Positivo quer a casa inteligente e democrática

P

Com o objetivo de democratizar o uso da tecnologia de casa digital, o pessoal de Curitiba aposta na simplicidade de instalação e na facilidade de uso para marcar presença em um novo mercado.

Konosuke Matsushita, fundador da Matsushita Electric (atual Panasonic), criou uma filosofia adotada até hoje pela empresa que é a de oferecer no momento certo, produtos de qualidade que melhorem a vida das pessoas e que elas realmente desejem comprar.

Isso pode parecer meio que a constatação do óbvio, mas que fica evidente na história dos lançamentos da empresa até os dias de hoje, cujo negócio começou com a fabricação de soquetes de lâmpada…

…passando por faróis de bicicleta, baterias e lanternas,  aparelhos de TV, geladeiras, lavadoras, rádios, equipamentos de som…

… bicicletas elétricas, condicionadores de ar, videocassetes, câmeras digitais, blu-ray players e até power suits!

Guardadas as devidas proporções, essa visão de lançar o produto certo, na hora certa para o público certo meio que explica a decisão da Positivo Tecnologia de entrar no segmento de IoT para o consumidor final na forma da nova linha de Casa Inteligente anunciada na semana passada em São Paulo e apresentada na Eletrolar 2019.

Segundo Hélio Rotenberg, CEO e fundador da Positivo Tecnologia (que neste ano comemora 30 anos de estrada), disse que a companhia se sente orgulhosa de ter contribuído para a informatização das famílias de classe média brasileiras por meio de produtos que se apresentavam como soluções simples e completas. porém capazes de entregar aquilo que prometiam por um preço adequado para seu público-alvo

… caso de 2004 quando a empresa lançou no varejo seu primeiro computador pronto para Internet que nada mais era do que um PC já com placa Fax-Modem com programa discador pré-instalado e plano de acesso. E isso numa época em que “integrador local” era sinônimo de um técnico da vizinhança que montava PCs por conta com peças trazidas do Paraguai.

Foi uma idéia simples e prática que — como dissemos acima — “o produto certo, na hora certa para o público certo” tanto que isso catapultou o pessoal de Curitiba para a posição de líder de vendas no seu segmento de mercado por um bom tempo. E de um certo modo norteou a estratégia da Positivo com produtos que poderiam até nem ser o estado da arte em tecnologia, mas que eram bem engenhosos na sua idéia e realização, caso dos seus notórios PCs-TV, o feature phone com WhatsApp e isso sem falar nos seus modelos com tecnologia 3D anáglifo:

Fora isso, não podemos esquecer que a Positivo também foi a pioneira em trazer novas tecnologias para o Pais, como o primeiro netbook (Positivo Mobo) ou o primeiro sintonizador de TV digital de baixo custo (Positivo DigiTV HD). E para não ficar só nas bolas dentro, a Positivo também embarcou em algumas barcas furadas, como sua tentativa de entrar no mercado de impressoras a jato de tinta com tecnologia Olivetti:

De Informática para Tecnologia

Mas ciente de que já estamos vivendo numa era pós-PC, o pessoal de Curitiba decidiu que já era tempo de se adaptar aos novos tempos mudando o seu nome de Positivo Informática para Positivo Tecnologia passando assim uma mensagem para o mercado de que a tecnologia nas casas não ficava mais só no PC e no smartphone e sim em novas tecnologias que começam a permear o nosso dia a dia como a Internet das Coisas

… sendo que a sua versão doméstica é também conhecida como Casa Inteligente:

Hélio comenta que essa idéia de entrar nesse mercado teve início dois anos atrás quando sua equipe começou a pensar como trazer essa tecnologia para a classe média brasileira e — novamente — a resposta será de não vender o produto como um produto em si (digamos, como um ventilador) e sim como “uma solução completa, simples de usar, simples de instalar, bonita, com qualidade e no preço certo para as famílias da classe média brasileira“, concluiu o executivo…

… enfatizando que o elemento central da sua solução é um app gratuito de smartphone (já disponível para iOS e Android) que irá gerenciar todos os recursos da casa inteligente da Positivo local ou remotamente tanto usando a voz quanto os dedos:

Segundo Hélio, esse aplicativo foi desenvolvido para o público brasileiro a partir de toda a experiência da Positivo em entender esse mercado, o que não foi algo tão simples.

Decifrando o código

De fato, um dos grandes desafios da Positivo foi de entender o como o brasileiro iria comprar essa idéia de casa inteligente, já que os exemplos vindos de fora não se adequam a nossa realidade.

Por exemplo, uma aplicação matadora que levou a tecnologia de IoT/Casa Inteligente para os lares americanos foi o controle do termostato que ajusta a temperatura interna das casas, permitindo assim que a temperatura possa baixar logo após o último morador sair da casa, voltando a subir a subir um pouco antes do primeiro voltar, racionalizando assim o consumo de energia sem comprometer o conforto.

Talvez o melhor caso de sucesso desse movimento sejam os produtos e serviços criados pela nest, que hoje faz parte do Google.

O problema é que ao contrário dos EUA, os invernos no Brasil são, no geral, até que bem amenos (fora de Curitiba, é claro!) de modo que essa história de controlar o termostato não é muito o desejo do público alvo que a Positivo deseja atingir. Assim teve início um grande trabalho de pesquisa etnográfica conduzida pela própria empresa para, mais uma vez, decifrar esse código.

Segundo Norberto Maraschin Filho, VP de mobilidade e IoT da Positivo, a Internet da coisas é um assunto muito amplo, mas ao mesmo tempo é uma grande oportunidade para a sua empresa, de modo que o desafio colocado foi exatamente este — “como a empresa poderia se reinventar para atender ao segmento de consumo de IoT?” — um mercado global que pode chegar a mais de um trilhão de dólares até 2022 (o que é quase a metade do PIB nacional)…

… sendo que estima-se que ~10% desse valor (ou ~100 bilhões de dólares) seja o tamanho do segmento de consumo, de modo que fica claro que existe um mercado imenso a ser explorado, sendo que muitas empresas estão a procura de saber quais serão os produtos que irão surfar nessa nova onda, já que o mercado de PCs já passou do seu auge, e o de smartphones já começa a dar sinais de estagnação.

Dai a partir das pesquisas etnográficas realizadas pela empresa, descobriu-se que a maior preocupação de mais de 80% da classe média (ou mais exatamente das classes B+/B-/C+/C-) é de melhorar a segurança das suas casas

… e isso sem falar que a grande maioria das pessoas que participaram de focus groups disseram que conhecem alguém ou já passaram pessoalmente pela desagradável experiência de ter algo furtado da sua casa.

Note que isso também muda um pouco a idéia da pesquisa, já que neste caso, não está mais se falando em desejos banais como chegar em casa com a casa quentinha e sim da necessidade de melhorar a segurança da mesma.

Daí o executivo afirma que 60% do mercado local de casa inteligente estará relacionado com soluções de segurança

… sendo que do mercado restante, 20% estará relacionado com conectividade/controle e os 20% em automação/conforto.

E para quem gosta de números, segundo dados do Statista, estima-se que o mercado brasileiro de casa inteligente B2C (segurança, controle, conectividade, conforto e automação) seja de R$ 1,46 bilhões com potencial para chegar até R$ 3,68 bilhões até 2022 ou seja, um crescimento de ~36% ao ano…

… o que é algo notável se levarmos em consideração que em 2019 o tamanho total do nosso mercado de IoT é de R$ 2,94 bilhões.

Soluções sob medida

A partir dessas informações, a Positivo desenvolveu o seu ecossistema de IoT batizada de Positivo Casa Inteligente, formada por uma série de câmeras, sensores, e dispositivos inteligentes capazes de se comunicar entre si por meio de redes Wi-Fi ou até mesmo ondas de rádio, sendo que fiel a idéia de vender soluções completas a empresa criou três kits básicos inspirados na suas pesquisas (segurança, conectividade/controle e automação/conforto) com todos os componentes necessários para que o consumidor final possa comprar na loja, levar para casa e começar a montar uma casa inteligente para chamar de sua.

O primeiro deles é o Kit Casa Segura, formado pela Central de Alarme, Controle Remoto, sensor de presença/movimento e dois sensores de abertura/fechamento para portas, janelas e até caixas!

O interessante desse kit é que sua central de alarme tem a forma de um plug de tomada (bivolt) que já vem com sua própria sirene que berra um alarme sonoro a 80 db (~3m) e uma bateria recarregável que, segundo a empresa, mantém o sistema ativo por aproximadamente 4 horas.

Para quem quiser expandir esse sistema de segurança, a boa notícia é que tanto o sensor de presença quanto de abertura e o controle remoto de mão também podem ser adquiridos a parte pelo preço sugerido de R$ 99, R$ 79 e R$ 79 respectivamente.

Já o Kit Casa Conectada é formado por uma lâmpada inteligente, um plug de tomada inteligente e um controle remoto universal inteligente sendo que todos se comunicam por meio da rede Wi-Fi (802.11b/g/n a 2,4 GHz) e podem ser comandados pelo app gratuito da Positivo ou seja, é só plugar e usar.

Assim como a central de alarme, tanto a lâmpada quanto do plug são do ripo bivolt. Porém, essa versão do plug só trabalha em tomadas de até 10A, sendo que o modelo de 20 A já está em desenvolvimento.

Já o controle remoto universal é um conceito bem bacana já que a sua função é de comandar qualquer equipamento operado por sinal de infravermelho como TVs, set-top boxes, Players de Vídeo e até sistemas de ar-condicionado. Algo por sinal que já vimos no passado como o estiloso Egg da King Jim ou o divertido UchiPika da Takara Tomy.

Na nossa opinião, este kit é o mais “didático” de todos já que ele permite que o usuário faça suas experiências de casa conectada numa escala mínima.

Já se o usuário deseje algo mais prático ou deseje já expnadir sua casa inteligente, a melhor opção pode ser o Kit Casa Eficiente, que vem com uma lâmpada e plug inteligente a mais no lugar do controle remoto:

Fora isso, a Positivo também lançou duas câmeras full HD (a 15 fps) inteligentes, a Smart Câmera Wi-fi e a Smart Câmera 360° Wi-fi sendo que ambas possuem sensor de movimento e possuem canal de som bidirecional o que permite, por exemplo, que o usuário possa captar o som do local e até enviar mensagens de voz. Essas câmeras, por enquanto, são os únicos produtos que não respondem a comandos do Google Assistente.

E como o próprio mome sugere, o grande diferencial do modelo 360° é que ela pode girar 360° em relação a sua base e “olhar” tanto para cima quanto para baixo porém num ângulo mais limitado.

Note que como as câmeras não fazem parte de nenhum dos kits acima, elas podem ser adquiridas à parte, assim como a lâmpada e o plug inteligente.

Fora isso a Positivo já confirmou que outros produtos stão em diversos estágios de desenvolvimento, de modo que a tendência é que o números de produtos compatíveis com esse ecossistema cresça com o passar do tempo.

Fora o plug inteligente de 20A, a empresa também já confirmou a existência de uma Smart Câmera à prova d’água que pode ser montada em ambientes externos (como o lado de fora da casa) e um porteiro eletrônico sem fio inteligente, um item por sinal que o pessoal da rede Leroy Merlin não cansa de pedir para o pessoal de Curitiba desenvolver (a Semp TCL mostrou um na Eletrolar, por sinal)

Ponto de venda

Para ajudar o varejo a explicar um conceito tão novo como Casa Digital, a Positivo também desenvolveu um curioso display de loja batizado de Expositor Inteligente que além de apresentar os produtos de maneira clara e organizada…

… também vem equipado com uma maquete de casa digital onde o cliente pode experimentar na hora os principais componentes dessa linha já que, como todo mundo sabe, falar é uma coisa, já ver o sistema funcionando em cores e ao vivo é algo completamente diferente, para não dizer esclarecedor:

Segue abaixo um resumo de todos os itens já disponíveis no dia do lançamento dessa linha. Para mais informações visite o site do produto em www.positivocasainteligente.com.br

Smart Lâmpada Wi-Fi

  • Lâmpada LED de 9 W e 820 Lumens.
  • Controle de intensidade.
  • 16 milhões de cores.
  • Conecta diretamente com roteador Wi-Fi.
  • Timer e agendamento programável.
  • Controle pelo app Positivo Casa Inteligente.
  • Comando por assistente de voz.
  • Preço sugerido: R$ 99.
  • Mais informações aqui.

Smart Controle Universal

  • Controle de múltiplos dispositivos infravermelho
  • Conexão Wi-Fi
  • Comanda TV, set-top box, som, ar condicionado, entre outros
  • Cobertura de 360° e até 10 m
  • Controle pelo app Positivo Casa Inteligente
  • Comando por assistente de voz
  • Preço sugerido R$ 149
  • Mais informações aqui.

Smart Plug Wi-Fi

  • Controle remoto de eletrodomésticos
  • Monitoramento de consumo de energia
  • Conecta diretamente com roteador Wi-Fi
  • Timer e agendamento programável
  • Controle pelo app Positivo Casa Inteligente
  • Comando por assistente de voz
  • Preço sugerido: R$ 129
  • Mais informações aqui.

Smart Câmera 360 Wi-Fi

  • Imagem full HD
  • Conexão Wi-Fi
  • Rotação de 360°
  • Visão noturna aprimorada
  • Detecção e acompanhamento de movimentos em ambientes monitorados
  • Áudio birecional
  • Zoom de 8 x
  • Controle pelo app Positivo Casa Inteligente
  • Preço sugerido: R$ 399
  • Mais informações aqui

Smart Câmera Wi-Fi

  • Imagem full HD
  • Conexão Wi-Fi
  • Visão noturna
  • Detecção de movimento
  • Áudio bidirecional
  • Zoom de 8 x
  • Controle pelo app Positivo Casa Inteligente
  • Preço sugerido: R$ 269
  • Mais informações aqui.

Smart Central (Central de Alarme)

  • Alarme configurável e programável
  • Controle pelo app Positivo Casa Inteligente
  • Comando por assistente de voz
  • Sirene embutida
  • Bateria para backup em casos de falta de energia
  • Preço sugerido: R$ 299
  • Mais informações aqui.

Sensor de movimento

  • Acessório do Kit Casa Segura (não é vendido em separado).
  • Monitoramento online do status
  • Distância de até 70 metros da central de alarme
  • Distância de detecção de até 7 metros
  • Instalação fácil e sem fios
  • Preço sugerido: R$ 99

Sensor de abertura

  • Acessório do Kit Casa Segura (não é vendido em separado).
  • Detecta abertura de portas e janelas.
  • Monitoramento online do status.
  • Distância de até 70 m da central de alarme.
  • Instalação fácil e sem fios .
  • Preço sugerido: R$ 79

Controle remoto

  • Acessório do Kit Casa Segura (não é vendido em separado).
  • Alcance de até 70 m da central de alarme
  • Substitui o aplicativo para comando local
  • Função de ativar e desativar alarme, além do botão de pânico
  • Preço sugerido: N/D.

Sobre o autor

Mário Nagano

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World.
Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

Disclaimer: o ZTOP+ZUMO tem links de afiliados com a Amazon e pode ser
remunerado caso você clique em links neste artigo e compre algo.

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos