ZTOP+ZUMO

Review: Epson L200 All-in-One (com tanque de tinta original de fábrica!)

No mundo dos negócios existe uma idéia que ficou conhecida como Freebie Marketing, ou o mito do barbeador e das lâminas de barbear. Trata-se de um modelo de negócios onde um item é vendido por um preço baixo (ou mesmo distribuído de graça) com o objetivo de criar uma ampla base de consumo para um produto/serviço complementar.

O caso mais famoso (ou talvez o mais fácil de ser compreendido) é o das lâminas de barbear descartáveis criadas por King Camp Gillette, que até hoje vende barbeadores baratos (digamos por R$ 8,48) mas obriga os seus usuários a consumirem lâminas compatíveis por um valor até bem mais que o próprio aparelho (algo como R$ 41 por um kit com oito unidades) gerando assim um belo retorno.

Essa estratégia também é muito popular no mercado de tecnologia — em especial no mercado de videogames (consoles baratos e cartuchos caros), telefonia celular (aparelhos baratos ou até de graça e planos caros) e, em especial, no de impressoras (aparelhos baratos e até de graça e tinta cara). Este último, por sinal, virou até um mito — ou mais exatamente, um fantasma— que sempre assombrou essa indústria, apesar de todos seus esforços em oferecer uma melhor relação de custo x benefício em especial quando o assunto é custo por página impressa.

Uma das alternativas encontradas pela indústria foi a introdução dos cartuchos com menos tinta e (consequentemente, mais em conta,  o que até faz sentido para um consumidor doméstico que imprime algo de vez em nunca. O problema sim fica por conta daqueles que realmente precisam de uma maior demanda de impressão em cores,  mas que — ao mesmo tempo — não estão dispostos ou nem têm condições financeiras de investir em um equipamento de maior porte e consequentemente mais caros como uma laser colorida.

O pior dessa história é que muitos descobrem isso (e da pior maneira) depois de adquirir seu novo equipamento e notar que precisam trocar seus cartuchos de tinta com uma frequência bem maior do que esperavam. Daí quatro coisas podem acontecer:

  • Ele se senta no chão e chora.
  • Volta para a loja e compra uma impressora mais dentro das suas necessidades.
  • Procura por suprimentos mais em conta, como cartuchos alternativos novos ou mesmo remanufaturados.
  • Chuta o balde e adota mods/hacks do tipo bulk ink (uso de tinta a granel). Esta, por sinal, é uma tecnologia popular entre os equipamentos da Epson:

Sob esse ponto de vista, o lançamento da All-in-One L200 nos pega de surpresa, mas não nos pareceu uma iniciativa de todo estranha. Isso porque a existência de toda uma indústria ao redor da engenhoca acima, mostra que existe uma demanda reprimida por um equipamento de entrada que proporcione o menor custo por página impressa possível. Assim, a Epson não fez mais do que criar uma solução que atenda a essa necessidade de uma maneira honesta, tecnicamente correta e dentro dos padrões de qualidade e de garantia da empresa.

Medindo 50,3 x 29,4 x 14,3 cm (LxAxP — fechada) e 4,6 kg de peso (com tinta), a L200 All-in-One é uma impressora multifuncional a jato de tinta cujo visual lembra muito outros produtos da casa, como a Stylus TX135. Segundo a fabricante, a multifuncional foi especialmente desenvolvida para o mercado latino-americano a partir de pesquisas que identificaram a demanda por uma impressora de pequeno porte que proporcionasse a troca menos freqüente dos cartuchos e que fosse fácil de recarregar.

Como é usual nesses modelos de entrada, a L200 é dona de linhas simples cujo tom predominante é o preto fosco (na minha opinião muito melhor que o black “não olha feio que risco” piano). Eu particularmente gosto desse desenho porque graças ao seu formato “caixa”, quando fora de uso todos os acessos ao seu interior ficam tampados o que além de economizar espaço, ainda impede a entrada de pó no seu interior o que faz muito sentido para aqueles que só imprimem algo de vez em quando.

E para não dizer que o seu visual é de todo monótono, sua tampa superior possui um simpático grafismo na forma de pontos na cor cinza, porém pouco perceptível de longe. Às vezes me pergunto por que essa indústria não adota outras cores mais radicais nesses produtos como  tampas do scanner em vermelho Ferrari, verde escuro, pink moderno ou mesmo um corpo totalmente transparente (see-thru).

A única pista que não estamos diante de algo não que vemos todo dia nas prateleiras das lojas é o seu reservatório (ou tanque) de tinta, um módulo de 16,7 x 11 x 6 cm (LxAxP) montado na lateral do equipamento.

Vale a pena notar que — tecnicamente falando — esse tanque não está montado e sim “enganchado” na lateral da impressora, já que não existe nenhum pino ou trava que o mantenha no lugar caso a multifuncional caia da sua mesa o que deixa claro que ela foi feita para trabalhar sobre uma superfície firme e plana. De fato, a L200 possui dois sistemas de segurança que devem ser usados na hora do seu transporte: A primeira é fechar uma pequena válvula localizada na sua base, que bloqueia o fluxo de tinta para a impressora…

… já a segunda é usar quatro tampinhas de borracha (que acompanham o produto num envelope a parte)…

… que devem ser usadas para tampar os respiros de ar de cada tanque de tinta, evitando assim que a mesma escorra por esses orifícios durante o transporte…

… mesmo com os tanques na sua posição vertical. Note que as abas quadradas podem ficar tanto para dentro quanto para fora do compartimento, funcionando assim como um alerta de que os respiros estão fechados.

Isso porque a empresa deixa muito claro que essas tampinhas não devem ser usadas durante o uso da impressora, caso contrário o fluxo de tinta do tanque para a cabeça de impressão é bloqueado levando assim a falhas no documento impresso.

Ao desenganchar o tanque do seu suporte, podemos ver os dutos de tinta (na cor cinza) que saem do reservatório e entram na impressora…

… passam por dentro do equipamento por meio de uma espécie de calha …

… que vai até à cabeça de impressão:

O resultado é um sistema de impressão bem implementado, que funciona bem e é original de fábrica!

A traseira da L200 é bastante simples e sem muita coisa para ser vista ou mexida.

Sua única interface de comunicação disponível é uma porta USB 2.0 que se conecta ao PC por meio de um cabo USB padrão do tipo A-B já incluso no pacote. Note que ao contrário de outros modelos, a L200 não possui uma porta USB extra (para instalar um um memory key ou ligar a uma câmera via PictBridge) ou mesmo slots para cartão de memória o que impede que possamos imprimir imagens diretamente da impressora, apesar de isso ser possível via PC.

A fonte de alimentação dessa impressora vem embutida na máquina, de modo que basta ligar o equipamento na tomada com o cabo de força incluso. Segundo a etiqueta colada na impressora que recebemos para teste, esse equipamento funciona apenas em 110 volts a 50/60 Hz, o que pode ser algo problemático em um País como o nosso, servido por mais de uma tensão de tomada (110 ou 220 volts).

Curiosamente, existe uma pequena porta na parte de trás da impressora…

… que dá acesso a uma espécie de compartimento que parece ser algum tipo de sistema de coleta de resíduo líquido — aparentemente tinta. O material branco parece ser algum tipo de feltro cuja função é de reter o líquido e evitar transbordamentos caso a impressora vire.

Segundo a fabricante, o alimentador de mídia da L200 tem capacidade máxima para até 100 folhas de papel sulfite (75 gramas/m²), mas também aceita mídias menores como papel para fotos 10 x 15 cm (até 10 folhas) ou maiores de até 8,5 x 44″ (algo como quatro folhas de papel carta unidas pelo comprimento). Note a régua transparente que minimiza a queda acidental de pequenos objetos no alimentador como canetas, borrachas ou clipes que as pessoas podem esquecer sobre a impressora e que podem rolar para o interior caso o usuário levante a tampa do scanner.

Já a sua bandeja de saída tem a capacidade máxima de 50 folhas de papel sulfite de 75 gramas/m²:

Interessante notar que logo acima dessa saída de papel existe uma pequena porta de manutenção, o que ajuda na remoção de folhas atoladas no mecanismo de impressão.

O scanner da L200 é do tipo CIS (que utiliza um pente de LEDs como fonte de luz) com resolução óptica de 600 dpi com profundidade de cores de 48 bits interno e 24 bits externo e velocidade de digitalização de aproximadamente 4 mseg/linha em preto ou 5 mseg/linha em cores a 300 ppp. Para os padrões atuais, trata-de se uma resolução modesta, mas atende bem a sua função básica de copiar documentos.

Simplicidade por sinal é a palavra de ordem também nesse caso, já que o sistema de cópia oferece apenas duas opções: copiar em cores e copiar e preto e branco. Nada de determinar número de cópias, reduzir ou ampliar e coisas do tipo. Basta colocar o documento na mesa do scanner que o sistema reproduz tudo que estiver sobre ela, independente do tamanho. Fora isso a L200, ainda incorpora dois controles: liga/desliga e parada de emergência.

Vale a pena observar que ao lado da mesa digitalizadora existe uma tampa que dá acesso aos cartuchos de impressão. Mas como eles não são removíveis, pode ser que ela sirva apenas para facilitar a sua manutenção na assitência técnica.

Uma das coisas mais legais da L200 é que em vez de um raquítico Starter Kit (como cartuchos com meia carga e coisas do tipo) a Epson inclui no seu pacote inicial um generoso kit de tinta, formado por um jogo completo recarga de tinta CMYK (Ciano, Magenta, Amarelo e Preto) e mais dois frascos adicionais de preto.

Segundo a fabricante, o kit colorido (CMYK)  tem autonomia estimada de 6.500 impressões em cores baseado no padrão ISO/IEC24712, com metodologia Epson. Já os refis de preto capazes de imprimir mais 12 mil páginas (ou 4.000 cada). Um número impressionante se comparado, por exemplo com os atuais cartuchos de tinta que, na média, mal chegam a 200 impressões por recarga.

E por fazer o mesmo trabalho de diversos cartuchos de tinta, esse sistema de refil gera até menos resíduos (a empresa cita algo como um frasco = 35 cartuchos) o que torna esse produto até mais amigável para o meio ambiente.

Cada cartucho contém 70 ml de tinta e vem embalado a vácuo, o que garante a integridade do seu conteúdo. Cada frasco vem claramente identificado e codificado (BK/Black: T6641, C/Cyan: T6642, M/Magenta: T6642 e Y/Yellow: T6642) e vem até com um número de série individual (mais sobre isso adiante). A tinta é fabricada no Japão e o preço sugerido de cada frasco é de apenas R$ 25 indepente da cor (uia!).

Pelas nossas contas e as informações oficiais da Epson (preço e autonomia), o custo de impressão da L200 em cores é de ~ 1,5 centavos de real (ou mais exatamente R$ 0,0154) para imprimir uma página em cores ou ~ 0,6 centavo de real (R$ 0,0063) para o preto, valor que, por sinal, cai pela metade já que a L200 já vem com dois frascos de tinta preta na caixa.

Como medida adicional de segurança e proteção contra vazamentos e contaminações como fungos, cada frasco vem selado com um lacre de alumínio que deve ser removido manualmente antes de ser usado.

Feito isso, basta recolocar sua tampa de plástico e romper a tampinha superior para liberar o fluxo da tinta.

Interessante notar que depois de separada do bico, a ponta ainda serve como tampinha para o frasco.

E para preencher o reservatório da L200 com tinta…

… basta desenganchá-lo da impressora e tombá-lo, sempre tomado-se o cuidado de não torcer/dobrar os dutos de tinta.

Feito isso, basta remover a tampinha do reservatório da cor a ser abastecido…

… pegar o frasco de tinta correspondente, remover a tampa e retirar o lacre de alumínio…

… recolocar a tampa superior e fixá-lo firmemente no frasco para evitar vazamentos…

… quebrar e remover a tampinha superior…

… e despejar a tinta no reservatório. O único cuidado que deve ser tomado é de não colocar a tinta no tanque errado, já que nada impede que isso não ocorra.

Note que o bico da tampa possui duas aletas na forma de “V” que impede que o bico entre demais no tanque (seta preta), ao mesmo tempo que proporciona um ponto de apoio que ajuda o usuário a pressionar o frasco com segurança. Como era de se esperar, cada frasco possui tinta suficiente para encher um reservatório vazio. Mas caso o usuário deseje apenas completar o tanque, existe no mesmo um indicador de nível máximo de tinta (seta laranja). Finalizado esse passo, basta remover qualquer respingo de tinta com um pedaço de papel absorvente, recolocar a tampinha e repetir esse procedimento com as outras cores.

Note que cada reservatório também possui uma indicação de nível mínimo de tinta na sua base.

O processo de instalação da L200 não difere muitos de outros produtos da Epson: insira o CD de instalação no computador e siga os passos indicados pelo programa. Seus drivers são compatíveis com os sistemas operacionais Windows 7, Vista e XP mas, infelizmente, nenhum suporte para Mac ou Linux.

Uma das novidades desse procedimento de instalação é que o driver de impressão solicita que o usuário informe localize o número de identificação individual de cada frasco (ID) …

… e informe o número para o sistema. Trata-se de uma maneira de garantir que suprimento é original e o mesmo (ou pelo menos seu ID) nunca foi usado anteriormente:

Só por curiosidade, numa recarga posterior inserimos de farra um ID de um frasco já utilizado e não é que o sistema recusou o número?

Caso os instalador valide os IDs de todas as tintas, a instalação continua ao mesmo tempo que a preparação da impressora continua. Tal procedimento, segundo o instalador, pode demorar até 20 minutos para ser finalizado e caso não ocorra nenhum imprevisto, a multifuncional está pronta para uso.

Caso essa explicação não ficou muito clara, preparamos um vídeo que demonstra esse procedimento:

Se você achou o procedimento acima muito complicado, compare o sistema acima com um video de instalação de um sistema de bulk ink alternativo que encontramos na rede. Diversão garantida para quem gosta de brincar com líquidos coloridos e seringas de injeção:

Esse outro exemplo tiliza um sistema de garrafinhas do lugar do tanque, mas o procedimento de instalação não deixa de ser igualmente fascinante, beirando a gambiarra.

Sob testes:

Nos testes realizados, a L200 imprimiu o documento padrão ISO/IEC 24712 otimizado para o modo monocromático a 2,16 ppm (páginas por minuto) no modo normal, o que é um desempenho  modesto, mas dentro do esperado para uma impressora de entrada.

A qualidade em si também não empolga muito, já que ela lembra mesmo uma impressão a jato de tinta com seus contornos levemente borrados (devido ao uso de papel simples de 75 gramas/m²) ao contrário de sistemas mais sofisticados (e caros) que até passam por uma impressão a laser:

Uma alternativa para melhorar a velocidade de impressão é o uso do modo rascunho, cujo desempenho saltou para 9,5 ppm, o que é um resultado bem interessante para um equipamento da sua classe. Entrentanto, a qualidade de impressão não é das melhores, já que houve distorção na formação dos caracteres dificultando significativamente a sua legibilidade, ao contrário de outros modelos onde os caracteres ficam apenas mais claros, porém perfeitamente legíveis.

Já na impressão de textos em cores, o desempenho foi ainda pior com outro documento ISO/IEC 24712 otimizado para cores…

Que imprimiu a 0,81 ppm,  algo como esperar de 5 a 6 minutos para imprimir um documento de cinco páginas no modo Text & Image. Em contrapartida, a qualidade de impressão nos pareceu até melhor que no modo monocromático:

no modo draft, a L200 imprimiu a 3,6 ppm. Novamente, achamos esse modo pouco utilizável, a não ser para estudar o layout da página:

Com relação ao modo de impressão fotográfica, até que ficamos impressionados com o resultado, já que ela não fica muito atrás da Epson PictureMate Charm em termos de qualidade, ainda que ficando atrás novamente em velocidade — uma média de 2min44s para imprimir uma foto em cores no modo Best Photo com programa Epson Easy Photo Printcontra menos de 1 min na PictureMate.

Veja por exemplo uma foto impressa originalmente na Picturemate e digitalizada na L200 a 600 dpi:

Detalhe da imagem em 100%:

E a mesma foto impressa na L200 também digitalizada a 600 ppp:

Detalhe da imagem em 100%. Note que a imagem apresenta uma névoa de pontos mais evidentes que a da PictureMate, mas essa diferença não é perceptível a olho nu.

Interessante notar que até no modo de menor qualidade da Easy Photo Print (Photo), a qualidade em si não caiu tanto ficando até dentro de parâmetros até que bastante aceitáveis. Significativo mesmo foi o ganho de desempenho, já que o tempo de  impressão caiu para apenas 2min47s:

No detalhe em 100% notamos apenas que a imagem perdeu um pouco de contraste, passando assim a impressão de que a foto ficou levemente mais clara.

Nossas conclusões:

Para mim a L200 é um grande experimento, já que é a primeira vez que vemos uma fabricante de jato de tinta adotar uma solução de bulk ink em um equipamento de pequeno porte no melhor estilo “se não pode vencê-los, junte-se a eles”. E como tal, isso me lembra um programa na versão 1.0 ou seja, no geral, funciona, mas sinto que o produto ainda precisa de alguns ajustes e refinamentos para se tornar um produto realmente matador.

E depois de ver alguns dos vídeos disponíveis no YouTube que mostram as atuais soluções de bulk ink disponíveis do mercado, achei que alguns dos procedimentos apresentados são bem precários (puxe o fio da tomada, enfie a mão dentro da impressora e puxe o carro para direita etc.) que não creio que um usuário doméstico — aquele que tem até medo de abrir o gabinete do seu PC para ver o que tem dentro — se arriscaria numa aventura dessas, a não ser por extrema necessidade.

De fato, isso me lembra uma entrevista de Steve Jobs da década de 1980 em que ele dizia que enquanto estava claro para ele que se para cada entusiasta de hardware capaz de montar seu próprio computador haveria milhares de outros que não teriam a mesma habilidade, mas que gostariam de ter e programar um computador. Daí nasceu a idéia de transformar o Apple I (uma placa de computador que o usuário comprava na loja e depois se virava para adicionar o resto)…

… no Apple II — um sistema completo e pronto para usar:

O que quero dizer com isso é que a Epson reinventou o sistema de bulk ink, transformando uma tremenda gambiarra em algo simples, prático e atrativo para um público muito mais amplo, mais interessado em baixar seus custos de impressão do que ficar montando e desmontando impressoras no melhor estilo “faça por sua conta e risco” — e isso é muito positivo.

Em contrapartida, seu desempenho modesto pode até atender a demanda de um usuário doméstico, mas limita em muito o seu uso num universo mais amplo como o de pequenos estabelecimentos comerciais que possuem uma alta demanda de impressão que poderiam até usufruir do menor custo de impressão da L200, porém sem contar com agilidade.

Com o preço sugerido de R$ 749, alguns podem se assustar com esse valor, principalmente se levarmos em consideração que uma multifuncional de entrada chega a ser oferecido no mercado pela bagatela de R$ 199 e isso quando ela não vem de brinde junto com um PC de supermercado.

E porque existe essa diferença? Acredito que isso tem a ver com a história do aparelho de barba que citamos no início desse post ou seja, como na L200 a empresa não vai lucrar tanto com suprimentos, ela de um certo modo vai cobrar aquilo que ela acha que sua impressora realmente vale. E como a Epson não é nenhuma instituição filantrópica, não há muito o que se queixar nesse caso.

Observamos porém que a L200 oferece algo que nenhuma jato de tinta de menos de R$ 200 (ou até mais) consegue bater. Seu kit inicial de tinta para 6.500 páginas em cores + 12.000 em preto é muito mais que o de qualquer outro concorrente com cartucho de tinta (e suas centenas de cópias) pode oferecer. De fato isso é um fator que deveria ser descontado do preço da impressora na hora de avaliar a sua relação de custo x benefício.

Só para relembrar o que dissemos anteriormente, pelas nossas contas o custo de impressão da L200 em cores é de ~ 1,5 centavos de real (ou mais exatamente R$ 0,0154) para imprimir uma página em cores ou ~ 0,6 centavo de real (R$ 0,063) para o preto, valor que por sinal cai pela metade já que a L200 já vem com dois frascos de tinta preta na caixa. Trata-se de um valor bastante atraente, principalmente se levarmos em consideração um modelo de entrada que mais se aproxima da L200 —  a Stylus TX135 — cujo custo por página impressa fica em torno de 34 centavos de real em cores e 13 centavos em preto (sem contar o kit inicial).

No geral, a proposta da L200 é muuuito interessante, mas para nós seu desempenho limita um pouco o seu uso generalizado. Assim esperamos que essa solução de tanque também seja implementada em um equipamento mais veloz e que nem precisaria ser uma multifuncional (o que ajudaria a reduzir o seu custo) – isso tornaria esse produto realmente matador.

Resumo: Epson All-in-One L200

O que é isso? Impressora do tipo all-in-one de uso geral.
O que é legal?
 Sistema de tanque funciona de maneira simples, prática e limpa. Baixíssimo custo de impressão.
O que é imoral? Desempenho modesto. Não possui drivers para Mac ou Linux.
O que mais?
 Cada refil de tinta sai por R$ 25 independente da cor. Autonomia estimada em 6,5 mil impressões em cores e 12 mil impressões em preto.
Avaliação: 7,5
 (de 10). Entenda nosso novo sistema de avaliação.
Preço estimado:
 R$ 749 
Onde encontrar:
www.epson.com.br

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • @LeandroZart 24/01/2012, 14:55

    bela enjanbração da Epson para competir com os sistemas bulk ink, mas uma coisa q pelo menos para mim não ficou muito clara, e seu quisesse reaproveitar os frascos de tintas colocando a tinta comum do sistema bulk ink, ele funcionária normalmente, ou travaria pois o código da tinta ja tinha sido usado?

    seria perfeito se tivesse suporte para impressão em cds.

    • Ligeirinho 4.0 24/01/2012, 15:23

      Pensei nessa dos CDs também. 🙂

    • mnagano 24/01/2012, 18:29

      Como você deve ter notado do review, eu ainda não entendi direito como mas a Epson criou algum sistema para gerenciar aqueles códigos nos frascos que, uma vez validados (no PC? na impressora? na Web?) não possam ser reutilizados.

      Assim, acredito que você possa até encher o tanque com uma tinta de terceiros, mas em algum momento o driver da impressora irá perguntar qual o número do "novo frasco" e caso este não seja validado, com certeza o sistema irá aprontar alguma.

      • Ligeirinho 4.0 24/01/2012, 23:33

        Não duvido que inventem um hack para isso…

        • @LeandroZart 25/01/2012, 10:54

          seria legal se desse para instalar somente o driver sem o software, já q pelo q percebi, é ele quem exige o tal código. é uma forma de tentar burlar o sistema, mas não sei se funcionaria, não custa tentar. :p

    • tayana 20/06/2012, 14:39

      nao cada tinta possui um codigo que ativa a impressora e nao pode ser reutilizado, so funciona com tinta original

  • Alessander 24/01/2012, 15:17

    O review está ótimo, como sempre, mas apenas para evitar enganos, qd vcs dizem "menos de meio centavo de real (R$ 0,041)", o valor não deveria ser R$ 0,0041?

    • mnagano 24/01/2012, 18:22

      Ops, brigadão pelo toque. Eu sempre me confundo com esses decimais.

  • Ligeirinho 4.0 24/01/2012, 15:26

    Show de bola, Epson! E uma pesquisa rápida mostra que um kit bulk ink custa em torno de 200 reais. Some ao preço da impressora similar a essa da Epson e vemos que o valor está até sendo justo também.

  • Saulo Benigno 24/01/2012, 16:48

    Fiquei com a mesma dúvida do Leandro, só funciona tintas originais? Não posso utilizar outra tinta, ou um potinho remanufaturado? Já que não deve existir (ainda) tintas alternativas para esse tipo de impressora.

    • Thatiana 27/01/2012, 06:10

      Oi, Saulo. Tudo bom?

      Custa R$ 25 o refil de 70ml de tinta. Não acho que precisará de tintas não originais neste caso…

      abs,

      Thatiana

    • ulisses 11/02/2012, 23:08

      o segredo é colocar a tinta antes de a impressora "dizer" que não há mais

    • vladimir 08/03/2012, 20:23

      Já existe a tinta e na kalunga custa cada pote de 70ml o valor de R$ 24,99, eu comprei o meu refil da HP com 4ml e saiu R$ 25,90 o preto e R$ 59,90 com 6ml de tres cores, faça as contas.

  • sato 24/01/2012, 17:32

    A tampa na parte de trás é útil para instalar um reservatório para a tinta descartada pela impressora. Sem o reservatório, lá pelo 3.000 cilcos a impressora trava e é preciso, além do reset, limpar o reservatório interno para evitar vazamentos da tinta descartada.
    Pela aparência da tinta parece tinta corante. Alguma informação sobre o tipo de tinta?
    Se fosse tinta pigmentada, estaria quase perfeita.

    • Thatiana 01/02/2012, 13:47

      Caro Sato,

      A tinta original é corante, com secagem rápida e que não danifica o funcionamento das engrenagens da impressora.

  • Bruno 24/01/2012, 18:18

    Não vale a pena.
    800 reais da para comprar uma impressora laser colorida realmente robusta.

    essa epson é uma bomba.

    • mnagano 24/01/2012, 18:49

      Puxa vida Bruno quanto ódio no coração… A L200 ficou aqui na bancada um tempão e e ela não explodiu.

      Mas me conta ai: depois que o cara compra a laser de R$ 800 quanto sai depois o preço de cada cartucho de toner colorido/preto + cilindro de imagem (um para cada se ele não for integrado ao toner) + fusor?

      (original, é claro!)

    • Heloisa 04/08/2012, 11:40

      é mesmo! deu defeito com menos de 2 meses de uso, ficaram nos enrolando por um mes e a peça não chegou para reparo, até hoje não devolveram o valor pago. compramos outra, deu problema em menos de 1 semana.
      EPSON NUNCA MAIS!

  • Roget 24/01/2012, 20:04

    Só para esclarecer, aquela porta, na trazeira do equipamento da acesso ao "escapamento" das cabeças de impressão, é alí que ela vai despejar a tinta usada na limpeza das cabeças, por isso aquela base branca é absorvente, como alternativa pode-se utilizar uma mangueira de silicone e estender o sestema de descarte p/ algum frasco externo como forma de retardar um reset que deve ser feito após trocentas impressões, também é neste momento que é feita a substituição da base absorvente. Para finalizar, esquçam a tal portinha, não vele a pena, deixem o técnico ganhar p/ o leitinho das crinças!

  • @emanoelpadua 24/01/2012, 22:09

    Alguns Comentários Adicionais:
    – A tinta é a base de agua, semelhante a tinta da Stylus photo T50 / R290. _
    – Sobre a impressão de CD´s pesquisem algo como impressora L800, a familia vai crescer._
    – A tampa de acesso é exclusiva dos Centros de serviço, somente para facilitar a manutenção. Há um contador de ciclos de limpeza do cabeçote e quando este ciclo estoura, os feltros encharcam e exige uma manutenção no Credenciado. Reset e troca dos feltros._

    • Ligeirinho 4.0 24/01/2012, 23:36

      Da tampa de acesso ao absorvente de dreno, eu penso que poderia ser os próprios usuários que poderiam fazer a manutenção. A Epson tem um contador em todos os modelos, e existem programas para reset (como o SSC).

    • mnagano 25/01/2012, 08:07

      De fato, lá fora já existe a L800, um modelo com qualidade fotográfica (seis cores!) e capacidade de imprimir sobre CDs:

      http://www.epson.co.id/epson_indonesia/printers_a

  • @emanoelpadua 24/01/2012, 22:09

    continuando…
    – O Id do cartucho (tubo de tinta) só pode ser utilizado uma única vez. Ao esgotar o contador do tanque de tinta um novo Id é solicitado, se não o tiver, podera utilizar a impressora em um modo de emergência (reset temporário), o ruim é que a cada ciclo de impressão é solicitado o Id, inviabilizando o uso de outras tintas._
    – Para o Bruno ai em cima, compre uma laser, na primeira solicitação de cartucho de toner ele vai ver onde tá a Bomba… Sem contar na necessidade da foto condutora, unidade fusora (faça as contas). Sem contar na economia de energia. A L200 é sustentavel._
    – Lembrando,Garantia de um ano ou 15.000 páginas o que ocorrer primeiro. Desde que usando tinta ORIGINAL._
    – O modelo do Review é importado da indonesia, o comecializado no Brasil (oficial) possui fonte bivolt._

  • Euler 25/01/2012, 00:08

    Simples, é só alimentar a tinta antes da tinta do tanque acabar. Ponto ruim dessa atitude: não compensa porque as outras tintas de péssima qualidade vão acabar com a impressora. Ponto bom: você irá gastar pouco com a compra de tinta. Aquela historia o barato que sai caro. Quanto ao preço, é imbecil dizer em comprar uma laser com 800, pois estamos a falar de uma mulrifuncional colorida para quem não quer saber de qualidade alta na impressão, e sim em grande quantidade de impressão (uso domestico como dito no review). Muitas pessoas ja utilizam, conforme pode ser encontrado em foruns internacionais, e parece que a adoção é boa em outros países.

  • gui 25/01/2012, 00:25

    acho que voces nao conhecem a TX135.A TX135 é a L200. só que com o bulkink. O imoral é que estão cobrando 650 reais pelo bulk ink!
    comprei minha TX125+bulk por 250 reais, com 400ml de tinta….será mesmo que vale a pena?

    • mnagano 25/01/2012, 08:00

      Se sua TX135 com Bulk parece mais uma experiência de feira de ciências de escola ou um equipamento de sala de cirurgia, talvez não.

      Nada contra aqueles que adotam essa solução (cada um faz o q quer com sua impressora), mas para cada um destes podem existir muitos outros que irão preferir uma solução pronta e com garantia de fábrica, mesmo que pagando um pouco a mais por isso.

      • Ligeirinho 4.0 27/01/2012, 00:56

        A solução da Epson para alimentação das tintas é tão perfeita que não duvido que será copiada pelos fabricantes de bulk ink.

  • Katya 25/01/2012, 04:02

    Nagano, todos estão de parabéns! A Epson por pensar não só no consumidor, mas no consumo baseado na economia, sendo ela em valores ou no Planeta Terra. Vocês por executarem um estudo profundo e detalhado para futuros interessados. Show de bola! Além de me interessar pela multifuncional, enriqueci meus conhecimentos para quando comprá-la, poder fazer uso correto da máquina. Obrigadíssima! Abraços a todos!!!

  • mozart 25/01/2012, 09:25

    tudo meticulosamente pensado, quando vi que a tampa da tinta ainda servia p/ tampar, fiquei :O

  • ArturMM 25/01/2012, 21:43
  • jorge luis 27/01/2012, 21:25

    não é comentário, mas gostaria de saber se a qualidade da tinta é a mesma da durabrit (pigmentada )

  • Henrique 27/01/2012, 23:57

    Muito bom!!

    Não conhecia esse tipo de produto no mercado, a não ser aqueles lugares que fazem "recarga" de cartuchos, e lojinhas de impressão rápida que, pélo que vejo, é tudo gambiarra.

    ótima ideia Epson!

  • luiz 29/01/2012, 18:41

    também gostaria de saber sobre a tinta se é durabrite

  • Edu 30/01/2012, 02:42

    Jorge Luiz e Luiz a tinta não é pigmentada como a Durabrite. E Gui como o review informa o equipamento não é uma gambiarra e tem acabamento em toda a sua estrutura, e além disso tem garantia do fabricante de 01 ano ou 15 mil págs impressas o que ocorrer primeiro e estamos falando de tinta original de um dos maiores fabricantes de tinta se não o melhor que ja vem com alguns refis extras fornecido pelo mesmo.

  • japa 04/02/2012, 17:58

    eu acho q esta na hora de fazer uma materia sobre tintas para bulk

  • @emanoelpadua 06/02/2012, 21:30

    A tinta é a base d´agua. Não é o ideal para fotos, porém tem resolução para isto. Usando um papel fotografico até vai._Lembranqu que este Multifuncional tanque de tinta é para grandes volumes de impressão, perfeita para uso doméstico…

  • Carlos 06/02/2012, 23:48

    Ótimo review, Nagano! Acho que demorou para aparecer algo do tipo no mercado. Esta inovação da Epson certamente aguçará o interesse de outros fabricantes.

  • Fernando 09/02/2012, 19:58

    Olá; eu sei que não são exatamente iguais, mas seria possível comparar com a Epson K101? Esta é uma jato de tinta, monocromática e duplex. Estou com dúvidas entre as duas…

    • Edu 10/02/2012, 23:18

      Ola Fernando, não é possivel comparar as duas até porque K101 foi desenvolvida somente para impressões monocromáticas o que diferencia e muito ja da L200, e com ela K101 você conta tbm com alguns recursos para impressão como frente e verso automático para imprimir e a conectividade para rede, além da alta velocidade que o equipamento de entrega, agora se você busca baixo custo de impressão e não se preocupa com velocidade vá de L200, lembrando que K101 é somente impressora, se você busca somente isso, avalie.

  • paul 17/02/2012, 09:35

    excelente post muito detalhado !!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    agora a qualidade …. da impressão …..

    melhor nem se falar … se for como da foto ……

    ta parecendo as matriciais, pior que as da serie 600 !!!!!!

    o custo baixiximo , no primeiro quite. porem sem qualidade …

    melhor pagar 200-300 contos numa hp ou outra e 50, 00 no par de cartuchos**, com EXCELENTE QUALIDADE**.

    ** ahhhh, remanufaturado, claro !!!!!!

  • roberto 19/02/2012, 12:46

    Comprei uma dessas ontem dia 18-02-12 e siceramente foi uma decepção , lerda demais, e para quem usa como copiadora que é caso de muitos, o BOTÃO DE CÓPIAS só faz UMA CÓPIA, ou VINTE CÓPIAS, ou seja se vc quiser 16 por ex , tem de ser uma a uma e com a lerdeza haja paciência, outra coisa relevante que não se pode fazer cópia direto em RASCUNHO por ex, só no MODO NORMAL que é lerdo demais. Outra forma de fazer cópia sna quantidade que deseja é scanear para o PC e depois enviar para a impressora aí sim no MODO RASCUNHO que não é tão ruim a impressão e bem rápido. Outra não compro de jeito nenhum , vamos ver o quanto dura , farei em média de 100 cópias dia.

    • GLEDSON 26/03/2012, 18:01

      Amigo a sua faz quantas paginas por minuto no modo normal ? comprei uma está fazendo 1 pagina por minuto a sua tbm é assim ?

  • JulioAllenRomeo 21/02/2012, 17:04

    Olha… EPSON é uma vez, pra nunca mais. No meu caso, foram 2. Eu comprei uma multifuncional (CX 3500, acho). Além de beberrona, não durou 1 ano. Queimou e não tinha conserto. Isso porque, na caixa, alegava ser bi-volt, quando na verdade era só 110V, sendo que a rede aqui onde eu moro é 220V. Como eu tava desesperado, cheio de trabalho da faculdade pra fazer, fui lá e comprei OUTRA EPSON (CX 4600, creio eu). Mais bonitinha, mas ainda mais beberrona de tinta que a anterior! Me desfiz dela o quanto antes, e esperei pra poder comprar uma HP (F4500). Além de ser Wireless, tem um modelo de cartucho de longa duração pra ela. Paguei R$ 80,00, imprimi já umas 300 folhas e até agora o cartucho tá na metade. Quanto paguei pela impressora? R$ 229,00. Tô feliz e satisfeito com a minha HP. EPSON nem de graça!

    • Helena Beltran 18/03/2012, 20:39

      O que faltou, foi voce ter alguem que pudesse dar manutenção.

    • Evandro 26/03/2012, 22:50

      Julio, já tive muitas impressoras/mutifuncionais. Nunca notei esse lance de beberrona para as impressoras epson, o consumo de tinta é semelhante em quase todas, considerando a qualidade de impressão. Ainda no quesito qualidade, minha Epson Stylus Color era excelente. Colocava um Glossy Paper e mandava ver, não tinha quem não achasse que era foto de laboratório. O equilíbrio de cores era muito bom. Obviamente nessa qualidade consumia mais tinta. As HPs da época eram a série 600. Horrorosas no quesito qualidade. Melhorou bem na minha Deskjet 840c, mais ainda achave melhor a imagem da Epson. O maior problema da epson era na verdade o entupimento da cabeça de impressão que, diferente da HP, não está no cartucho e sim na própria impressora. A troca de duas cabeças de impressão simplesmente eram mais caras do que a impressora inteira. Isso sim matou a credibilidade das Epson. Em tempo: estou a algum tempo com uma LaserJet 2600n. Os toners até que duram bastante (1500-2000 cópias) mas custam os olhos da cara. E agora a impressora está com problemas, a impressão sai toda "riscada", como se alguem tivesse colocado areia nos cartuchos de toner. E vai atrás para arrumar … melhor jogar fora e comprar outra. Abraço a todos.

  • Jorge 25/02/2012, 18:59

    Bom tenho uma simples t25 paguei 100,00 o bunk saiu 125,00 e está imprimindo bem, só não posso ter muita pressa, um ótimo custo beneficio, a l200 e tentadora pela garantia, mas ainda não me convenceu, vamos aguardar novos lançamentos sou doido para imprimir em cd e dvd quem sabe eles lançam uma com um preço legal.

  • eduardo 26/02/2012, 18:46

    tenho um net book como faço para instalar o draver

    • mnagano 06/03/2012, 06:27

      Acho que a maneira mais fácil seria copiar o conteúdo do CD de instalação num memory key e rodar o programa instalador — se não me engano um arquivo chamado SETUP.EXE.

  • Helena Beltran 18/03/2012, 20:38

    Um detalhe: a multifuncional usa 4 cartuchos. Essa L200 tambem. A tinda é corante, não pigmentada.
    Quanto ao preço, esta custando o mesmo que a T50 que foi descontinuada e que usa 6 cartuchos, e cujo valor era de R$ 650,00.
    Com o bulk ink em média a R$ 200,00,
    Não existem vantagem alguma nisso!!!!!

  • Helena Beltran 18/03/2012, 21:27

    Um detalhe: a multifuncional usa 4 cartuchos. Essa L200 tambem. A tinda é corante, não pigmentada.

  • Luiz Henrique Cabral 19/03/2012, 23:47

    Mário, continue esse seu trabalho. É utilíssimo para reles mortais ignorantes de informática, como eu.
    Estava há algum tempo tentando solucionar minhas dúvidas sobre que produto comprar e você conseguiu saná-las.
    Obrigado, cara.
    Parabéns pelo trabalho recheado de boas informações, fotos e até vídeos.

    Fique com Deus e um abraço de seu novo fã.

  • Marcos Boaventura 20/03/2012, 17:50

    Esta impressora tem cabeça de impressão separada, certo ? Quantas impressões aguentam a cabeça de impressão e quanto custa a mesma no comércio ? Se durar menos de 100 mil cópias, eu diria que a impressora não é boa para uma gráfica rápida.

    • Eduardo 06/04/2012, 02:54

      Affs o review ja diz que o equipamento é voltado para casa e ainda tem gente que teima em não entender.

  • Tarcisio 21/03/2012, 20:57

    Olá, queria saber se quando formatar o PC posso utilizar o mesmo ID do refil usado anteriormente?
    ou seja que ainda contenha tinta da primeira instalação.

    • mnagano 23/03/2012, 11:12

      Oi Tarcísio,

      Eu conversei com o pessoal da Epson sobre sua dúvida e o que eles me disseram é que vc ligue para 0800 880 0094 e siga as indicações do operador, que vai auxiliá-lo nesse procedimento.

  • Carlos Saraiva 22/03/2012, 11:41

    Fiquei muito interessado por essa impressora. Atualmente, uso uma Epson R 220 e uso muito a função "Impressão Frente e Verso – Livro Dobrado". A Epson L 200 permite utilizar essa função?

    • mnagano 22/03/2012, 11:47

      Oi Carlos,

      Até onde me lembre, a L200 não possui sistema de impressão frente e verso automático nem manual. :-/

  • WALTER CARNEIRO 23/03/2012, 21:12

    Eu já fui proprietário de uma Epson, que imprimia fotos coloridas de maneira magnífica, mas pecava pelo preço exorbitante do cartucho de tintas que durava muito pouco. Não chorei quando a joguei no Lixo, e a substituiu pela porcaria da HP C-4180 All lIn One, cujos cartuchos de tintas deixaram de ser fabricados 4 meses após a minha compra, tendo sido obrigado a me servir do mercado paralelo de tintas. Não gostei da solução geral da nova Epson L200, por que: quem me garante que daqui a uns 2 anos ainda vamos ter acesso aos cartuchos de refil das tintas por um preço civilizado? Também não gostei da qualidade das impressões em preto, e colorido, e da falta de outros recursos como o uso de USB ou Cartões SD para impressão direta sem o PC (apesar de que este recurso nunca funcionou na minha famigerada HP). O que vai acontecer no futuro?: Todos seremos melhor servidos pelos quiosques que oferecem o trabalho de impressão avulso a preços competitivos, principalmente de fotos a cores. Finalmente um "review" honesto, direto e bem explicado de um produto de consumo feito nos mesmos moldes que estou acostumado a ver de publicações estrangeiras, focando mais no interesse e satisfação do consumidor do que na "bajulação" do fabricante. Parabéns.

  • Nezumi 24/03/2012, 15:04

    Parecia que finalmente a Epson tinha saído da letargia de uma década, mas continua com o mesmo ranço. Copiou atrasado a idéia do bulk ink e o adaptou numa impressora existente. E pior, sai tinta durabrite que é melhor, e entra corante com preço da durabrite que é mais cara. Isso sim, é gambiarra com engenharia reversa.
    Pior ainda: introduz uma um lastimável código de validação dos frascos de tinta para um produto químico industrializado. Pois sugiro alguém criar um blog para intercâmbio de códigos de validação de frascos para que os usuários possam usar tintas de R$ 50,00 o litro ao invés de R$ 350,00.
    Estamos dispostos a pagar por um bom produto, mas não concordamos em ser algemados e extorquidos.

    Fora isso, parabéns pelo blog e pela apresentação do produto. Respondeu a todas às perguntas que eu IRIA fazer. Muito ninja.

    Muito obrigado.

  • Márcio 04/04/2012, 10:53

    Olá, gostaria de saber se as tintas da l200 desbotam ao contato com água e/ou luz solar.

    Abraços e parabéns pelo blog, muito bom!

    • mnagano 04/04/2012, 12:11

      Como a tinta da L200 é baseada em corante (= líquido) ela é menos resistente a luz solar (ou mais exatamente aos raios ultravioleta) que a tecnologia Durabrite da Epson baseada em pigmento sólido.

  • Rodrigo 09/04/2012, 16:50

    Com pode uma impressora não possuir suporte para windows server???

  • Mizael José 15/04/2012, 18:58

    Fiz a recarga de tintas, porém após a recarga não consegue imprimir mais nem um documento, o que devo fazer para voltar imprimir novamente. A unica coisa mostrada é outra pasta de, imprimir em arquivo, o que devo fazer?

    • mnagano 16/04/2012, 08:14

      Ligar pro suporte técnico da Epson.

    • marco antonio 18/04/2012, 12:27

      talvez porque o compartimento de descarte de tinta esteja cheio precisando de limpeza

  • marco antonio 18/04/2012, 12:25

    Comprei a L 200 e imprimo um documento com formato text picture em cores com velocidade de 1,15 minutos por página.
    estou imprimindo 400 páginas por dia. 6500 páginas é uma grande mentira e velocidade de 15ppm também. a realidade é a seguinte: com os tanques cheios é possível imprimir textos coloridos com fotos em A4 até 3000 páginas no máximo. velocidade pode ser melhorada um pouco ao clicar na caixa de impressão, ir em propriedades/manutenção/velocidade e progresso/ cópia de alta velocidade. mesmo assim o custo benefício é válido pela quantidade e preço baixo dos refis. o resto é paciência.

  • PAULO SERGIO CARDOSO 19/04/2012, 23:32

    Boa noite a todos!

    Sábado passado comprei a minha L200 e ela chegou hoje, quinta-feira. Pois bem, abaixo deixo as minhas impressões sobre essa nova impressora da Epson.
    1) Achei o ato de encher os tanques de tintas extremamente fácil. Até mesmo os menos habilidosos podem fazê-lo sem maiores problemas;
    2) Disseram nos comentários anteriores que essa impressora ela muito lenta. Na verdade, já tive Epson e meus dois irmãos também a tem. Para mim, o padrão de velocidade dessa impressora não foge do que, realmente, seja uma Epson. Quem imaginava comprar algo, em relação á velocidade, similarmente à uma HP 8500 acredito que estava esperando demais. A Epson não lançou nada novo. Todos que conhecem uma Epson sabem que ela peca no quesito velocidade. Assim, como não esperava demais não me decepcionei. As Epson são lentinhas mesmo, mas essa impressora achei um pouco mais veloz do que as demais que já usei;

    2) Sobre a qualidade de impressão todos que já tiveram a Epson sabem que o modo rascunho são bem apagadinhos. Essa não é diferente. Esperava isso mesmo e a recebi dentro das minhas expectativas;

    3) A velocidade para scanear uma foto achei boa;

    4) A velocidade de impressão de fotos numa folha Glossy achei bem rápida;

    6) Tirei uma cópia e achei, também, com uma velocidade legal.

    IMPRESSÃO GERAL

    Acho que para usuários caseiros que não exige uma velocidade de impressão alta, essa impressora atende perfeitamente. O preço dos cartuchos também são convidativos, embora se a pessoa usar tinta alternativa, o preço cairá mais acentuadamente. Eu, pelo menos por enquanto, não farei isso. Vou usar somente os originais.
    Para as pessoas que desejam impressões mais rápidas a melhor saída é uma HP, e nunca foi aconselhada uma Epson. Assim, não se iludam: se necessitam de altas impressões com alta velocidade esquece essa impressora.
    No meu caso, que imprimo basicamente provas, ela esta de bom tamanho; me satisfez plenamente.
    Não se esqueçam que essa são impressões de uma pessoa que já está fora da área no mínimo a mais de 7 anos.

    Abraços a todos

  • kenny 29/04/2012, 10:25

    Galera a impressora L200 não presta é uma bomba!!! Comprei uma e já veio com defeito de fábrica com uma mensagem de 'erro geral" a outra que veio da troca da primeira com dois dias depois sem quase não imprimir só imprimia colorido sendo que a tinta preta não saia de jeito nenhum. A epson estar fazendo propaganda enganosa pois o produto não funciona perfeitamente.

  • beto 29/04/2012, 10:34

    Comprei essa impressora, só não presta para imprimir folha 180g … axo q é pesada para ela puxar…. quando puxa a folha passa direto sem imprimir… ta sendo um estresse, as veses tenho q dar uma empurrada na folha para ver se resolve…axo q o mecanismo de puxar a folha deixa muito a desejar…

  • Milton Grego 29/04/2012, 10:36

    Bom dia:

    Ontem eu li todos os comentários e posso deduzir o seguinte: A lentidão na velocidade de impressão por página tem a seguinte lógica: Assistindo aos vídeos sobre os bulks ink, é recomendável usar o modo de qualidade alta porque usando o modo normal ou rascunho rápido, não dá para a tinta chegar à cabeça de impressão em quantidade suficiente e em conseqüência disso, a resistência da cabeça de impressão fica super-aquecida provocando a queima da cabeça de impressão e o custo para substituí-la é preaticamente o preço de uma impressora nova.

    Foi levantada a questão da impressora a laser colorida, o custo de manutenção é altíssimo, só para recarregar um toner de cada cor, custa em média R$ 50,00 Reais, totalizando em média R$ 200,00 Reais, fora o foto-condutor e outras peças ligadas diretamente à impressão, e é praticamente inviável para o usuário doméstico, até mesmo para uma impressora a laser monocromática.

    Minhas considerações

    A Epson partiu na frente, pois com certeza houve muitas reclamações dos usuários na América Latina, o baixo rendimento dos cartuchos das impressoras Epson e mesmo assim, ainda são melhores do que os da HP, porque tem em média 2 a 3 ml de tinta a mais. Os modelos da Epson que utilizam 4 cartuchos de cor individuais, tem em média 5 ml de tinta e o padrão dos cartuchos é único e o preço médio de cada um deles é de R$ 15,00 Reais; os modelos da HP 6000, 6500, photosmart plus (4 cartuchos individuais) e photosmart premium (5 cartuchos individuais), os cartuchos de cada cor e o cartucho preto fotogrático (modelo photosmart premium), tem apenas 3 ml de tinta ao custo de R$ 24,90 Reais cada e o cartucho preto com 6 ml de tinta custa R$ 25,90 Reais. Asversões XL tem o 3 vezes mais ml de tinta: 9 ml para os cartuchos de cada cor inclusive o preto fotográfico (apenas photosmart premium)cada um custam R$ 84,90 Reais e o cartucho preto tem 18 ml de tinta e custa 89,90 Reais.

    Cartuchos padrão HP 564 (4 cores): 4 * R$ 24,90 + R$ 25,90 = R$ 104,60 (colorido rende 300 p. e o preto rende 250 p.)
    Cartuchos XL HP 564 (4 cores): 4 * R$ 84,90 + R$ 89,90 = R$ 429,50 (colorido rende 900 p. e o preto rende 750 p.)

    Hp photosmart premium (5 cores)

    Cartuchos padrão HP 564 (5 cores): 5 * R$ 24,90 + R$ 25,90 = R$ 150,40 (colorido rende 300 p. e o preto rende 250 p.
    cartucho preto fotográfico rende 170 p.)
    Cartuchos XL HP 564 (5 cores): 5 * R$ 84,90 + R$ 89,90 = R$ 514,40 (colorido rende 900 p. e o preto rende 750 p.
    cartucho preto fotográfico rende 510 p.)

    Observação importante: A tinta preta fotográfica, é diferente do preto convencional; a tinta fotográfica preta é ´pigmentada, própria para o realce do tom preto ou cinza nas fotos, e a tinta preta no cartucho convencional e o que tem maior quantidade de tinta, é a corante, destinada mais especificamente para impressão de textos e algumas imagens não fotográficas.

    Resumo final

    Isso mostra de forma explícita a disparidade dos preços dos cartuchos originais da HP, que é praticamente o valor de uma impressora nova. A minha multifuncional é uma HP Photosmart Plus B210a de 4 cartuchos de cor independentes, ainda não existe para esse modelo no mercado, cartuchos remanufaturados ou similares e o mesmo acontece com o chip full. Já existe os cartuchos recarregaveis com o bulk ink, porém, é preciso tirar os chips dos cartchos originais e colá-los nos cartuchos recarregaveis, para que possa funcionar. Enviei o email para a HP demonstrando a minha insatisfação com o rendimento dos cartuchos, pois sou o usuário doméstico e não faço muitas impressões e mesmo assim, estou decidido a usar o bulk ink na minha multifuncional, pelo simples fato de ligar a multifuncional apenas para digitalizar os textos e as imagens, o mecanismo de limpeza dos cartuchos é acionado automaticamente, desperdiçando certa quantidade de ntinta não usada na impressão.

  • Beto 29/04/2012, 16:11

    mais uma vez volto a postar aqui a respeito do mecanismo de puxar a folha….eu tenho uma tx105 e nunca tive problemas desse tipo, a tx105 e similares tem tipo uma base para apoiar as folhas, já a L200 voce coloca as folhas e fica de uma forma que se puxar uma as outras vão tambem(que saco!!!!!!) tá acontecendo agora com folhas de oficio 75g/m, puxa dez de uma vez….já sei que vou ter muitos problemas daqui pra frente!!!!!!!!!!!!!!!!

  • fco 30/05/2012, 18:03

    eu queria saber como ela imprime mas rapido pois e muito lenta

  • ivanildo rodri 04/07/2012, 21:55

    gostei muito da impresora l20 pratica e muito economica mais uma coisa que me intriga
    é quãndo eu fásso 200 impresão 10 sái riscadas o que fáso

    • mnagano 05/07/2012, 09:08

      Oi Ivanildo,

      Se os riscos forem brancos, pode ser que a cabeça de impressão esteja suja/meio entupida. Nesse caso tente executar a rotina de limpeza de cabeçote + alinhamento. Se isso não resolver procure a assistência técnica da Epson.

  • Cintia 10/07/2012, 14:18

    Quer se ferrar com uma impressora? Então compre uma EPSON L200.
    A porcaria da impressora funciona apenas 7 dias e morre. Simplesmente não liga!!
    Assim. É só isso!! E a assistência? Deveria se chamar abandono e não assistência.
    Como pode? Você compra um aparelho pensando que está comprando algo legal, com uma empresa de confiança, e depois descobre que é tudo um grande monte de bosta!!! Ai que raivaaaaa!!!!!

  • @mneubert 18/07/2012, 23:00

    Agora que já tem lojas vendendo por 600 Dilminhas, fica tentador vender minha TX 135 e migrar pra L200, principalmente pelo rendimento dos suprimentos. 🙂

    BTW, posts antigos ainda posso comentar, yay! (não vou criar facebook só pra comentar. 😛 )

  • Adalberto 27/07/2012, 10:53

    Concordo com o GUI.
    A L200 é exatamente a TX135, sem tirar nem por nada.
    Minha TX135 custou R$ 200,00 + um bulk ink de R$ 200,00 = R$ 400,00
    Ou seja, se o preço de entrada da L200 é R$ 749,00 a EPSON está cobrando exatamente R$ 549,00 pelo bulk ink que não custa mais de R4 200,00
    Fala a verdade: vcs realmente acham que a Epson está pensando no consumidor?
    Fala sério!!!

  • Paulo 29/07/2012, 20:07

    Tenho 2 Epson uma TX200 e uma TX220, c/ bulk, é melhor que as HP, tenho 2 HP K5400 que incomandam as cabeças de impressão e enquanto a Epson, ja se quebrou desmontei, colei e montei e funciona e já fiz um 3 ou 4 reset na TX 200 e tá imprimindo cada vez melhor, a Tx220 tb já quebrou consertei e tá funcionando tb, to pensando em comprar 1 L200 mas o problemas é as tintas sublimaticas mas exite paralelas, mas são mais caras do que as dos bulk normal, tenho grafica expressa, tenho laser color, monocromatica e não largo as Epson c/ bulk, não tem comparação, pago 25 por 500 ml e imprimo muito.

    • Paulo 05/09/2012, 09:58

      Bom dia Paulo… gostaria de saber mais sobre essa epson e as tintas, possuo uma gráfica rapida tbm e estava pensando em adquiiri essa epson… teria como entrar em contato pra gente discutir ? abraço

  • Daniel 13/08/2012, 02:27

    Usei outro tipo de tinta na impressora e infelizmente os cabeçotes de impressão entupiram, já levei para várias empresas arrumarem, conseguimos desentupir todos (utilizaram até ultra som), mas o vermelho não tem jeito…

    Alguém tem alguma solução? Não há peça de substituição para esta parte da impressora até onde sei infelizmente….

    PS. Agora só uso original!

  • arnobio 25/08/2012, 16:44

    Parabens pelo artigo.

  • thabs15 31/08/2012, 11:07

    Todos os produtos Epson vem com 1 ano a 2 anos de garantia. Se voce cadastrar o serial no site ganha mais um ano.
    Nao ocorre do produto sair com uma caixa com a informacao errada, ocorre das pessoas nao prestarem atencao na informacao. as impressoras da HP tambem sao otimas, de otima qualidade. mas a Epson realmente apresenta uma economia de impressao bem mais significativa que a HP.

  • thabs15 31/08/2012, 11:09

    Nenhuma empresa de impressora criaria um produto tanque de tinta pra se utilizar tintas falsas, qualquer ser racional deveria saber disso. A L200 e L800 funcionam apenas com tinta original epson. cada refil original Epson equivale a 35 recargas de um cartucho comum. se vc utilizar uma tinta falsa vai entupir e ferrar a impressora, alem de perder a garantia.

  • Eduardo Varela 31/08/2012, 13:31

    olá comprei uma impressora L200 mas infelizmente não está funcionando, a cor preta não imprime, alguém pode me ajudar ??

  • LUCIANO 06/09/2012, 00:09

    comprei uma mais só tive tristeza no primeiro dia ela parou de funcionar.
    fui aonde comprei e ele levou para a assistencia, depois de duas semanas no conserto fui buscar,e ao instalar
    imagina quebrada de novo. levei de novo na loja e o dono me deu outra novinha cheguei em casa o mesmo problema. conclusão já paguei estou a mais de dois meses sem o meu produto vou ver magora quando vir da assistencia de novo.' " UMA PORCARIA'

  • rogério 01/10/2012, 22:21

    não vale a pena muita frescura e o preço é salgado prefiro minha epson t23 que me durou 5 anos com bulk com chip reseter só agora uns 5 meses estragou comprei uma hp d1000 é uma porcaria já troquei 3 vezes isso mesmo!3 vezes a hp me deu uma nova em lugar da outra mas os contatos de cartuchos não aguentam a tinta é muito corrosiva e vão pro saco agora vou ver se encontro outra epson t23 essa sim vale a pena com bulk por 300 pilas palavra de quem usa isso há bastante tempo

  • welinton 26/10/2012, 08:44

    Bom dia,
    Comprei uma impressora L800. porem a tinta preta nao sai.
    tem alguma ideia do que pode ser?
    abçs

  • alexandre 08/11/2012, 19:57

    eu tenho uma TX 135 e pelo que eu vi na loja, a L200 é a copia fiel dela…instalei um bulkink e nao foi nada astronautico como falaram…
    o grande problema da epson é a lentidao dessa L200 ou TX 135 e outra coisa é que ela so faz uma copia por vez. se precisar imprimir o mesmo doc varias vezes, temos que escanea-lo e ai manda via PC.

  • Nemes György 04/12/2012, 23:22

    A Epson L200 só deixa a deseja na velocidade, coloquei 45 paginas para imprimir as 23:00 e acabou as 5: hora da manhã. Realmente é muito lento.