ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

Review: Panasonic Lumix DMC-G5

A Panasonic Lumix DMC-G5 faz parte da nova família de câmeras de terceira geração (=sem espelho ou DSLM) da fabricante japonesa com o padrão Micro Four Thirds.

É um modelo de entrada, mas que consegue produzir resultados incríveis, incluindo vídeos em alta definição de excelente qualidade. Tem seu porém: você vai precisar de outra lente mais luminosa. 

A G5 também marca a volta das câmeras DSLM da Panasonic ao mercado brasileiro. Em 2009, a Lumix G1 até passou pelas nossas mãos e foi vendida em poucos locais (desconsidere a bobagem dita no começo do vídeo abaixo, a anta aqui tinha esquecido disso). Suas sucessoras, a G2 (tive uma, por sinal) e a G3, nunca apareceram por aqui. Agora, além da G5, a Panasonic também lançou a GX1 (topo de linha) e a GF5 (também para iniciantes).

Um vídeo rápido mostrando os recursos da G5:

Sobre a câmera em si, o Nagano fez uma longa descrição da G5 durante seu hands-on na época do anúncio do novo modelo. O que é muito interessante no uso diário da G5 é sua pegada, mais ergonômica e que encaixa direito na mão, a volta do sensor de olho (que apaga a tela quando você aproxima o rosto do visor óptico) e a possibilidade de usar adaptadores para lentes manuais.

A G5 vem com uma versão um pouco aprimorada da lente de plástico 14-42/f3.5-5.6 que me fez desistir da G2 (problemas de foco, macro inexistente, acabamento ruim). Mas, diferente da G2, a Lumix G5 nem de longe lembra minha antiga câmera: é um produto robusto, com uma boa pegada na mão, resolução de imagem bem alta (16 megapixels, permitindo bons cortes sem perder qualidade) e que traz novos recursos. E, no caso de dúvida, deixe o dial no modo P e pressione o botão iA (intelligent auto) e a G5 faz tudo sozinha para tirar boas fotos.

Nagano comenta: Me chamou a atenção o comentário sobre essa lente (que até usei num evento da Autodesk) e o Henrique não é o primeiro a não gostar dela.

Para aqueles interessados em uma alternativa, eu sugiro a antiga Lumix G Vario de 14-45 mm / f3.5~5.6 ASPH com Mega O.I.S. muito prestigiada pelos seus usuários, mas que começa a desaparecer do mercado (= preços mais altos), a nova  LUMIX G X VARIO PZ 14-42 mm F3.5-5.6 ASPH. POWER O.I.S. e como última alternativa a Olympus M 14~42 mm/f3.5~5.6 Mark II MSC que, apesar do seu jeitão de brinquedo de plástico, possui excelente qualidade, mas não tem estabilizador de imagem na lente.

O curioso é que essa 14~42 mm possui esse recurso, mas para cortar custos ela não tem chave que liga/desliga o OIS que pode ser controlado por meio de uma opção na câmera.

Mas a Panasonic mandou junto com a G5 a lente macro Lumix G Macro (H-ES045PP), um modelo com óptica Leica embutida e que custa quase que a mesma coisa que a câmera (em reais, é um valor bem alto). A lente macro 45 mm equivale, em câmeras 35 mm, a uma meia-tele de 90 mm. Não é o ideal para paisagens (já que o ângulo de visão é mais fechado), mas produz resultados impressionantes especialmente de detalhes ou retratos.

A lente macro vem com estabilização de imagem interna (MEGA O.I.S) e permite ajustar foco cheio ou limitado ou seja, a procura pelo ponto de foco não vai até o infinito o que facilita as fotos em macro.

E acredito que os resultados falam por si, com a foto original reduzida e um recorte a 100% na sequência. Ruído quase inexistente em fotos à luz do dia e mais aparente no recorte 100% em situações mais escuras. Temos um álbum cheio de amostras de fotos no nosso Facebook.

Para dar uma ideia da diferença que a lente Leica faz, a foto acima foi tirada com a macro e a abaixo, com a 14-42mm, do mesmo local:

Em vídeo o resultado também é impressionante (o arquivo foi exportado do formato AVCHD 1080p para MOV 720p):

A Lumix G5 tem outros novos recursos interessantes. Gostei bastante do ajuste de nível no visor, que funciona como uma espécie de horizonte artificial tanto na vertical quanto na horizontal, o que ajuda a evitar aquelas fotos meio tortas ou inclinadas:

A interface da câmera, já em português, e sua tela sensível ao toque:

E, de novo, a qualidade de vídeo.

Passar um tempo com a Lumix G5 mudou bastante minha opinião sobre as câmeras da Panasonic. Se antes eu tive uma experiência ruim, deu para notar que a câmera e a tecnologia usada nela avançou bastante. A lente 14-42 ainda não entra na minha lista de favoritas, mas sempre dá para comprar uma lente nova para essa câmera (a Panasonic trouxe uma grande linha para o Brasil, por sinal) e a lente Leica me fez repensar a vida de fotógrafo. Ah sim, a bateria aguenta, em média, 320 cliques por recarga, mais que suficiente para a festinha de aniversário no final de semana.

RESUMO: PANASONIC LUMIX DMC-G5

O que é isso? Câmera digital de terceira geração (sem espelhos) com lentes intercambiáveis no padrão Micro Four Thirds.
O que é legal? imagens de 16 megapixels, vídeos em 1080p, tela sensível ao toque, boa ergonomia.
O que é imoral? lente 14-42 mm inclusa na caixa não fornece bons resultados.
O que mais? Flash embutido, microfone estéreo, controle iA ajuda os novatos.
Avaliação: 7,5 (de 10). Entenda nosso novo sistema de avaliação.
Preço sugerido: R$ 3.999 (corpo + lente 14-42mm) / R$ 3.199 (somente a lente macro Leica 45 mm)
Onde encontrar:Panasonic

 

 

 

 

 

 

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin