ZTOP+ZUMO 10 anos!

Review: Placa-Mãe Gigabyte GA-X48-DQ6

Marca bem conhecida e que já equipa boa parte dos desktops montados no Brasil, a Gigabyte já faz algum tempo que amplia sua ofertas de produtos no País com uma linha de placas-mãe mais avançadas e voltadas para os early adopters, entusiastas e gamers que procuram o que há de mais novo no mercado. Esse é o caso da GA-X48-DQ6 um modelo baseado na plataforma Intel Core que passou algum tempo na bancada desse Zumo.

E acompanhando as últimas tendências do mercado, a GA-X48-DQ6 também entra na onda da chamada computação verde com a tecnologia DES (Dinamic Energy Saver) capaz de oferecer o que podemos chamar de “desempenho sobre demanda“, ou seja ser capaz de poupar energia nas horas em que a demanda de processamento for baixa e liberando toda sua potência apenas quando for necessário. No caso da Gigabyte, essa bruxaria fica por conta de um chip desenvolvido em parceria com a Intersil, que permite que o controlador PWM possa trabalhar dinamicamente com até12 níveis de tensão, enquanto que a concorrência trabalha com dois ou mais níveis. Assim, a empresa afirma que sua solução seria capaz de economizar até 70% a mais energia que outras do mercado.

Como é padrão da empresa, a placa-mãe possui um acabamento em verniz azul e seus conectores de cores vivas ajudam muito na hora da montagem, em especial as conexões do painel fontal devidamente indentificadas inclusive com a polarização correta. Outra característica bastante alardeada pela empresa é o uso de reguladores de tensão com núcleo de ferrite e capacitores de estado sólido com baixo ESR (Equivalent Series Resistance) que oferecem maior durabilidade mesmo em temperaturas elevadas. Fora isso, a placa também conta com o tradicional sistema Dual BIOS duplicado (uia!), onde uma BIOS de backup pode entrar em ação caso a principal sofra algum tipo de dano.

Outra característica meio na moda é seu sistema de dispersão de calor “Silent Pipe” baseado em componentes passivos e feito de cobre. Para melhorar ainda mais a eficiência desse sistema, acompanha o produto um curioso acessório na forma de uma placa de cobre batizada de Crazy Cool que pode ser montada embaixo da placa-mãe numa posição logo abaixo do soquete do processador que deve ajudar a capturar parte do calor irradiado por esse chip.

Entre os outros acessórios inclusos, destaque para dois kits de motagem para E-SATA, cabos de disco, disk drive e CD com porta IDE, CD de instalação, guia de instalação do processador e da placa-mãe, alguns adesivos de propaganda e um painel traseiro para as portas de E/S.

Essa plataforma é construída ao redor do chipset X48 que já é compatível com os processadores duo e quad-core de 45nm (Penryn) com barramento frontal (FSB) de 1.333/1.600 MHz além de suporte para pentes de memória DDR2 e DDR3, apesar dos quatro slots da placa aceitarem somente pentes do tipo DDR2 (até 8 GB). Fora isso a GA-X48-DQ6 conta internamente com oito portas SATA, uma EIDE, uma Firewire, duas USB 2.0 internas, uma serial e uma paralela, todas disponíveis porém sem conexão externa. Ele ainda conta com três slots PCI-E x1, duas PCI-E x16 e duas PCI. O sistema de som HD 7.1 Azalia é baseado no chipset Realtek ALC889A e conta com entradas e saídas para  S/PDIF e CD-in. A placa ainda possui quatro pontos de alimentação para quatro ventiladores (+12V) com monitoração e dois deles com controle de velocidade, incluindo o cooler do processador.

Seu painel traseiro eliminou quase que todos as interfaces legadas disponiblizando (a partir da esquerda): entrada para mouse e teclado PS/2, saídas S/PDIF coaxial e óptico, duas portas Firewire (normal e mini), duas portas Gigabit Ethernet, oito portas USB 2.0 e saídas de som 7.1. Lembre-se que a placa ainda dispõe de uma porta serial e uma paralela internamente mas é necessário adquirir um conector específico para utilizá-los. Uma curiosidade dessa placa é a existência de um segundo conector ATX +12V que, segundo o manual, deve ser usado quando utilizarmos um processador Intel Extreme Edition (130 W).

