ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

Pocket Review: TomTom One XL Brasil

Na minha visão de mundo de pedestre-motorista ocasional, aparelhos de GPS para uso no carro passam por uma fase intermediária, onde não estão ainda totalmente conectados a serviços online, mas já começam a mostrar sinais de que vem uma nova geração por aí­. Um bom exemplo disso é o TomTom One XL Brasil.

O aparelho faz o que tem que fazer, sem muita frescura. Ligue o One XL, deixe-o encontrar o sinal de GPS (funcionou bem até dentro de casa), planeje sua rota, siga até seu destino (dá até para tentar, no trânsito caótico de São Paulo, programar o aparelho para chegar em determinado tempo ao destino). Esse é o básico de qualquer GPS no mercado hoje, e o modelo da TomTom faz isso muito bem.

Na caixa, o necessário: o One XL, cabo USB para conexão ao PC (e recarregar a bateria), manual, guia rápido e de segurança, suporte com ventosa para prender no carro e mais um carregador para ligar ao acendedor de cigarros do veí­culo.

O One XL em si é bastante simples também. Tem uma tela de 4,3″ sensí­vel ao toque bastante luminosa (permite alternar o uso entre destros e canhotos, algo raro no mundo da tecnologia), um leitor de cartões SD/MMC (que, na prática, funcionou apenas… como um leitor de cartões quando ligado ao PC!), uma entrada para antena RDS (serviço indisponí­vel no Brasil) e o conector miniUSB.

A lista de pontos de interesse é bem ampla, ao menos para São Paulo. Gostei muito da idéia de clicar no botão Ajuda, na tela principal, e ver guias de primeiros socorros, informações sobre onde estou/telefonar para/conduzir para/caminhar para pontos de interesse próximos em uma emergência (hospital, oficina, médico, delegacia, farmácia e até dentista!), com telefone de contato. Se o carro quebrar ou acontecer algum problema, o GPS literalmente… ajuda.

Quando eu falo de “mundo conectado”, defendo a idéia de que o celular é o melhor amigo do GPS. Enquanto os telefones com GPS, apesar de úteis, tiverem telas pequenas ou com falta de sensibilidade ao toque, o aparelho para o carro é indispensável (se seu bolso permitir, claro) para planejar rotas e até fugir do trânsito com informações em tempo real – e é aqui que o celular vira o melhor amigo do One XL. O aparelho da TomTom permite conexão via Bluetooth com o telefone, acessando – quando disponí­vel – informações sobre trânsito ou fazendo download de novas informações.

Por enquanto, o update de mapas no TomTom One XL Brasil é feito apenas na conexão com o PC, via software TomTom Home (ao ligar via USB, o dispositivo surge como um disco externo no Windows; o slot é para mapas adicionais e o aparelho tem 512 MB internos de memória). Alterações feitas por usuários (ou por você mesmo, como mudar a direção de tráfego em uma rua, editar seu nome ou editar/adicionar pontos de interesse) ou atualizações importantes podem ser baixadas desse modo.

O único ponto negativo que encontrei no One XL foi a duração da bateria, estimada em duas horas. Fiquei alguns dias sem ligar o aparelho e ele estava totalmente descarregado (por isso que na foto lá em cima ele está ligado ao USB) – pelo menos ele vem com um carregador para ligar no acendedor de cigarros do carro, o que garante o uso do aparelho por longos perí­odos (se seu carro tiver acendedor de cigarros, claro).

O próximo passo dos GPS, ao meu ver, é uma integração maior com celulares touchscreen e com tela grande. O celular, sempre conectado a uma rede EDGE/3G, trará maior integração de serviços online ao usuário. O Nokia N95, que tem GPS integrado, é uma excelente ajuda, sem dúvida, mas ainda prejudicado pela tela pequena (quem sabe em uma próxima versão, talvez). Enquanto os celulares com GPS não amadurecem por completo, a alternativa é usar um aparelho no carro, como o TomTom One XL.

Resumo: TomTom One XL Brasil
O que é isso? Navegador GPS para carros
O que é legal? Facilidade de uso, atualização de mapas e pontos de interesse
O que é imoral? Para usar por muito tempo precisa ser ligado ao acendedor de cigarros do veí­culo
O que mais? Atualiza algumas informações via Bluetooth com o celular
Avaliação: 4,0 (de 5,0)
Preço sugerido pelo fabricante: R$ 1.599
Onde encontrar? TomTom

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

  • Renato

    Belo aparelho, mas o preço no Brasil é muito se comparado aos U$ 250 que se paga nos Eua!