ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

Primeiro dia – Suwon Complex

A agenda deste segundo dia na Coréia (e primeiro do tour oficial) girou ao redor da visita ao centro de pesquisa e desenvolvimento da Samsung em Suwon, cidade a cerca de uma hora e meia de distância (de carro) de Seoul. Começamos com uma visita ao museu da empresa, com um acervo que remonta aos primeiros rádios transistorizados produzidos em 1969 e inclui todos os destaques desde então, como a primeira TV preto e branco da Samsung, a primeira TV a cores, o primeiro forno de microondas, o primeiro computador (um micro CP-M de 8 Bits), wafers com os principais destaques no campo de semicondutores, como os recém lançados chips de DRAM de 16 Gb, e muito mais. Infelizmente, a Samsung proíbe as fotos no interior da maioria dos seus prédios, portanto não tenho muito o que mostrar.

Após o tour, seguimos para o prédio que abriga o setor de pesquisa e desenvolvimento da divisão Digital Media Business, que engloba de TVs e Monitores a impressoras, players Blu-ray e MP3 Players. A construção mostra o quanto a Samsung investe em pesquisa e desenvolvimento: inaugurado a menos de um ano, ele está localizado no mesmo complexo onde a empresa nasceu e abriga nada menos que 9 mil engenheiros. Na visita ao showroom inicial, fica evidente que as TVs são a menina dos olhos da empresa: afinal de contas, a Samsung é a número 1 em Market Share Global em TVs a cores, e produz modelos baseados nas três principais tecnologias do mercado: Plasma, DLP (retroprojeção) e LCD. Os tamanhos vão desde 19 polegadas nos modelos LCD a 80 polegadas nos modelos de plasma, embora a Samsung já tenha mostrado uma prova de conceito com uma tela de plasma de 102 polegadas.

Falando em TV, uma categoria de produto que parece ser muito popular por aqui mas que não existe no resto do mundo são os DMB Players. DMB significa Digital Media Broadcast, e grosso modo é transmissão de TV digital para dispositivos móveis. Todos os canais de TV aberta de Seoul também transmitem em DMB, e há MP3 Players, celulares e notebooks equipados com sintonizadores e uma pequena antena (parecida com as antenas dos radinhos de pilha) para captar estas transmissões. Os DMB Players tem geralmente telas entre 6 e 9 polegadas, e se parecem com as TVs portáteis que temos no Brasil. Além de TV, também podem agrupar funções como MP3 Player ou Media Player.

Durante a tarde, fiz uma visita à divisão de Home Appliances da Samsung. Eles não são muito comuns no Brasil, mas por aqui a empresa também produz geladeiras, lavadoras de roupa, aspiradores de pó e outros eletrodomésticos, sob as marcas Hauzen e Zipel. Entre os destaques há geladeiras com quatro sistemas de refrigeração independentes para conservar melhor alimentos que precisam de mais ou menos frio (como verduras), as lavadoras de roupa equipadas com o sistema SilverNano, que através da liberação de íons de prata na água prometem eliminar bactérias e odores desagradáveis da roupa, e um aspirador de pó robotizado, capaz de usar sensores para mapear e limpar a sala, e até se recarregar, sozinho, sem supervisão humana. Um dos maiores empecilhos para a chegada destes produtos ao Brasil são as altas taxas de importação, que impedem que eles atinjam um preço competitivo. A solução seria a abertura de uma fábrica no país, como já acontece com monitores, discos rígidos e impressoras, mas isso ainda não deve acontecer por um tempo.