, em especial para os modelos topo de linha como os Intel quadcore Extreme edition.

    Nos outros casos, o sistema funciona bem com apenas uma conexão de 12v. Se você estiver fazendo um upgrade, seu sugiro fazer a montagem com sua fonte atual e se o sistema ficar instável, considere a troca da fonte.

    [ ]s

    M.

  • Glauco Moro 21/02/2010, 18:33

    E ai amigo, blz???

    Entao nao é upgrade nao.. to montando um novo, vou de Phenom II X4 965 BE, comprei uma fonte CORSAIR 850W HX, sera q vou precisar utiizar esse segunda conexao? parabens pelo blog, ta show.

  • Glauco Moro 08/07/2010, 09:10

    Olá amigo, entao minha placa chegou, porém estou com um probleminha… instalei todas as peças, mas quando ligo ela inicializa o processador nos leds FF e dpois para no d3 isso quando as memorias estao nos slots 1 e 2, já quando esta nos slots 3 e 4 para no d5. O que pode ser? Obrigado.