ZTOP+ZUMO 10 anos!

Qualcomm anuncia a era do PC “Sempre Conectado”

[Snapdragon Tech Summit 2017] Baseada no Snapdragon 835, essa nova plataforma da Qualcomm roda Windows 10S e permite que as pessoas possam se conectar, criar e colaborar a qualquer hora e em qualquer local.

Durante o primeiro dia da segunda edição do Qualcomm Tech Summit 2017, Cristiano Amon, VP Executivo da Qualcomm, (finalmente) anunciou sua plataforma de notebook com Windows que está sendo chamada de “Always Connected PC” ou “PC Sempre Conectado”:

Segundo o executivo, essa nova categoria de computador pessoal não deixa de ser o reconhecimento de que o PC ainda é é relevante no nosso dia-a-dia, só que pode se tornar ainda melhor ao incorporar diversas características comuns nos smartphones permitindo assim que seus usuários possam conectar, criar e colaborar em qualquer lugar em qualquer momento.

Baseada no processador Snapdragon 835, essa plataforma é na sua essência um notebook equipado com um modem de celular/Wi-Fi integrado capaz de oferecer uma experiência de conexão “gigabit” em qualquer lugar.

Fora isso o uso de um processador de baixo consumo de energia permite o desenvolvimento de computadores ainda mais leves e finos que também dispensam o uso de coolers com ventoinha e, o mais importante pode estender a autonomia da sua bateria para além de um dia — algo como 20 horas de uso normal!

Com isso, ele afirma que sua empresa está mudando a maneira como as pessoas usam seus PCs como, por exemplo, não ter que carregar o carregador do notebook para todo lado, a exemplo do que muitos já “não fazem” com seus smartphones.

Fora isso, muitos também não precisarão mais carregar um tablet porque um modelo 2-em-1 poderá assumirá esse papel.

Porém a mudança mais significativa é que num PC sempre conectado, o acesso ao dados na nuvem e todas as notificações ou recebimento de mensagens também passam a ser em tempo real. Como esse equipamento fica sempre ligado, isso elimina o tempo para reiniciar o PC mesmo quando ele está no modo de hibernação.

Juntando tudo isso, o resultado é uma experiência mais moderna e rica de como usar um PC.

Como é comum nesse tipo de anúncio, a empresa costuma apresentar alguns parceiros que já desenvolveram ou estão criando produtos baseados nessa nova plataforma e, para isso, a Qualcomm contou com a participação de duas três empresas.

A primeira delas foi a Asus onde o CEO da empresa Jerry Chen subiu ao palco para apresentar seu Asus NovaGo

… seguido por Kevin Frost, VP e GM de Sistemas Pessoais para o consumidor final da HP que apresentou seu Envy x2:

O terceiro fabricante a anunciar um Always Conected PC foi a Lenovo que, estranhamente, não estava presente no evento, não enviou produto, mas mandou recado convidando os presentes a visitarem o seu stand durante a próxima CES 2018 onde eles apresentarão seu modelo:

Outra presença inesperada foi a aparição de Kevin Lensing ,VP corporativo e GM da unidade de Client Business da AMD que anunciou um acordo de colaboração para levar as tecnologias de modem (como o Gigabit LTE) da Qualcomm para as plataformas Ryzen permitindo assim que as empresas possam criar plataformas “always connected” baseadas nos processadores móveis da AMD and Qualcomm. Interessante notar que, neste caso, trata-se de um processador do tipo x86 e não ARM:

Amon disse que estamos apenas no início de um esforço de médio/longo prazo de mudar a computação móvel, já que essas novas características são uma prévia do que será o mundo do 5G no futuro, já que com a baixa latência dessa nova tecnologia mudará de maneira significativa a maneira com que as pessoas colaboram e exploram os recursos da nuvem…

… mudando assim definitivamente a funcionalidade dos novos PCs.

Disclaimer: Mario Nagano viajou para o Havai a convite da Qualcomm, mas as fotos bacanas, opiniões brilhantes e piadinhas infames são dele mesmo.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • A questão aí me parece o preço mesmo. Será que tudo que a Qualcomm e a Microsoft prometem (standby imenso, rodar as aplicações Win32 etc) compensa se realmente sair ao preço de um smartphone de gama alta?

  • Tudo vai depender do preço e da usabilidade dos programas “normais” (x86).
    Se preço for alto e o sistema for lento com aplicativos X86, vai ser um fiasco (como o Windows RT).

    Para comparação, um Surface Pro 4 com Core i3m sai no Walmart por US$789.00

    No final, com o preço certo, o público percebe a facilidade de usar Windows on-the-Go (Seriam os novos UMPC?)