ZTOP+ZUMO 10 anos!

Parece, mas não é

IDF 2007 San Francisco: Durante o keynote de Pat Gelsinger foram divulgados mais detalhes sobre o futuro processsador Nehalen.

Ao contrário do Penryn – que seria mais uma versão de 45 nm do atual Core 2 Duo de 65 nm – o Penryn é um projeto bastante modular, equipado com um gerenciador interno de memória e um novo barramento de dados batizado de QuickPath, antes conhecido como CSI.

Os Penryn poderão estar disponí­veis nas versões de 2, 4 e 8 núcleos com até quatro conexões Quickconnect, de modo que a Intel prevê configurações de servidores com até oito soquetes.

Se levarmos em consideração que cada núcleo do Penryn pode tratar dois threads lógicos ao mesmo tempo (como nos Pentium 4 HT), será possí­vel, por exemplo, criar sistemas de até 128 núcleos, o que é um número respeitável sob qualquer ponto de vista.

Para surpresa de todos, a Intel revelou que as primeiras amostras do Penryn saí­ram do forno no mês passado e já funcionam. Durante sua apresentação, foi mostrado um protótipo com dois processadores Penryn quadcore instalados, executando uma complexa aplicação em 3D, utilizando 16 threads.

intel_quickconnect.jpgDurante a apresentação do Penryn, Pat Gelsinger mostrou um esquema que mostra como seria uma configuração de quatro Nehalem interconectados com o novo barramento QuickPath.

Qualquer semelhança com esse esquema que vimos nas apresentações do Barcelona não parece ser mera coincidência.

Isso foi perguntado para Gelsinger durante a seção de perguntas e respostas e o executivo explicou que, í  primeira vista, eles são até parecidos, mas ao analisarmos as especificações técnicas do sistema, a tecnologia da Intel é superior í  sua concorrente.

Por exemplo, se com o barramento atual a Intel consegue superar seu concorrente, com a combinação do novo chip de 45 nm, do novo controlador de memória, dos caches maiores e mais eficientes e do QuickPath, ele espera nada mais, nada menos do que 10 vezes de ganho, em termos de desempenho.

É só esperar para ver.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.