ZTOP+ZUMO

Review: Asus ZENBOOK UX31E (parte 1: por dentro e por fora)

Primeiro Ultrabook da Asus combina um belo design, tecnologia de ponta e alguma polêmica com uma certa fabricante com nome de fruta.

Passado o Editor’s Day da Intel e o anúncio dos primeiros Ultrabooks a chegarem ao mercado nacional, estava aqui na Zumo-caverna pensando em maldades quando chegou um pacote da Asus contendo um ZENBOOK, a versão final de um portátil que fez sua primeira aparição pública na Computex 2011 e cuja versão de 12 polegadas — o UX21E — posou para este ZTOP no mês passado.

Só que a versão que recebemos da Asus Brasil (hi Guido!) foi o ZENBOOK UX31E, um modelo ligeiramente maior com tela de 13,3 polegadas (contra 11,6 do UX21E) e que, por causa disso, é 2,6 cm mais largo, 2,7 cm mais longo e 200 gramas mais pesado. Fora isso (e o preço), suas especificações são praticamente idênticas.

Para quem não sabe — ou não leu com atenção nosso post com Mooly Eden (shame, shame, shame) — o UX21/31 fazem parte da primeira geração de Ultrabooks da Intel — codinome Huron River — que incorpora novas soluções e tecnologias de componentes que permitiram chegar a um portátil extremamente fino (menos de 1,8 cm de espessura, sem contar os pezinhos é claro).

Apesar disso — na minha opinião — o Huron River não deixa de ser um pouco mais do mesmo. Em termos práticos, fora o fato de ele ser extremamente leve e fino (algo que já existe no mercado faz tempo), não deixa de ser um computador portátil com a tela montada na tampa, teclado e touchpad na base e portas de som e USB nas laterais. A diferença sim fica por conta da sua excelente apresentação, acabamento primoroso e a evolução da tecnologia que permite hoje colocar o desempenho de um notebook de linha num corpinho de ultraportátil, o que não é algo ruim, diga-se de passagem.

Medindo 32,5 x 1,7 x 22,3 x 1,7 cm (LxAxP — contando os pezinhos) e 1,41 kg de peso (ou 1,82 kg com a fonte e todos os acessórios inclusos), o ZENBOOK lembra muito o Macbook Air com seu belíssimo gabinete todo em metal escovado…

Mas, ao contrário do modelo da empresa com nome de fruta, o UX31E adota um diferente padrão de cores a começar pela cobertura traseira do monitor LCD, que possui um tom de cinza mais escuro que contrasta bem com o prata da sua base com teclado. Observamos, porém, que dependendo da maneira como a luz incide nessa superfície, esse tom pode variar passando até a impressão de que ele é todo prata.

Outra curiosidade desse desenho é que o designers da Asus foram bastante criativos em fazer com que as bordas do gabinete (em especial na sua base) possuam contornos suaves que terminam em um canto bem fino, como vemos na borda de um pastel de feira.

O resultado disso é uma ilusão de óptica que passa a impressão de que o UC31E é bem mais fino do que ele realmente é, com uma frente de apenas 3 mm de espessura e uma traseira de 10,1 mm (contando a borda na tampa do monitor). Sob certos pontos de vista ele ele até parece flutuar no ar.

Mas como era de se esperar, uma das desvantagens desse design é que o número limitado de portas de entrada e saída que podem ser instaladas. No lado direito podemos, ver a partir da esquerda, uma pequena luz de liga/desliga, uma saída HDMI micro, uma mini-VGA, uma porta USB 3.0 (yay!) e a entrada do adaptador de rede elétrica.

Do outro lado temos uma porta USB 2.0, saída de som/fone de ouvido e slot para cartão SD/MMC. Aparentemente a saída de som não incorpora entrada de microfone, o que impede o uso de headphones para falar via Skype, por exemplo.

O seu teclado é grande, espaçoso e relativamente confortável e, no nosso caso já veio com layout em português padrão ABNT2. Ao contrário de outros fabricantes, o layout das teclas de função segue o padrão mais tradicional, com as teclas F1~F12 como função principal e a presença das teclas de Pause/Break, Print Screen e até Sys Req.

Para um produto na sua faixa de preço, sentimos falta de um teclado retroiluminado, mas depois da nossa (má) experiência com o teclado do Dell Adamo, achamos que implementar esse recurso em teclas na cor prata seria pior do que não ter nada, a não ser que a Asus decida mudar as cor das teclas para preto com letras brancas.

Outra curiosidade que vimos nesse sistema é a adoção de um novo padrão de cores para o selo de identificação do processador Intel e do Windows 7, que ficou mais sóbrio e mais elegante. Algum motivo especial além disso? Não sabemos (ainda).

E um selo de garantia da Asus Brasil traz as informações sobre suporte local.

Assim como outros portáteis que temos analisado recentemente, o UX31E vem equipado com um generoso touchpad multitoque com área útil de 10,5 x 7,1 cm (LxA), o que inclui a área de pressão do botões de clique delimitados por uma linha vertical na sua base.

Logo abaixo das teclas de direção existe uma legenda que informa que o sistema de som desse portátil — batizado de ICEPower — foi projetado em parceria com a Bang & Olufsen (mais sobre isso adiante).

Uma sacada muito interessante que vimos neste teclado é o uso de LEDs brancos para indicar o estado do Caps Lock e da interface Wi-Fi (ligado/desligado) — simples e prático.

Curiosamente esse é o primeiro portátil que já passou por este ZTOP que vejo o botão de liga/desliga integrado ao layout do teclado e ainda por cima vizinho de duas teclas bem usadas — o Delete e o Backspace. Observamos que essa tecla de liga/desliga é tão macia quanto as outras o que pode levantar suspeitas — ou até mesmo o medo — de que ela pode ser pressionada acidentalmente por alguém mais descuidado. O que posso dizer é que, durante todo o período de testes, nunca pressionamos esse botão acidentalmente — talvez por ele ser relativamente pequeno e ficar bem no canto do teclado — de modo que esse “receio” pode ser meio exagerado. Mas só o tempo dirá se isso é realmente um problema ou não.

E falando de luzes de estado, outra sacada interessante do pessoal da Asus é o seu conector da fonte de alimentação, que possui um pequena luz verde de ambos os lados.

Até ai nada demais. O que realmente me chamou a atenção é que essa luz também indica o estado da bateria: quando esta sendo recarregada a luz fica laranja, voltando para o verde quando completata — nice!

Para mim um dos destaques desse equipamento é sua tela LCD/LED de alto brilho (450 cd/m²) com resolução nativa de 1.600 x 900 pixels, bem melhor que os modelos de 1.366 x 768 pixels adotado por exemplo pelo ThinkPad X1 ou mesmo no Samsung Série 9 (agora promovido a Ultrabook depois de uma atualização de plataforma). Como era de se esperar de um produto voltado para o consumidor final, sua tela é do tipo de alto contraste sem tratamento anti-reflexivo.

Acima dela podemos ver sua webcam de 0,3 megapixel e microfones estéreo do tipo MEMS, uma técnica onde o captador de som (diafragma) é montado (ou mais exatamente esculpido) diretamente na pastilha de silício integrando-se melhor aos sistemas digitais existentes ao seu redor.

Interessante notar que nos protótipos do UX21/31 era bem difícil abrir a máquina devido à falta de um ponto de apoio na tela, ao ponto de termos vontade de usar uma faca para abrir ostras. Felizmente, os engenheiros da Asus redesenharam a tampa para que ela recebesse uma espécie de aba, que permite agora levantar a tela com mais facilidade.

Como dissemos acima, o gabinete do UX31E é todo em alumínio. A tampa superior possui um curioso acabamento “escovado” formado por milhões de minúsculos riscos concêntricos gravados sobre a superfície que irradiam de dentro para fora – e reza a lenda que a Asus desenvolveu um maquinário especialmente voltado para criar esse acabamento sobre uma superfície curva.

Já a sua base também em alumínio recebeu um acabamento mais convencional com “linhas retas”, sendo que essa peça se encaixa perfeitamente sobre a base do teclado sem formar nenhum ressalto ou coisa do tipo.

Interessante notar que essa base pode ser facilmente removida com o uso de uma ferramenta apropriada.

Para nós, acostumados em ver notebooks por dentro, é impressionante ver que a placa-mãe ocupa menos de um terço do espaço disponível do interior desse portátil…

…  entretanto o que é de realmente de cair o queixo é ver que esse design interno lembra — e muito — a usada no Macbook Air (embaixo).

(Crédito da imagem: Ibazzaar)

Isso me faz pensar até onde a Intel ajudou no desenvolvimento do Air ao ponto da Apple (e seu exército de advogados) ainda não terem pulado com os dois pés em cima da Asus com um processo pelo desenvolvimento do ZENBOOK UX. Observamos, porém, que o desenho da placa-mãe da Asus é muito parecida, porém não é exatamente igual ao do pessoal com nome de fruta o que pode ser um sinal de que a Asus aplicou alguns toques pessoais no seu projeto.

Henrique comenta: Não acho coincidência não. Acredito que a Apple ajudou a Intel a desenvolver a plataforma com exclusividade de uso por um ano antes de liberar para outros fabricantes. Não que Apple ou Intel vão confirmar isso, mas é uma boa teoria da conspiração. 

Um bom exemplo é seu sistema de circulação que utiliza uma grade em “V” na base do monitor que aumenta o fluxo de ar no interior do portátil…

… que combinado com um cooler relativamente simples (cujo trocador de calor é feito com uma liga de cobre e berílio) proporciona uma dispersão mais eficiente do calor interno.

Ao remover esse componente podemos ver o novo processador móvel Intel Core  i7 2677M “Ultra” dual core de 1,8 GHz (até 2,9 GHz no modo turbo) e 4 MB de cache L3. Segundo o pessoal de Santa Clara, a principal característica desses processadores “Ultra” é seu TDP máximo de apenas 17 watts. Fora isso, a Asus também oferecerá o UX31E na versão com Core i5 2557M “Ultra” de 1,7~2,7 GHz e 3 MB de cache L3.

Interessante notar que o Huron River utiliza processadores Core ix de segunda geração, mas a previsão é que o seu sucessor — codinome Chief Bridge — já utilize chips “Ultra” já baseados no Ivy Bridge de 22 nm/de 17 watts, incluindo versões mais simples como o Pentium e Celeron.

Outra característica marcante deste chip é o seu encapsulamento especial (aparentemente o mesmo que a Intel fornece para a Apple) bem menor e que ocupa muito menos espaço que os Core ix Mobile de linha, como o que vimos no Positivo Premium N8660 (abaixo). A diferença de cor do modelo de cima é por causa de um filme protetor laranja colocado sobre o chip, talvez para protegê-lo de alguma coisa.


Ao lado do processador podemos ver o chipset Intel QS67 Express — uma versão compacta da chamada Série 6 (codinome Cougar Point) igualmente compacto e especialmente desenvolvido para uso em notebooks leves e finos:

Além do encapsulamento menor e dimensões compacta, ele incorpora diversos recursos e tecnologias da casa como o Intel vPro, Intel Anti-Theft Technology (Intel AT), Intel Wireless Display, suporte nativo para reprodução de discos em Blu-Ray e SATA 3.0 com suporte para Intel Rapid Storage Technology (Intel RST) e RAID.

 

Segundo a Asus, um dos destaques desse produto é o uso de um disco SSD já equipado com interface SATA 3.0. No caso do X31E a empresa oferece versões com de 128 e 256 GB, sendo que o modelo analisado veio com esta última opção, um Sandisk SDSA5JK-256G:

A plaquinha de rede Wi-Fi 802.11n também foi outra surpresa uma plaquina de apenas 2 cm de altura (contando o conector) que, segundo o painel de controle, é baseado em um chip AR9485WB-EG da Qualcomm Atheros.

E a memória RAM? Segundo o site da Asus, os UX31E vêm com seus chips de memória SDRAM — no nosso caso, 4 GB DDR3 1.333 MHz — soldadas diretamente na placa-mãe. Como não vimos nada parecido com chips de memória na placa, acreditamos que eles estão na parte de baixo da placa-mãe ou mesmo embaixo do disco SSD. Não pudemos verificar essa última possibilidade porque o seu parafuso de fixação estava protegido por um lacre de garantia.

Outra sacada curiosa desse desenho é que, para ganhar espaço, uma pedaço da placa-mãe é separado da parte principal permitindo assim que a ventoinha do cooler possa ser montada entre elas no mesmo nível. Para uni-las, a fabricante utiliza um flat cable que funciona como uma espécie de ponte por onde os sinais elétricos podem trafegar de um lado para outro.

Para viabilizar o desenvolvimento de notebooks tão leves e finos, a Intel incentiva o uso das chamadas de baterias prismáticas, cujo formato pode ser na forma de tabletes ou placas, ao contrário dos modelos atuais cujas células são cilíndricas e que, por causa disso, o seu diâmetro não pode ser menor que um tamanho limite. No caso do UX31E, a bateria tem realmente a forma de uma fina placa de 29 x 13,5 cm.

Segundo a Asus, essa bateria de polímero de ions de lítio modelo C22-UX3 parece ser (se usarmos a bateria do Macbook Air como referência) um módulo de quatro células prismáticas de 7,4 volts e capaz de fornecer uma corrente de 6.840 mAh ou 50Wh.

Ao levantar a bateria, pudemos ter uma boa visão da base do teclado — fundida em uma única peça de alumínio — que proporciona uma excelente rigidez estrutural desse portátil.

Ao levantar a bateria também podemos ver o módulo do touchpad…

… e as caixinhas de de som com tecnologia SonicMaster e desenvolvidas por meio de uma parceria entre a Asus e a Bang & Olufsen.

Interessante notar que esses módulos (um para cada canal estéreo) possuem um alto-falante montado numa espécie de caixa de ressonância na forma de L que, segundo a Asus, proporciona um som mais rico e quatro vezes mais potente que os Ultrabooks da concorrência sem mexer no tamanho ou peso do gabinete.

Entre os acessórios que acompanham o UX31E estão a sua pequena fonte de alimentação modelo ADP-45AW com entrada bivolt (100~240 volts CA) e saída de 19 volts CC x 2,37 ampéres.

Ah sim, e se você estava curioso em saber aonde a Asus colou o selo de licença do Windows 7:

Uma sacada interessante desse adaptador é que seu plug de tomada (já compatível com o novo padrão nacional) pode ser removido do módulo principal…

… e no seu lugar podemos encaixar um cabo de força padrão de dois fios muito usado em outros eletrônicos de consumo, como fontes de alimentação, recarregadores de pilhas etc.

Fora isso, a Asus inclui no pacote dois acessórios muito úteis e uma bolsinha que só permite guardar um deles (boo!):

O primeiro é um adaptador Ethernet para USB para ligar o UX31E a uma rede cabeada. O que não gostamos dessa solução é que esse adaptador é do tipo Fast Ethernet (10/100 mbps) e não Gigabit Ethernet (10/100/1000 mbps).

Acredito que a Asus incluiu esse acessório mais como desencargo de consciência ou quebra-galho, já que a idéia desse produto é que o usuário se conecte sempre a redes Wi-Fi. Entretanto, achamos que muitos ainda optam por utilizar a rede cabeada devido à sua maior velocidade e confiabilidade, de modo que uma porta Gigabit cairia muito melhor que essa Fast oferecida pela Asus. E se o gargalo do trafego estiver na porta USB 2.0, tem uma USB 3.0 dando sopa do outro lado.

Outro acessório ainda mais interessante é um adaptador mini-VGA para SVGA padrão de 15 pinos. Apesar de meio arcaico para os padrões atuais, essa saída ainda é muito útil para profissionais e educadores que precisam conectar seus portáteis a projetores multimídia, sendo que muitos deles só contam com essa interface analógica, um problema por sinal que infernizou muitos usuários do Samsung Série 9.

A Asus também inclui no seu pacote uma capa de transporte do tipo envelope de excelente qualidade e acabamento feita com uma espécie de lona de nylon super resistente e detalhes em couro marrom.

Interessante notar que essa capa é forrada internamente com veludo e possui algum tipo de reforço frontal que impede que ela dobre. A aba possui um botão magnético que a mantém fechada.

Finalmente o produto também vem com uma pequeno envelope de papel cartão…

… que contém a documentação do produto (toda em português) e uma fita de velcro para amarrar o cabo de alimentação.

Na segunda parte desse review: Alguns utilitários realmente úteis, testes de desempenho e nossa avaliação final. Fiquem ligados.

 

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • @VagLigeiro 29/11/2011, 10:17

    Asus, por que raios vai colocar a etiqueta de OEM EM UMA FONTE? (perdão o caps, mas realmente necessário).

    Tipo, "deu pau" (toc… toc… toc…) no note, aí é só trocar por outro e o Windows é o mesmo? o_O

    Muito estranho isso… até demais…

    • Marcel 29/11/2011, 18:10

      São 04 pontos importantes para se colocar o COA (Certificated Of Authenticy) do Windows fora do notebook.

      1 – Pela sua característica móvel o computador é usado em diversas superfícies diferentes. Neste caso por ser um Ultra-portátil este selo pode se desgastar rapidamente.

      2 – Em alguns casos, produtos em exposição em redes varejistas tem o número de série do Windows copiado e usado em outras máquinas.

      3 – Para Ultrabooks existe um pedido das fabricantes e uma grande aceitação da industria para se diminuir o número de adesivos nos produtos, especialmente quando o design de tais produtos são especiais e mais high-end. Algo que você queira mostrar que é bonito não ficaria tão legal cheio de adesivos coloridos espalhados pelo computador, por isso os logos da Intel e da Microsoft sofreram uma modificação de cor para ficarem mais discretos nestes modelos.

      4 – Por ser um ultra portátil quando você ele para reuniões ou para outros lugares provavelmente você não levará a fonte com você, afinal a automia de bateria destes notebooks permite isso. Em casos como este se seu computador for roubado você ainda possue a senha do Windows podendo inclusive tentar localizar onde o computador se encontra em casos de roubo.

      • @VagLigeiro 29/11/2011, 19:56

        Em quase tudo isso eu concordo. Mas há alguns detalhes a se considerar:

        – Já vi netbook da HP onde o COA do Windows fica onde ficam as baterias. Tá certo que a remoção de bateria no caso deste é meio chata e usa-se chave torx, mas seria uma solução interessante
        – Da mesma forma que o note pode ser furtado/roubado, a fonte pode mais facilmente ser perdido.

        Creio que do jeito que as coisas andam hoje, um COA colado na máquina é dispensável. (na verdade, tenho outra filosofia….). Um cartão com o COA/Serial já seria interessante. Ficaria em casa. Simples.

  • Victor Freire 29/11/2011, 10:25

    Parabéns pelo review!! Ficou MUITO bom! Gostei da parte detalhista sobre o hardware e os acessórios que o acompanham.

  • rodrigo 29/11/2011, 10:37

    Otimo review da gosto de ler de tao detalhado! só espero que o preço final fique um pouco mais abaixo do macbook air que é top no segmento.

  • Thiago Santos 29/11/2011, 10:55

    Nagano, excelente review, como de costume. Reviews como esses ainda me fazem bater cartão ainda no Zumo.

  • edivaldo_ma 29/11/2011, 11:23

    Nunca vi tanta coincidencia com o Macbook Air. pode-se chamar isso aí de um Macboook Air com Windows 7.

  • Ivan Bretas 29/11/2011, 11:33

    Literalmente um MacBook Air com Windows, como o Edivaldo falou. A questão de a Apple ter auxiliado a Intel (ou vice-versa) a desenvolver produtos como os ultrabooks realmente tem coincidências demais na questão das soluções. Além do hardware interno ter a mesmíssima disposição, os leds indicativos nas teclas e o led indicativo na bateria (de um lado e do outro e mudando de cor para indicar que está carregando) também é uma solução já utilizada pela maçã.
    Até as saídas de ventilação em V abaixo do monitor são copiadas. O que me assusta é o logo da Asus ainda não brilhar na tampa atrás do monitor. Talvez não quiseram dar tão na cara assim.

    Não que seja um note ruim. Pela configuração e, principalmente, pela aparência, é uma senhora máquina. Mas a quantidade de coincidências realmente espanta.

  • @LeandroZart 29/11/2011, 12:40

    prevejo uma avalanche de processos da Apple junto com sua fúria divina para com todas as fabricantes q tentarem copiar o design a la Macbook Air, já q eles estão nessa neurose idiota por quebra de patentes…

    • mnagano 29/11/2011, 13:12

      Como disse no post, tem alguma coisa estranha nessa história e que deve envolver algum rolo entre a Intel e a Apple que talvez a gente nunca vá saber — pelo menos oficialmente.

      Agora, se o pessoal de Santa Clara de algum modo enrolou o pessoal de Cuppertino e estes estão quietinhos no canto deles, das duas uma:

      1. Pode ser que a teoria conspiratória do Henrique esteja certa e a Apple não possa fazer nada a não ser um monte de caretas ou…

      2. Pode ser que o pessoal de Cupertino esteja preparando o troco, indo conversar com o pessoal de Sunnyvale para migrar sua plataforma para AMD/Fusion.

      Why not?

      • @LeandroZart 29/11/2011, 15:29

        já não é de hoje que a empresa da "fruta" anda com o papo do "talves'' e "quem sabe" pra cima da AMD por conta dos constantes atrasos nas entregas de processadores por parte da Intel, esse é o principal argumento do rumor q anda rolando para a Apple acabar de vez com os Mac Pro, além do preço exorbitante é claro…

  • dnmessias 29/11/2011, 13:15

    Realmente um excelente review parte 1.
    Gostaria que na parte 2 não esquecessem de comentar: o tempo de duração da bateria, se o teclado é agradável de usar (vi alguém reclamando do samsung) e o preço (medo).
    abraços

  • @igortadeu 29/11/2011, 13:24

    Demonstra ser um excelente produto! Eu até acho que seria uma ótima resposta para o grande avanço dos tablets, cada dia melhores e mais rápidos ( Tegra 3 (Y) ), mas não. O preço alto, pelo menos por aqui, acho que as vendas não serão nada espectaculares e os ultrabooks vão ficar em segundo plano em comparação com os tablets.

  • dflopes 29/11/2011, 14:04

    [pensando alto]
    eu não preciso de outro notebook, eu não preciso de outro notebook, eu…
    [/pensando alto]

    Só não gostei de uma coisa – conectores mini!
    Já basta nossos dispositivos mobile (como Nokia N8, Galaxy SII e iOS) precisarem de diversos conectores (mini HDMI para HDMI, Mini USB para USB, Cabo video-out, etc)
    Não daria para aumentar a base em 3mm e colocar uma VGA e HDMI convencional?

    Só espero que venha por um bom preço.

    • henriquem 29/11/2011, 15:07

      bom preço? huauahauhauhauha http://ztop.com.br/2011/10/25/hands-on-asus-zenbo… (</risada maligna>)

    • @LeandroZart 29/11/2011, 15:25

      uma coisa q seria interessante existir é conector mini ethernet, eles podem até progredir na questão de velocidade, mas não podiam fazer um conector padronizado menor… :p

      • mnagano 29/11/2011, 16:23

        Apesar de adorar um cabinho de rede, eu reconheço que o uso do Ethernet em portáteis é algo meio redundante a medida que as redes wireless tornam-se cada vez mais velozes e confiáveis.

        A solução da Asus de um certo modo mostra uma tendência que já vimos com a porta serial e o modem que primeiro saiu do computador para se tornar um adaptador USB e depois virou fumaça.

        • Raúl 03/12/2011, 16:55

          Realmente as redes sem fio ficam cada vez mais rápidas. Mas lembrem que não é a misma coisa conectar 5 devices no AP de casa onde o tráfego é relativamente baixo a ter mais de 15 devices no escritório tentando acessar todos ao mesmo tempo…
          Eu não abro mão de um cabo de rede nem de uma forte de energia ligada na tomada…

  • rubens 29/11/2011, 15:13

    Excelente post Nagano!

    Putz, na foto do teclado eu vi o "Lan" e fiquei encucado, até que juntei os pontos pra formar o Elan…
    O trackpad é tão ruim quanto os anteriores da marca Nagano?
    Em boa parte dos reviews por aí parecia ser o ponto fraco…

    • mnagano 29/11/2011, 15:40

      Como usuário de ThinkPad que desliga seu Touchpad e só usa o TrackPoint sou meio suspeito para falar desse dispositivo, mas vamos lá.

      O Touchpad do Zenbook me pareceu "normal" e bastante ligeiro para responder aos comandos básicos de multitoque como scroll com dois dedos, zoom com beliscão, etc. (existem mais comandos?)

      Q que achei que pegou mesmo é que como a área de clique do botão de mouse também sensível ao toque, as vezes ao arrastar algo para baixo acidentalmente acionamos o clique da direita/esquerda passando a impressão de que ele está agindo por conta própria.

      Para mim isso pode não ser exatamente um defeito e a solução pode passar por um processo de reaprender a usar o touchpad ou mesmo regular a sensibilidade do mesmo.

      É por essa e outras que ainda sou fã de Trackpoint, esse negócio tá ficando muito complicado.

  • hugosilva 29/11/2011, 23:17

    Cara do Macbook Air!!!

  • @victorguilherme 30/11/2011, 19:02

    só faltou o preço….

    • @LeandroZart 01/12/2011, 12:22

      http://ztop.com.br/2011/10/25/hands-on-asus-zenbo

      "O preço sugerido estimado (e que pode mudar até lá) é de R$ 3.999 para o modelo UX21 (repetindo: tela de 11,6″, 128 GB de SSD, Intel Core i5) e de R$ 5.999 para o UX31 (tela de 13,3″, 256 GB de SSD, Intel Core i7). Vale lembrar que, nos EUA, a máquina mais barata da linha Zenbook sai em média por US$ 999 (custo Brasil, custo Brasil…)"

      • Leonardo 05/12/2011, 20:42

        6 K é inviável…. Pessoal aqui em casa já tá pedindo para eu trocar de note(Rola uma escadinha aqui em casa), 6k eu viajo e compro o note lá fora. 1100 obamas tá o ux31 lá fora = 1964 dilmas

  • @LeandroZart 01/12/2011, 12:22

    nham, kde a parte 2? :p

  • Thiago Rubbi 01/12/2011, 15:14

    Sou advogado e tenho pulado de note em note a procura de um par perfeito.. Hoje uso um lenovo tela 13" que julgava confortavel ate ter um ipad… ai fiquei laquela vou ao forum e levo apenas o ipad ou melhor levar o note caso tenha alguma peça pra fazer… (pq usar o teclado virtual do ipad so pra pequenos textos…).. Agora eu quero um ultrabook.. acredito que sera o casamento perfeito para quem como eu tem que ter sempre uma ferramenta de trabalho por perto (e ainda tem advogados que utilizam maquinas de escrever). Minha unica duv ida… Asus ou Samsung?? o que me diz?

    • hugosilva 04/01/2012, 18:32

      Escolha o original, o Macbook Air.

  • Jeudi Prando 05/12/2011, 00:04

    só respodendo ao nosso amigo vagligeiro, sobre "Asus, por que raios vai colocar a etiqueta de OEM EM UMA FONTE?", imagine a seguinte situação, voce trabalhando em uma empresa grande, que tem muitas pessoas, de todos os tipos de indules possiveis, se voce tem que sair por um instante, nem que seja da sua propria sala, e deixa lá, pessoas e sua maquina, pensando naquelas pessoas de má indule, que por ventura possa querer copiar a chave do windows(isso nao existe no brasil, imagina) vai procurar em todo o note e nao vai encontrar, so se ele mexer na sua bolsa, mas ai já é demais…
    ou ate mesmo levar a maquina para o setor e/ou loja que da manutencao em computadores, pra liberar o wifi, instalar um programa da empresa e/ou pessoal as pessoas de má indule nao vao conseguir copiar a chave do windows

    achei muito interessante nao colocar a etiqueta no note… achei uma saca muito interessante!

  • BRUNOxREIS 12/12/2011, 01:24

    Pra mim, não passa de uma cópia muito mal feita do Macbook Air. Vejam os detalhes: Teclado, design (interno e externo), fonte, configuração até o envelope da propaganda eles copiaram, hehehe.

  • hugosilva 04/01/2012, 18:31

    É a versão brega do MAcbook Air, Putz!

  • JMatias 06/01/2012, 09:17

    Comparações de hardware, Criticas e parentes á parte… Apenas lhe posso dizer … Os meus sinceros parabéns pelo excelente trabalho e forma exígua e detalhada como o apresentou. Bem aja.

  • RICARDO NAPOLEAO 15/02/2012, 11:40

    Alguem poderia me ajudar ?
    Comprei o modelo Zenbook U31E fora do Brasil e com 2 semanas de uso, deu pau no video. Como nao tem garantia, levei em uma assistencia, que alegou que teria q trocar a tela e estao me cobrando R$1.500,00 pelo conserto.
    Estou pensando em abrir o notebook, talvez o cabo flat esteja mal conectado

    O QUE DEVO FAZER ?

  • Piero 06/03/2012, 15:08

    Já estou com o meu em mãos!! realmente uma bela máquina!! Som espetacular… não dá para acreditar que é um ultrabook.

  • Juan Hodar Muñoz 08/03/2012, 23:00

    Apresentaçao espetacular. Muito detalhada e profissional. Parabéns pelo artigo !!

    • Juan hodar 08/03/2012, 23:01

      Ok.

  • Marcos 18/03/2012, 13:29

    Ninguém comentou a respeito dessa modinha de teclados aparentemente ABNT2 padrão (hein?) terem o ponto de interrogação (?) e a barra (/) integrados às teclas Q e W? Por que este novo padrão para uma tecla tão utilizada como o "?"? Eu mesmo uso constantemente e me dá angústia ter que usar uma combinação de teclas para chegar nisso.

  • Filipe Merij 06/05/2012, 11:38

    Comprei um UX31E e valeu cada centavo, ele é simplesmente impecável em todos os sentidos.

  • Kleusa Ribeiro 26/12/2014, 10:20

    Olá,
    Preciso da chave para o parafusinho dele. Precisei mandar o meu note para a assistência pq coloquei um fone de ouvido que não saiu. Voltou com 2 parafusos bambos e não encontro a chave para firmá-lo. Saberia me dizer as especificações dela para eu comprar? Obrigada!!

  • Alexandre Diniz 16/01/2015, 10:23

    Bom dia
    tenho um UX31E, a tela estava com mau contato e quebrou quando torcemos para ver o defeito.
    enfim pedi outra tela da china e mandei a assistência técnica trocar e não ligou, pode ser o flatcable que já estava com mau contato?
    se sim vc sabe a numeração do flat e onde comprar?
    sou de Campinas-SP.
    obrigado
    Alexandre

    • Marcelo C Fernandes 30/11/2015, 19:17

      Olá…vc saber o Part Number da tela ?
      Quebrei a minha e preciso trocar… era 30 ou 40 pinos ?

  • Marcel Gouvea 30/06/2015, 10:34

    O ssd do meu asus ux21 ficou ruim, alguem saberia aonde posso encontrar outro?

  • gleison 20/10/2015, 10:14

    bom dia, meu asus ux31E esta com indioma ingles, tem como eu mudar para o portugues? T+ abs