Review: Dell Vostro V13

R

Para aqueles que que acham que computador para pequena e média empresa precisa ser de plástico, preto e sem graça, a boa notícia é que a Dell chuta o balde com o Vostro V13, um portátil leve e fino que assimilou alguns genes do Dell Adamo e se transformou numa interessante combinação de design sofisticado (que muitos gostam) e conforto de uso (que todo mundo adora).

Se fosse num desenho animado, a impressão que me deu ao ver o Vostro V13 pela primeira vez é que de um Latitude C610 atropelado por um rolo compressor, ficando assim fininho, fininho.

De fato ele não é tão fino como o Adamo, mas sua espessura ainda é bastante respeitável: apenas 1,9 cm se juntarmos com os 0,6 cm da sua tela LCD. Suas outras dimensões são 33 cm de largura 23 cm de profundidade e seu peso total com sua bateria interna de seis células (boo!) é de 1,6 kg, segundo a Dell.

Como é tradição na linha Vostro, podemos ver que seu interior é bastante simples e funcional, equipado com um teclado amplo e macio e um touchpad igualmente espaçoso (área de toque de 8,1 x 4,4 cm) com suporte para multitouch.

Assim como em outros modelos leves e finos (Thin and Light) como o Macbook Air,o V13 adora um perfil na forma de trapézio o que passa a impressão de que ele é bem mais fino do que realmente é. Note as pequenas ranhuras na frente do portátil por onde sai o som dos alto-falantes. Também é na frente no canto direito onde encontramos as portas de som…

… e no canto oposto as luzes de indicação de ligado e de estado da bateria, muito parecido com o que vimos no Vostro 1320.

E seguindo as tendências da moda atual, as teclas do V13 adotam o visual chiclete com seu desenho quadrado e superfície plana. Apesar de as teclas tão terem um curso tão longo quanto os Thinkpads, elas são bastante macias e confortáveis. O mesmo também pode ser dito dos botões do touchpad. Note as luzes de estado acima do teclado com informações simples e intuitivas. Interessante perceber que, neste caso, o sistema utiliza LEDs brancos que contrastam bem com seu fundo preto. Ao contrário das linhas Adamo e Latitude, suas teclas não são retroiluminadas, o que não é algo ruim se levarmos em consideração a experiência que tivemos com o teclado do Adamo.

Sua tela LCD de 13,3″ é do tipo retroiluminada a LED com resolução nativa de 1.366 x 768 pixels (WXGA) com acabamento anti-reflexivo, ainda muit0 apreciado em aplicações de negócios. No seu topo existe uma Webcam de 1,3 MP com microfone integrado.

Assim como o Adamo, o V13 possui um ressalto na parte de trás do portátil que, se de um lado limita o curso da inclinação da tela, também serve para abrigar a maioria das suas portas de comunicação que, por sinal, não são muitas…

… à esquerda temos a porta de rede Gigabit Ethernet, uma porta USB 2.0 + eSATA combo e  uma segunda USB 2.0 ambas capazes de alimentar dispositivos de maior porte, como um leitor de CD/DVD externo. Se a Dell algum dia me perguntasse se eu teria alguma sugestão de mudança nesse produto, acho que meu grande pedido seria a adição de uma ou mais saídas USB, já que até a mai0ria dos netbooks já vêm com três dessas portas.

Do outro lado, podemos ver uma saida de vídeo padrão SVGA, a entrada da sua fonte de alimentação de 65 watts (também slim) com plug iluminado (um dos nossos preferidos), a saída de ventilação e um slot para dispositivo antifurto padrão Kensington. Alguns podem estranhar a ausência de uma saída de vídeo mais sofisticada como (HDMI ou DisplayPort), mas se levarmos em consideração seu público alvo (pequenas e médias empresas), o SVGA ainda dá conta do recado.

Nas laterais as únicas portas disponíveis são apenas dois slots — um para cartão SD/MMC e outro para cartão ExpressCard/M34 (ou de 34 mm de largura), ambas localizadas no lado direito do portátil.

Para um portátil tão fino, achamos o V13 um equipamento de constução bastante  firme e sólida. Acredito que isso seja possível graças ao uso de grandes placas de metal tanto na parte de cima quanto na parte de baixo portátil e a pouca existência de aberturas, o que garante uma boa estrutura desse projeto.

Mas se existe uma desvantagem nessa solução é o difícil acesso à alguns componentes internos do sistema como os pentes de memória, disco rígido e ate mesmo sua bateria (boo!). De um certo modo esse é o preço a ser pago para termos um equipamento tão fino.

Para minha surpresa, o modelo analisado por este Zumo foi o primeiro que vimos a vir equipado com um processador Intel Core 2 Solo SU3500, um chip single core (sim, eles ainda existem!) de ultra baixa voltagem (1,05 ~ 1,15 volts e TDP máximo de 5,5 watts ), clock de 1,4 GHz, 3 MB de cache L2 e FSB de 800 MHz. Para aqueles que preferirem um processador dual core, a Dell oferece esse mesmo sistema equipado com um Core 2 Duo SU7300 de 1,3 GHz, 3 MB de cache L2 e FSB de 800 MHz, porém com um TDP máximo de 10 watts.

Ele vem acompanhado de um chipset Intel GS45 Express com aceleradora gráfica Intel GMA 4500MHD integrada,  que oferece compatibilidade com DX10/Shader Model 4.0 e melhor suporte para reprodução de vídeos em alta definição — incluindo Blu-ray — apesar de que, se alguém ainda não notou, o V13 não dispõe de leitor de disco óptico.

Além disso, o modelo analisado veio equipado com 2 GB de SDRAM DDR3 de 1.066 MHz, disco rígido SATA de 320 GB e 7.200 rpm com sensor de movimento (que protege o equipamento contra quedas acidentais), Wi-Fi 802.11 b/g (com opção de 802.11 b/g/n), Bluetooth e Windows 7 Professional de 32 bits pré-instalado. A Dell ainda inclui no pacote uma versão demo (30 dias) do Norton Internet Security 2010 e um ano de garantia on site e Complete Care e umano  de Serviço de Proteção Contra Danos Imprevistos. Interessante notar que, nos EUA, o V13 também pode vir com Linux Ubuntu pré-instalado.

Como era de se esperar de um portátil com processador single core de 1,4 GHz, o desempenho do V13 ficou mais para um note ULV do que um notebook mainstream propriamente dito. Interessante observar que seu desempenho não foi muito melhor que o Samsung SenS x420 equipado com Core 2 Duo SU7300:

Porém, o mesmo não pode ser dito no teste de HDxPRT, onde o equipamento da Samsung obteve 64 pontos no HD Score e três estrelas no Play HD Experience.

Para avaliar o desempenho do processador rodamos o CINEBENCH R10 e os resultados foram os seguintes:

Rendering (Single   CPU): 1.476 CB-CPU
Rendering (Multiple CPU): — CB-CPU
Multiprocessor Speedup:
Shading (OpenGL Standard): 610 CB-GFX

Ah sim, o Super-Pi do David Lopes:

Para avaliar o seu consumo de energia, utilizamos o polêmico Battery (comedor de farinha) Eater, que foge um pouco das métricas usadas pelos fabricantes que baseiam suas estimativas baseadas em periodos de atividade seguidas de pausas regulares. Esse benchmark que estressa o sistema de maneira constante, medindo o tempo que a bateria dura nessas condições. No nossso caso, a bateria durou 2h11m29s, o que deve durar umas 3~4 horas no mundo real com todos os recursos de economia de energia ativados.

Ao contrário de outros modelos da linha Vostro, o V13 não deve ser considerado um notebook de uso geral e sim um modelo leve e fino mais voltado para mobilidade do que desempenho propriamente dito. De um certo modo ele briga no mesmo nicho de outros portáteis leves e finos como o Samsung SenS  e até mesmo o Asus eeePC 1201HA que são, na sua essência, equipamentos que procuram atrair um público que gostou dos conceitos de mobilidade dos netbooks, mas não gostou nada do seu desempenho. No caso do V13, seus grandes atrativos ficam por conta da sua tela de bom tamanho, teclado muito macio e confortável e seu belíssimo design disponível apenas em equipamentos bem mais caros, principalmente se levarmos em consideração seu preço sugerido que começa em R$ 2.149 — quase R$ 1,5 mil a menos que o modelo da Samsung.

Resumo: Dell Vostro V13
O que é isso? Notebook leve e fino mais voltado para mobilidade.
O que é legal? Belíssimo design e uso confortável, preço atrativo.
O que é imoral? Apenas duas portas USB e nenhuma saída para vídeo digital.
O que mais? Por mais R$ 300 pode-se levar pra casa a versão com Core 2 Duo, 4 GB de RAM e 500 GB de disco (preço levantado em 23/04/2010).
Avaliação: 9,0 (de 10). Entenda nosso novo sistema de avaliação.
Preço sugerido: R$ 2.149 (preço do modelo analisado sem frete)
Onde encontrar: www.dell.com.br

Sobre o autor

Mário Nagano

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World.
Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos