ZTOP+ZUMO 10 anos!

Review: Ubuntu Linux 8.04 “Hardy Heron”

Um desktop padrão do Ubuntu 8.04

“Como um reloginho, temos em mãos uma nova versão do Ubuntu (8.04 “Hardy Heron”, algo como “Cegonha Durona”) seis meses após o lançamento da versão anterior da distribuição Linux. Esta é uma versão LTS, ou seja, com suporte (pago, se você quiser) a longo prazo: até abril de 2011 no desktop e até abril de 2013 no servidor. A Canonical, claro, aproveita a deixa para bater na tecla de que se trata de uma versão ideal para uso corporativo.

Afinal, estabilidade e a garantia de ter pra onde correr caso as coisas dêem errado é o que as empresas mais querem. Mas nem por isso os usuários domésticos devem ficar ressabiados: o novo Ubuntu continua funcionando “redondinho” no desktop (ou notebook) doméstico, como sempre.

Um dos principais destaques desta versão é um método alternativo de instalação usando o Wubi, que coloca o Ubuntu “lado-a-lado” com o Windows, como um diretório na mesma partição do HD. Isto tem algumas vantagens: a instalação é bastante rápida e simples (uma tela, seis perguntas e mais nada), não é necessário particionar o disco (algo fácil hoje em dia, mas que ainda assusta os novatos) e a “desinstalação” do Ubuntu, caso o usuário queira, pode ser feita como em qualquer outro programa Windows: por meio do painel de controle Adicionar/Remover Programas no Windows.

Entretanto, tem algumas desvantagens também: uma ligeira perda de desempenho (relacionada ao acesso a disco) e a impossibilidade de colocar o computador para “dormir” (sleep/hibernate), o que é mais grave entre os usuários de laptops.

Wubi, o \

Ainda assim, é um tremendo passo em direção í  popularização do sistema operacional: agora é possí­vel instalar/remover o Linux de seu computador com risco quase zero de perda de dados, não importa o quão desatento você seja. Fiz um teste com uma instalação via Wubi em um PC com o Windows XP SP2 e tudo ocorreu sem problemas. Depois de tudo pronto, basta reiniciar o micro para ver um menu (do gerenciador de boot do próprio Windows, o Wubi não usa o Grub) que permite a seleção do sistema operacional. E uma vez rodando, um Ubuntu instalado via Wubi não difere de uma instalação normal.

Já o instalador gráfico padrão do Ubuntu também sofreu algumas pequenas mudanças. A principal é um modo de instalação (selecionável durante o boot pelo CD) que carrega apenas o instalador, sem o restante do ambiente desktop. Isto ajuda em máquinas com pouca RAM, como meu pobre notebook, com apenas 512 MB. Claro, ainda é possí­vel rodar o sistema a partir do CD (modo “Live CD”) e iniciar o instalador a partir dali se desejado, exatamente como nas versões anteriores.

Outro detalhe é que a janela de particionamento ganhou um item extra: abaixo do modo “guiado” há uma barra representando seu disco rí­gido. Basta arrastar a divisória para definir o tamanho das partições Windows e Linux, clicar em Avançar e o sistema faz o resto. Usando este modo, reservei 25 GB do espaço em disco livre para o Linux, espaço que foi dividido em duas partições lógicas: uma de 1 GB para swap e outra de 24 GB para o sistema (que ocupou cerca de 2.8 GB).

Novo detalhe na janela de particionamento

O suporte a hardware, como de costume, continua excelente. Praticamente todos os componentes de nossa máquina de testes (um notebook Uniwill M30EI2, um dos “porquinhos da í­ndia” da equipe Zumo, baseado em um processador Celeron de 1.4 GHz, 512 MB de RAM, 60 GB de espaço em disco, chipset Intel, interface Wi-Fi Realtek RT2500, monitor LCD de 12″ a 1280×720 pixels) foram reconhecidos sem necessidade de intervenção manual. Ao contrário da versão anterior (7.10), o Ubuntu 8.04 não instalou automaticamente os drivers “restritos” para o modem, um Motorola SM56, que não foi configurado e ficou esquecido.

Com o sistema instalado, é hora de ver o que há de novo. O tema continua o mesmo de sempre, Human, com seus tons de marrom e laranja. Notei que a versão final reverteu uma mudança visual que encontrei nos betas: os menus tinham uma “faixa” laranja correndo verticalmente no lado esquerdo. O papel de parede, uma cegonha estilizada (alusão ao codinome) é muito elegante.

