ZTOP+ZUMO

Números enormes: Qualcomm Snapdragon 450

Voltado para o segmento de smartphones intermediários, o novo Snapdragon 450 promete desempenho até 25% maior que o 435.

A Qualcomm anunciou hoje (28) no Mobile World Congress Shanghai 2017 sua nova Plataforma Móvel Snapdragon 450 voltada para o segmento de smartphones e tablets intermediários…

… e que vem com a promessa de oferecer novos recursos, melhor desempenho, gráficos mais poderosos e até maior autonomia de bateria quando comparado com seu antecessor, o Snapdragon 435:

Como muitos já sabem, a Qualcomm reformulou recentemente a sua estratégia de marca, onde o nome Snapdragon deixou de ser apenas o nome do chip para designar todo um conjunto de soluções de hardware, software e serviços que giram ao redor do mesmo, com o objetivo de oferecer uma solução completa que proporcione a melhor experiência de uso para o usuário final:

De fato o novo Snapdragon 450 é, na realidade o o mais recente lançamento de uma série que teve início no fim de 2016 com o Snapdragon 835, passando neste ano pelo Qualcomm 205 em março e pelo Snapdragon 660/663 anunciado no mês passado.

Com relação as suas especificações técnicas, o coração da Plataforma Móvel Snapdragon 450 é o seu processador (ou mais exatamente um SoC) que reúne dentro de um único encapsulamento, um processador ARM Cortex A53 octacore de 64 bits com clock de ~1,8 GHz, a GPU Adreno 506 (a mesmo do Zenfone 3), modem X9 LTE, sistema de som Aqstic, processador de imagem ISP (Qualcomm Spectra), chip DSP HexagonOutros recursos adicionais/estendidos estão sendo oferecidos pela primeira vez na série 400, como suporte para USB 3.0 e a identificação biométrica pela íris do usuário.

Entre as vantagens dessa alta integração de componentes é que a empresa consegue oferecer recursos mais sofisticados — como por exemplo, manter seus sensores de movimento e localização por mais tempo ligados — sem comprometer perceptivelmente o desempenho da bateria.

Outro destaque é seu modem Snapdragon X9 LTE, que adota uma técnica batizada de Carrier Aggregation (que combina mais de uma portadora LTE para “alargar” sua banda) de 2×20 MHz tanto para o uplink quanto o downlink de dados com o objetivo de alcançar picos de velocidade de até 150 Mbps e 300 Mbps respectivamente. Ele também suporta diversos tipos de redes incluindo 802.11ac com MU-MIMO.

Fora isso, o Snapdragon 450 também é o primeiro chip da série 400 a ser produzido com o processo FinFET de 14 nm, uma técnica de construção de transístores “em 3D” que utiliza três planos do silício para a transmissão de sinais elétricos, permitindo assim maior capacidade de processamento e de memória, uma idéia por sinal originalmente explorada pela Intel.

E como já dizia boa e velha Lei de Moore, a Qualcomm afirma que seu novo Snapdragon 450 chega a ser mais ligeiro que o 435 na carga e execução de diversos tipos de apps  ao mesmo tempo que pode ser até 25% mais veloz na renderização de gráficos (com o Adreno 506) em telas FHD+ (1.920 x 1.200 pixels) com taxa de atualização de 60 qps consumindo até 30% menos energia.

Vale a pena ressaltar que o 450 também é compatível a nível de software com as plataformas Snapdragon 425, 427, 430, 435, 625 e 626 o que facilita a vida dos desenvolvedores e integradores no processo de migração para a nova plataforma.

Ainda sobre o consumo da bateria, a Qualcomm afirma que, no geral se comparado com seu antecessor, sua nova plataforma pode oferecer até 4 horas a mais de uso no fim do dia…

… e na eventualidade do usuário precisar de uma recarga, ela já conta com o sistema Qualcomm Quick Charge 3.0 via USB Type-C que a empresa afirma elevar o nível de carga da bateria de zero a 85% em apenas 35 minutos.

Porém, o recurso que promete ser um colírio para os olhos do usuário (trocadilho intencional) é o seu suporte para câmeras com até duas objetivas (13 MP + 13 MP) como no iPhone 7 Plus, LG G6, Zenfone 3 Zoom, entre outros, o que proporciona o uso de novos recursos como o Real Time Bokeh

… que utiliza as lentes ao mesmo tempo para gerar um efeito de imagem em tempo real, onde o fundo da cena …

… é digitalmente desfocado, o que faz com que o assunto de real interesse do fotógrafo ganhe mais destaque na imagem:

Outro recurso bem interessante é o chamado Clear Sight onde o sistema tira duas fotos ao mesmo tempo com cada câmera (sendo uma com e outra sem cores), de modo que a combinação de ambas resulta numa foto colorida bem mais nítida e clara, mesmo em condições de iluminação mais adversas.

E o suporte para as câmeras com apenas uma objetiva? Levamos essa dúvida para Kedar Kondap, VP de gerência de produtos da Qualcomm, que nos respondeu que a nova plataforma 450 também oferece suporte para câmeras simples com resolução máxima de até 21 MP a 30 qps — só que essa configuração não poderá tirar proveito do Real-Time Bokeh ou do Clear Sight devido à dependência da câmera dupla.

Ele também ressaltou que esses dois novos efeitos não são aplicáveis na captura de vídeos apesar de que — como camcorder — sua nova plataforma agora é capaz de filmar na resolução full HD a 60 qps com suporte para HEVC (tanto na captura quanto na reprodução de vídeos) e isso sem falar nos recursos adicionais como o Sound Focus, Surround Sound e Audio Zoom que também melhoram na qualidade final do vídeo, ressaltou o executivo.

Segundo a empresa, mais de 1.900 aparelhos baseados na plataforma Snapdragon 400 já foram lançados ou já estão em desenvolvimento, sendo que a previsão é que as primeiras amostras comerciais do 450 cheguem aos seus clientes já no terceiro trimestre de 2017 e a expectativa é que os primeiros produtos com ele embarcado cheguem ao varejo até o fim deste ano.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • marcelomartins 28/06/2017, 15:37

    Estranhei o uso do Quick Charge 3, sendo que já tem o 4, e o 4+.

    Será que é limitação do (apesar de novo) processador?

    • Mario Nagano 30/06/2017, 14:47

      Pode ser que sim, pode ser que não.
      Meu palpite é que como se trata de uma plataforma mid-range, melhor reservar alguns atrativos para os topo de linha senão eles não vendem, né? 🤑🤑🤑

    • Pedro S. Marques 07/07/2017, 18:17

      sim a limitação se chama preço rs