ZTOP+ZUMO

Review: SSD Crucial MX500 de 1 TB

Novo SSD SATA de 1 TB incorpora a tecnologia de memórias Micron 3D NAND de segunda geração e oferece garantia limitada de cinco anos.

Estavámos aqui na Zumo-caverna pensando em maldades quando recebemos para testes o novo disco SSD MX500 da Crucial Systems que…

…para quem não sabe, é uma marca da Micron Technologies empresa fundada em 1978 na aprazível cidade de Boise localizada no grande estado de Idaho, onde o Henrique já teve o prazer de congelar suas canelas.

Além dos SSDs a marca Crucial também é usada em seus módulos de memória para PCs de linha. Já para os entusiastas e gamers a empresa possui uma linha de produtos com a marca Ballistix.

Mas voltando ao que nos interessa, o modelo MX500 é o mais novo membro da linha MX lançada no início deste ano (jan/2018) e que incorpora sua segunda geração de chips de memória Micron 3D NAND que a empresa afirma ser 45 vezes mais eficiente em termos de energia que um HDD convencional de linha, já que ele consome aproximadamente 100 mW:

Segundo a empresa, esse novo chip de memória 3D NAND é formado por uma pilha de 64 camadas capaz de armazenar até 256 gigabits de dados e que adota uma curiosa solução batizada de CMOS Under the Array (ou CUA)…

…  que seria uma técnica onde parte da sua lógica CMOS (CMOS Circuits)  é montada sob a pilha de memória (Memory Array) no sentido mais exato da frase, reduzindo assim a área ocupada por cada célula, ampliando assim ao máximo sua densidade/capacidade de armazenamento de dados em cada pastilha de silício (~ 59 mm²). Note que a imagem abaixo não é uma “vista aérea” do chip 3D NAND e sim um corte transversal do mesmo:

Fora isso, a empresa afirma que o MX500 também incorpora outros recursos avançados como  a tecnologia Dynamic Write Acceleration (DWA) que aceleraria o processo de transferir e gravar dados, mecanismo para criptografar de dados (padrão AES de 256 bits) incorporado no seu hardware — o que inclui a técnica de Self-Encrypting Drive (SED) e Full Disk Encryption (FDE) —  além de ser compatível com outros padrões de segurança do mercado como o eDrive da Microsoft, IEEE-1667 e o TCG Opal 2.0.

O MX500 também conta com diversos sistemas de proteção que impedem que os dados sejam corrompidos, mesmo quando ocorrer uma queda de energia durante o processo de gravação de dados, por meio do chamado Power Loss Protectionuma engenhosa técnica que — a grosso modo — utiliza capacitores montados na placa-mãe e um regulador de voltagem comandado por um microcontrolador dedicado que monitora constantemente o nível de voltagem do circuito (o chamado VCC).

Daí, no caso de uma queda de voltagem (que pode ser uma indicação de uma iminente falta de energia) o microcontrolador dispara um sinal para o controlador de memória principal para interromper qualquer novo processo de escrita no SSD e utiliza a energia acumulada nos capacitores para manter o circuito ligado até que todas as operações de gravação já em andamento terminem.

Outro recurso bem interessante é o chamado Redundant Array of Independent NAND (RAIN) que protege as informações do disco SSD por meio de técnicas de redundância inspiradas nos discos em RAID. Uma descrição bem detalhada dessa técnica pode ser vista aqui.

E o mais importante, a empresa oferece 5 anos de garantia limitada para esse produto ou até ele atingir o TBW (Total Bytes Written) de 360 TB, o que seria algo como gravar 197 GB de dados todos os dias por 5 anos:

Disponível em versões de 256 GB até 2 TB de armazenamento, tivemos acesso a versão de 1 TB (P/N CT1000MX500SSD1)…

… no tradicional padrão de formato de disco SATA de 2.5″ que ainda é o modelo mais indicado para upgrade de disco rígido convencional, fora que 1 TB ainda é uma capacidade muito usada em PCs de linha, o que faz com que o usuário não tenha que abrir mão da capacidade de armazenamento em favor de desempenho.

E como já vimos em produtos da concorrência, a apresentação do MX500 é simples, prática e sem muita frescura, já que, ao abrir sua embalagem o usuário já dá de cara com o guia de instalação rápida…

… que para nós está na caixa só para cumprir tabela já que, como dizem os americanos “real men don’t read instructions“. Já para aqueles que discordam dessa afirmação, a empresa oferece um ótimo guia de instalação do seu site.

E logo abaixo do mesmo, temos acesso ao disco de fato que…

… como era de se esperar, segue o padrão de formato de 2,5″ com apenas 7mm de espessura:

De fato o único acessório que acompanha o produto é uma moldura de plástico com dois pontos de contato auto-adesivo (em amarelo) que serve apenas para aumentar a espessura do SSD e compatibilizá-com o com padrão de 9,5mm:

A apresentação do SSD também é simples e sem frescuras com seu gabinete em alumínio fosco…

… equipado com um conector padrão SATA 600:

O gabinete não possui nenhum tipo de lacre o que nos permitiu dar uma olhada na sua placa de circuito que por sinal nem ocupa toda a área interna:

Aqui podemos ver um dos seus chips 3D NAND sendo que cada um desses abriga duas pastilhas de silício…

… totalizando assim 16 chips de memória NAND (oito de cada lado), dois chips de memória SDRAM  DDR3L D9SHD (ou MT41K256M16TW-107:P) de 4Gb cada (uma de cada lado) e uma controladora SM2258 da Silicon Motion coberta com uma etiqueta branca, que acreditamos ser algum tipo de material térmico usado para transferir o calor desse componente para a carcaça metálica do gabinete:

Instalação e uso:

Como já dissemos antes, a apresentação do MX500 é simpática, simples e funcional limitando-se ao básico — ou seja, um SSD com adaptador de altura — mas que dispensa coisas que poderiam ser necessárias (ou não) na hora da montagem, como por exemplo, um cabo SATA ou parafusos de fixação que seriam necessários caso o usuário queira adicionar um disco a mais no seu desktop e não substituir o já existente:

Com relação ao processo de instalação, como já dissemos antes a empresa possui uma página no seu site que ensina como fazer o upgrade de disco no seu PC, que também disponível para download no formato PDF.

Interessante notar que a empresa também comercializa kits de peças/acessórios que facilitam o upgrade, como o Crucial Easy Laptop Data Transfer Cable for SSD (P/N CTSATAUSBCABLE) um simples cabo adaptador USB 3.0 para SATA I/II/III que pode ser usado para transferir dados do PC para o novo disco:

Já para quem preferir o serviço completo a e empresa também ofecer o Crucial Easy Desktop Install Kit for SSD (P/N CTSSDINSTALLAC) que já vem com tudo necessário para instalar o MX500 numa baia de desktop de 3,5″:

Caso o usuário queira substituir o seu disco de sistema e tenha que transferir o sistema operacional para o MX500 a Micron oferece uma versão gratuita do Acronis True Image for Crucial que que oferece algumas ferramentas essenciais que ajudam o usuário a adicionar um novo disco no computador mas que, como o próprio nome sugere, só funciona se o SSD da marca:

Depois de instalado, a empresa também recomenda a instalação e uso o Crucial Storage Executive que seria um painel de controle que permite monitorar o desempenho geral do disco e realizar outras tarefas como por exemplo, visualizar o estado do disco (ocupação, temperatura e “saúde”), baixar e atualizar seu firmware dentro do Windows, esvaziar o disco, ativar o Momentum Cache, resetar a senha de encriptação de dados, etc.

Vale a pena observar que esse software só é compatível com as versões do Windows 7, 8 e 10 de 32 bits ou 64 bits.

Sob Testes:

Até aqui fica claro que o MX500 é um produto mais voltado para o segmento mainstream onde o usuário está sim interessado em melhorar o desempenho do HDD mas, ao mesmo tempo, não gostaria de abrir mão da sua capacidade de armazenamento. Daí resta a dúvida, o quanto de desempenho a gente pode ganhar com esse upgrade?

Para termos uma idéia de grandeza e de comparação, nós o colocamos lado a lado com um WD Blue PC SSD de 1 TB (outro SSD de 1 TB já analisado por este Ztop) e o HDD Seagate Barracuda de 2TB.

Os resultados obtidos com o HD Tune Pro 4.01 (opção Benchmark) foram os seguintes:

HD Tune Pro Crucial MX500 SSD 1TB WD Blue PC SSD 1TB Seagate Barracuda 2TB
READ Transfer Rate Gráfico Gráfico Gráfico
Transfer Rate Minimum 200,2 MB/s 208,6 MB/s 98,9 MB/s
Transfer Rate Maximum 223,2 MB/s 246,8 MB/s 209,7 MB/s
Transfer Rate Average 210,9 MB/s 236,5 MB/s 169,6 MB/s
Access Time 0,0 ms 0,1 ms 14,8 ms
Burst Rate 202,3 MB/s 59,4 MB/s 160,1 MB/s
CPU Usage 6,5% 9,7 % 1,4 %
Write transfer rate Gráfico  Grafico Gráfico
Transfer Rate Minimum 184,5 MB/s 183,8 MB/s 95,9 MB/s
Transfer Rate Maximum 205,8 MB/s 201,1 MB/s 209,1 MB/s
Transfer Rate Average 200,9 MB/s 188,3 MB/s 164,8 MB/s
Access Time 0,1 ms 0,1 ms 14,9 ms
Burst Rate 150,7 MB/s 149,7 MB/s 160,9 MB/s
CPU Usage 1,9 % 2,8 % 1,6 %

 

E aqui os resultados no teste de Random Access em IOPS / Tempo de acesso médio / Velocidade Média:

HD Tune Pro – Random Access
IOPS
Tempo de acesso médio
Velocidade média
Crucial MX500 SSD 1TB Kingston SSDNow V300 240GB Seagate Barracuda 2TB
Read Test  Gráfico  Gráfico Gráfico
512 Bytes 23.318 IOPS
0,04 ms
11.386 MB/s
17.914 IOPS
0,06 ms
8.747 MB/s
66 IOPS
15 ms
0,032 MB/s
4 KB 14.761 IOPS
0,07 ms
57,660 MB/s
12.971 IOPS
0,08 ms
50,670 MB/s
66 IOPS
14 ms
0,261 MB/s
64 KB 3.310 IOPS
0,30 ms
206,896 MB/s
3.250 IOPS
0,31 ms
203,169 MB/s
63 IOPS
15 ms
3,971 MB/s
1 MB 261 IOPS
3,8 ms
261,927 MB/s
243 IOPS
4,1 ms
434,535 MB/s
46 IOPS
21 ms
46,682 MB/s
Random 507 IOPS
2,0 ms
257,424 MB/s
462 IOPS
2,2 ms
243,801 MB/s
54 IOPS
18 ms
27.693 MB/s
Write test  Gráfico  Gráfico Gráfico
512 Bytes 25.612 IOPS
0,04 ms
12,506 MB/s
15.552 IOPS
0,06 ms
7,594 MB/s
35 IOPS
27 ms
0,017 MB/s
4 KB 14.171 IOPS
0,07 ms
55,358 MB/s
12.194 IOPS
0,08 ms
47,663 MB/s
21 IOPS
47 ms
0,082 MB/s
64 KB 3.327 IOPS
0,30 ms
207,949 MB/s
3.201 IOPS
0,31 ms
200,105 MB/s
35 IOPS
28 ms
2,280 MB/s
1 MB 249 IOPS
4,0 ms
249,551 MB/s
249 IOPS
4,0 ms
249,321 MB/s
40 IOPS
24 ms
40,615 MB/s
Random 473 IOPS
2,1 ms
240,317 MB/s
474 IOPS
2,1 ms
240,538 MB/s
52 IOPS
19 ms
26,648 MB/s

 

O que esses números mostram, é que o seu desempenho ficou ligeiramente acima (mas as vezes empatando) com o WD Blue, mas ele ainda é muito mais veloz do que um HDD de linha.

Esse mesmo comportamento de empate técnico também foi observado no CrystalDiskMark 3.0.3:

Crucial MX500 SSD 1TB

WD Blue PC SSD 1TB

Seagate Barracuda 2TB

Aqui os resultados com AJA System Test da AJA Video Systems:

E aqui mais alguns resultados obtidos com o PCMark 8 Storage Test 2.0

… e no teste principal do PCMark 8 no modo convencional

… e acelerado:

Nossas conclusões:

Se no passado o usuário tinha que abrir mão de capacidade de capacidade de armazenamento para ganhar em desempenho ou vice versa, esse dilema ficou menos dramático com a chegada dos SSD de 1 TB que, apesar de seus preços ainda serem relativamente altos, eles já não são mais descritos com frases do tipo “obscenamente caro”, “ridiculamente caro” ou “insanamente caro”.

Fora isso, nossa impressão é que os discos SSD de 2,5″ estão cada vez mais se tornando mais uma opção de upgrade do bom e velho HDD do que a melhor opção de desempenho. Isso porque o desempenho desse tipo de produto está sendo limitado pela tecnologia da interface SATA 600 que não acompanhou a tecnologia de memória de estado sólido.

E isso chegou ao ponto da indústria decidir criar uma nova especificação de protocolo de comunicação e interface criado especialmente para uso em SSDs — o notório  NVMe (também conhecido como Non-Volatile Memory Express ou NVM Express) — que tira o máximo proveito das características das memórias de estado sólido como o rápido acesso aleatório, ou seja, ele é capaz de realizar muito mais solicitações (queues) de dados ao mesmo tempo e, como o tempo de espera (ou latência) é bem menor do que um HD convencional.

Trocando em miúdos: o NVMe se comporta mais como uma memória RAM do que como um disco convencional.

Sob esse ponto de vista, o MX500 em termos práticos pode até ser que ele já não ofereça o melhor desempenho bruto que o dinheiro pode comprar mas — com certeza — ele ainda é um produto relevante, competente, honesto e o mais importante, faz o que promete.

Resumo: SSD Crucial MX500 de 1 TB (CT1000MX500SSD1)

O que é isso? Disco SSD  de 2,5″ de alta capacidade.
O que é legal? Ótima combinação de capacidade de armazenamento e desempenho. Fácil instalação e uso e 5 anos de garantia!
O que é imoral? Desempenho modesto se comparado com os novos modelos m.2 com porta NVMe.
O que mais? Também disponível nas versões de 256 GB, 512 GB e 2 TB.
Avaliação: 8,5 (de 10). Entenda nosso novo sistema de avaliação.
Preço sugerido: ~R$ 1.300
Onde encontrar: Pichau Informática

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.