ZTOP+ZUMO

Review: Asus Slider SL101

Com o Transformer, a Asus conseguiu dar uma nova roupa ao formato tablet com um teclado destacável. O Slider leva essa ideia um pouco adiante, com o teclado integrado ao aparelho com Android 3.1.

Nas especificações técnicas, o Slider é a mesma máquina que o Transformer: tela de 10,1″ multitoque, processador NVidia Tegra 2, 1 GB de RAM, 16 ou 32 GB de armazenamento, Wi-Fi, Bluetooth, câmera traseira de 5 megapixels/dianteira de 1,2 megapixel, saída HDMI, leitor de cartão microSD e suporte a Flash.

>>>AMD Vision Challenge + ZTOP: vote e ajude a Cruz Vermelha

A grande diferença é o peso (680 gramas x 960 gramas no Slider, por conta do teclado) e a adição nativa de uma porta USB 2.0 (que só está presente na dock adicional do Transformer, que conta com dois desses conectores).

leia também:

No desempenho (mais abaixo), os números também são parecidos. Aqui, o Slider fechado, quando parece um tablet convencional (e esse formato uniforme pode confundir um pouco na hora de encontrar os botões laterais).

E com o teclado aberto. Note que ele força o usuário a tocar a tela para selecionar itens, já que não tem touchpad (como seu irmão Transformer na dock opcional) ou trackpad (como o teclado opcional do Lenovo ThinkPad Tablet). É uma mudança que fará os consumidores levar um tempo para se adaptar a interagir com teclado e tela.

Na parte traseira, com acabamento emborrachado, a câmera de 5 megapixels.

Na lateral esquerda, o leitor de microSD, um botão de reset (fácil de encostar e desligar a máquina…), controle de volume e o botão de liga/desliga.

Na traseira, a saída HDMI e o conector do cabo USB/energia.

Finalmente, do lado direito, a porta USB 2.0 e o encaixe para fones de ouvido padrão 3,5 mm.

A comparação de telas: 10,1″ wide  (1280 x 800) do Slider com a de 9,7″ (1024 x 768) do iPad 2. A tela do Slider, vale lembrar, tem proteção contra riscos.

O teclado fica escondido abaixo da tela. Por meio de uma ranhura na parte traseira do tablet, você levanta a tela, que fica suspensa a um ângulo bom para ler e digitar. Esse ângulo da tela também é útil para ver vídeos, já que não é preciso apoiar o tablet em almofadas ou outros improvisos. Para fechar, basta empurrar a parte superior da tela para baixo (não se assuste com o ruído mecânico do processo).

A unidade de testes, apesar de estar com o teclado em inglês, já veio com software em português para acentuação. E, apesar da facilidade e do possível aumento de produtividade com um teclado embutido, o tempo de resposta não é lá dos melhores, com milissegundos de atraso entre pressionar a tecla (com força) e ver a letra na tela.

Para a felicidade do Nagano, o teclado tem um indicador de Caps Lock (!).

Nagano comenta: Cumequié? — Luz de Caps Lock? — Yaaay!

 

O software incluso no Asus Slider também não difere muito do que já vimos no Transformer: Launcher, MyLibrary, MyNet, MyCloud, File Manager em comum, e já vem também pré-instalado com Kindle, Zinio, PressReader e o pacote Polaris Office. A versão do Android utilizada é a 3.1, embora a Asus diga em seu site que a 3.2 pode ser instalada na máquina.

 

E deu para perceber algo novo no Android Market: finalmente existe uma divisão para aplicativos para tablets (yay!).

Mas são apenas “69 resultados”, incluindo vários apps mal-traduzidos que são “guias de apps” sobre temas diversos…

… a maioria é sobre esportes (veja o texto abaixo de fazer professor Pasquale corar), mas também estão ali guias de pornografia (!).

Já na questão de multimídia, o Slider se mostrou impecável ao reproduzir vídeos em 480p (em AVI)…

E também em 720p (também em AVI) – e direto de um pen drive, sem engasgos. Agradeça ao Dice Player e ao novo codec do app para Tegra 2  – roda inclusive vídeos com legendas.

O navegador padrão do Slider rodou sites em Flash sem nenhum problema em nossa seleção padrão (We Choose the MoonMoodstreamMonofaceWaterlifeLouis Vuitton Legends e Marc Ecko). Como ocorreu no Transformer, funcionaram? Sim. Com som? Sim. Os sites têm renderização perfeita? Não. Fontes ficam serrilhadas e imagens, fora de foco.

Nos benchmarks de Android padrão, o Slider se mostrou muito parecido com o Transformer e com o Samsung Galaxy Tab 10.1 em desempenho:

– Vellamo Browser: 944 pontos (938 pontos do Asus Transformer / 971 pontos no Samsung Galaxy Tab 10.1)
– Quadrant Standard Edition: 1.356 pontos (1.648 pontos do Asus Transformer / 2.231 pontos no Samsung Galaxy Tab 10.1)
– AnTuTu Benchmark: 4.660 pontos (4.720 pontos do Asus Transformer / 4.662 pontos no Samsung Galaxy Tab 10.1)
– NenaMark 1: 42,5 quadros por segundo (35,1 quadros por segundo do Asus Transformer / 41,8 pontos no Samsung Galaxy Tab 10.1)
– NenaMark 2:  18,3 quadros por segundo (18,3 quadros por segundo do Asus Transformer / 18,7 pontos no Samsung Galaxy Tab 10.1)

Perto do Transformer, a bateria do Slider vai embora mais rápido: com seis horas de uso, estavam disponíveis apenas 54% da carga.

Nagano comenta: Vale a pena relembrar que o teclado do transformer (vendido como acessório opcional) vem com uma bateria adicional que ajuda a aumentar (e muito) sua autonomia, ao contrário do Slider que tem que se virar apenas com sua bateria interma.

Conclusões

O Asus Slider começa a ser vendido em um momento de transição do sistema operacional Android. Primeiro, porque uma nova geração de tablets Android com processador Nvidia Tegra 3 está a caminho.

Segundo, porque o Google acabou de anunciar a plataforma Android 4.0 “Ice Cream Sandwich”, que pretende unificar os Androids de smartphone (2.x) com os de tablet (3.x), ao menos na interface e na integração de aplicativos (Andy Rubin, chefão do Android no Google, disse não acreditar “que devam existir apps específicos para tablets”).

Isso me faz coçar a cabeça: ou o Google não está nem aí pros tablets, reconhecendo a primazia do iPad nesse mercado, ou todo Android terá telas grandes compatíveis com aplicativos de resolução grande. E ainda me faz perguntar: o Honeycomb não trazia funções de telefonia, algo presente no Ice Cream Sandwich. E tablets como o Slider, o Transformer, o Motorola Xoom, Acer Iconia, Lenovo ThinkPad Tablet  e todos os demais sem um telefone integrado (esqueça o 3G, estou falando de voz) ficariam de fora da festa do ICS?

Acredito que essa resposta só virá mesmo em 2012, quando os fabricantes, incluindo a Asus, divulgarem suas políticas (ou não) de atualização de software para os tablets. Enquanto isso, o Slider cumpre bem sua função. Não se destaca na multidão em design como o Transformer, mas o fato de ter o teclado já embutido ajuda a economizar algum dinheiro com acessórios. A presença da porta USB amplia bastante o uso do aparelho para armazenamento e é algo que faz falta em alguns concorrentes, mais notadamente o Samsung Galaxy Tab 10.1.

Vale comprar um Slider? Com o teclado, é uma alternativa irresistível a um netbook com menos recursos e cabe na mochila sem pesar muito. Tem editor de texto, acesso à internet (ainda que apenas por Wi-Fi, algo simples de compartilhar nos smartphones mais novos) e, se resolvida a questão do atraso entre teclar/digitar (acredito que era uma amostra não final a minha de review), o Slider pode ser um bom investimento.

Resumo: Asus Eee Pad Slider SL101

O que é isso? Tablet com sistema operacional Android 3.1 “Honeycomb”.
O que é legal? 
Integração incrível com aplicativos e serviços do Google, tela grande, navegador web completo, melhor suporte a Flash.
O que é imoral? Faltam aplicativos feitos especificamente para tablets. Botões em posição confusa, teclado demora a responder.
O que mais? 
Roda bem vídeos em AVI de até 720p com app Dice Player.  
Avaliação: 
6,5 (de 10). Entenda nosso novo sistema de avaliação. 
Preço sugerido para o modelo de 16 GB/Wi-Fi:
 R$ 1.799
Onde encontrar: Asus

 

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

  • rhss_c 24/10/2011, 14:15

    ps: aqui só abre tema movel.
    Mas pelo que eu vi prefiro o tranformer + acesorio afinal vai andar na mochila. Tablets não tem obrigação de ser só uma tela touch ou uma extensão dos nossos smartphones

  • Ely 24/10/2011, 14:44

    Esse botão de reset na lateral… Ele reinicia a máquina só de pressionar ou é preciso segurar pressionado por um instante?

  • sidney 24/10/2011, 15:06

    para o uso que pretendo dar a um tablet ainda não existe produto com preço e tamanho certo. ainda estou esperando por um tablet que custe menos que um netbook, como alternativa mais barata a este…talvez quem sabe com a chegada do win8 pra tablets os preços dos androids caiam a patamares dentro de minhas expectativas…

  • BrunoMonin 24/10/2011, 16:41

    1799? Prefiro o Xoom.

  • marcelmay 24/10/2011, 16:49

    Até onde sei o XOOM e o Transformer já é oficial a atualização para ICS. Alias a Asus prometeu antes do fim do ano.

  • DHDDS 24/10/2011, 21:13

    quase 1kg, não thx

  • Vitor 25/10/2011, 03:59

    ME diz qual é o nome do app que faz seu plano de fundo mostrar temperatura, cidade email e etc… Curti muito,.

    • henriquem 25/10/2011, 06:58

      é um app da própria Asus…

      • vitor 25/10/2011, 07:45

        Ahhhhh q pena…

  • dflopes 27/10/2011, 14:55

    para que comprar um tablet com teclado se posso comprar um netbook mais barato, com mais bateria, X86 e mais barato?

    Dei valor ao Transformer, pois o teclado externo tem a bateria embutida e aumenta a autonomia – mas esse?

  • Gabriel 02/11/2011, 21:19

    Opa, Henrique! Gostei muito do teu review. Faz tempo que penso em comprar um tablet, mas não tinha ideia de que existiam tantos modelos diferentes no mercado. Tuas informações me ajudaram muito, mas queria uma opinião: para quem deseja basicamente ler e escrever textos (incluindo baixar e-books e todo tipo de textos na internet), vale a pena adquirir o slider? É que sou estudante universitário e usaria um tablet mais pela praticidade de carregar minha biblioteca virtual e poder fazer anotações etc. O slider tem algum aplicativo semelhante ao Microsoft Power Point, pra montar apresentações? E a bateria? Quantas horas aguenta? Bom, lendo esse texto dá pra ver que escrevo bastante, eheh, será que aquele "delay" no teclado é típico desse tablet? Brigadão! P.S: aceito dicas e recomendações de todos =)

  • Oliveira 27/11/2011, 15:18

    Adquiri um e atualizei para o androide 3.2. O peso para alguns incomodará, o netbook tem mais recursos, mas para estudantes o tablet tem uma coisa positiva, a portabilidade. É como ter um livro.Mesmo em casa, No PC é dificil estudar por longos períodos, ler artigos científicos etc…Você cansa e quer se movimentar sem poder. O netbook, devido ao teclado não se torna ergonômico para estudo prolongado.Nos tablets, você estuda em qualquer lugar. Noto que a função de "livro" dos tablets, superior a proposta dos netbooks/smartphones e palms é negligenciada na maioria das análises.Há uma tendência a todas as propostas imaginarem os aparelhos como objetivando "gamers". Como se tudo criado fosse para rodar jogos robustos ou videos full HD.Isto é pra Desktops ou TV 3d! Para estudantes a saída HDMI para apresentação é demais. A saída USB, diferentemente de outros tablets sem a mesma, torna o produto versátil e para e poderá salvar muitos professores e colegas de turma na hora de um aperto. O Transformer dá mais flexibilidade no peso, mas sai mais caro junto com o teclado e aí é escolher, ou sai sem o teclado e sem porta USB ou sai com ele não tendo vantagem contra no peso.

  • mauro 12/12/2011, 11:26

    Gostei do "slider", só não comprei porque não tem 3g e já estive em lugares que não tem wi-fi e fiquei na mão. Pergunta: vale a pena comprar o slider mesmo sem 3g? como resolver esse problema da falta do 3g?

  • Carlos Eduardo 25/03/2012, 08:19

    de boa …. eu comprei o Asus Slider e estou muitissimo satisfeito. Compartilho da opiniao do Oliveira em todos os aspectos. To aqui deitado e confortavelmente digitando usando o teclado do tablet. Eh mais pesado que outros moodelo …. eh sim…. mas nao eh nada absurdo. Tem porta usb, tem porta de audio, tem porta hdmi, tem slot pra cartao, tem teclado e touchscreen, tem otima resposta de video, tem um bom tempo de bateria, tem camera frontal e traseira, processador bem rapido, eh Android (vc nao fica amarrado a Apple Store ou similares …)… De boa, vale muito a pena. Quem quer mais que isso pra um portatil, dai ja teria entao que passar pra um notebook. Em termos de portabilidade, esse aqui eh o cara !

  • Carlos Eduardo 25/03/2012, 08:23

    Outro detalhe .. a falta de 3G nao mata ninguem … vc podeusar wifi que hoje tem em quase tudo que eh lugar ou, se vc eh bem antenado em tecnologia, certamente tem um celular que serve de roteador ….com isso, matou o problema do 3G.

  • Joao 28/03/2012, 01:06

    Carlos Eduardo e Oliveira, contribuíram bastante para que eu pudesse avaliá-lo melhor. Só me resta uma única dúvida. Ele chega a esquentar mto de forma a incomodar se este o tiver na sua mão/colo?
    Abs.