ZTOP+ZUMO

Qualcomm e Embrapa se unem para criar drones inteligentes para agricultura

Novo veículo usará tecnologia Qualcomm para smartphones e deverá ser capaz de voar de maneira autônoma, coletar dados e até processá-los no seu “computador de bordo”

A Qualcomm e a Embrapa convidaram ontem (30/junho) parceiros de negócios, pesquisadores, acadêmicos e a imprensa para a sede do seu Campo Experimental de Automação Agropecuária localizado na cidade de São Carlos, interior de São Paulo…

Qualcomm_embrapa_sede

… para anunciar oficialmente o Programa de Desenvolvimento de Tecnologias para o uso em Drones para Agricultura de Precisão um grande nome para uma iniciativa igualmente ambiciosa que é de viabilizar o uso da chamada Agricultura de Precisão para todos os segmentos da nossa agricultura, incluindo os pequenos e médios produtores.

Qualcomm_embrapa_evento2

Esse programa conta com a participação de três entidades: a principal delas é a Embrapa Instrumentação que irá fornecer seu know-how na área de agricultura de precisão, o que inclui o conhecimento na área de drones…

Qualcomm_embrapa_lab_drones

… de todos os tamanhos…

Qualcomm_embrapa_drone_big

… tipos…

Qualcomm_embrapa_drone_big2

… e cores…
Qualcomm_embrapa_drone_asa1

… e que também inclui a seleção e/ou desenvolvimento e uso de softwares de captura…

Qualcomm_embrapa_data_collect2

Qualcomm_embrapa_data_collect

… processamento…

Qualcomm_embrapa_data_processing

Qualcomm_embrapa_data_processing2

… análise…

Qualcomm_embrapa_data_analisys

Qualcomm_embrapa_data_analisys2

… e o mais importante, a interpretação dessas informações para avaliação da lavoura e tomada de decisões:

Qualcomm_embrapa_data_results

Qualcomm_embrapa_data_results4

Qualcomm_embrapa_data_results2

Qualcomm_embrapa_data_results5

O grande desafio desse trabalho, é que nos dias de hoje, muito desse trabalho é feito por etapas de maneira desconexa e até off-line. Por exemplo: Um drone convencional faz essencialmente duas coisas: ele voa e filma, de modo que as informações coletadas pelo mesmo devem ser descarregadas após o seu retorno e o processamento das informações devem ser feitas por computadores em terra e a análise/interpretação dos resultados finais muitas vezes são feitos por técnicos especializados, algo que ainda está pouco distante da visão utópica de que um pequeno ou médio agricultor pudesse ter e operar um drone com a mesma facilidade que ele tem hoje um trator ou uma colhedeira na garagem.

Qualcomm_drone_Snapdragon_new_model

E é ai que entra a Qualcomm Wireless Reach (a divisão de responsabilidade social da Qualcomm) que, adaptou sua tecnologia móvel usada nos seus atuais smartphones…

Qualcomm_drone_Snapdragon_flight_components

… e criou algo no mínimo batante original: Uma plataforma móvel (ou seria voadora?) chamada Snapdragon Flight

Qualcomm_drone_Snapdragon_flight_board

Qualcomm_drone_Snapdragon_flight_board_specs

… especificamente criada para ser usada em drones:

Porém, restava uma dúvida: seria o Snapdragon Flight capaz de voar, coletar e fazer o processamento dessas informações no seu “computador de bordo” sem depender do computador de terra?

Qualcomm_drone_Snapdragon_adv_modela

Para responder essa pergunta, o pessoal da Qualcomm preparou uma prova de conceito utilizando um micro-computador também baseado no Snapdragon…

Qualcomm_drone_Snapdragon_dev_board

… e desenvolveu um software que pegavas as imagens individuais capturadas pela sua câmera de vôo…

Qualcomm_drone_Snapdragon_app_1

… que foram combinadas numa grande imagem que cobre toda a área de cobertura do vôo…

Qualcomm_drone_Snapdragon_app_2

… e o mais impressionante, também fez uma análise da imagem:

Qualcomm_drone_Snapdragon_app_3

Isso prova que esse programa poderia ser carregado e usado no Snapdragon Flight. E por ser um sistema baseado no mesmo processador de seus smartphones, o ambiente de desenvolvimento de software seria praticamente o mesmo usado nos desenvolvimento de apps para smartphones, como o bom e conhecido Android!

Qualcomm_drone_Snapdragon_flight_drone

Finalmente, esse programa também terá a participação do ISES — Instituto de Socioeconomia Solidária — que é uma organização social que desenvolve e aplica tecnologias sociais ligadas à geração de renda e desenvolvimento local com o objetivo de combater a pobreza.

O papel dessa entidade será de manter contato e acompanhar os agricultores que irão testar os drones desenvolvidos pela Qualcomm/Embrapa e avaliar se houve ganhos sociais e econômicos com o uso dessa nova tecnologia.

A previsão é que os primeiros frutos desse programa fiquem prontos até o final deste ano/início de 2017. Mais informações em:

Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Disclaimer: Mario Nagano viajou para São Carlos a convite da Qualcomm, mas todas as opiniões e fotos bacanas são dele.

Ainda em tempo:

Pesquisando sobre a Agricultura de precisão eu trombei por acaso com um vídeo produzido pelo pessoal da Embrapa Instrumentação no início deste ano, aparentemente antes da parceria com a Qualcomm:

Interessante observar que o algoritmo que simula a aplicação de agrotóxicos na lavoura citado no vídeo poderia se beneficiar — e muito — na capacidade de processamento do Snapdragon Flight.

 

Ainda em tempo II:

Além de veículos voadores, o pessoal da Embrapa Instrumentação também já desenvolveu outros projetos mais pé no chão (no sentido mais exato da palavra) como o Robô Agrícola Móvel uma impressionanre plataforma movida a diesel de três toneladas, que pode ser equipada com diversos sensores e câmeras e que pode dirigido em tempo real por meio de um computador remoto por meio de comandos pré-programados, o que permite que ele opere de maneira autônoma.

Embrapa_robo_agricola

Sob este ponto de vista, sua concepção não o difere muito dos veículos de exploração enviados para marte como o Mars Science Laboratory Curiosity.

Ele foi desenvolvido por meio de uma parceria entre a Embrapa Instrumentação, a Escola de Engenharia da USP de São Carlos e a empresa Jacto Máquinas Agrícolas. Segundo a Embrapa, o uso da robótica em sistemas autônomos vem para suprir a ausência de profissionais frente à demanda crescente para aquisição massiva de dados em campo, além de servir como laboratório para desenvolvimento de tecnologia nacional, adaptada às condições da Agricultura Tropical.

Mais informações aqui.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Adriano De Lima 05/07/2016, 09:35

    Excelente artigo.
    Para os paranóicos de plantão…… drones, drones everywhere!

  • Marcelo Jose Rovai 06/07/2016, 14:34

    Excelente artigo. Bom também conhecer o que estamos construindo nessa área!

    • Mario Nagano 06/07/2016, 15:36

      Sim a Embrapa se gaba de dizer que, para cada dólar investido nela, ela retorna US$ 9,23 para a sociedade.

      Só em 2015 esse retorno social foi de aproximadamente US$ 7,6 bilhões.

      Nada mal para uma agência do governo, né?

      • Marcelo Jose Rovai 06/07/2016, 17:30

        Sem dúvida! Eu recebi seu artigo atarvés de um comentário em meu blog (https://mjrobot.org/ ). Nas horas vagas, escrevo um pouco a cerca de meus projetos na area da eletrônica e robótica. Passatempo para incentivar a molecada nesses novos tempos! Abração.