ZTOP+ZUMO 10 anos!

Review: APC Back-UPS RS 1300 LCD

A APC tem uma linha muito interessante de no-breaks estabilizados de pequeno porte para usuário para aplicações SOHO. No final do ano passado, a empresa mostrou o sucessor do Back-UPS RS 1200VA, o Back-UPS RS 1300VA LCD.

Entre as várias novidades do equipamento está um visor LCD que apresenta várias informações ligadas ao estado da rede elétrica e ao próprio no-break. É um prato cheio para aqueles que sempre viram esses equipamentos como caixas pretas cheia de duendes que controlavam seus fluxos de energia (na verdade, o gabinete é cinza bem escuro). Mais revelações depois do clique.

O produto está disponí­vel em dois modelos – o RS 1300VA (BR1300LCD, preço sugerido: R$ 724) e o RS 1500VA (BR1500LCD, preço sugerido: R$ 840) – cuja diferença, além do preço, está na potência do equipamento: 780 e 865 watts, respectivamente.

Se comparado com seu antecessor, o RS 1300VA é ligeiramente menor (13,3 x 30,5 x 35,6 cm – LxAxP e 13,5 kg de peso) e vem equipado com diversos conectores especialmente voltados para proteger vários equipamentos eletrônicos de problemas da rede elétrica como ruí­dos e surtos de energia. Além das tradicionais proteções para modem, fax, ADSL ou porta de rede, o RS 1300 agora vem com proteção para cabo coaxial (para sinal de antena ou TV a cabo), além de duas tomadas protegidas (apenas contra surtos) reservadas para equipamentos que consomem muita energia e não deveriam ser ligados a um no-break , como uma impressora laser.

Todo o circuito é protegido por um disjuntor (Circuit Breaker) que, quando utilizado, precisa apenas ser rearmado para recolocar o no-break em funcionamento, ao contrário das soluções protegidas por fusí­veis, cuja substituição nem sempre pode ser imediata. Na parte de trás ainda podemos ver a porta de comunicação com o PC e um LED indicador de polaridade invertida da tomada.

Fora isso, o RS 1300VA ainda conta com seis tomadas protegidas contra falta de energia, sendo que as duas da direita possuem um espaçamento maior entre as tomadas, permitindo a instalação de blocos tranformadores de energia. O produto analisado trabalha apenas em 120 Volts/60 Hz. Infelizmente, o padrão das tomadas segue o padrão americano, de modo que é necessário o uso de adaptadores para ligar plugs com pinos cilí­ndricos. Acompanham o produto cabos de telefone, coaxial e USB, além de documentação e um CD com o software gerenciador da APC, o PowerChute Personal Edition.

Sua bateria é do tipo selada de chumbo-ácido “livre de manutenção” que vem desconectada do circuito para prevenir acidentes durante o armazenamento e transporte. Como ocorre em todos os produtos da APC, a bateria precisa ser ligada na hora da instalação, um procedimento bastante simples descrito no guia de instalação rápida. A bateria precisa de 16 horas para recarregar-se completamente e sua autonomia varia de acordo com o consumo de energia dos equipamentos ligados. Uma boa tabela de referência pode ser encontrada no site da empresa.

Na parte da frente está o visor LCD de fundo vermelho e dois botões iluminados. O da esquerda liga/desliga o equipamento e o da direita muda a informação apresentada na tela, num total de até 20 dados sobre o estado do equipamento como voltagem de entrada/saí­da, carga da bateria, ciclagem da rede em Hz, autonomia em minutos etc. O botão de mudança também pode ser usado para desativar o alerta sonoro do equipamento.

No geral, as informações mostradas na tela são as mesmas apresentadas no PowerChute. A vantagem fica por conta do fácil acesso as informações do equipamento, mas ele não dispensa o programa, já que o software serve para desligar o PC automaticamente caso o ní­vel da bateria fique abaixo de um ní­vel predeterminado. Notamos que o visor não fica sempre ativando, desligando-se depois de alguns segundos. Isso tem sua lógica, já que os no-breaks normalmente ficam em locais discretos, como embaixo ou ao lado da mesa de trabalho.

Para termos uma referência em termos de desempenho, repetimos o teste que fizemos com o inversor APC Mobile Power 350 Watt, utilizando o mesmo PC de referência montado ao redor de uma placa-mãe PC3500G da VIA equipado com um processador C7-D “Esther” de 1,5 GHz, 1024 MB de SDRAM DDR2 de 533 MHz e um disco rí­gido Western Digital SATA 300 de 80 GB. O monitor é um LCD da Sony de 17″ e o sistema operacional escolhido foi o Windows XP Pro.

Para simular a carga de trabalho do computador, usei o MobileMark 2002 em um modo de simulação que não monitora a bateria e também liguei um medidor de energia entre o no-break e o PC para verificar seu comportamento durante a medição. O resultado pode ser visto no gráfico abaixo:

Nos testes realizados, o computador funcionou initerruptamente por 2h28m23s consumindo em média 40,5 watts (com picos de 49,8 watts) com a voltagem de saí­da variando de 82,5~113,7 Volts). E assim como no inversor, também notamos que a voltagem de saí­da começou a subir í  medida que a bateria descarregava.

Esses resultados ficaram próximos dos valores divulgados pela APC (2h54m), o que não é a regra nesse tipo de teste. Apesar disso, é bom sempre relembrar que esse tipo de equipamento foi feito apenas para manter o PC ligado o tempo suficiente para que o usuário encerre seus trabalhos, grave seus arquivos e desligue o computador o mais cedo possí­vel. Note que a plataforma C7-D da VIA é conhecida pelo seu baixo consumo, de modo que PCs mais potentes ou performáticos podem apresentar autonomias bem mais modestas.

Para quem procura um no-break de um big player e cheio de recursos, o RS 1300VA LCD é uma opção a ser considerada.

Resumo: APC Back-UPS RS 1300 LCD
O que é isso? – No break de uso geral para uso pessoal e pequenos escritórios.
O que é legal? – í“tima apresentação, cheio de recursos.
O que é imoral? – Só aceita plugs de tomada de pino quadrado.
O que mais? – Visor LCD é um recurso interessante, mas o interesse no mesmo pode passar com o tempo.
Avaliação: 4,0 (de 5).
Preço sugerido: R$ 724.
Onde encontrar: www.apcc.com/br

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • THiago

    Por acaso ele funciona com fontes de 1000Ws como a da Corsair HX1000???