Review: Sony Ericsson Satio

R

O Sony Ericsson Satio poderia ser um grande aparelho celular, mas não é. Sua tela sensível ao toque impõe limitações ao seu uso e a fabricante ainda apanha para adaptar o sistema operacional ao celular. Porém, o Satio traz a melhor câmera fotográfica que já vi num telefone.

Motivos pelos quais o Satio não vale a pena:

1) A Sony ainda está penando para ajustar o sistema operacional Symbian para seus aparelhos. O Satio é o primeiro dispositivo sem o velho UIQ (também baseado em Symbian), e sim com Symbian S60 5a. edição.

Testei duas versões do aparelho: uma com versão de software que desligava sozinha quando combinava um ou dois aplicativos abertos simultaneamente (bastava programar o despertador para, no dia seguinte, não acordar e encontrar o aparelho sem bateria, mesmo com 100% de carga na noite anterior). A outra, com software atualizado, aparentemente resolveu esses problemas (e melhorou bastante o desempenho da bateria).

No geral, o sistema operacional não difere muito do usado no N97 ou no 5800, sem os widgets da Nokia. Aplicativos compatíveis rodam sem problemas.

2) Design propenso a abrir no seu bolso: o design do Satio não é fino e elegante. Por ser um aparelho sem teclado (13mm de espessura!), ele ocupa espaço – e o protetor da câmera cria uma espécie de “corcova” na traseira do aparelho. Por consequência, ao colocar no bolso da calça a tampa vai, invariavelmente, abrir e tirar fotos do nada.

3) Touchscreen, touchscreen. A tela de 3,5″ do Satio é linda, colorida, viva, grande. Mas usa tecnologia resistiva que, bem, é bastante… resistente ao toque! Interagir com o aparelho é um processo difícil e lento, talvez o item mais frustrante no uso do Satio. A melhor tela touch do mercado é do iPhone 3G/3Gs/iPod touch – e fica difícil comparar qualquer outra coisa quando se tem essa experiência.

Além disso, a cobertura plástica da tela, somada ao acabamento Black Piano do aparelho – também em plástico, tornam o Satio um caso clássico de “ímã de marcas de dedos”.

Pelo menos tem botões para ligação e acesso rápido ao menu. A interface levemente alterada do Symbian no Satio merece destaque: a Sony Ericsson preparou uma tela principal com cinco sub-telas (estilo Android): uma central, com informações do telefone; uma para contatos favoritos; sites favoritos; galeria de imagens e atalhos para principais recursos. Ah, sim, o Satio vem com uma canetinha para toque na tela, para ficar pendurada junto ao celular.

Para dar uma ideia de como era cheia de bugs a versão inicial que testei, a tela de sites favoritos não permitia inserir seus próprios atalhos – apenas os pré-definidos pela fabricante. Isso mudou, felizmente, na nova versão.

4) Compatibilidades: O Satio vem com um cartão microSD de 8 GB (ponto para a Sony Ericsson, finalmente se adaptando a padrões de mercado). Mas (e sempre tem um “mas”) o cabo USB ainda usa o conector proprietário da fabricante – o mesmo usado para fones de ouvido (=sem escolha de fones próprios) e para o cabo A/V para ver as fotos na televisão.

Uploads para serviços de imagem, entretanto, estão restritos aos produtos Google: Picasa e Blogger. Nada de Flickr ou outros serviços.

Motivo pelo qual o Satio vale a pena:

A câmera de 12 megapixels. Acredito que é a melhor câmera de celular disponível hoje no mercado. Tá, eu sei que 12 megapixels é um exagero de resolução até mesmo para um celular, e a câmera do Satio faz o que promete. Até o flash Xenon funciona direito, preenchendo a luz de maneira suave e sem estourar  – prática comum nos telefones desde sempre.

Foco impecável, mesmo em macro, tira fotos em 4:3 (12 megapixels) – que aparece com barras laterais na tela do Satio – ou 16:9 (preenche toda a tela, com resolução máxima de 9 megapixels). Recursos adicionais: panorâmicas sem esforço, fotos no modo “best pic” (vários cliques e você escolhe o melhor); detecção de sorriso; compensação de exposição (até 2 pontos para cima ou para baixo); oito modos de cena; estabilização de imagem; geotags com GPS. Sugiro desativar a revisão automática de imagem, que mostra a última foto tirada e requer um toque na tela para retornar à câmera.

Fotos do aparelho e alguns exemplos de imagens tiradas com ele:

Além disso, criei dois sets de fotos no Flickr com mais imagens tiradas com o Satio: um com o software atualizado e outro com o software antigo.

Fato: Sony Ericsson, melhore a tela do Satio nas próximas versões do produto – espero que o X10, com Android, não seja assim. A câmera, excelente, vocês já sabem fazer muito bem.

Resumo: Sony Ericsson Satio
O que é isso?
Celular com câmera de 12 megapixels.
O que é legal? A câmera de 12 megapixels é excelente.
O que é imoral? Tela difícil de usar, problemas com software, uso de conectores proprietários para fones e cabo USB, design desengonçado.
O que mais? Bom telefone, conectividade 3G, tem Wi-Fi e GPS, bateria com boa duração (mais de 12 horas de uso sem descarregar por completo).
Avaliação: 5,0 (de 10). Entenda nosso novo sistema de avaliação.
Preço sugerido: R$ 1.899.
Onde encontrar: Sony Ericsson

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos