Resumo da semana 16 de 2019

R

Ainda na série de experimentos editoriais, uma previsão do que vai acontecer na semana 17 de 2019 no mercado de tecnologia e um resumo do que aconteceu na semana 16 de 2019.

O que acontece no mercado de tecnologia esta semana?

Em resumo, a Samsung vai dominar a semana em eletrônicos de consumo no Brasil e no exterior.

Os primeiros aparelhos da linha Galaxy A chegam às lojas a partir do dia 22, segunda-feira, iniciando o fim da linha Galaxy J. O destaque de imagem que abre este post é o modelo A50.

No dia 24, a mesma Samsung mostra a estratégia para a linha Galaxy M no Brasil.

A linha M (junto com a nova linha A) são importantes para posicionar os coreanos no novo mundo onde Xiaomi (principalmente) vem ocupando seu território (Índia e resto da Ásia, em resumo, e gerou uma fanbase interessante – não necessariamente compradora, porém ruidosa – já no Brasil).

E se tudo seguir conforme o plano, o Galaxy Fold começa a ser vendido nos EUA no dia 26 de abril. Falamos mais sobre ele a seguir.

Esquenta para a Huawei no Brasil

Começaram a aparecer os reviews do Huawei P30 Pro feitos por veículos brasileiros. O aparelho será anunciado (finalmente com preço) no próximo dia 30 de abril, com as vendas iniciando em maio (foi essa a promessa). Os preços de América Latina são bem distintos, porém interessantes.

Canal Tech diz que é “A MELHOR CÂMERA de celular” (e cria um novo apelido para a Huawei: uauau).

Olhar Digital volta aos anos 00 e faz um “vídeoreview” que diz que “a Huawei vai incomodar a Apple e a Samsung no segmento dos top de linha“. Não me diga 😉

Loop Infinito fez dois vídeos – um hands-on após uma semana de uso e um longo de 24 minutos sobre a câmera com comparações com o iPhone XS Max e o Google Pixel 3. E no cenário do Loop, o Felipe/BeTech mexeu com o P30 Pro.

A Oficina da Net fala de jogos que “rodam liso” e faz um hands-on rápido e o Android Pit discorre sobre a EMUI, a interface usada pela Huawei. Tudo Celular testa a bateria.

Não é review ainda, mas o Tecnoblog parece impressionado com o zoom de 50x. A PC World publicou algo traduzido que não faz o menor sentido para o Brasil (nem para os EUA).

E a lua cheia do feriado fez a festa de quem está com uma unidade de review do P30 Pro (incluindo este que vos escreve na imagem acima), fotos incríveis do Bruno e do Will também. O Adriano do Canal Tech fez um vídeo falando do modo Lua.

O Tudo Celular afirma (sem muita certeza, como sempre) que a Via Varejo é uma das primeiras parceiras no comércio brasileiro.

E não entendi porque a Veja publicou um press release que não é nem da Huawei nem da Samsung. O Estado de Minas também publicou essa bizarrice (Rafael Rigues faz um comparativo sério no Android Pit entre P30 Pro e Galaxy S10, não essa papagaiada que saiu nessas outras duas mídias).

No lado sério da história, a Reuters deu uma boa matéria com fontes em off falando sobre a chegada da Huawei ao Brasil e um pouco sobre como deve ser diferente a estratégia comercial.

O review mais interessante em português que li até agora é esse do Observador, de Portugal, resumido e direto ao ponto. E a Huawei Portugal não sabe brincar com os YouTubers locais que reclamam do produto 😉

Eletrônicos de consumo

O Samsung Galaxy Fold foi do hype ao caos em poucos dias e de volta à tranquilidade depois (falamos disso no Sem Filtro da quinzena).

Paz mais ou menos, por que o Verge bateu tão forte em seu review que estou vendo de longe o olho roxo de DJ Koh.

Joanna Stern, do Wall Street Journal, também foi bastante agressiva em seu não-review. (Veja o Fold sendo desmontado aqui).


Tem novos Motorola One a caminho (quatro, na verdade). EvLeaks que está dizendo, posso dizer que confio.

LG adiou o lançamento do V50 ThinQ na Coreia. Ah vá. E um consumidor nos EUA lida com um problema passivo-agressivo de pós-venda com seu Pixel 3s.

A Samsung segue avançando em semicondutores, agora com processos de fabricação de 5 nanômetros – em breve em um Galaxy perto de você.

Google Assistente agora tem “smart speakers” falando português – e em caixas da JBL, não no Google Home (buuu). Agora que Alexa fala português (e está chegando), é bom o Google ficar esperto.

Passou meio que batido, mas a Asus soltou um press release falando que vai lançar notebooks ROG no Brasil (mas o povo entendeu que a notícia eraAsus participa da BGS“). Faz alguns anos que eles desistiram/deixaram de lado do mercado local de notebooks (hoje nas mãos de Dell, Lenovo e Samsung, tanto B2B como B2C), mesmo com modelos incríveis lançados no exterior. Pelo visto, a estratégia do Zenfone não ser mais o foco principal da empresa está se tornando realidade.

Qualcomm fez um acordo com a Apple por conta do processo de patentes nos EUA (apesar de ter desdenhado da turma de San Diego no tribunal antes do acordo, a Apple elogia a Qualcomm internamente).

No mesmo dia, a Intel anunciou que vai desistir dos modems 5G para smartphones. Faz sentido: a Qualcomm assim pode fornecer chips 5G para a Apple agora – e os iPhones não precisam mais esperar até 2020 por um modem Intel 5G (ou optar pela concorrência chinesa, o que seria muito improvável).

Coisas que estão no Brasil, mas pouca gente sabe

Já temos uma Amazon Go em São Paulo. OH WAIT, não, é a Zaitt. Mas a ideia é parecida. E outro dia acabou a luz na loja com clientes dentro.

Também temos a primeira “food tech” Brasileira, a Fazenda Futuro que promete lançar hambúrgueres vegetais estilo Impossible Burger em São Paulo na Lanchonete da Cidade (pelo menos é o que o Stories do Instagram deles diz).

Internet

A polícia americana vem usando o Google para resolver crimes… com a geolocalização de diversos smartphones com Android em áreas em que crimes ocorreram para buscar por testemunhas e suspeitos.  No Canadá, a polícia quer usar mídias sociais para prever quem pode vir a desaparecer.

O mesmo Google fez as pazes com a Amazon e agora o Chromecast tem Amazon Prime Video e o Amazon Fire TV volta a ter acesso ao YouTube (boa entrevista com a CEO do YT no NYT).

O Uber faz muito dinheiro com os brasileiros, de acordo com os documentos pré-IPO.

Ah sim, os europeus agora podem escolher o navegador padrão em seus Androids. Googlers nos EUA enfrentam o sarampo, outros Googlers querem acabar com os mosquitos.

O Soylent, líquido favorito dos que acham que comer é perda de tempo no Silicon Valley, virou um quadrado comestível (e isso gerou uma dúvida na cabeça dos seus consumidores).

O que o Facebook fez errado esta semana: uma Inteligência Artificial estilo Alexa/Google Assistente está em desenvolvimento (rumor, mas passo se for verdade). Mais senhas (agora do Instagram) foram salvas em texto puro (argh), troque sua senha. Maldade corporativa: a notícia foi divulgada pelo FB só depois da divulgação do relatório nos EUA sobre a interferência russa nas eleições de 2016.

O que o Facebook fez certo esta semana: Instagram anda brincando com o fim do Like. Tomara! E um update do WhatsApp parece que vai proibir o print de conversas (no celular tudo bem, quero ver no WhatsApp Web…).

Se tiver tempo para ler apenas uma coisa desta lista: 15 meses infernais do Facebook na Wired.

A Índia baniu o TikTok, minha obsessão recente, por difundir pornografia (para mim, apenas gatinhos e bichos fofos aparecem).

O Pinterest fez seu IPO – a Forbes tem um perfil de um dos fundadores da empresa.

A Jovem Pan (saudades Djalma Jorge) quer ter seu ~ Netflix ~ com a programação da rede. O nome, muito original, é PanFlix.

Faltou o departamento de “vai dar merda” aqui: uma campanha da Leica na China mostrando o “tank man” da praça da Paz Celestial. A Leica diz que a campanha não é oficial, os chineses caíram matando no Weibo.

Depois do fogo que queimou a catedral de Notre-Dame em Paris, a Ubisoft respondeu aos rumores de que cederia um mapeamento do prédio feito para uma edição de Assassin’s Creed para ajudar em sua reconstrução. “Mas há diferenças em termos de escala”, disseram.

Enquanto Notre Dame queimava, o YouTube mostrava vídeos relacionados do 11 de Setembro. Ouch!

Parabéns, PC Baratinho!

Descansem em paz da semana: BBM (mentira, já vai tarde, mas segue zumbi em versão corporativa) e a pornografia online na Inglaterra (até parece). Não morreu, mas está sumindo por força de vigilantes (!): patinetes em San Diego.

Prêmio má-vontade da semana: pro idiota que queimou PCs da universidade nos EUA com um pen drive modificado.

Prêmio boa-vontade da semana: para a associação de PDFs que deu uma bronca sobre a qualidade de formatação péssima do Relatório Muller nos EUA.

TechBiz

Parabéns, .BR (mas o que vai acontecer com o Comitê Gestor da Internet no Brasil?).

E a Amazon está brigando com o governo brasileiro pelo domínio .Amazon. Bruno Capelas, editor do Link/Estadão, dá alguns detalhes no seu Twitter.

A Huawei (de novo) começa a mostrar com maior clareza sua estratégia para computação em nuvem e o 5G no centro disso.

Falando em 5G, tem um hotel na China 100% conectado pela tecnologia. E o Washington Post, em um artigo, diz que os EUA estão construindo o 5G Betamax e a China, o 5G VHS (não vou explicar o que foi Betamax x VHS, tá?).

Cenários de futuro dos negócios do Google: de apenas vender anúncios para ser uma empresa com o Assistente em todo lugar.

Zoom, uma das melhores ferramentas de videoconferência para empresas, também fez seu IPO esta semana, com um valuation de US$ 9 bilhões. Seu CEO teve o visto americano negado oito vezes e agora é um bilionário.

Prioridades em TI: a CIO da Totvs diz que é o LGPD brasileiro.

Transformação digital: DataPrev fala sobre seu projeto para o INSS e a Época Negócios instrui seu leitor no tema.

De novo, com a ajuda na curadoria do incrível @samirsalimjr.

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin é o fundador do ZTOP+ZUMO e da newsletter de tecnologia Interfaces. Já escreveu na PC World, PC Magazine, O Estado de São Paulo, Folha de S. Paulo e criou o ZTOP+ZUMO em 2007, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC.

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos