ZTOP+ZUMO

Review: Placa-mãe ASUS F1A75-V PRO (AMD Fusion)

Placa-mãe para desktops de linha vem equipada com soquete F1 para processadores AMD Fusion Série A “Llano”.

>>>AMD Vision Challenge + ZTOP: vote e ajude a Cruz Vermelha

Voltada para aqueles que procuram por uma placa-mãe de uso geral e bem completa com soquete AMD FM1 — a ASUS F1A75-V Pro foi o primeiro produto da casa compatível com os novos processadores AMD da série A.

Ao contrário de outras linhas mais hardcore como a ROG, a F1A75V-Pro é dona de um visual simples e utilitário (eu amo isso!). O alto padrão de qualidade e acabamento da Asus também está presente, porém sem muita frescura.

O diagrama abaixo mostra com todos os seus componentes dispostos de uma maneira lógica e intuitiva –  o que facilita muito na hora da montagem.

E como o próprio nome sugere, esse projeto foi construído ao redor do chipset AMD A75 (codinome Hudson D3) …

…  que já oferece suporte nativo para seis portas SATA 3.0/SATA 600 e quatro portas USB 3.0 integradas e isso sem falar de mais dez portas USB 2.0 e mais duas USB 1.1:

Entre as novidades dessa placa, destaque para o recurso Dual Intelligent Processor 2 formado por dois componentes principais: o chamado DIGI+ VRM/EPU, que é um controlador digital capaz de gerenciar de maneira precisa diversos sinais de PWM em tempo real e sem perder energia, resultando assim num sistema mais eficiente, estável e econômico (= menor consumo de energia) gerando assim menos calor…

… cuja demanda menor pode ser notada pelas dimensões modestas do seu dissipador de calor.

O segundo componente desse pacote é o TPU (Turbo Processing Unit) — que acelera dinamicamente o sistema de maneira automática a procura de um ajuste que combine estabilidade com ganho de desempenho.

Ao contrário do que vimos na A75MA-G55 da MSI, o sistema de fixação da F1A75-V Pro é formado por duas peças independentes que oferecem os mesmo pontos de fixação para os coolers recomendados pela empresa.

Já o soquete em si está claramente marcado como SOCKET FM1 e possui encaixe para 905 pinos (contra 941 do AM3). De fato ele até lembra um pouco o bom e velho soquete 754.

O sistema conta com um controlador de energia de 6 + 2 fases incluindo ainda duas a mais somente para o gerenciador de memória.

Ao remover o dissipador de calor, podemos ver os VRMs que são controlados pelo chip DIGI+ citado anteriormente.

Como é comum nos dias de hoje, a placa possui um conector EATX de 12V de oito pinos. Segundo a Asus — para uso normal e aplicações do dia a dia — não há problemas em instalar um cabo padrão de quatro pinos (existente na maioria das fontes ATX) nesse conector.  Mas caso o usuário deseje acelerar o processador (= overclock), a recomendação é que se use a versão de oito pinos para garantir um maior fornecimento de energia para a CPU.

Seus pentes de memória podem aceitar até 64GB de memória DDR3 de 1066 / 1333 / 1600 / 1866 ou até 2250 (via overclock) no modo dual channel.

A regra de instalação nesse caso é de sempre instalar pares de memórias idênticas nos slots de mesma cor:

Logo abaixo desses slots podemos ver os controles dos recursos de MemOK! e da ativação desativação dos recursos de TPU e EPU. Para quem não sabe, o MemOK!  é um circuito que checa, analisa e reconfigura automaticamente os parâmetros da memória RAM com um simples pressionar de botão, garantindo assim um boot mais rápido e bem-sucedido.

Já as chaves de TPU e EPU são uma maneira mais simples de configurar o sistema para que eles sempre trabalhem (ou não) com esses recursos ativados (o que por sinal também pode ser feito via software). A idéia nesse caso é de definir um perfil de uso do PC na hora em que ele está sendo montado, o que pode ser interessante para aqueles que gostam ou não de ficar mexendo nos ajustes do sistema ou que apenas querem um PC honesto e confiável para suas tarefas do dia a dia.

No canto esquerdo da placa se concentram a maioria das portas SATA e USB do sistema (que circundam o chipset A75) e as conexões com o painel frontal.

A F1A75-V Pro vem equipada com oito portas SATA 3.0/SATA 600 (na cor cinza) nativas do chipset e que oferecem suporte para RAID 0, 1, 10 e JBOD (Just a Bunch Of Drives). Já o conector azul faz parte de uma dupla adicional de portas SATA 3.0 (a segunda está disponível no painel traseiro na forma de uma porta eSATA) gerenciadas por um chip controlador da ASMedia. A idéia nesse caso é que o usuário pode utlizar esse conector à parte para ligar a unidade de DVD/Blu-ray e usar as portas nativas para montar um RAID de discos.

No canto esquerdo podemos ver oito portas USB 2.0.

Já o conector paras as portas USB 3.0 frontais (x2) utiliza um conector diferente e está localizado logo acima da controladora SATA da ASMedia.

À direita das portas USB 2.0 podemos ver o jumper que limpa a CMOS, o LED verde que informa que a placa está energizada e as conexões para o painel frontal:

Interessante notar que o a F1A75-V Pro ainda vem com uma porta serial que fica ao lado das conexões de som para o painel frontal. A propósito, o que a empresa chama de Anti-Surge é um circuito que protege a placa-mãe de sobrecargas/picos de energia vindas da sua fonte de alimentação que pode ser de baixa qualidade ou ter sido reaproveitada de um PC mais velho (e pode não estar mais na sua melhor forma) ou seja, esse recurso não protege o PC de problemas de alimentação vindos da rede elétrica.

Outro grande atrativo dessa placa é que ela vem equipada com uma generosa quantidade de slots para placas de expansão, o que inclui dois slots PCIe-x16  — só que um deles (preto) com barramento x4 — com suporte para tecnologia AMD CrossFireX.

Fora isso, vale a pena lembrar que essa plataforma permite que a GPU integrada a processador APU funcione com uma placa discreta no chamado modo Hybrid CrossFire, porém com algumas limitações já que a placa discreta precisa ter um nível de desempenho semelhante à da integrada na APU.

Já o seu painel traseiro vem equipado com um bom número de portas de entrada e saída. A partir da esquerda temos uma porta PS/2 para mouse ou teclado (ela não pode ser compartilhada), duas portas USB 3.0, Optical S/PDIF-Out, saídas de vídeo HDMI, DisplayPort, SVGA e DVI, uma eSata 600 (controlada por aquele controlador ASMedia citado acima), mais duas USB 3.0, porta de rede Gigabit Ethernet (Realtek 8111E), mais duas USB 2.0 e saída de som Realtek ALC892 de oito canais.

Sob testes

Assim como fizemos com a placa-mãe MSI A75MA-G55optamos por instalar componentes mais de linha, incluindo um disco rígido padrão SATA 300. Assim, para realizar esse teste, instalamos 4 GB de SDRAM DDR3 1066 distribuídos em dois pentes Kingston KVR1066D3N7/2G de 2 GB cada e um disco rígido Western Digital WD1600AAJS de 160 GB. O sistema operacional utilizado foi o Windows 7 Ultimate de 32 bits.

Também utilizamos o mesmo processador um AMD A8-3850 “Llano” de 2,9 GHz, um  modelo quadcore de 2,9 GHz, 4 MB de cache L2, GPU integrada Radeon HD e suporte para memórias DDR3 1.866 MHz.

Curiosamente essa APU não dispõe do recurso Turbo Core (uma versão alviverde do Turbo Boost, da Intel) de modo que ele trabalha direto a 2,9 GHz e, por causa disso, o seu TDP fica em torno de 100 watts.

Já a sua GPU Radeon HD 6550D (codinome Sumo) oferece 600 MHz com suporte para DX11, Blu-Ray 3D, AMD Steady Video, AMD Perfect Picture, DisplayPort 1.1a, HDMI 1.4a e DirectCompute 5.0.

No Índice de Experiência do Windows 7 o desempenho da F1A75-V Pro ficou dentro do esperado, batendo 5,3 pontos graças a — ou mais exatamente por culpa da — sua GPU integrada. De qualquer modo, como a Microsoft recomenta um score de pelo menos 4 pontos para qualquer aplicação que demande processamento intensivo, como processamento de imagens e de vídeos, ele está dentro do que poderíamos esperar para um desktop atual.

Esse poder de processamento de mídia também fica mais claro nos testes de HDxPRT, onde o A8-6850 bateu 144 pontos no Create HD Score e cinco estrelas no Play HD Experience.

Já no Sysmark 2007 Preview, o sistema também bateu 144 pontos, desempenho muito bom para um PC de linha (cuja referência fica em torno de 100 pontos).

Já no PC Mark Vantage, o computador obteve 5,801.

No AutoGK 2.45, o sistema levou 1h03m57s para transformar um filme em DVD para um arquivo AVI de 700 MB. O processo oposto (criar uma imagem de DVD a partir de um arquivo de vídeo) feito com o DVDFlick 1.3.0.6 foi de 2h56m11s utilizando um thread e 1h57m21s  utilizando quatro threads. Novamente um resultado acima da média.

Segue abaixo os resultados do Cinebench 11.5…

… e do Super Pi do David Lopes:

Como essa APU oferece suporte para DX10/DX11, deu para rodar o 3D Mark 11 no Modo Entry…

 

… e no Modo Performance:

Também rodamos o 3DMark Vantage no modo performance:

Também rodamos o Unigine Heaven Benchmark 2.1 na resolução padrão de 1.024 x 768 pixels…

… e no modo de tela full HD (1.920 x 1.080 pixels):

Nossas conclusões:

Como aconteceu com os sistemas baseados no E-350 Zacate, o desempenho do F1A75-V Pro foi praticamente o mesmo da A75MA-G55 da MSI com uma vantagem mínina do sistema da Asus de alguns pontos.

Mas ao contrário da placa da MSI, o produto da ASUS nos parece ser uma opção mais interessante devido ao fato dela oferecer mais recursos, mais interfaces e maior capacidade de expansão graças às maiores dimensões da sua placa o que permite por exemplo povoá-la com mais slots para placas.

No geral achamos que a F1A75-V Pro equipada com uma APU AMD A8-3850 atende plenamente as necessidades de qualquer usuário que procura por um sistema que tenha uma boa relação entre preço e desempenho para um desktop de linha com gráficos integrados.

O que nossos números mostram é que mesmo não sendo o chip e a GPU mais velozes do mercado, o A8-3850 atende plenamente — e até com alguma folga — às demandas da maioria do seu público-alvo. E mesmo aqueles que gostam de ficar mexendo nos ajustes do sistema para ganhar um pouco mais de desempenho, a placa da Asus oferece um bom conjunto de ferramentas que podem proporcionar diversão garantida para usuários avançados e entusiastas.

>>>AMD Vision Challenge + ZTOP: vote e ajude a Cruz Vermelha

Resumo: Placa-mãe ASUS F1A75-V Pro

O que é isso? Placa-mãe de uso geral para mainstream e até entusiastas com soquete FM1. 
O que é legal?
 Ótimo conjungo de recursos. Compatível com a nova plataforma AMD Fusion.
O que é imoral? Poderia vir com duas portas PS/2 para mouse e teclado. Falta o cabo para ligar as duas portas USB 3.0 internas.
O que mais?
 Oferece suporte nativo para SATA 6 Gb/s e USB 3.0. EFI BIOS facilita em muito a configuração da mesma. 
Avaliação: 
8,5 (de 10). Entenda nosso novo sistema de avaliação. 
Preço sugerido:
 R$ 420 
Onde encontrar:
 br.asus.com

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • dflopes 08/11/2011, 12:56

    saudades dos meus tempos de fuçar desktop…

    Ei, pq o castigo “dinovo”?

    O que eu fiz dessa vez?

    • mnagano 08/11/2011, 20:46

      Ops, falha nossa… Sooorry, força do hábito.

  • Rogerio0991 08/11/2011, 21:31

    Nagano, o AMD A8-3850 “Llano” de 2,9 GHz é a melhor APU? E você saberia me dizer qual o preço dela? E eu prometo, ultima pergunta: vale a pena, e qual seria uma placa de vídeo boa para se utilizar o modo Hybrid Crossfire?

  • carla 11/01/2013, 11:28

    não estou conseguindo comprar esta placa mae….