ZTOP+ZUMO 10 anos!

Review: Projetor de bolso Dell M109S

dell_109s_intro

No mundo dos negócios, onde uma boa apresentação pode ser a diferença entre o sucesso ou o fracasso de uma negociação, os profissionais que viajam muito (também chamados de road warriors) gostam de se armar com todo e qualquer recurso tecnológico que conte a seu favor, como o bom e fiel notebook, o smartphone e alguns mais precavidos até andam (ou até gostariam de andar) com seu próprio projetor digital — um de preferência um cujo peso não quebre as costas do seu dono até o final do expediente.

A boa notícia é que o avanço da tecnologia LED permitiu o desenvolvimento de uma nova geração de projetores extremamente compactos, que estão sendo embutidos até em telefones celulares. No Brasil, tanto a Dell quanto a Samsung já oferecem modelos ultracompactos que, se ainda não cabem no celular, já ecomomizam muito espaço na mala e até no bolso (tanto fisico quanto financeiramente falando).

Esse é o caso do novo projetor Dell M109S, descrito pela empresa como um “projetor de bolso” com apenas 390 gramas de peso.  Depois de passar alguns dias aqui na Zumo-caverna, podemos afirmar que se trata de um grande avanço em termos de mobilidade, apresentando diversas vantagens além do tamanho. Mas para chegar nisso, a empresa abriu mão de certas características que o usuário deveria levar em consideração na hora da compra.

(Deve ser por isso que existem reviews de produtos, né?) >;^)

dell_109s_box_disk

Mais ou menos do tamanho de uma caixa de disquetes (9,2 x 3,7 x 10,5 cm — LxAxP) o Dell M109S é realmente um equipamento compacto e que adota o mesmo estilo visual dos atuais notebooks corporativos da empresa. Sua tecnologia de projeção é a DLP da Texas Instruments, cuja geração de imagem fica por conta de um curioso chip formado por microespelhos controlados individualmente por um endereço de memória que desviam a luz projetada sobre a mesma, formando imagens que são coloridas por meio de um disco multicor que gira com o auxílio de um motor.

A grande sacada desse produto é que em vez de utilizar as potentes, dispendiosas e superaquecidas lâmpadas incandescentes como fonte de luz, o M109S utiliza um sistema de LEDs que, além de consumir menos energia não esquentar muito, ela dispensa o moroso procedimento de esfriar a lâmpada de projeção antes de desligá-lo da tomada, obrigatório nos modelos com lâmpada sob pena de danificá-la. Isso que pode até melhorar a dinâmica de uma reunião, já que o apresentador pode se concentrar na troca de informações com seu cliente em vez de ficar com um olho na direção do aviso de stand-by.

Segundo a Dell, o M109S também custa menos em termos de manutenção, já que ele consome no máximo 47 watts e a vida útil do módulo de LEDs RGB do M109S é de 10 mil horas (sem variação de temperatura de cor) contra 3~5 mil horas dos modelos de lâmpada e que consomem bem mais que 2o0 watts. Acompanha o produto uma bolsinha de Neoprene para guardar o projetor e seu cabo de vídeo.

dell_109s_bag_open

Como foi dito anteriormente, para chegar nesse produto, a Dell teve que abrir mão de várias características desejáveis e até comuns nos projetores convencionais.  Por exemplo, o desenho do M109S é surpreendentemente simples, sem pés retráteis, pontos de fixação, objetiva zoom ou mesmo foco automático. Ele nem vem com controle remoto (que não é oferecido nem como opcional) e sua fonte de alimentação é externa (como nos notebooks) o que adiciona mais peso ao conjunto, totalizando 826 gramas contando a bolsa e os cabos, mais que o dobro do que o projetor em si. Assim como já vimos no Dell Studio Hybrid, o conector da sua fonte também vem com um indicador luminoso que avisa que o mesmo está energizado.

dell_109s_carregador

Sua lente de 17,67 mm/F2.0 possui distância focal fixa, ajuste de foco manual e é capaz de projetar imagens de 15 até 60 polegadas (diagonal). A distância de trabalho da tela varia de 0,6 até 2,40 metros. Notamos também que o projetor não vem com uma tampa protetora para a lente, o que de um certo modo pode ser até dispensável, já que o elemento frontal da lente fica bem para dentro na objetiva o que minimiza ameaças como riscos ou marcas de dedo.

dell_109s_lente

Para economizar espaço, o M109S utiliza só se conecta com outros equipamentos por meio de um cabo adaptador especial com entrada de força, vídeo padrão SVGA padrão e vídeo analógico padrão RCA. Também notamos que nenhuma entrada digital como DVI, HDMI ou DisplayPort está disponível.

dell_109s_conexoes

Seu teclado é do tipo touchscreen, cujas funções se iluminam de acordo com o contexto, algo imprescindível quando precisamos fazer alguns ajustes no equipamento em ambientes escuros.

dell_109s_painel

A simplicidade do projeto também pode ser sentida nas suas características técnicas, já que sua resolução nativa é de apenas 800 x 600 pixels e sua luminosidade é de apenas 55 ANSI Lumens (máximo) com relação de contraste de apenas 800:1.  Tratam-se de valores bastante modestos se comparado, por exemplo com outro ultraportátil da empresa — o M209X — que não é tão pequeno como o M109S, mas utiliza um sistema de iluminação convencional e, por causa disso oferece luminosidade de 2.000 ANSI Lumens, relação de contraste de 1800:1 e abre telas de até 300 polegadas.

Por ai já fica claro que o M109S não é um produto dirigido para grandes platéias e sim voltado para reuniões com um limitado número de pessoas em salas pequenas onde até uma parede branca pode ser improvisada como tela de projeção.

Nos testes realizados, o melhor desempenho que tivemos foi obtido com o projetor a 1,7 m de distância da tela num ambiente de pouca luz (leia novamente a última frase), resultando assim numa tela com tamanho próximo de uma TV LCD wide de 40 polegadas. Nessa situação a reprodução das cores (em especial o branco) nos pareceu bastante satisfatória, mas como era de se esperar, o brilho tende a cair — e muito — à medida que essa distância excede os 2,4 metros recomendados pelo fabricante. A ausência de som no projetor faz com que o usuário dependa de outro equipamento para apresentar, por exemplo, vídeos gravados no PC.

Na minha opinião, pelo preço sugerido de R$ 1.917 (+ frete), não considero o M109S um produto caro. De fato ele é o modelo mais em conta da atual linha de projetores da empresa o que é incomum para um modelo tão compacto. Mas apesar de seus pontos fortes, seus recursos limitados e desempenho modesto ainda não ameaça (pelo menos por enquanto) a hegemonia dos modelos convencionais como uma solução completa de projeção para todas as aplicações. Seu principal nicho estaria nos profissionais e executiv0s que às vezes precisam realizar suas apresentações, treinamentos ou até mesmo demos para pequenos grupos em locais improvisados onde o único recurso audiovisual realmente disponível é a própria tela do computador, uma experiência que, no mínimo, aproxima as pessoas.

Para quem é obrigado a passar ou mesmo já passou por essa situação pode achar que uma tela projetada na parede — mesmo que seja de 40 ou 60 polegadas — pareça até um cinema. Alguns podem até alegar que por esse preço poderia-se comprar uma TV LCD ou plasma de 32~40″ com resolução HD. O problema nesse caso, é que não seria tão fácil carregar uma dessas de lá pra cá na mala, muito menos no bolso.

Resumo: Projetor Dell M109S
O que é isso? Projetor ultra compacto para pequenos grupos de trabalho.
O que é legal? Extremamente compacto, lâmpada não esquenta e consome pouca energia.
O que é imoral? Poucos recursos e desempenho modesto. Não indicado para grandes platéias.
O que mais? Relativamente barato. Apesar de até caber em alguns bolsos, a fonte externa mais que dobra o volume e o peso do conjunto.
Avaliação: 4,0 (de 10). Entenda nosso novo sistema de avaliação.
Preço sugerido: R$ 1.917 + frete .
Onde encontrar: www.dell.com.br







Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Alexandro

    Disquete? O que é isso!?!?!?!

  • Ederson Matos

    Tem um projetor bem mais compacto que esse. É um da 3M com 160g. Incluise é compatível com alguns celulares. Veja o link.

    http://solutions.3m.com.br/wps/portal/3M/pt_BR/Projetores3M/Home/SolucoesVisuais/CatalogoProdutos/MicroProjetorMpro110/?WT.mc_id=3MIntranetMicroprojetor

  • anderson

    A Acer também lançou um produto similar, o K10,. Mas pelo menos a Dell já está oferecendo o seu produto pelas vias oficiais.

  • produto fantástico.

    Minha esposa é professora, e para achar projetor disponivel na universidade é difícil (senão impossível).

    Hum, eis um bom presente para ela (para ela?!)

    @Ederson,

    pesquisei também o projetor da 3m, e a resolução é menor, e não tem oficial no Brasil!

    Esse da Acer eu não conhecia!

  • O meu chegou ontem. Achei o tamanho do aparelho fantástico, como é pra uso doméstico e apenas uma vez que outra, vou usar ele muito mais que o M1209s. mesmo tendo recursos mais modestos, o menos aquecimento e menos gasto me animam.
    Outra coisa que me anima é o fato de não ter que me preocupar com duração de lâmpada.
    Fora isso, com a pasta que acompanhou ele, fica tranquilo de carregar até “atirado” em uma mochila! 🙂

  • Pingback: Nungo()

  • Pingback: Zumo Blog: Tecnologia. Opinião. Inteligência. » Brasil cria projetor multimidia para escolas()

  • Pingback: Brasil cria projetor multimídia com PC para escolas públicas | Open Innovatio()

  • Rogério S. Nunes

    Reze pra não dar defeito.
    O projetor da Dell M109S é muito interessante e funciona, inclusive em ambientes relativamente claros. Porém, o meu deu defeito aos 6 meses de uso, trocaram por um novo, que acabou de dar defeito (em 11/2010). Resposta da Dell, não existe reparo, esse aparelho é campeão de problemas, a Dell se arrependeu de tê-lo trazido para o Brasil, não vende cabo separado, etc. Enfim, é descartável, blindado, sem reparo, sem peça de reposição, etc. É um aparelho de vida útil muito curta. É tipo assim, comprar uma tv de plasma ou LCD por R$ 2.000,00 que após a garantia de 1 ano, ou seja com 13 meses de uso, se der defeito jogue fora.
    É o que a Dell está fazendo com os consumidores.

  • Boa análise, gostei do resumo no final. Obrigado.