Resumo da semana 17 de 2019

R

Uma previsão do que vai acontecer na semana 18 de 2019 no mercado de tecnologia e um resumo do que aconteceu na semana 17 de 2019.

Leia o resumo da semana passada.

O que acontece no mercado de tecnologia esta semana?

Huawei, Huawei, Huawei. Uau-uau.

No final da tarde do dia 30, a Huawei finalmente anuncia a chegada do P30 Pro e do P30 Lite ao mercado brasileiro.

Grandes apostas no preço: será que o P30 Pro chega mais caro ou mais barato que o Samsung Galaxy S10+?

Expectativa: que venha no preço do S10 (faixa dos R$ 5.000 ou menos).
Realidade: por ser importado, deve vir acima dos R$ 5.000 (a confirmar na terça).

O P30 Lite (pelos preços na América Latina) vem para brigar com os Moto G e Asus da vida, segmento que agora conta com a linha Galaxy M da Samsung, como veremos um pouco mais adiante ou com uma gama mais alta de produtos?

Vão trazer acessórios? Vão trazer outros produtos? Vão fabricar no Brasil?
Qual a estratégia da marca no país a longo prazo?

Vão vir para cumprir a missão de “F🤬😈☠🕷a Samsung“, como diz certo concorrente boca-mole?

Depois da Huawei, tem um feriado no meio da semana. Meu review do P30 Pro (em um formato inédito para este blog) sai na terça à noite.

Galaxy Fold, um desdobramento

A Samsung suspendeu as vendas no começo da semana, com toda razão.

Mas a Bloomberg questiona a reputação da marca, um editor da Reuters acha que a Samsung deve algo para os reviewers que encontraram os problemas (e a Reuters ainda disse que os aparelhos estavam sendo recolhidos – sim, pelo fim do prazo de dez dias de empréstimo, algo comum).

Finalmente, a jornalista Joanna Stern, do WSJ, se tornou persona non grata na Coreia do Sul, pelo que diz a mídia local.

A Samsung parece ignorar o efeito Streisand: não se pede para tirar um conteúdo da internet, porque ele vai se multiplicar: o iFixIt desmontou o Galaxy Fold e mostrou que o smartphone/tablet é muito frágil. Então, a Samsung pediu para o iFixIt retirar o conteúdo do ar apesar de que isso não significa que a página vai deixar de existir.

Pergunta do milhão: Quem mandou o Fold para o iFixIt? (Gruber tem uma teoria interessante – não sobre quem foi o fornecedor, mas sobre os motivos do texto sair do ar).

De qualquer modo, o Galaxy Fold se mantém como um produto muito promissor (e o recado é: Samsung e outras marcas, não desistam dos dobráveis). MKBHD que o diga em seu “review parte 1” . Na teoria, o novo lançamento do Galaxy Fold é em 13 de junho.

A mão que te alimenta

Ainda no esquenta pré-Huawei P30 Pro, observamos algo interessante no comportamento de alguns analistas de produto (e seus veículos) nos reviews do novo smartphone: é a primeira vez que um fabricante conhecido no Brasil mais por seus produtos importados, via Paraguai ou China, começa a vender direto ao consumidor com sua operação local.

Programas de afiliados são úteis para o consumidor e mantém o faturamento dos veículos, sem dúvida. Para dar alguns exemplos, o Canal Tech, o TecMundo e o Escolha Segura inserem links para lojas chinesas, comparadores de preço ou marketplaces com vendedores que importam da China.

Para este que vos escreve, soa desonesto colocar o link de um importador no review do produto oficial, enviado pelo fabricante e que vai chegar de forma correta, pagando impostos, dando garantia e assistência técnica. Marketplaces e comparadores de preço, em algum momento, vão ter o produto oficial (mas não agora).

Do outro lado da história, tem o pessoal com fornecedores no Paraguai (de novo: não é o oficial).

Esse vídeo de primeiras impressões do P30 Lite, por exemplo. Ou este dos Galaxy S10. Até onde sei, ninguém (no mundo selvagem brasileiro) sabe a configuração do P30 Lite oficial (pode ter câmera de 24 ou de 48 megapixels, por exemplo). Vale sempre lembrar dos riscos ao importar um smartphone por conta).

É interessante ver como alguns youtubers têm procurado produzir conteúdo com produtos que não são – e nem serão vendidos – no país (Xiaomi que o diga). Por mais que haja interesse comercial no fundo, com a venda por programas de afiliados, eles estão fazendo o que grande parte da “grande mídia” e veículos consolidados deixou de fazer, trazendo algo diferente, curioso para o público, fugindo do comodismo.

Em outros assuntos polêmicos, o modo Lua está sendo questionado nos P30. Respondo com nossa pergunta do podcast: uma foto tirada por AI é uma foto?

E falamos tanto de P30 Pro – mas como é o P30, que não vem para o Brasil?

Eletrônicos de consumo

O Samsung Galaxy M chegou ao Brasil e será vendido apenas no e-commerce a preços que vão incomodar bastante quem está na faixa em torno dos R$ 1.000. Asus e Motorola vão ter que se mexer um pouco mais. A estratégia da Samsung é muito parecida com a que usou na Índia para combater Xiaomis da vida.

Enquanto isso, na Índia, a Vivo (não confundir com a operadora) vem crescendo.

Falando em Xiaomi, mais smartphones (Redmi 7 e Redmi Note 7) da marca chinesa chegam em maio por conta da parceria com a DL Eletrônicos. Provavelmente serão vendidos no mesmo esquema em parceria com a Máquina de Vendas (somente vendas offline, em poucas lojas, longe dos grandes centros do Sul e Sudeste).

O novo Kindle básico, agora com iluminação na tela, já está à venda no Brasil.

E para não dizer que os sites de tecnologia tupiniquim só se interessam por smartphones topo de linha Mário Nagano, o homem, o mito, testou um celular básico da Positivo com WhatsApp.

O Samsung Galaxy S10 5G já está em pré-venda nos EUA. Só US$ 1.300, restrito a 20 cidades (que nem sabem ainda se o 5G vai funcionar direito). E o tablet gigante Galaxy View ganhou uma segunda edição.

A Asus desistiu do mercado de tablets. No Brasil, a empresa lançou uma promoção que vai dar prêmios caros (como barras de ouro!) pro vencedor – pena que smartphones e notebooks não são vendidos na mesma escala de sabão em pó no supermercado, né?

E em notícias não relacionadas, a Asus Brasil trocou o comando do marketing: sai Yuri Franco (a caminho de um período sabático fora do país), entra Fábio Faria.  

Nos resultados financeiros globais, a Sony confirmou (tks Ghedin por ler o relatório) a saída do mercado brasileiro de smartphones, conforme antecipei em março.

O OnePlus 7 (e outros aparelhos) serão anunciados dia 14 de maio nos EUA. A OnePlus está vendendo ingressos pro público participar (!)

Um Tesla pegou fogo sozinho na China. Ouch.

Mas a Dyson vê nos carros elétricos o seu futuro. DYSON PLEASE COME TO BRAZIL! (nem que seja pra vender aspirador de pó).

Rumor de um smartphone com câmera frontal pop-up da semana: Huawei.

Verge pergunta e responde falando do iPhone: Por que os smartphones estão tão caros?

A Nike lançou um tênis de alta performance para corredores. Qualifica como “doping mecânico”?

A CTA lembra o lançamento da primeira filmadora portátil, na CES de 1980.

TechBiz

O mercado brasileiro de telefonia pós-paga cresceu e já representa 44,6% das linhas. Ainda nas boas notícias brasileiras, o projeto de bloqueio de celular pirata se tornou uma recomendação da UIT.

Ainda sobre as questões relacionadas ao Comitê Gestor da Internet, uma grande matéria do Estadão. E parabéns Marco Civil da Internet.

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações procura um especialista em Inteligência Artificial. E a Embraer está usando IA para contratar pessoas.

A Apple gasta um bom dinheiro com serviços da AWS. Ainda na nuvem, o Google Cloud tem um novo CEO e novas metas.

Um perfil do co-fundador da marca de colchões brasileira Zissou, que só vende pela internet.

O Google baniu um desenvolvedor ligado ao Baidu que tinha 500 milhões de instalações de apps.

No Reino Unido, a primeira ministra Theresa May deu sinal verde para a Huawei participar do 5G no país. Nos EUA, um analista acha improvável o 5G ser algo ubíquo até 2021 (eu também). Na China, o hotel 5G parece que não funciona direito (o 5G, no caso, foi substituído por Wi-Fi nas demonstrações).

Qual o cenário de investimento da China em tecnologia na América Latina? A Americas Quarterly tenta responder.

Tio John McAfee prometeu dizer quem é Satoshi Nakamoto. Mas deu para trás.

E a Samsung trabalha na sua própria criptomoeda e solução de blockchain.

Internet

O melhor AirBnB do mundo é uma batata

O melhor AirBnB do mundo é uma batata

OFacebook começa a restringir testes de personalidade. A medida parece ser uma reação (tardia) ao uso da plataforma para engenharia social e extração de dados. Segundo o próprio Facebook, não é uma proibição, mas um aumento no nível de exigência para testes, sem deixar claro o que será feito.

A OMS definiu um tempo de tela recomendado para crianças. Porém a Apple está cortando recursos ou bloqueando apps que têm recursos similares (ou melhores) ao Tempo de Uso do iOS. Meu sistema operacional, minhas regras, certo?

A Amazon prepara o lançamento de um serviço de streaming de música de alta definição, estilo Tidal. E seu serviço Prime reduziu de 2 para 1 dia o prazo de entrega (agora dá para sua empresa nos EUA contratar a Amazon Freight pra despachar sua carga).

A estética do Instagram está mudando, defende o Atlantic. Mas a estética dos livestreamers está nascendo, diz o NYT.

View this post on Instagram

I don’t know how to caption this.

A post shared by Joana Ceddia (@ewww_its_joana) on

Distopia trabalhista: nos depósitos da Amazon, você pode ser demitido por software.

O Vox tem a grande leitura da semana: entenda os Incels.

No Intercept, o trabalho dos espiões infiltrados de grupos no WhatsApp. E Whindersson Nunes está deprimido – e que bom que ele se abriu para o mundo

E em breve, um seriado sobre casas do AirBnB. Lembrando que o melhor AirBnB do mundo é uma batata.

Uma compilação de TikToks de trabalhos diferentes mundo afora. Eu estou condicionando o meu apenas a mostrar vídeos de gatos, cães, lagartos e pássaros – e o algoritmo está aprendendo aos poucos.

Com ajuda na curadoria e revisão legal de @samirsalimjr e apoio moral do Nagano, que é fã de longa data do Register e do Inquirer porque é amigo do ex-fundador, “Mad” Mike Magee 😉

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos