ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

Repitam comigo: não existe ví­rus para iPod

iPod MortoNas últimas semanas tenho ouvido falar bastante sobre um tal “ví­rus para iPod”, descoberto pelo Kaspersky Lab. A praga, chamada Podloso ou Oslo, seria a primeira do gênero e o sensacionalismo ao redor de sua criação é tal que as pessoas estão começando a acreditar que existe um perigo real. Ontem um amigo veio me pedir ajuda, com medo de perder todas as suas músicas. OK, vamos respirar fundo. Pronto? Então repitam comigo “não existe ví­rus para o iPod, não existe ví­rus para o iPod…”.

“Como assim, não existe?”, você pergunta. O Kaspersky Lab está errado? Bom, nem tanto. No press release eles mencionam: Podloso is a proof of concept program which does not pose a real threat. Ou seja, o que eles encontraram não foi um “ví­rus” tradicional, daqueles que se espalha sozinho e infecta automaticamente tudo o que encontra pela frente. O que foi descoberto foi uma “prova de conceito”, ou seja, um programinha escrito para provar que, dadas certas condições, é possí­vel infectar o player da Apple com um programa semelhante a um ví­rus. E quais condições? Bom, aqui é que a história começa a ficar interessante. Para seu iPod estar em risco, você precisa:

  1. O mais importante: instalar o Linux no seu iPod.
  2. Baixar o arquivo com o ví­rus para o micro.
  3. Copiar, manualmente, o ví­rus para o iPod.
  4. Executar o ví­rus.
  5. Provavelmente o passo 4 vai falhar, porque o ví­rus é cheio de bugs. Tente novamente até ser infectado e ver na tela do player a mensagem abaixo:

O Podloso em ação

Entenderam? O ví­rus não se espalha sozinho e é incapaz de afetar um iPod, qualquer modelo, a não ser que você troque o sistema operacional e o execute manualmente. Você tem que praticamente pedir para ser infectado. No mundo real, o número de ví­timas deste “ví­rus” é um número inteiro muito pequeno tendendo a zero. É como aquela piada do ví­rus português:

Olá !

Sou o primeiro ví­rus português.

Como nós portugueses não temos experiência em programação, este ví­rus trabalha baseado num sistema de CONFIANí‡A.

Por favor: envie essa mensagem a todos os membros de sua lista de e-mail e apague todos os arquivos de seu disco rí­gido manualmente .

Obrigado por sua colaboração,

Manoel I love You.

Mas se o ví­rus não é de nada, porque a Kaspersky fez tanto barulho? Simples, para se gabar. Com 100 milhões de iPods espalhados pelo mundo, ser o primeiro a descobrir uma “ameaça” a um mercado tão grande é um item e tanto para o currí­culo. É como os famosos “ví­rus de celular”, alardeados constantemente pelas empresas de segurança: o único que realmente foi encontrado í  solta foi o Cabir, que se espalhava por Bluetooth e o máximo que fazia era mostrar a mensagem “Caribe” na tela do aparelho. Mesmo assim sempre tem uma empresa alardeando uma nova ameaça para chamar a atenção.

Devo reconhecer que a imprensa também tem sua parcela de culpa. Afinal os repórters recebem o release, ignoram a parte que diz que o ví­rus não é perigoso, lêem apenas a linha “Kaspersky descobre o primeiro ví­rus para o iPod” e pensam: Furo!

Resumindo: podem continuar a plugar seus iPods no micro e transferir músicas e arquivos sem preocupação. Não há nada a temer.

  • N-genhocas

    Ganda Moral XD!! era capaz de apostar que foram eles k o inventaram ^^
    XDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD

    N-genhocas