ZTOP+ZUMO

Review: Apple TV

No Brasil, 2011 foi o ano do início da mudança no modo que vemos televisão.

Vimos o lançamento de TVs conectadas com recursos online e aplicativos, distribuição de serviços de TV a cabo sob demanda, a chegada do Netflix e, agora, quase em 2012, a chegada da iTunes Store, da Apple, com filmes para compra e download, e da Apple TV.  Desse modo, deixamos de assistir nossos filmes e programas favoritos de maneira passiva e passamos a controlar nossa própria programação, cada um do seu jeito.

A Apple TV, nesse contexto, é um complemento interessante aos televisores atuais (conectados ou não): a pequena caixa permite levar conteúdo (filmes, músicas e fotos) do seu computador (Mac ou PC) para a tela grande e também dá acesso ao material da iTunes Store – algo que não existe em “smart TVs” de nenhum fabricante. E é muito fácil de instalar e configurar. Não é exatamente uma novidade: foi lançada em setembro de 2010, mas só agora começou a ser vendida por aqui.

A caixa da Apple TV vem com quatro itens apenas: a própria Apple TV (uma caixa preta de 98 x 98 x 23 mm), um controle remoto (ambos minimalistas), o cabo de força e a documentação impressa. O hardware usa um processador Apple A4.

Se você já mexeu em um iPod, não vai achar nada diferente no controle da Apple TV – e ele funciona em Macs também. O design do controle lembra o modo de construção dos MacBook atuais, com corpo único em alumínio (na parte de trás, um compartimento para trocar a bateria).

A frente da Apple TV tem apenas um indicador luminoso branco de uso. A parte traseira traz as conexões: cabo de força, HDMI (cabo não incluído, por sinal), microUSB (para serviço/suporte apenas), saída de áudio óptico e uma porta Ethernet 10/100 – desnecessária se você tem uma rede Wi-Fi em casa.

Os requerimentos básicos para usar a Apple TV são ter a rede (com ou sem fios), uma conta na iTunes Store e uma TV com resolução mínima de 720p  – e, claro, não esquecer de comprar um cabo HDMI (no meu caso, alternar o uso com o do Blu-ray player, que uso raramente). Ao ligar o aparelho pela primeira vez, é preciso apenas configurar a rede sem fios (leia-se digitar a senha letra por letra na tela) e a sua conta da iTunes Store. Nada que leve mais de cinco minutos.

Ao acessar a loja brasileira, vemos essa tela inicial dividida em cinco itens: filmes, música, internet, computadores e ajustes.  A única grande diferença em relação à iTunes Store norte-americana é a ausência de séries de TV e alguns conteúdos na parte de internet (como vídeos online da NBA e da NFL, pagos à parte).

O catálogo de filmes é o mesmo que aparece (óbvio) no iTunes do computador.

Ao selecionar um deles, você vê informações sobre o título, opções de aluguel ou compra, adicionar à lista de desejos e até ver uma prévia do filme.

Ainda dentro de filmes, vale perder um bom tempo vendo trailers (e lembrar da época que você baixava o QuickTime só para ver trailers no site da Apple alguns anos atrás). Qualidade de imagem, tanto em filmes ou trailers, é em alta definição (como disse, minha tela é 720p, perfeita pra esse tipo de conteúdo).

A parte de Música da Apple TV não vende músicas: traz o recurso iTunes Match (preço sugerido: US$ 24,99), que faz streaming das suas músicas no iCloud. Útil, mas não obrigatório.

A parte de Internet mostra como a Apple TV pode se expandir com serviços de parceiros: aqui temos Netflix (se você tem uma conta lá, basta fazer o login), WSJ Live (pornografia financeira ao vivo), YouTube, Vimeo, Podcasts, fotos compartilhadas no iCloud e MobileMe, Flickr e Rádios online. Sim, YouTube pra juntar a família e amigos na sala (e não na frente do notebook) para ver vídeo de bobagem. E Vimeo para viajar em documentários e time lapses em alta definição.

Finalmente, a peça mais importante: a opção Computadores. Aqui, dá para ouvir/ver/assistir conteúdo em Macs/PCs com o recurso Compartilhamento Familiar ativado. Mesmo sem ter o iTunes Match (que leva toda sua biblioteca musical para qualquer iDispositivo), consegui acessar toda minha coleção instalada em um Mac. E aqui está a parte divertida: redescobrir itens perdidos entre suas músicas e usar sua TV como principal meio de diversão em uma festa/reunião familiar/simples descanso de tela enquanto você escreve um post para o seu blog (como é o meu caso agora).

A parte de filmes no seu computador pode precisar de alguns passos adicionais para assistir: os vídeos precisam ser convertidos para o formato da Apple TV/iPhone/iPod – em H264, MPEG-4 ou Motion JPEG. Nada de AVI, DivX ou outro formato anárquico – e em caso de dúvidas, use o Handbrake para converter seus arquivos para Apple TV. Funciona direito, e mesmo imagens em 480p ficam boas.

De qualquer modo, a Apple TV é um hardware que pode ser modificado com facilidade (caso você tenha coragem de invalidar a garantia do produto)  – o AppleTVHacks está aí para provar isso.

Finalmente, a área de ajustes permite configurar as definições da Apple TV – incluindo fotos compartilhadas via iPhone/iPad, ativar o AirPlay (que reproduz na TV sons, fotos e vídeos do iPod touch/iPad/iPhone sem precisar de cabos – e é incrível), definir os computadores em uso, recursos de áudio e vídeo, incluindo legendas (se exportar um vídeo com o Handbrake, por exemplo, e inserir um arquivo SRT) e “Entrar em Repouso Agora” (e não “desligar”).

Vale lembrar que, além do AirPlay para reproduzir material do iPhone, dá para baixar também o aplicativo Remote, que serve de controle remoto para a Apple TV.

Já tentei inúmeras alternativas para levar o conteúdo do computador para a TV – converter vídeos para DVD (em um passado distante), usar cabos de vídeo para ligar o notebook ao televisor, copiar arquivos para um pen drive e ler direto do Blu-ray player: todos funcionaram (com melhor ou pior qualidade, dependendo do caso). Com a Apple TV, a coisa muda de cenário: a caixinha resolve todos os problemas com configuração mínima – meu único esforço, aqui, foi converter vídeos pessoais para ver na tela grande. E ainda toca suas músicas e tem uma loja de vídeos embutida, para aluguel ou compra de filmes virtuais. Se você tiver um iPhone/iPad, a brincadeira fica ainda mais divertida. É, sem dúvida, minha próxima compra em tecnologia.

Resumo: Apple TV (2a geração)

O que é isso? Media center conectado para ligar à TV.
O que é legal? Rápido, imagem excelente, acesso a iTunes Store, reproduz arquivos via AirPlay.
O que é imoral? Sem cabo HDMI na caixa, não roda todos os formatos de vídeo.
O que mais? Compartilhamento fácil e rápido de mídia entre computadores com iTunes ou dispositivos iOS.
Avaliação: 9 (de 10). Entenda nosso novo sistema de avaliação.
Preço sugerido: R$ 399
Onde encontrar: Apple

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

  • Paulo Souza 28/12/2011, 14:52

    Estou com o meu AppleTV faz uma semana e estou gostando bastante. A dica é usar seu iPhone/iPad/IPod como controle remoto através do aplicativo Remote da Apple quando for necessitar entrar com texto para, por exemplo, pesquisar vídeos no youtube ou netflix. A digitação com o controle remoto da AppleTV é um martírio, mas usando o Remote fica bem fácil já que você pode usar o teclado virtual do seu iDevice.

  • F Moura 28/12/2011, 15:48

    Comprando a AppleTV nos EUA, funciona normalmente no Brasil?

    • henriquem 28/12/2011, 17:18

      sim, incluindo conta americana

  • dflopes 28/12/2011, 17:15

    Henrique,
    não gostei desse apple TV por dois motivos: ter que deixar o note ligado e não ter HD

    Com isso, estou na opção do pen drive direto na TV.

    Olha que já testei:
    PS3 media server – que faz conversão no momento em que copia do desktop para o hd do ps3.
    mas a conversão demora, ainda mais para MKV FullHD.
    Notebook ligado direto na HDMI: é um trambolho para carregar, mas roda tudo.
    e ainda pode usar o iphone como controle remoto.
    Nokia N8 ligado na hdmi: é mais leve e a bateria aguenta um filme.
    Mas e qdo o telefone toca??? Para tudo para atende ou espera até ele desistir da ligação (aí a pessoa liga novamente)
    Tv LG 47Lw5700 que aceita streaming: deixava o computador ligado para acessar os arquivos e passar via LAN para a TV.

    Mas tudo isso envolve dois equipamentos.
    Então, se minha TV suporta, para que deixar dois equipamentos ligados?
    Meus torremos são baixados num dispositivo Ks-330 (pesquise no deal extreme por usb nas ftp samba e snakeOs no google) – que consome pouco e tem gerenciamento de banda, ou seja, não preciso deixar o computador ligado.

    Em resumo, minha opção ainda é usar um HD portátil (1Tb) ao lado da TV para ver todos os filmes que quero.
    Se for acessar musica, fotos ou outros vídeos que não estão no HD, ligo o computador que conversa direto com a TV, sem precisar de intermediários.

    • mytzplik 28/12/2011, 23:23

      "aí a pessoa liga novamente", HUAhUhAUhaa Chorei, HAUhUha Isso e muito chato mesmo, hUAhuAHuaAH

  • lucius 28/12/2011, 18:23

    Um media player, tipo Xtreamer, dune, popcorn, não seria melhor que este gizmo da maçã? Afinal, você poderia ter acesso aos "formatos anárquicos" e tudo isto sem estar "amarrado" ao cabresto da Apple (Itunes e cia).

    • henriquem 28/12/2011, 18:24

      pra gente como a gente, até funciona – ou até mesmo um Boxee Box. Mas pro consumidor que não tem ideia do que fazer pra ver videozinho na TV, a Apple TV é muito fácil de usar.

  • Alexandre Gorges 28/12/2011, 18:37

    no começo achei interessante o apple tv. depois deixei a ideia de ter um de lado. você roda o que é permitido pela apple e pronto. igual ao iphone e ipad. quer rodar outras coisas, então pro hack.

    agora que todos aqui em casa possuem um note, o desktop eu irei transformar numa central multimidia. um amigo comprou um teclado muito bom para esse fim e é baratinho no mercadolivre.
    http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-213501039-

  • Sansão 28/12/2011, 20:04

    Outra dica alternativa ao Apple TV. Media player que comprei na DealExtreme. Toca tudo, vídeo, áudio, fotos, etc. Testada exaustão, aceita HDD interno 2,5 ou qualquer dispositivo de armazenamento pela porta USB, controle remoto, cabe na palma da mão. E funciona como drive externo quando conectado a um computador.
    http://www.dealextreme.com/p/1080p-h-264-rm-rmvb-

    • Alexandre Gorges 28/12/2011, 20:59

      quanto tempo demorou para chegar pela dealextreme?

      • Sansão 29/12/2011, 08:23

        Depende muito do período do ano, mas quando comprei esse demorou 48 dias.

    • lucius 29/12/2011, 06:22

      Também acho que qualquer produto xing ling, leia-se media player, faz muito mais do que este produto da maçã.

      Certo é que os noobs e aqueles que idolatram os produtos da apple vão se sentir confortáveis com uma caixinha que os deixa assistir youtube na tela grande e filmes da sessão da tarde no netflix, de uma maneira fácil.

      Henrique, ele toca .flac ?

      • henriquem 29/12/2011, 09:18

        itunes não reproduz Flac – a Apple usa um formato chamado Apple Lossless para músicas

  • JoaoPaesN 28/12/2011, 21:16

    Se eu tivesse um Mac (ou iCoisa) seria uma compra obrigatória. Mas, na maioria dos casos, meu Xbox faz a mesma coisa. Agora só espero o Zune chegar de verdade e pode brigar com mais fanboys da maçã 😛

  • Marcelo Martins 28/12/2011, 23:31

    Um review de um media center que contem "os vídeos precisam ser convertidos para o formato da Apple TV/iPhone/iPod" não da pra ser levado a sério.

    Pra mim, quem compra um Apple TV está sendo enganado por si próprio. O Boxee Box como comentado acima é infinitamente superior, funciona com o Air Play e acessa os compartilhamentos da Apple, sem contar que faz muito mais coisas, e custa o mesmo preço.

    Pessoalmente não tenho nada contra quem compra o Apple TV, mas deve existir uma ou duas razões lógicas para comprar ele e umas 10 razões muito mais fortes pra não comprar.

    • mnagano 29/12/2011, 09:05

      Eu não sou fanboy da Apple, mas depois de ler a biografia de Jobs uma coisa ficou bem clara para mim: Que a estratégia do pessoal de Cupertino — ou mais exatamente na cabeça de seu visionário — não está exatamente no que costumamos chamar de custo (mínimo) x benefício (máximo) e sim na facilidade de uso, ou seja, eu já tenho uma i-coisa e como posso estender minha experiência de uso para a minha TV da maneira mais simples de descomplicada possível?

      Minha resposta: Apple TV

      No documentário "The Triumph of The Nerds" existe um trecho em que Jobs faz um interessante comentário sobre o nascimento do Apple II. Ele disse mais ou menos o seguinte:

      Ficou muito claro para mim que enquanto havia um bando de hobbistas de hardware capazes de montar seus próprios computadores — ou pelo menos pegar a nossa placa (Apple I) e você sabe, adicionar o transformador de energia, gabinete, teclado, etc. — para cada um destes existiriam outros mil que não seriam capazes disso mas que gostariam de mexer com programação (hobbistas de software) do mesmo modo que eu queria na época em que estava descobrindo os computadores.

      Assim, o meu sonho para o Apple II era de vender o primeiro computador completo e pronto para uso.

      De um certo modo, o Apple TV faz parte desse conceito, ou seja, seu público alvo não está muito interessado em saber como os gnomos vivem e trabalham dentro daquela caixinha preta ou se o produto do concorrente faz mais coisas e custa menos. Ele só quer sentar no sofá curtir o conteúdo dele na sua TV. Eles podem até ser meio ingênuos, mas se estiverem felizes com seu brinquedo novo, who cares?

      • Marcelo Martins 29/12/2011, 12:25

        Nagano, respeito tua opinião, mas queria que tu prestasse atenção a uma coisa:

        Você está me dizendo então que o grande mérito do Apple TV (e da Apple no geral) é a facilidade de uso para pessoas em geral, que não são tecnicos. Legal. Mas essa é a resposta padrão que qualquer pessoa da para justificar os produtos da Apple. E USAR ESSE ARGUMENTO NÃO É UM PROBLEMA. iOS é para pessoas normais, OS X é para não geeks, e por ai vai. Esse é o normal.

        Só que o review acima contradiz o que você está falando. Veja de novo "os vídeos precisam ser convertidos para o formato da Apple TV/iPhone/iPod". Convertidos? Formato de Arquivo?? Handbrake??? CADE A FACILIDADE?

        Como comparação, já tive um Popcorn Hour e hoje tenho um Boxee Box, e eles são mais faceis de usar que o Apple TV. O Boxee Box então é uma palhaçada. Achou todos meus videos compartilhados (window, linux, Mac OS) e monta uma lista com tumbs, E TOCA TUDO, e ainda é compativel com o Air Play. É mais facil que o Apple TV.

        Esse argumento da facilidade vem sempre junto com os produtos da Apple, e seguidamente aparecem junto com respostas como "é só fazer jailbrake", legal, qualquer pessoa faz isso, minha mae faria um jailbreak no iphone e entenderia o que está acontecendo e porque tem que fazer. Então, só como critica construtiva, cuida esses argumentos. É mais ou menos como você fez no review. "Ta tudo pronto mas tem que converter"

        Eu tenho certeza que não estou falando nenhuma novidade para ti. O Apple TV tem o iTunes que tem gente que gosta e pode facilitar quem usa. Mas dizer PROTUDO DA APPLE = FACIL, PRODUTO CONCORRENTE = PRA NERD é um erro gigantesco que é chato ver num site que eu gosto tanto como o ztop.

        Veja, não quero invalidar tua opinião, nem dizer que o produto é ruim. Não é isso, mas apenas cuida sobre isso. Vale o mesmo pra Android x iPhone, que qualquer um consegue usar qualquer um dos dois (minha tia de 60 anos mexeu no meu Galaxy S 2 sem problemas) mas seguidamente lemos que android é pra nerd.

        Em tempo, falo do Boxee Box porque estou usando ele, mas não se trata de um produto perfeito, maravilhoso e que resolve todos problemas. O Apple TV, como eu disse tem sim, algumas vantagens sobre ele, mas tem muito mais desvantagens.

        • Pedro Cheetos 30/12/2011, 02:36

          Concordo em praticamente tudo! Relatou bem a ideia deturpada que blogs em geral (alô Gizmodo?) passam sobre produtos apple.

        • mnagano 30/12/2011, 10:12

          Caro Marcelo,

          Seu argumento é válido — até bem pragmático — porém nesse caso você está puxando o assunto para o lado errado, já que como disse a idéia do pessoal de Cupertino é que eles esperam (para não dizer "forçam a barra") que seus clientes vivam dentro do ecossistema criado "por eles" — o que inclui o uso de formatos de vídeos certificados "por eles" — e não aqueles baixados não sei de onde nos formatos mais exóticos e/ou anárquicos possíveis e que mudam a cada minuto.

          Assim, se o usuário aceitar ficar dentro dessa zona de segurança e seguir as regras estipuladas "por eles" (o que inclui não fazer "jailbreaks" e usar somente o conteúdo adequado) não é preciso converter nada — e quando isso é necessário, o próprio programa criado "por eles" faz isso automaticamente.

          É o melhor dos mundos? Acho que não. É uma tremenda sacanagem? Talvez. Mas não condeno quem opta por esse caminho e está feliz com os resultados.

          Pelo seus comentários, o Boxee Box me lembra uma raposa enquanto que o Apple TV um porco-espinho ou seja: para resolver seus problemas — como se livrar de um cão de caça — a raposa conhece um zilhão de truques só que alguns deles nem sempre funcionam perfeitamente enquanto que o porco-espinho só conhece um truque, e que funciona sempre.

          Capisce?

          • Zenriq 30/12/2011, 20:45

            Poxa Nagano,

            Vocês deram 9 em 10 no produto… E você acabou de falar que o Apple TV é o Sonic enquanto o Boxee Box seu ajudante Tails…. Enfim qual seu parâmetro para o "melhor dos mundos"?

          • mnagano 31/12/2011, 08:12

            Felicidade. 🙂

    • dflopes 29/12/2011, 09:15

      mas essa é a idéia do "ecossitema" da apple…

      compra se o iPhone e vê que é legal e parte pro iPad.
      Depois compra o cabo para TV (por R$140,00) e acha incomodo

      Compra um air play, depois compra um Mac.
      E percebe que não tem uma Apple TV!

      aí já era…¬¬
      mais um noob que não sabe fazer nada no computador se "não tiver um app para isso"

      • mnagano 30/12/2011, 10:26

        Bom, a Sony também faz isso, porém nem sempre com tanto sucesso.

        Alguém se lembra do UMD, do Memory Stick, da fita Betamax e agora o PlayStation Vita card?

        O bizarro é que até a sapata de flash das suas DSLR Alpha segue um formato proprietário, mas nesse caso não podemos falar nada já que eles herdaram esse desenho da Minolta e eles não me parecem estar muito chateados com isso:

        http://en.wikipedia.org/wiki/IISO_flash_shoe

  • Daniel Bittencourt 29/12/2011, 00:22

    Faltou falar de um grande outro atrativo do Apple TV que é o AirPlay e a possibilidade de espelhar a imagem do iPad 2 e do iPhone 4S na tela da TV, deixando assim os jogos e qualquer outra coisa mais legal. Sem falar que os conteúdos de multimídia desses dispositivos (e dos antigos também) pode também ser exibida na TV usando a mesma tecnologia.

    • henriquem 29/12/2011, 09:19

      mas tá no texto!

      • Bruno Sesquini 24/07/2012, 15:52

        Boa tarde!
        Comprei meu AppleTV semana passada nos EUA e ainda estou em fase de adaptação (rs). Quando "jogo" o conteúdo do meu iPad (espelho) para minha TV (LCD Full HD) a imagem não ocupa toda a tela. Não consigo fazer com que a tela seja toda preenchida. Isso é possível? Obrigado!

  • Roberto 29/12/2011, 08:50

    O Boxee Box da D-Link faz tudo que o Apple TV faz e muito mais. Só não tem iTunes store, que não faça questão pois tudo é pago (e caro !!!) e tenho de assistir ao que paguei em 24 horas. Muitos portais do Boxee Box são gratuitos. E ele reproduz videos em até 1080p Full HD, coisa que o Apple TV não faz.. E já vem com o cabo HDMI. E, a principal vantagem, é que o Boxee Box acessa qualquer site de internet por seu browser (que tem suporte a HTML 5 e Flash) e vem com teclado QWERTY no controle remoto. Acesso a todos os filmes, fotos e músicas que estão no meu PC pelo Boxee também. E ele até procura sozinho na web as legendas dos filmes que tenho. Bem que vocês poderiam fazer uma reportagem sobre esse produto. O meu Apple TV já tá encostado, agora só uso o Boxee Box.

    • Guilherme Macedo 01/01/2012, 19:01

      Acho que o Boxee dá pra usar o Netflix, não?

  • Zenriq 30/12/2011, 20:36

    Sinceramente o fato da Apple simplesmente ignorar o DLNA é algo imperdoável para esse tipo de produto.
    Esse papo de ecossistema Apple é uma furada. Amanhã seu Mac dá pau e você fica sem TV. No Thanks!

  • lucius 31/12/2011, 18:13

    Este ecossistema Apple é uma posição totalitária e que apenas facilitará que eles ganhem cada vez mais dinheiro. Só serve, EMHO, para o fabricante e não deixa o usuário ver além das montanhas. Tem gente que gosta de ser tangido…..

  • Paulo Bala 31/12/2011, 23:49

    WD TV Plus da Western Digital dá de mil a zero…

  • Caio Dettmar 01/01/2012, 18:18

    To doido pra comprar uma, mas to em dúvida, comprar a Apple TV americana (Mais barata) dá pra ver conteudo Brasileiro? E tem como usar duas contas da iTunes Store? Porque eu tenho duas, uma brasileira e outra americana, daí sei que a americana vai ter mais conteúdo, mas vai ter conteúdo em portugues?
    Apple e suas palhaçadas de lojas diferentes, acho isso um saco! hahaha

  • Netun 05/08/2012, 15:59

    Com uma Samsung SmartTV que lê AVI com legenda SRT, consigo acessar cia apple TV os arquivos de filmes no meu computador?