ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

Review: Desktop Lenovo 3000 C300 All-in-One

Num mercado de PCs cada vez mais segmentado, o desktop Lenovo 3000 C300 All-in-One é uma interessante proposta de computador de entrada para aqueles que desejam um modelo simples e diferenciado para elaborar documentos, trocar mensagens, acessar a internet e até mesmo assistir filmes em DVD ou vídeos em HD — ah sim, e tudo isso por menos de dois mil reais.

Sob um certo ponto de vista, o C300 não deveria ser chamado de desktop e sim de nettop, já que sua plataforma é baseada no processador Atom 330 — um chip dual core de 1,6 GHz com tecnologia Hyperthreading, o que faz com que ele se comporte como um processador de quatro núcleos.

Mas como já observamos em plataformas semelhantes, como a placa-mãe Asus AT3N7A-I ou a PCWare IPXLP-MB DC, isso faz com que o computador seja bastante rápido na resposta aos comandos do mouse — o que passa uma impressão de agilidade —  mas ele pode se mostrar bastante lento em tarefas que realmente sobrecarregam o processador, como veremos mais adiante.

Medindo aproximadamente 48,4 x 35,9 x 5,5 cm (LxAxP) e 6,36 kg de peso, o modelo analisado por este Zumo é o P/N3012-BFP equipado com o já citado Atom 330, 3 GB de SDRAM DDR2 667 MHz, disco rígido SATA de 320 GB e 7.200 rpm, gravador de DVD,  porta de rede Fast Ethernet, webcam de 1,3  MP com microfone incorporado e o sistema operacional é o Windows 7 Home Basic 32. Ele ainda conta com leitor de cartões de memória flash SD/MMC/MS e um slot Mini PCI Express interno onde fica a interface WiFi 802.11 b/g . Também acompanha o produto fonte de alimentação externa, teclado ABNT e mouse óptico.

Para mim, o grande atrativo desse produto é que ele vem equipado com uma aceleradora gráfica ATI Mobility Radeon HD 4530 M92 (com 512 MB de memória dedicada) e suporte para DirectX10 o que, de um certo modo, pode ser um concorrente para a GeForce 9400 usada na plataforma Nvidia Ion e uma alternativa muito mais interessante que o bom e velho Intel 945G que aos poucos sai de cena com a chegada dos novos Atom Pinetrail.

Ao contrário dos All in One da HP e Dell que mais lembram monitores LCD, o C300 da Lenovo adota um visual que lembra muito um porta retratos, com sua borda inferior servindo como base e apoiado por trás por um sólido suporte articulado que também serve para controlar a inclinação da tela.

Apesar de ocupar mais espaço na mesa de trabalho que os modelo com suporte tipo taça, essa solução proporciona uma plataforma mais firme e estável para sua deliciosa e IMENSA tela LCD de 20 polegadas (área útil de visão de ~ 44,5 x 25 cm) com resolução nativa de 1.600 por 900 pixels na proporção 16:9. Algo raro para um PC na sua faixa de preço.

Como já vimos em outros eletrônicos vindos do outro lado do planeta, o C300 possui uma base curiosa ornamentada com arabescos com temas florais, uma decoração muito apreciada nos países asiáticos. Vale a pena notar que em cada canto dessa base encontra-se um pequeno alto falante que não serve para animar salões de baile mas que atende bem no uso diário do PC.

Um detalhe muito legal desse projeto são seus controles localizados na borda direita do painel numa posição bem à vista do usuário onde podemos ver (a partir da esquerda) a luz de acesso ao HD (yay!), controle de mais ou menos brilho e os controles de liga/desliga do monitor LCD e do computador.

A possibilidade de desligar o monitor sem desligar o PC me parece muito interessante, principalmente para aqueles momentos em que queremos fazer uma pausa da frente do computador sem ter que desligá-lo. Só para se ter uma idéia de consumo de energia, o C300 ligado sem fazer nada consome aproximadamente 51 watts com o LCD ligado e apenas 33 watts com a tela desligada.

As outras luzes ficam no teclado perto de outras teclas de atalho como o controle de volume, mudo e o LVT que é uma tecla que pode ser programada para ativar algumas funções especiais do sistema.

Com isso, resta pouca coisa espalhada pelas laterais do C300. No lado esquerdo podemos ver o slot do leitor de cartões de memória flash e duas portas USB 2.0…

… e do outro lado o gravador de DVD, por sinal o mesmo usado em notebooks.

Na parte de trás mais algumas entradas essenciais: entrada da fonte de alimentação externa, entrada para antena de TV (aparentemente não disponível por aqui), porta PS/2 para o teclado, rede Fast Ethernet, mais quatro USB 2.0, som e até uma Firewire 1394 (uia!). Embaixo podemos ver um slot para trava de dispositivo antifurto padrão Kensington.

Essa configuração faz com que seu processo de instalação seja bastante simples, podendo entrar em funcionamento em poucos minutos, ou seja, algo como retire o C300 da caixa, coloque ele na mesa, ligue a fonte de alimentação, o teclado o cabo de rede e o mouse,  e ligue o computador. Mais simples impossível o que pode ser uma mão na roda para os usuários de primeira compra.

Vale a pena observar que seguindo a nova norma brasileira de tomadas, a fonte do C300 já vem com o novo “tridente do capeta” (ops!), quero dizer… plug de tomada padrão ABNT NBR 14136:2002. O curioso é que achei esse cabo de força bastante curto, com menos de um metro de comprimento.

Se comparado com outros modelos que já vimos, o C300 parece que foi concebido para não oferece muitas opções de upgrade. Pelo que pude ver, os únicos componentes de fácil acesso são os pentes de memória, o que no nosso caso não faz muita diferença já que 3 GB é o máximo que o Windows 7 pré-instalado consegue acessar.

Se pensarmos bem, de fato não há muito o que ser modificado no C300. Mas, ao contrário de outros produtos da casa, talvez seja necessário levar o aparelho para uma assistência técnica para trocar o disco rígido ou mesmo instalar o cartão de comunicação Wi-Fi. Como disse antes, isso pode ser mais um indicativo de que esse computador é mesmo voltado para usuários que usar e não mexer dentro do mesmo.

Sob testes:

Com o CPU-Z 1.52.2 podemos ter mais detalhes do Atom 330. Interessante notar que, ao contrário do N270, ele tem suporte para EM64T o que permite utilizar sistemas operacionais de 64 bits, limitação que começa a ser superado pela nova geração de chips Pinetrail.

O GPU-Z 0.3.8 por sua vez me parece ser um bom concorrente para o Ion com seu melhor suporte para DirectX 10 e 512 MB de memória dedicada…

… apesar do alviverde de Santa Clara oferecer Shader e suporte para CUDA.

E assim como o caso da ASUS AT3N7A-I, foi o Atom 330 que segurou o Índice de Experiência do Windows 7.

O que também resultou em pouca variação nos testes de HDxPRT, com uma vantagem mínima para o Ion.

De qualquer modo, se os recursos da GPU forem bem exploradas pelo sistema operacional, sua capacidade de reprodução de vídeo é de cair o queixo, mesmo em vídeos em Full HD 1080p. Apesar do C300 já vir com uma generosa tela LCD, acredito que uma saída de vídeo (HDMI, DisplayPort ou mesmo uma mísera DVI)) poderia ser um interessante adicional.

Link do vídeo.

Em outros testes, o C300 bateu 42 pontos no Sysmark 2007 Preview 1.05 2.103 pontos no PCMark Vantage. No AutoGK 2.45, o sistema levou 4h02m27s para transformar um filme em DVD para um arquivo AVI de 700 MB. O processo oposto (criar uma imagem de DVD a partir de um arquivo de vídeo)  feito com o DVDFlick 1.3.0.6 foi de 13h42m40s utilizando um thread e 11h15m24s com quatro threads.

Para avaliar o desempenho do processador rodamos o CINEBENCH R10 e os resultados foram os seguintes:

Rendering (Single   CPU): 548 CB-CPU
Rendering (Multiple CPU): 1.550 CB-CPU
Multiprocessor Speedup: 2,83
Shading (OpenGL Standard): 1.392-GFX

E o Super-Pi do David Lopes:

Se levarmos em consideração que um PC de linha com Core i3 bate mais de 170 pontos no Sysmark e leva menos de uma hora para processar um DVD no AutoGK, esses resultados mostram que o C300  não é realmente um computador voltado para processamento intensivo. A princípio ele não é um equipamento que eu recomendo para  jogos, mas como já vimos nesse post, acredito que alguns títulos até que rodem bem no C300, mas acho que isso somente possa ser comprovado por meio de um processo de tentativa e erro.

O uso de um processador de netbook num desktop também tem uma interessante característica que é  o baixo consumo de energia. Segundo o EEcoMark 1.0.0 384 (contando o monitor incluso) o sistema consumiu em média 52,13 watts em idle, 1,45 watts no modo sleep e 1,11 watts em off, segundo o Energy Star V4.

Para se ter um cenário de uso mais real, eu peguei meu medidor de energia e monitorei o sistema rodando o PCMark 2005. Na média ela consumiu 52,6 watts, com picos de 61,3 watts.


Na época de seu lançamento para a imprensa, confesso que, fora a GRANDE tela LCD, a idéia de um “netbook de mesa”  não me impressionou muito. Mas depois de conversar com o gerente de produto que explicou que seu público alvo são os consumidores das classes C e D que estão realizando sua primeira compra, comecei a ver esse produto com outros olhos — principalmente depois de descobrir que seu preço sugerido na faixa dos 2 mil reais.

Sob esse ponto de vista, o C300 me parece ser um produto bem mais interessante do que, por exemplo, um monótono PC de supermercado com seu gabinete cheio de ar com teclado, mouse, monitor e caixinhas de som inclusas (e até uma impressora de brinde). Além da economia de espaço e facilidade de instalação e conforto de uso, o C300 oferece alguns recursos ainda raros em PCs de linha — como por exemplo, webcam embutida no monitor, interface Wi-Fi e excelente suporte na reprodução de vídeo em HD.

Além disso, assim como outros All-in-One, o C300 também pode ser uma interessante opção para ser o segundo PC da casa ou mesmo em empresas que poderiam instalar esse equipamento em lojas, recepções de empresas, centrais de informações ou qualquer outro local de trabalho onde o PC passe o dia inteiro ligado rodando apenas uma (ou até mais) aplicações.

É o computador que compraria para minha mãe.

Resumo: Lenovo 3000 C300
O que é isso? Nettop de uso geral com monitor incluso.
O que é legal? Desenho moderno, tela grande, ótimo suporte para reprodução de vídeo e baixo consumo de energia.
O que é imoral? Desempenho modesto do processador, não indicado para tarefas de processamento intensivo.
O que mais? Poderia vir com alguma saída de vídeo e outras opções de cores.
Avaliação: 8,0 (de 10). Entenda nosso novo sistema de avaliação.
Preço sugerido: R$ 1.999
Onde encontrar: www.lenovo.com.br

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Esse NETTOP é feio pra dedéu…
    Obs: é assim que se escreve dedéu?

  • Walter

    Mais interessante que a versão corporativa…

    E por que: "… apesar do alviverde de Santa Clara oferecer Shader e suporte para CUDA."
    Shaders qualquer placa de vídeo moderna tem (inclusive da S3 e Intel) é a unidade de processamento mais básica de qualquer GPU pós-Direct 3D 8/9.

    em outras…
    algum sinal do saldao? :p

    • Entonces,

      Pelo que sei, o site está passando por uma reforma e, aos poucos os novos recursos estão sendo incorporados. A última delas foi a volta do sistema de comércio eletrônico o que permite que as pessoas voltem a comprar desktops, notes e acessórios da linha Think, mas não da linha Idea voltada para consumidor final.

      Pode ser que o saldão e o outlet possam ser os próximos itens da lista.

      M.

  • dflopes

    Uau, tem certeza que ele consegue dar o boot no windows? levando 11h para criar um dvd e 1m34s para rodar o superPi 1M?

    Mas tudo bem, ele roda video HD, mas precisaria de um monitor FullHd, que poderia ser de 22"

    E nao entendi essa conexao legada do teclado?

    Interessante para uso despretencioso… Ele eh touchscrenn? Ele aceita upgrade de hd?

  • Caro Nagano, colegas leitores,
    pelos R$ 1999 acho "menos" acessível que outros computadores com configurações "melhores".
    Claro que o W7HB32 + visual + "facilidade" de instalação (abrir caixa, ligar na tomada, funcionou), acabam gerando um custo superior.
    Não quero fazer propagandas de marcas, mas acabei de comprar um "nettop" (Atom 230, 2GB ram, HD 320gb, Linux) por R$ 750, que além de pequeno, é economico.
    Claro que pra ficar equivalente, tenho que comprar um monitor de 20"(+/- R$ 500), melhorar a configuração e instalar Windows.
    Mas ainda assim seriam mais de R$ 500 de diferença!!!!!
    A única "desculpa" pra comprar uma máquina dessas pelo custo/benefício se faz pela tua frase final: "É o computador que compraria para minha mãe.".
    Parabéns pela matéria, obrigado pelos testes, sempre auxiliadores nas tomadas de decisão.
    Abraços a todos.
    Rogério
    p.s. fica a dica para um teste: nettop zyon pc 😉

    • Oi Rogério,

      Vc esqueceu de colocar na sua conta o valor da cópia do Windows 7 que — ao contrário do Linux — não é distribuído de graça.

      [ ]s

      M.

      • Oi Nagano,
        considerei sim… 750 + 500 = 1250 … falei em R$ 500 de diferença… pois o Windows vendido com a máquina sai em torno de R$ 100, ou R$ 200 dependendo da versão e do fabricante da máquina.
        No equipamento que comprei (espero receber até sexta), a diferença entre os modelos (Linux X Windows) era de R$ 100. E isso em mais de uma loja on line.
        Ainda assim acho que essa máquina uma belezinha pra minha mãe, pra minha esposa (apesar dela querer um netbook rosa choque hhehehe), mas para qualquer usuário que faça "algo mais" do que acessar a internet, comunicadores e o básico de planilhas e textos, esse equipamento é "deixa a desejar" eheheheh
        Abraços
        Rogério
        Aaaahhhh esqueci… tenho que aumentar o preço da minha em mais alguns reais pra poder comparar com a C300… a minha não tem leitor de cd/dvd… como disse é um equipamento "básico". Que atenderá minha necessidade de ter uma máquina para acesso remoto aos servidores da empresa onde trabalho, via net (VPN claro), para alterações em SQL, sites, etc… E claro, vou usá-lo pra ficar ligado 24 hrs/dia (torrents), e-mails e backup da minha máquina de trabalho.

        • walter

          Se o Zyon for aquele com SiS 652 eu passo longe… Especialmente em Linux, onde o suporte da SiS é bem insipiente.

          Esse Lenovo é mais caro sim, e eu não compraria pra mim, mas o fato de ser a versão DualCore e ter placa de vídeo decente, até que o torna interessante.

          Aquilo é furo VESA nagano?

  • Pingback: TecNews: Noticias Tecnofagia()

  • Edmundo

    Miguel, o que você me aconselha: comprar este Lenovo C300, um Hp All-in-one Ms210br ou Hp All-in-one Ms212br?

  • Edmundo

    Caro Mário Nagano, o que você me recomenda: comprar este LENOVO C300, um Hp All-in-one Ms212br ou Hp All-in-one Ms210br? Por favor, responda em meus dois e-mails: ed2222@uai.com.br e edmundo@pucminas.br. Atenciosamente, Edmundo.

    • Edmundo Boa máquina é o Desktop HP TouchSmart 600-1000 PC é show de bola!

  • Pingback: Zumo Blog: Tecnologia. Opinião. Inteligência. » Review: notebook Samsung SenS X420()