ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

Review: Dell Inspiron Mini 9

dell_mini9_intro

Depois do nosso primeiro encontro com o netbook Inspiron Mini 9 ainda no estágio de protótipo no centro de design da Dell em Austin no Texas, finalmente tivemos a oportunidade de analisar um modelo em cores e ao vivo. Fiel às suas origens — quando os netbooks ainda eram apenas equipamentos para acessar a internet — o Mini 9 é um produto fortemente focado em mobilidade e comunicação do que produtividade propriamente dita, o que pode ser do agrado de alguns e nem tanto de outros.

dell_mini9_3x4

Medindo aproximadamente 23,2 x 3,17 x 17,2 cm (LxAxP fechado) e 1 kg de peso, o Mini 9 é um equipamento relativamente compacto equipado com uma tela LCD iluminado a LED de 8,9 polegadas e resolução nativa de 1.024 X 600 pixels, o que pode parecer pouco para os padrões atuais mas é — na minha opinião — o mínimo necessário (em especial na largura) para proporcionar uma leitura confortável de documentos e páginas web sem distorcer ou forçar a reescalação da tela, como ocorre nos primeiros modelos com tela de 7″.

Dono de linhas curvas nas laterais, o Mini 9 tem uma pegada bastante confortável, o que facilita o seu transporte e  mesmo comparado com um subnotebook padrão, como o Lenovo X60s com tela de 12″, as dimensões do Mini 9 chamam a atenção.

dell_mini9_x60s

Por enquanto, o Mini 9 está disponível em apenas uma ou duas cores de acordo com a configuração do equipamento. O modelo básico (BRH9901 com disco SSD de 8 GB) está disponível somente na cor preta, enquanto que o topo de linha (BRH9904 com SSD de 16 GB, 3G embutido e Bluetooth) apenas na cor branca. Curiosamente, o modelo intermediário (BRH9903 com SSD de 8 GB e 3G embutido está disponível nas duas cores. De resto, as características técnicas são praticamente as mesmas em todos os modelos: processador Intel Atom N270 de 1,60 GHz (512 KB de cache L2 e FSB de 533 MHz), 1 GB de RAM DDR2 533, aceleradora gráfica Intel GMA 950, webcam 1,3 MP, um alto-falante embutido (que até parece estéreo) e interface Wi-Fi 802.11b/g e bateria de íons de lítio de 4 células de 32 Wh.

N0 lado direito podemos ver as portas de som, uma USB 2.0, saída de vídeo SVGA e rede padrão Fast Ethernet.

dell_mini9_direito

Do lado oposto um slot para trava antifurto padrão Kensington, entrada do adaptador de rede elétrica, mais duas portas USB 2.0 e um slot para cartão de memória Flash SD, MMC e Memory Stick/Pro.

dell_mini9_esquerdo

Até aqui nada demais, já que as diferenças mais significativas no desenho desse produto estão no seu teclado:

dell_mini9_teclado

Para chegar num teclado mais amplo e confortável, a solução encontrada pelos designers da Dell foi de eliminar a fileira de botões de função (F1~F12), que foi realocada como função secundária na carreira de teclas A~L (fn+A = F1, fn+S = F2 e assim por diante), abrindo assim espaço para que os botões mais usados (na teoria) sejam ligeiramente maiores.

dell_mini9_tecla_funcao_a

Observe porém que as teclas F11 e F12 não estão marcadas, mas podem ser acessadas teclando-se Fn+Z e Fn+X respectivamente. Outras funções como “Scroll Lock” e “Pause” não encontrei até agora. :^P

Outro detalhe curioso — para não dizer polêmico — são as luzes indicadoras do estado do Mini que são apena duas: liga/desliga e carga da bateria.

dell_mini9_status_led

Funções como uso do Wi-Fi ou Bluetooth são indicadas pelo próprio Windows, enquanto que outras como o Caps Lock aparecem com  um utilitário de software, mas o que realmente senti falta foi de alguma indicação de estado de uso do disco rígido. Isso pode até parecer bobagem, mas essa luzinha faz muita falta principalmente quando o sistema dá umas seguradas e você fica se perguntando se o disco está sendo muito usado ou o sistema simplesmente travou.  X^P

Assim como outros projetos da Dell, todos os componentes removíveis do Mini 9 ficam por baixo de uma grande tampa o que facilita a sua montagem na linha de produção. Note a bateria recarregável que fica no seu lugar com o uso de duas travas.

dell_mini9_base

Ao remover essa cobertura podemos ver (a partir da esquerda no sendido horário) o disco SSD, o módulo de memória de 1 GB DDR2 533, o modem 3G e a interface Wi-Fi.

dell_mini9_inside_small

O disco SSD produzido pela STEC é montado num slot PCI-e padrão. De um certo modo, isso acaba com as esperanças de qualquer um de adaptar um disco magnético de 2,5″ por simples falta de espaço. A boa notícia é que nada impede que o mesmo seja trocado no futuro por um módulo de maior capacidade de terceiros. Vale a pena notar que todo Mini 9 vem com o serviço Dell DataSafe incluso que dá direito a 2 GB de armazenamento de dados de backup remoto pela Internet com validade de um ano.

dell_mini9_ssd

Ao contrário do Mobo White da Positivo, o Mini 9 não possui chips de memória soldados na sua placa-mãe, o que pode facilitar a vida daqueles que gostariam de aumentar sua memóra.

dell_mini9_sodimm

Aproveitando a oportunidade, trocamos o pente original por outro de 2 GB e o mesmo foi reconhecido automaticamente pelo Windows XP.

dell_mini9_ssd_2gb

Curiosamente, o modem 3G do Mini 9 é um Ericsson KM266/Dell Wirelless 5530 para GSM (HSPA 7.2). Curiosamente, na 3ª linha podemos ver o código F3507g que, por sinal, é o mesmo código do modem 3G que vimos no X-110 da LG com 3G vendido apenas nas lojas da Vivo.

dell_mini9_modem_3g

Finalmente, a interface Wifi é um Broadcom BCM94312MCG com interface 802.11g.

dell_mini9_wifi

Sob testes:

Com apenas 16 GB de SSD não pudemos fazer muita coisa com o Mini 9, em especial o Sysmark 2007 Preview (especialidade da casa). No PCMark 05 ele bateu 1.360 pontos e no AutoGK 6h18m44s para converter nosso filme de referência para um AVI de 700 MB. Ele também não aceitou bem os testes com o 3DMark’06 o que mostra que gráficos em 3D também não são o seu forte. Já Battery Eater levou 2h48m50s para esgotar a bateria do Mini 9, nada mal para um sistema com bateria de 4 células rodando um programa que devora energia com farinha.

Minha conclusão é que ao contrário de outros netbooks como o Mobo White 1050, que extrapola o conceito original do netbooks, se comportando praticamente como um notebook, o Mini 9 se mantém fiel ao conceito original de ser um equipamento essencialmente voltado para acessar a internet  para consumir informações e trocar mensagens e com o atrativo de ser rodar programas em Windows.

Seu teclado, apesar de pequeno, permite digitar textos com uma certa facilidade, apesar de pessoas com mãos grandes precisem praticar a pontaria para não pressionar duas teclas ao mesmo tempo. Mas o que mais me surpreendeu nesse produto é que as mesmas mentes geniais que conseguiram bolar uma solução tão interessante como melhorar a ergonomia de um teclado tão apertado deixaram passar em branco outras coisas tão importantes como um indicador de uso do HD ou mesmo marcar as teclas de função F11 e F12 nas suas respectivas teclas.

Isso me faz lembrar de alguns jargões do nosso mercado como “janela de oportunidade”, “time to market” ou aquela anedota de que a American Airlines economizou 40 mil dólares em 1987 simplesmente retirando uma azeitona da salada servida na primeira classe. Seria o LED do HD a azeitona da Dell?

De qualquer modo, para aqueles que esperavam mais no Mini 9, vale a pena relembrar que a família Mini da Dell já dispõe de outros modelos no exterior, como o Inspiron Mini 10 e o Inspiron mini 12 equipados com telas e teclados maiores, novos processadores Atom Z520/Z530 “Silverthorne” e discos rígidos SATA de 2,5″.

Resumo: Dell Inspiron Mini 9
O que é isso? Netbook com LCD de 9″ voltado para consumo de dados e acesso à internet.
O que é legal? Desenho compacto, boa autonomia  e modem 3G embutido e desbloqueado (yay!).
O que é imoral? Capacidade de armazenamento limitado e desempenho modesto (por acado já disse que senti falta do LED do HD?)
O que mais? Disponível em três modelos, sendo que o mais simples não vem com modem 3G.
Avaliação: 4,5 (de 10). Entenda nosso novo sistema de avaliação.
Preço sugerido: A partir de R$ 1.399 + frete (modelo analisado: R$ 1.699).
Onde encontrar: www.dell.com.br

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Para o que se propõem, é uma excelente máquina.

  • ASF

    O led indicativo de uso do HD só continua fazendo sentido em dois casos:

    1- Sistema operacional Windows na máquina;
    2- Para uso em disco magnético.

    E pelo visto Nagano, você nunca foi usuário de Mac não é mesmo?

  • Oi Antônio,

    Claro que tenho um Mac… Um SE/30 “capelinha” com 8 MB de RAM. 🙂

    Pelo menos no Mac OS vcs tem aquela coisinha redonda que gira na tela para informar que o sistema está fazendo algo, o que não é o caso do Windows.

    [ ]s

    M.

    PS. Eu também tenho um eMate 300 e uns dois ou três Newtons aqui em casa. Eles também contam como Macs?

  • É tudo muito fiel ao conceito de netbook, exceto o preço. R$ 1.399,00 no modelo básico é de matar. Por esse preço é mais negócio pagar R$ 100,00 a mais e levar um Positivo Mobo White 1050…

    []’s!

  • Douglas Belmonte

    Eles ainda nao entenderam que a maioria de nós consumidores quer um netbook com preço de netbook e nao custando mais que alguns notebooks. Eu até compraria um destes pra usar quando nao estivesse a fim de carregar meu note mas pelos valores altos prefiro ficar com um smartphone com 3g.

  • Valmir Silva

    Tenho um igual ao que foi testado e a única coisa que me deixou frustrado foi o tamanho do teclado, se pudesse eu trocaria. Estou muito satisfeito, principalmente por poder usar a conexão 3g, quando em trânsito, e wifi, quando em casa. A definição da tela é muitoa boa pra visualizar páginas da internet. A webcam também é muito boa. Não testei ainda o bluetooth. Ah, uso o meu mini9 com um dell m109 para ministrar aulas, cabe tudo na mochila sem pesar muito.

  • Teo Rodrigues

    Pelo visto a DELL chegou atrasada e vai se dar mal tentando enfiar em nossas pobres goelas latinas um Netbook com tela de 8,9″. Os concorrentes estão felizes da vida! Acho.

  • Gmourao

    o mais importante do dell maior, é o chipset poulsbo(gma500), que gasta 4w ante os 11w do gma950. mais bateria e menos calor e barulho, por pouco a menos em video.

  • Célio

    O modem 3G dele é PCI, certo? é possível instalá-lo no inspiron 1525???

  • Pingback: Tech-Brasil.net()

  • ASF

    Ah Mário, não estou falando do seu museu pessoal. Estou perguntando se você é usuário de Mac, no dia a dia?

    Mas vou expandir a pergunta/provocação para: usuário de Linux ou de qualquer outro tipo de sistema UNIX like? Pois nestes sistemas, devido a maneira como a memória é gerenciada, o pisca pisca do led do HD é bem menos frenético, ou no mínimo não é exatamente representativo da carga sobre o sistema operacional como acontece com o pobre Windows.

    Entendeu agora?

    • Os donos da casa

      @ASF Mario, usando Mac? No dia do apocalipse, quem sabe! Henrique usa todo dia (pra ser do contra, né?)

  • Meu celular da Motorola roda Linux.

    Isso me faz usuário desse SO tb. 🙂

  • Kan

    O Motomag sem mod inutiliza o Linux. rs

  • Kan

    motomagx***

  • João Marcus

    Mais um netbook com preço fora do normal! Por um pouco a mais, compra-se um bom notebook.
    Para entender o motivo real desses valores, é preciso entender que os produtos novos sempre vêm ao Brasil com preços completamente fora da realidade. Isso é feito para agradar às pessoas com alto poder aquisitivo e nenhuma capacidade de analisar os benefícios do que compram (ei, não estou xingando, o dinheiro é de vocês, comprem o que quiserem!).
    Depois de algum tempo, os preços começam a refletir o valor real do produto, ou então o produto acaba ficando mesmo restrito ao público inicial. Isso acontece também com automóveis. Vejam o preço do Smarty no Brasil!

  • Bruno Santos

    a falta de luz indicativa do disco rígido pode ser por conta do ssd ao inves de hdd

  • VagnerSgt

    Pelo preço sugerido sem dúvidas um Mobo White 1050, com HD de 120GB e tel de 10″ é muito mais negócio.

  • Kamui

    O mini 12 é fantástico, nos EUA ele é vendido com Ubunto por um preço muito interessante…