ZTOP+ZUMO

Gadget do dia: Purificador de ar “pega-mosquito” FU-GK50 da Sharp

Dispositivo incorpora armadilha que atrai mosquitos e pernilongos com luz ultravioleta e captura-os com um “papel pega-mosca”.

Um assunto muito em voga nos dias de hoje é como nos proteger dos ataques de insetos voadores — em especial do aedes aegypti —  também conhecido como o mosquito da dengue e/ou mosquito maldito!

Além das medidas preventivas e profiláticas para controlar essa praga, os fabricantes de eletrodomésticos também tem atacado esse problema na forma de novos produtos como o notório Mata Mosquito IK10B da Electrolux que é uma curiosa armadilha que atrai para mosquitos e pernilongos com luz UV e suga-os para o seu interior onde espera-se que eles morram depois de algumas horas (de fome? susto? angústia? medo da escuridão? — Quem sabe?)

mata_mosquito_Electroluz_intro

Com a chegada da primavera e depois o versão no hemisfério norte, a Sharp do Japão se prepara para o período de pestes voadoras por lá, anunciando sua própria armadilha de insetos: O Katori Kuusei FU-GK50 um purificador/ionizador de ar também equipado com uma versão hi-tech do clássico papel pega-mosca.

sharp_mosquito_catcher_overall

Ao contrário do Mata Mosquito da Electrolux que mais parece uma caixinha de som, o FU-GK50 da Sharp tem o tamanho de um cesto de papéis (39,1 x 54,0 x 28,1 cm — LxAxP) e incorpora um circulador/purificador de ar com tecnologia Plasmacluster que força a passagem do ar por uma série de filtros e um gerador de íons, que são lançados no ambiente da sala ou do quarto que ajudam a remover odores diversos, além de outros micro-organismos e agentes alérgicos que pairam no ar, tendo assim efeitos benéficos para pessoas com algum tipo de alergia ou problema respiratório.

Fora isso, a empresa também afirma que essa tecnologia elimina a presença de eletricidade estática do ar e até ajuda a manter a umidade da pele mantendo-a mais saudável, o que deve ajudar a convencer as donas de casa nipônicas a colocar um desses no seu carrinho de compras.

Mas até ai, nada demais, já que a Sharp comercializa produtos com essa tecnologia de todo tipo, cor e modelo até no Brasil. A grande novidade do FU-GK50 é que ele incorporou uma armadilha de insetos na parte de trás do seu gabinete, onde é fixado uma folha coberta com um material super-adesivo (FZ-GK50KS) que segura/captura qualquer inseto, partícula voadora ou até dedo de curioso que pouse/encoste na sua superfície.

sharp_mosquito_catcher_pega_moscas1

Para isso, o purificador vem equipado com uma lâmpada de luz UV para atraí-los e a própria ventoinha que força a passagem do ar pelos filtros também se encarrega de sugar os insetos para o interior do aparelho e  dai para o papel pega-mosca.

sharp_mosquito_catcher_pega_moscas1a

Depois de algum tempo, basta remover a folha impregnada de vítimas, dobrá-la do meio e jogar no lixo. Simples não?

sharp_mosquito_catcher_pega_moscas2

Segundo o fabricante, esse equipamento é capaz de proteger/purificar uma cômodo de até 23 tatâmis  — uma unidade de área da época dos samurais que corresponde a um tatâmi retangular de 90 x 180 cm (ou 1,62 m² — ou aproximadamente 38 m², sendo que os fatores benéficos do sistema Plasmacluster podem ser mais sentidos numa área menor: 14 tatâmis ou 23 m².

sharp_mosquito_catcher_vistas

Ele consome aproximadamente 50 watts e a previsão é que o FU-GK50 chegue no mercado japonês na segunda quinzena de abril pela bagatela de 53.870 ienes (~R$ 1.757) a folha adesiva deve chegar na mesma época pelo preço sugerido de 1.400 ienes (~R$ 46). Ele já está em pré-venda no Amazon.co.jp.

Mais informações aqui.

Ainda em tempo:

A primeira vez que vi o código desse produto, eu li errado trocando o “G” pelo “C”  (= FU-CK50). Isso me pareceu meio estranho, mas achei que poderia até ser uma brincadeira do marketing da Sharp referindo-se a quantidade de pestinhas voadoras que seu novo produto era capaz de fu(err…) — ferrar — é isso! 🙂

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Adriano De Lima 28/03/2016, 10:41

    Um “disclaimer” muito necessário neste caso….. (HAHAHAHAHA!!!!!)
    Recentemente tenho visto uma série de vídeos de um casal de netos de japoneses que está vivendo no Japão já tem algum tempo e gravam uns vídeos testando os produtos típicos de lá, são relativamente curtos e bem engradas as gravações, o último que vi eles testaram aquela pilha que você Nagano havia comentado aqui no Ztop movida a água cujo o nome também é muito sugestivo.

    • Mario Nagano 28/03/2016, 11:22

      Yep, “Engrish” is real. Mas nós brasileiros também temos nossos perrengues:

      Nos anos 1970 a Ford produziu um modelo compacto que, nos EUA, chamava-se “Pinto”…

      https://pt.wikipedia.org/wiki/Ford_Pinto

      … que era um tipo de cavalo malhado por lá:

      https://en.wikipedia.org/wiki/Pinto_horse

      Quando a empresa iniciou o processo de trazê-lo para o Brasil, o pessoal de marketing daqui teve que dançar o samba do crioulo doido para explicar pros gringos o significado desse nome por aqui, de modo que resolveram chamá-lo de Ford Corcel.

      Porém, fico imaginando como seriam bacanas as propagandas desse carro no Brasil se o nome fosse mantido:

      “Passe na sua concessionária favorita para ver o novo Pinto da Ford!”

      “Aproveite! Troque seu Pinto velho por um novo (e pague apenas a diferença!)”

      “Leve sua esposa para dar conhecer novo Pinto — Ela vai a-do-rar!”

      “Sente-se no novo Pinto, sinta sua potência e desfrute desse novo prazer!”

      Depois dessa, acho q vou ter que lavar minha boca com sabão de pedra,

      • Adriano De Lima 28/03/2016, 11:33

        KKKKKKKKKKKKKK!!!!!!!!!!!!!
        Isso tem em vários produtos, dá pra fazer um artigo só com isso.
        Ainda em carros, temos aqui a “Pajero” que na Espanha não deve pegar bem esse nome.
        Sobre pegar moscas, ou melhor, para espantar, tinha um esquema com cravo curtido no álcool e adicionado óleo de bebê que também dizem ser bem eficaz.

    • Saulo Benigno 30/03/2016, 19:55

      Qual o canal? 😀
      Fiquei curioso

      • Adriano De Lima 31/03/2016, 08:37

        Pois não fique, vai lá e se inscreva!
        https://www.youtube.com/user/japaonossodecadadia
        Eles também gravam o será que isso funciona, onde fazem os testes e unboxing das traquitanas que só vendem lá.
        Eu gosto bastante.