Desta vez há três variantes do tema Human pré-instaladas. A padrão, uma que usa o “engine” Clearlooks (com um visual menos “lustroso”) e outra ainda um pouco mais sutil, baseada no engine Murrine. Na prática, a diferença é mí­nima. Seria interessante, nas próximas versões, ver pelo menos algumas variantes do Human com múltiplas opções de cor. Afinal, nem todo mundo gosta de marrom.

As mudanças visí­veis ao usuário (o foco deste review) não são muitas. Claro, por debaixo dos panos muita coisa mudou: um novo servidor de som (PulseAudio), novas polí­ticas de segurança (com o PolicyKit), Firewall simplificado (ufw), integração a redes Active Directory, suporte a iSCSI e SELinux, proteção de memória, melhor suporte a virtualização e por aí­ vai. Mas embora importantes, para a maioria dos usuários estes não são os principais atrativos para uma atualização. Resumindo a história: “o que tem de novo, legal e que vai facilitar minha vida”?

O principal destaque no quesito software é o Firefox 3.0. Na verdade é o Firefox 3.0 Beta 5, a versão mais recente disponí­vel até o momento e pelo que pude ver estável o suficiente para uso no dia-a-dia, apesar da incompatibilidade com várias das extensões mais populares do mercado (que ainda precisam ser atualizadas por seus desenvolvedores). Notei um problema de configuração das fontes, que resulta em texto pequeno demais e páginas com aparência estranha: mas bastou abrir o painel de controle do navegador (Editar / Preferências / Conteúdo / Tipos e Cores de Letras / Avançado) e configurar as fontes padrão para a famí­lia Bitstream Vera (Bitstream Vera Serif, Bitstream Vera Sans, Bitstream Vera Sans Mono) e reiniciar o navegador para tudo voltar ao normal. Só não entendi porque isso já não veio corrigido.

Firefox 3.0 Beta 5

Como de praxe em uma nova versão de uma distribuição, boa parte dos aplicativos, e nesse caso da “infraestrutura” do sistema, foi atualizada. Kernel 2.6.24, Gnome 2.22.1 e Xorg 7.3 são alguns destes aplicativos. Infelizmente a nova versão do Gnome/Nautilus não corrige o problema da cópia de arquivos extremamente lenta para uma pasta compartilhada via SMB.

E por extremamente lenta entenda algo como 12 Kb/s em uma rede Wi-Fi de 54 Mb/s, entre duas máquinas a 60 cm de distância uma da outra e com o roteador wireless exatamente entre elas. Esperar 2 horas e 3 minutos para copiar 87 MB? Esqueça, fiz a transferência via pendrive mesmo. Entretanto, isso pode ser um problema em ambientes corporativos.

Além das atualizações, alguns aplicativos foram substituí­dos. O Serpentine (para gravação de CDs de áudio) foi trocado pelo Brasero (que grava áudio, dados, imagens ISO e duplica discos), e o Gnome BitTorrent pelo excelente Transmission (já conhecido de quem usa Macs), que tem uma interface bastante limpa, todos os recursos úteis no dia-a-dia (como download de apenas alguns arquivos do .torrent, prioridades, limitação de taxa de upload/download, criptografia etc) e é muito fácil de usar. Outro programa que dançou foi o xvnc4viewer, substituí­do pelo Vinagre (não o tempero, o programa).

Uma novidade interessante mas que não funciona direito é o plug-in para o YouTube no Totem, o “Media Player” padrão do Ubuntu. Pra começo de conversa ele vem desabilitado, habilite-o em Editar / Plugins no menu principal do Totem. Com tudo ligado, o menu na barra lateral ganha mais um item além de “Lista de Reprodução”: YouTube.

Basta digitar o que você quer no campo de busca e aguardar os resultados, que aparecem em uma lista, de forma simplificada, logo abaixo: apenas um “thumbnail” do ví­deo e seu tí­tulo. Entretanto, quem der dois cliques em um thumbnail para assistir o ví­deo vai se decepcionar com uma mensagem de erro, alertando para falta de codecs. Estranhamente, o instalador automático de codecs (que funcionava vem no Ubuntu 7.10) não entra em ação. Tampouco adiantou instalar o plugin Adobe Flash (pacote flashplugin-nonfree) oficial. Outro mistério.

Plugin (que não funciona) do YouTube para o Totem

Ao contrário da versão 7.10, que tinha muitas novidades bastante visí­veis, o Ubuntu 8.04 “Hardy Heron” está mais para um “upgrade incremental”, mas ainda assim atraente. As falhas que mencionei são pequenas (exceto o problema com SMB) e no geral não atrapalham a experiência do usuário. Ou seja, o saldo é positivo. Se você já é usuário do Ubuntu, a esta altura do campeonato já deveria estar com uma atualização via rede rodando. E se você tem interesse em conhecer o Linux, mas medo de “estragar” o computador na instalação, o Ubuntu 8.04 é uma excelente oportunidade para se aproximar do pinguim.

O Ubuntu 8.04 pode ser baixado gratuitamente no site oficial. O download consiste em um único arquivo ISO de 687 MB, que deve ser gravado em um CD. Se você não tem banda larga, pode pedir gratuitamente seu CD de instalação usando o serviço “ShipIt“. Há um limite de um disco por pedido, com prazo de entrega (para o Brasil) estimado entre quatro a seis semanas.

Quer citar este review em seu blog? Conheça os termos de uso do Zumo. Obrigado!

Davi complementa: seguem respostas í s várias dúvidas sobre alguns pontos do texto

Quanto í  versão do sistema operacional: O sistema foi instalado a partir de um CD com o Ubuntu Linux 8.04 LTS RC (Release Candidate), baixado em 23/04. Logo em seguida ele foi atualizado (via dist-upgrade) com os pacotes mais recentes encontrados nos repositórios oficiais por volta das 00:00 de 24/04. Para todos os efeitos, este sistema deve ser idêntico í  versão final (um novo dist-upgrade após o lançamento oficial não revelou mais pacotes novos). Isto foi feito simplesmente para ganhar tempo hábil para produção e publicação do texto em conjunto com o lançamento oficial.

Quanto ao bug nas transferências via SMB: não há nenhum problema de configuração na rede, que funciona a contento em todos os outros cenários (navegação, streaming de áudio, bittorrent, etc). Não havia nenhuma outra atividade de rede durante o teste. Uma das máquinas é o notebook, rodando o Ubuntu 8.04. A outra máquina é um Mac, rodando o Mac OS X 10.5.2 “Leopard”. Transferências SMB entre o Windows XP SP2 (no notebook) e o Mac funcionam como esperado. Uma busca por “slow smb nautilus” nos fóruns do Ubuntu retornou alguns resultados de usuários com o mesmo problema (relacionado a SMB em geral, não especí­fico a Macs), mas nenhuma solução prática. Não creio em problema do Leopard, pois ele acontecia desde o Ubuntu 7.10, quando o Mac ainda rodava o OS X 10.4 “Tiger”

Adilson: você me pediu para reportar dois bugs. Creio que o primeiro seja o do SMB, mas qual é o segundo? Falta do driver do modem, fontes do Firefox ou plugin do YouTube no Totem?

  • Pingback: Ubuntu 8.04: download, análise e screenshots do Hardy Heron()

  • Stefan

    Nossa, esse erro do SMB eu não conhecia, sempre faço transferencias de arquivo pelo smb no ubuntu e nunca tive problemas com velocidade =/ Estranho..

  • Fiquei feliz de saber que não vou ter muitos problemas com a instalação e desinstalação do Ubuntu no meu PC. Já passei por poucas e boas por causa disso. 🙂

    Parabéns pelo o review.

  • Vinicius Assef

    Espero que dessa vez eu consiga usar o Linux.

    Quando tentei instalar a versão 7 pelo Wubi, tive um problema durante as atualizações do Linux, que me fez perder o gerenciador de boot.

    Foi uma péssima experiência.

    No notebook novo, que comprei há 2 semanas, não consegui sequer iniciar o livecd da versão 7 do Kubuntu.

  • Norman

    será que eles resolveram o “problema” de gerenciamento de energia que estava reduzindo a vida útil dos discos rígidos de laptops?

  • ufa

    Engraçado! Vejo filmes em compartilhamentos SMB por wireless tb e consigo taxas de 1 Mbyte/s

  • Pingback: ice tech blog » Gentoo Monthly Newsletter 24()

  • irla

    Vinicius. Experimente outra distribuição! O Ubuntu está na moda mas o Mandriva 2008.1 está perfeito! Aposto que ele você irá instalar sem problemas.

  • Pingback: Atualizando o Ubuntu para 8.04 | Tecnoclasta()

  • Elton

    Faço transferencias via smb tambem com wireless e minha taxa de transferencia sempre fica entre 1.3 e 1.6 Mbps. Sua rede de estar com algum problema.

  • Wagner Gama

    Ainda não testei, mas o “problema” com o Totem e o youtube deveria ser resolvido automaticamente na instalação do flashplugin-nonfree. Como isso não aconteceu automaticamente, pela lógica basta criar um link para o flash na pasta /usr/lib/totem/plugins.

  • Bom review! Essa noite vou fazer o update do meu notebook e do PC da minha mãe para o Hardy via dist-upgrade!

  • Adilson Oliveira

    Boa tarde.
    Acabei de testar os dois bugs mencionados e não pude reproduzi-los. Poderiam por favor reportar estes bugs no launchpad mencionando os passos e hardware para reproduzi-los?
    Grato.

  • Pingback: Ubuntu 8.04 Lançado! | Thiago Duarte()

  • Bom, eu uso ubuntu num laptop, Vaio.

    Da versão 6 para 7 foram implementada diversas funcionalidades para LAPtop e corrigido diversos BUGs, exemplo era um bug no sleep time no qual reiniciava a maquina.
    Ainda algumas funcionalidades do mesmo módulo foram deixadas para trás, ficaram em desenvolvimento, ou melho como dito ainda estão ‘desligadas’. Perda também nas funcionalidades de controle de volume e brilho que usam direto do teclado.

    Vou esperar um bom tempo para atualizar, no geral quando as primeiras versões saem, essas funcionalidades iniciais são testadas em poucos lap e geram bastante dor de cabeça, deixa o bugtrack bomba e sair os patch. 😛

    Na atualização do 6 para o 7 tive diversos problemas com o Laptop, tive que reinstalar umas 3/4vezes colocando uns patch na instalação.

    Abraços

  • Railton

    Tenho um note hp tx1000
    utilizo o ubuntu 7.10 32bits
    Se usar o para amd64 vou sentir diferença de performance ?
    a parte multimidia pro amd64 no ubuntu 8.04 está melhor ?

    abraço

  • Alexandre Anacleto

    Baixei o ISO do Ubuntu 8.04 e realmente tem coisas interessantes lá…
    O problema dos plugins de áudio e vídeo eu pude constatar mesmo.
    Estou com ele rodando aqui ao meu lado via LiveCD num notebook ECS.
    Outras distros tocaram áudio e vídeo sem problemas.
    Vou instalá-lo pra ver como se comporta no HD junto com o windows…

    Gostei deste review, bacana mesmo.

    Abraços a todos!

  • Pingback: Ubuntu 8.04 | Blog do Cereal()

  • Uplink

    sobre o bug do SMB,por acaso não está tentando fazer transferência com o Windows Vista está?

    pois quem tem o problema de transferência extremamente lerda é o vista. eu nunca tive problema no SMB,tanto para XP,quanto para outros linux,mas o vista…
    até de vista pra vista da isso….

    como eu não tenho cd virgem vou esperar para testar o hardy

  • Pingback: Ubuntu 8.04 - Download Now | Tech Alien.net()

  • Ed

    Caras, alguém conseguiria me dizer qual a diferença entre a versão em CD e a em DVD do Ubuntu (além do tamanho, lógico)?

  • Pingback: Ubuntu 8.04: download, análise e screenshots do Hardy Heron « www.leompaes.kit.net()

  • Joao Carlos C A

    Tudo bem que a versão 8.04 tenha melhorado muito a compatibilidade com hardware, mas nem tanto.
    Digo isso porque é-me incompreensível que NENHUMA distribuição Linux reconheça e faça funcionar, de imediato, a placa de captura Pixelview PlayTV Mpeg2.
    Minha incompreensão se justifica por dois motivos: 1) pelo fato de essa peça de hardware ser muito antiga e 2) porque vários usuários relataram tê-la feito funcionar “sem esforço”.
    Eu mesmo instalei a versão 8.04.
    A placa funcionou de primeira como nunca ocorreu antes. Mas… sem som.
    Por que as experiências bem sucedidas dos usuários dessa placa não foi “incorporada” à nova versão?
    Por que não exista uma lista “definitiva” de hardware que funciona sem problemas no Linux? Está pra aparecer…
    Enfim, antes que alguém pense o contrário, não estou dizendo que vou parar de usar Línux. Apenas ele não será meu único sistema operacional justamente por causa de uma única plaquinha.
    Amém.

  • pelgrim

    extremamente empolgante a piadinha do Vinagre rs

  • Devo dizer que estou ancioso para experimentar o 8.04, mas também gostaria de saber se já foi corrigido aquele “probleminha” de gerenciamento de energia que mandava os HDs pro saco.
    Acabei de sepultar um HD por conta disso.
    Também não pretendo deixar de usar o Linux, sou linuxista evangelista, mas, também não tenho disposição (leia-se grana) pra ficar trocando de HD uma vez por mês. []’s

  • Bruno Donate

    Pessoal, tenho um vostro 1400 e no 7.10 as teclas de brilho funcionavam perfeitamente, porém no 8.04 só tem 3 níveis! Alguém tem idéia de se isso é um bug ou se tem como resolver?

  • Aqui a integração do Totem como youtube funcionou sem problemas, talvez por eu ter feito um upgrade e já ter todos os codecs instalados.

    valeuz…

  • Pingback: Notícias ao Pé da Letra » Blog Archive » Ubuntu 8.04 LTS lançado ! Viva o Código Livre !()

  • Pingback: 24 horas usando o Hardy e feliz da vida « Caminho Livre()

  • Fábio

    Fiz o download do Ubuntu hoje a tarde… soh q por um azar sem tamanho o download falhou faltando 0,1mb e eu soh fui percebe na hora de instala no windows… pra faze o download de novo agora vai fica bem dificil… se alguem que tenha feito o dowload souber qual o arquivo que vem nesse ultimo 0,1mb me manda por favooooor ! meu e-mail é fabio.nf2@gmail.com

    Vlw !!

  • Pingback: Domingo de noticias… « Caminhos para a liberdade()

  • Sou desenvolvedor web eu acho que o Ubuntu fez uma besteira em colocar na sua distribuição o Firefox 3 Beta, essa firefox tem algumas limitações de recursos ainda e de plugins. O Ubuntu perde muito em lançar a sua distribuição com um navegador na fase Beta.

  • Oi, Davi. Eu tenho usado o Ubuntu 7.10 em transferências de arquivo em rede sem fio para um Mac OS X “Leopard” sem problema nenhum. A velocidade é excelente.

    Será que o problema não está na configuração do roteador? Eu uso um roteador Belkin (não me recordo agora o modelo, mas se não me engano é igual a um que o Henrique tinha).

    Abraços!

  • Robson

    o bom é que no Hardy, acabou aquele bug chato no network manager, que qdo eu conecto o cabo no note, ele ainda insiste em fazer conexao wireless, tanto que eu usava o wicd no lugar dele

  • Pingback: Technoideâ„¢ » Blog Archive » Ubuntu 8.04 LTS Hardy Heron()

  • Bruno Pacheco

    Bom,até agora não passei pelos problemas citados, quanto ao YouTube no Totem, o pacote dos plugins é o gstreamer0.10-plugins-bad.
    Pra mim o pc está mais rápido do que de costume, a única coisa que está me atrapalhando um pouco são os plugins do firefox, concordo que deveria ter sido adotado a versão 2.0.14, não porque a adotada está dando problema, mas só porque os plugins ainda não foram atualizados.
    Fui…

  • fernando

    meu som sumiu fiz o upgrade do gutsy para o heron e estava tentando instalar a virtualbox – n’ao consegui instalei o pando a ppptray e hoje
    meu som sumiu alguem sabe alguem viu?

  • Salve,

    Nunca tive esse problema do SMB nem no Gutsy nem no Hardy. Passei 5g numa rede, do notebook com Gutsy pra um pc com Win XP, e foi tudo rápido.

    Repare que todas as versões que você testou e deu pau foram Mac, não se prendendo a Tiger ou Leopard, tente do Ubuntu pra Windows pra ver, verifique se não é o meio de transmissão.

    Creio eu que seja o Mac OS X.

    Valeu1

  • Murilo Valadares

    resposta ao “Joao Carlos C A”
    para conferir hardware’s compatíveis com o linux, você pode conferir esses sites:
    http://br-linux.org/pesquisa-hardware/
    http://www.ubuntuhcl.org/

    vamos fazer campanha para compra de somente equipamentos que rodem no linux.!! hehe

  • Tonho

    Review incompleto. Mostrou qualidade e escondeu defeitos. E o defeito que mais salta aos olhos é a tradução ruim. Com tanta popularidade no Brasil, será que o Ubuntu não merece uma tradução primorosa e digna? Ou não há tradutores no país capazes de saberem a diferença entre console e consola (do verbo consolar), entre mouse e rato, entre aplicação e aplicativo?

  • Thiago

    Eu nao conheço nada do linux mas recebi um link de um amigo que mostra alguns efeitos incriveis que nem o vista consegue. Baixei o cd do Ubuntu 8.04 e instalei, mas nao tem nada a ver com o video que vi.
    Terei que instalar algo nele para me aqueles efeitos incriveies?
    se bem me recordo o nome é Linux ubuntu Beryl
    aguardo resposta.

  • Leandro Toledo

    Extremamente tentador, baixei antes de ler, agora que foi lido estou muito ansioso para instalar! Parabéns pelo Review…

  • inslate o ubunto no meu pc e gostei do visual, mas eu ainda não consegui entrar na net por meio do ubunto, não sei como configura-lo