Para realizar os testes, instalamos na placa-mãe um processador Intel Core 2 Duo E6550 de 2,33 GHz com 4 MB de cache e FSB de 1.333 MHz, dois pentes de memória Kingston Hyper-X KHX8500D2K4 de 1.066 MHz de 1 GB cada (totalizando 2GB em dual channel), um gravador de DVD IDE, placa de vídeo ATI Radeon X1600 com 128 MB de RAM e um disco rígido Western Digital WD800JD de 80 GB SATA II com NCQ. O sistema operacional escolhido foi o Windows Vista Ultimate.

Nos testes realizados, a GA-X48-DQ6 obteve uma média de 113 pontos no SYSmark 2007 Preview 1.04, 5.648 pontos no PCMark 2005 e 3.480 pontos no novo PCMark Vantage. No teste com o AutoGK 2.4, nosso sistema levou apenas 1h25m46s para converter um filme de 2h10min para um AVI de 700 MB. Como o objetivo desse teste é de avaliar o desempenho da placa-mãe seu desempenho gráfico não deve ser levado muito em consideração — principalmente com uma Radeon X1600 instalada — de qualquer modo os resultados com o 3DMark 2006 foi de 1.768 pontos. O indice de experiência do Windows Vista ficou em 4,4 pontos.

Com relação ao consumo de energia, monitoramos o seu consumo de energia (em watts) diretamente na tomada enquanto o sistema rodava o PCMark’05 e o resultado pode ser visto no gráfico abaixo:

O que podemos notar no início do gráfico enquanto o sistema não iniciava o teste, que consumo ficava em em torno de 87~89 watts quando o sistema estava sem fazer nada e com a memória vazia (idle) e que ao iniciar o teste o consumo alcançou picos de 130 watts ficando na média de 90 watts logo no final do teste que acreditamos ser o mínimo de consumo com um programa ativo na memória o que, de um certo modo mostra que o sistema procura manter seu consumo em níveis baixos quando fora de uso.

No geral, minha experiência com a GA-X48-DQ6 foi bastante positiva, já que, na minha opinião, os produtos da Gigabyte sempre procuram oferecer um produto na medida, sem enfeites ou penduricalhos estranhos ou meio fora do contexto como blocos de notas, um punhado de programas de graça que acabam no fundo da gaveta ou figuras de papel (destacáveis da caixa) com suportes que podem ser usadas como figuras de ação ou mesmo calendário de mesa. Trata-se de um produto interessante para aqueles que procuram um produto honesto e sem muita frescura, seja ela ativa ou passiva. ;^)

Resumo: Gigabyte GA-X48-DQ6
O que é isso? Placa-mãe padrão ATX com chipset Intel X48 voltada para gamers e entusiastas.
O que é legal? Ótimo padrão de construção, bom conjunto de recursos.
O que é imoral? Os slots PCI-E x16 não são compatíveis com SLI.
O que mais? Sistema de BIOS duplicada pode ser uma boa para overclockers que gostam de viver perigosamente.
Avaliação: 4,5 (de 5,0).

Preço sugerido: R$ xx.
Onde encontrar: br.giga-byte.com

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • PIRRALHO_XD

    POW essa tah xou
    Sem comentarios
    Quanto ela custa?
    x]

  • Esse cabeamento “eSATA” é eSATA mesmo ou pode ser usado pra HDs SATA externamente?

    Pergunto porque o cabeamento é diferente, e eSATA, em geral, só com a gaveta externa.
    SATA externo (com o plugue de força ali no meio) parece mais interessante…

  • Oi Walter,

    Pelo que eu vi nos conectores externos, cada conjunto oferece tanto a conexão SATA padrão (usado em discos internos + saída de força) quanto a porta eSATA para discos externos usado em discos externos.

  • Daniel

    [sitação]O que é imoral? Os slots PCI-E x16 não são compatíveis com SLI ou Crossfire.

    Segundo o site da Gigabyte os sltos PCI-E x16 são crossfire
    [sitação]Supports ATI CrossFireX™ with Dual PCI-E 2.0 x16 graphics for extreme gaming performance.

  • Ops, falha nossa. Brigadão pelo toque.

  • Elyelson

    Essa ai que é a umas das placas mae mais avançadas da gigabyte né?