ZTOP+ZUMO

Review: Amazon Kindle 6″ Global Wireless (parte 1/3: intro & outros)

Kindle_intro

Lembro bem de um keynote de Pat Gelsinger em um dos IDFs passados em que ele falou de um conceito chamado macroconvergência: como a invenção de um novo produto pode desencadear o surgimento de toda uma nova economia de produtos e serviços ao redor do mesmo.

Um bom exemplo foi a introdução do automóvel, que proporcionou a renovação ou mesmo o surgimento de novas indústrias, como a de petróleo (gasolina e lubrificantes), borracha (pneus), infraestrutura (estradas, pontes e pedágios), peças e acessórios e até mesmo serviços como oficinas de manutenção, seguros, postos de gasolina, consórcios, lojas de usados, restaurantes drive-thru etc.

No mundo da tecnologia, na minha lista dos produtos mais significativos que desencadearam suas próprias macro-convergências estão a TV, o computador pessoal, o telefone celular, o iPod/iPhone e, mais recentemente, o Amazon Kindle, um produto que se não foi o pioneiro foi aquele que tornou o conceito de e-book reader popular.

Assim como o iPod, a grande sacada do produto não está no hardware em si, e sim no seu modelo de negócios. Antes do iPod, o modelo de venda de músicas pela Internet era uma verdadeira casa da sogra com serviços esparsos, músicas caras (na faixa dos 2~3 dólares cada) e formatos de segurança que, além de truculentos, tinham que brigar com o MP3. O que a Apple ofereceu com o iPod foi um serviço simples de usar, preços mais camaradas e um modelo de segurança mais flexível. O resto da história acho que todo mundo já sabe.

Com o Kindle é a mesma coisa: o hardware é apenas a parte mais visível de um modelo de negócios baseado na idéia de vender livros no formato digital de uma maneira simples, honesta e a preços mais acessíveis. E é claro que ser a maior livraria do planeta ajuda nessa empreitada.

Até recentemente o negócio de Kindle estava mais focado no mercado americano mas os recentes anúncios do Kindle para iPhone, do Kindle para PC e mais recentemente do novo Kindle 3G começaram a abrir o caminho desse produto para outras geografias, incluindo o Brasil. Tanto que a Amazon.com nos enviou um exemplar para testes do novo leitor de ebooks que passou um tempo aqui no Zumo.

Antes de mais nada, alguns esclarecimentos:

  1. O Kindle sempre funcionou no Brasil. A diferença é que antes o aparelho só podia ser comprado nos EUA (e trazido debaixo do braço) e o conteúdo baixado pela internet e transferido para o eBook via cabo USB.
  2. O que acontece agora é que com os acordos de roaming com diversas operadoras de celular, a Amazon agora é capaz de fornecer conteúdo via rede GSM/EDGE/GPRS/3G para 100 países — incluindo o Brasil — como acontece h0je nos EUA (confira se a rede da Amazon chega na sua cidade aqui) .
  3. Com isso a Amazon começou a vender e despachar leitores para o Brasil (coisa que eles não fazem com nenhum outro eletrônico de consumo).
  4. Isso significa que a Amazon está vindo para o Brasil vender livros? Não necessariamente. O que está acontecendo é que a Amazon está apenas ampliando o alcance de seus serviços, ou seja, business as usual: o usuário continua a visitar o site em inglês para comprar produtos (na maioria dos casos) em inglês e pagar em dólar com cartão de crédito Internacional.
  5. Kindle em português e conteúdo em português? Por enquanto não, mas quem sabe no futuro…

Como boa parte do Kindle é serviço, vou fazer algo diferente nesse review, ou seja, além do hardware, também vamos falar um pouco da experiência de compra e uso do Kindle

Comprando um Kindle

Como não podia deixar de ser — e até onde eu saiba — o Kindle só pode ser encontrado no site da Amazon.com (duh!) isso significa que seu preço não sofre muitas variações, ou seja US$ 259 sem imposto ou custo de frete. Para adquiri-lo o consumidor precisa se cadastrar no site da empresa como qualquer cliente – o que não é lá uma má idéia, já que com isso o usuário pode fazer outros tipos de transações, como fazer doações para ONGs ou usar o novo PayPhrase, que permite usar os dados de sua conta e de pagamento em outras lojas fora da Amazon.com.

A criação da conta no Amazon é importante por que ela será usada para registar o Kindle e ter acesso a outros serviços ligados ao produto, incluindo a possibilidade de você publicar e vender seu próprio livro no formato Kindle no Amazon (uia!). Informações mais detalhadas aqui.

Passando por todos os estágios da compra como informar o endereço de entrega (nesse caso a sede da Zumo-caverna em SP), dados de pagamento etc. A tela final do pedido é mais ou a seguinte:

Kindle_order2

Note que como o produto está sendo adquirido de um cliente no exterior, não é cobrada a taxa de consumo americano, só a postagem (US$ 20,98) e a bagatela de US$ 266,32 de impostos de importação (mais detalhes aqui). E depois perguntam por que tudo aqui é mais caro. De qualquer modo, se tudo der certo, o produto será entregue no endereço informado de 2 a 8 dias a contar da postagem.

kindle_1

O produto vem embalado numa caixa de papelão e que só pode ser aberta rasgando um lacre de fita na sua base…

kindle_box_opened_small

… e o interessante é que as primeiras instruções de uso do Kindle já estão na tela do aparelho:

kindle_instructions_small

O único acessório que acompanha o produto é um conjunto de carregador (specs aqui) e cabo USB que também pode ser usado para transferir dados do Kindle para o PC e vice versa, ao mesmo tempo que permite recarregar o leitor diretamente da porta USB do PC. Note que a outra ponta segue o novo padrão Micro USB que, aos poucos, está substistituindo o mini USB.

Kindle_charger

A Amazon também nos enviou uma capa de couro para proteger o Kindle, mas trata-se de um acessório opcional de US$ 29,99!

Kindle_cover

Trata-se de uma capa de ótimo acabamento com forro interno de pelica que utiliza um engenhoso sistema de trava metálica que se prende firme no Kindle por meio de duas frestas que existem na lateral do aparelho.

Kindle_cover_install_small

O review do Kindle continua a seguir:

>>>> Parte 2/3:  Hardware e experiência de uso

>>>> Parte 3/3:  Baixando conteúdo e conclusão

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Felipe Cepriano 08/12/2009, 20:52

    A Amazon exporta mais eletrônicos para cá sim, através do pouco conhecido Amazon Global. Mas os impostos são os mesmo do Kindle…

    • mnagano 09/12/2009, 10:05

      Tava dando uma olhada nessa página e ela diz o seguinte:

      "Additionally, some consumer electronics,(…) can be shipped to the following countries: Australia, Austria, Belgium, Brazil, (…)"

      De qq modo não deixa de ser uma ótima dica e opção para aqueles que realmente querem algo e estão dispostos a pagar por isso…

      Valeu Felipe!

  • dflopes 10/12/2009, 20:03

    Prezado Felipe,

    obrigado pela Dica. Certas coisas não existem no Brasil (e-readers, p.ex.), e para outras, mesmo comprando lá fora ainda sai mais barato (ps3, que ccustava 6.000 à época do lançamento)!

    Prezado Mr. Nagano, pode usar paypal? Ou sistema próprio de pagamento?

  • Milton 14/01/2010, 20:35

    Oi Mário: Parabéns pelo "review"! Vc tem ideia se é possível comprar nos EUA o Kindle versão internacional, mandar entregar em um endereço de lá, trazer para cá (economizando os impostos) e cadastrar no Amazon com base Brasil? Entendo que somente desta forma nao se paga "roaming" no download de livros etc.

  • mnagano 14/01/2010, 21:59

    Sim, o Kindle "internacional" é o mesmo vendido nos EUA — inclusive o DX que recentemente também passa a ser Global Wireless. Se vc já tem uma conta no Amazon.com, ao comprar o ebook ele já vem previamente registrado em seu nome e o sistema não diferencia se o mesmo está sendo acessado de dentro ou de fora dos EUA.

    De fato, vc até pode comprar daqui com seu cartão internacional e mandar entregar num endereço nos EUA (como na casa de um amigo ou no endereço de um Hotel) e trazer para cá debaixo do braço quando viajar pra lá.

  • macrofago 15/03/2010, 17:13

    Parabéns Mário. Minha maior preocupação com o Kindle aqui no Brasil é se distribuidoras nacionais vão conseguir vender livros com DRM suportado pelo aparelho da Amazon.

    Também fiz um review, segue o link: http://macrofago.wordpress.com/2010/03/13/review-